Dicas de turismo: Comer e beber na França

agosto 10, 2011 | Posted in Cultura Francesa, Turismo dicas, Viver em Paris | By

Na França, de maneira geral, se toma café da manha (petit dejeuner) entre sete e oito da manha. O almoço (le dejeuner), entre meio dia e uma hora da tarde, e o jantar (le diner), entre sete e oito e meia da noite. Os franceses costumam convidar os seus amigos para jantar em casa, por volta de duas horas antes tomam “l’aperitif” – o aperitivo. E depois do jantar costumam propor um digestif – o digestivo.

Diferente de varias outras culturas, recusar bebidas alcoólicas não é mal educado. Se você não quiser beber é só dizer que não, não precisa inventar que esta tomando medicamentos ou que é alérgico.

As refeiçoes familiares, sobretudo em épocas festivas, podem durar varia horas e os pratos servidos parecem infintos.

Como os franceses vão servindo os pratos aos poucos, em vez de colocar tudo na mesa, tente comer pelo menos um pouco de cada coisa, e não se encha muito para não sobrecarregar o estomago.

Se você não comer alguma coisa, você terá de ficar esperando o outro prato que sera servido somente depois que todos terminarem o prato (não precisa limpar o prato, coma o que você puder ou quiser).

Outra coisa, não existe muito a opção de repetir o prato, portanto não peça mais, porque muitos outros pratos virão em seguida. Tente não demorar mais do que os outros e acompanhe o ritmo, porque e meio chato fazer todos os outros ficar a espera de você terminar de comer para eles poderem passar para o prato seguinte.

 

Se você for convidado por algum francês ou família francesa para comer, nunca apareça de mãos abanando. Leve alguma coisa. Você pode levar o vinho ou a sobremesa (você pode comprar uma torta de framboesa, que todo mundo gosta!), ou mesmo flores.

Na minha opinião, levar o vinho pode ser meio complicado porque normalmente as pessoas que cozinham já selecionam os vinhos que irão ser servidos com o jantar então se você for intimo de algum dos membros da família é melhor perguntar que vinho eles preferem. Não esqueça de cumprimentar quem cozinhou, não somente o dono da casa. É simpático elogiar as comidas quando você prova elas, e pode ate perguntar o nome do prato, como se faz, enfim, mostre algum interesse pela comida.

Para os franceses, culinária é uma arte, e deve ser apreciada como tal. Não comece a dizer que sua mãe faz um prato parecido, nem que o prato ficaria melhor se fosse com feito com a carne brasileira.

Detalhe: nunca, em hipótese alguma, apareça com um pack de cerveja em um jantar com franceses!

Se você estiver indo a casa de casais mistos (francês e brasileiro, por exemplo), pergunte quem vai cozinhar e que estilo sera o jantar, se francês ou brasileiro. Se for brasileiro, e super simpático aparecer com uma garrafa de cachaça mesmo, e de preferencia limão e todos os ingredientes para fazer uma caipirinha. Ah, certifique-se primeiro se na casa já existe um fazedor de caipirinha oficial, e se tiver, fale com ele/a o que seria bom levar e deixe ele/a dar o show.

 

No restaurante:

Na França, pode-se encontrar muitos restaurantes que oferecem especialidades estrangeiras. Devido ao seu passado colonial, os restaurante norte-africanos são bastante numerosos. Se você tem um espirito curioso e tempo, vá a um desses pequenos restaurantes algerianos ou tunisianos: o Couscous é um prato delicioso. Tem também a cozinha marroquina, que é rica em cores e sabores, sendo considerada uma das melhores do mundo.

É claro, aproveite também para degustar os inúmeros pratos regionais franceses também!

Se você estiver apressado ou não quiser entrar em um restaurante para comer, escolha um dos vários sanduíches que podem ser comprados em praticamente todas as esquinas e padarias.

Não esqueça que nos restaurantes o “menu” é o “pacote” que vem incluído o prato principal, sobremesa, ou prato principal e entrada, enfim, veja com atenção as diferentes opções.

Os restaurantes normalmente exigem que você peca entrada, prato principal e talvez sobremesa. Se você quer algo mais simples e rápido, opte pelas inúmeras brasseries, cafés ou creperies, porque nestes lugares você pode pedir somente um prato (grande!) que vem com a refeição completa. Sai mais rápido e mais barato.

Leia mais...

Lista de Profissionais Brasileiros e Portugueses na França: Médicos, Dentistas, advogados e tradutores que falam a nossa língua.

julho 25, 2011 | Posted in Viver em Paris | By

Lista de Profissionais Brasileiros e Portugueses na França: Médicos, Dentistas, advogados e tradutores que falam a nossa língua.

As vezes, por melhor que a gente fale uma língua, tem momentos que seria bom poder falar a nossa própria. Pensando nisso estou colocando aqui uma lista de profissionais brasileiros e portugueses que trabalham em Paris e arredores. Eu particularmente só conheço os serviços do primeiro, o Sérgio dos Anjos, tradutor dos meus certificados e certidões. Caso você experimente os serviços de algum deles e quiser recomendar (ou não), fique a vontade para dar a sua opinião.
Aqui vai então uma lista de médicos, advogados, psicólogos, dentistas, enfim, a lista não e nem de longe completa. Se você trabalha como cabeleireira, baba, webmaster, eletricista, pedreiro, profissional de limpeza ou oferece qualquer outro serviço aqui, e fala português, deixe um comentário ou mande um e-mail para ter o seu nome incluído.

Tradutores Brasileiros

Traducteur assermenté (tradutor juramentado)
Sérgio Bittancourt dos Anjos
97, rue de Charonne – 75011 Paris
tél: 01.43.73.71.98.
adresse e-mail: sbdosa@noos.fr

Traductrice assermentée
Mme Ana Villas-Boas
90, ave. des Champs-Elysées
75008 Paris
Tél: Port. 06.08.68.83.87
adresse e-mail: ana.villas-boas@wanadoo.fr

Traducteur technique
Monsieur Idálio de Carvalho
48, rue des Vinaigriers
75010 Paris
Tél: 01.46.07.07.59

Traductrices littéraire
Mme Inô Riou et Mme Paula Salnot
English, Brazilian Portuguese, Spanish into French
57, avenue de la Republique
75011 Paris, France
Tél: cell : +33 6 03 70 57 58 home : +33 1 75 50 92 69
adresse e-mail: paulasalnot@gmail.com

Traductrice/Interprète de portugais
Madame Claudia Laville
Expert prés la Cour d’Appel de FORT DE FRANCE
8 rue du Château Gaillard – Chars 95750
Tel: 06.64.11.30.08
adresse e-mail: sct.laville@wanadoo.fr

Traducteur journaliste/littéraire
Aris Jover
Tél. 01 43 43 85 01
adresse e-mail: arisvolcans@wanadoo.fr

Traductrice – Interprète de conférence
Portugais – Français (Anglais – Espagnol)
Karina Barros
22, rue Berthollet 75005 Paris
Tél./Fax : +33 (0) 1 55 43 94 26
Port. : +33 (0) 6 07 76 48 85
adresse e-mail: barros.karina@wanadoo.fr

Fisioterapeuta Brasileira

Cristiane Deretti Moreiras
31, rue Gabriel Péri
Charenton le pont (metro linha 8)

 

Medicos Brasileiros

Paulo ROCHA

cardiologue (ADELI 75 16 8403 6)
Téléphone/fax : 01 47 83 78 71 ou 06 78 95 74 71
Domicile : 10 villa du Mont Tonnerre Paris 75015
e-mail : paulorocha@wanadoo.fr
et
Consultations à l’Institut Arthur Vernes
Service de Cardiologie au 01 44 39 53 16. Fax 01 45 44 88 29
procha@institut-vernes.fr
36 rue d’Assas Paris 75006. Deuxième étage
M° Rennes ou St Placide.
ou
Cathétérismes cardiaques : diagnostique et interventionnel
R-V en hémodynamique au téléphone 01 45 33 63 15
à la Clinique Alleray-Labrouste. Fax 01 48 28 70 04
64 rue Labrouste Paris 75015
M° Plaisance ou Convention.

Médicos de clinica geral Portugueses

Dr. Paulo Moreira
75 Rue des Pyrenees
75020 Paris
Tel 0143482337

Dr. Victor Garcia
10 Rue Gabriel Peri
92320 Paris
Tel  0147353949

Dr. Pedro Sanches
73 Bis Chaussee Jules Cesae
95130 Franconville
teu  0134141003/ 0130405310

Dentistas Brasileiros

Dra. Heloïse Neder Galesi (E-mail: hgalesi@free.fr)

18 rue Simart 75018 Paris
tél.: 01 42 23 09 19

Dr. Manoel Valério Pereira da Silva (Quartas e sabados)
18 rue Simart 75018 Paris
tél.: 01 42 23 09 19

Psicólogos e Psicanalistas Brasileiros/Portugueses

Teresa Esquivel

psychologue clinicienne, psychothérapeute

adultes, adolescents et enfants

bilingue portugais/français

cabinet: 3, rue de Madrid

78990 Elancourt

Tél: 01 30 68 28 36

 Cristiane CARDOSO

Psicologa clinica – psicanalista
44, rue de la Butte aux Cailles, 75013, Paris
Tel.: +33 (0) 7 50 60 34 66
Email: psychologueaparis13@gmail.com

Dra Alessandra CALABRIA-HERMANN
Psiquiatria e Psicoterapia
Adultos, Adolescentes e Crianças

76.Promenade des Anglais
Nice 06000
tel.0648600722

Dr. Cristina Lindenmeyer-Saint Martin
Psicanalista e Psicoterapeuta
44, rue de Sévigné
75003 Paris
Tel.: 01 48 04 58 76

Mayra Maitê LAVOIE
Psicóloga clínica
Psicoterapeuta de orientação analítica
Consultório privado
16, rue Robert Fleury 75015 Paris
06 99 23 39 10

Ana Maria COPIN
Psychologue clinicienne – Psychanalyste
Relaxation thérapeutique (méthode Jean Berges, pour enfants à partir de l’âge de 4 ou 5 ans et adolescents)
32 Rue Truffaut 75017 – Paris
01 42 94 18 35 – 06 85 70 38 46

Advogados Brasileiros:

Vincensini Edgar
55 rue de Varenne – Paris 75007
Tél. 09.50.98.82.72

Fernando Santiago
63 Av. Franklin Roosevelt  75008 PARIS
Telefone: 0142561400

Rafaela Pacheco Cintra do Prado
Advogada brasileira com mestrado em Direito na França.
Atua em Direito estrangeiro e Direito Internacional privado.
Endereço: 11 Rue Salomon Reinach 402
69007         LYON

Advogados Portugueses:

José COELHO
Avocat
60, Bld. Rouget de Lisle
- 93100 MONTREUIL SOUS BOIS
Tél. : 01 55 86 25 56
Fax : 01 48 47 53 47
Mobile : 06 75 59 86 50
jose.coelho10@wanadoo.fr

Cecilia COELHO
Avocat
60, Bld. Rouget de Lisle
- 93100 MONTREUIL SOUS BOIS
Tél. : 01 55 86 25 56
Fax : 01 48 47 53 47
Mobile : 06 14 07 93 45
c.coelhoavocat@gmail.com

Louis Philipe Birra
328 Rue du General de Gaulle  BP03
76231BOIS GUILLAUME
Telefone: 0235599480

Marie- Lucille Macedo
250 BIS BD ST GERMAIN
75007 PARIS
Telefone 0149546464

Maria Maranhao-Guitton
26 Rue Beaubourg
75003 PARIS
Telefone 0140261520

 

Leia mais...

Paris: Moda, beleza, cultura e afins

julho 23, 2011 | Posted in Compras em Paris | By

Olá pessoal!

Estou escrevendo este post em resposta a vários e-mails que tenho recebido de leitores (e leitoras) perguntando sobre a moda francesa, novidades de beleza e cosméticos, lançamentos, entre outros temas.

Como já sabemos a moda muda a toda estação mas cada pais tem os seu próprio estilo. E normal as pessoas se referirem ao estilo francês como mais clássico, mais formal.

Diferentes culturas e modos de pensar vão exigir diferentes formas de pensar a moda.

Aqui em Paris, e podemos dizer Europa de uma forma geral, não existe esta cobrança social que existe no Brasil de que se você repete uma roupa as pessoas “ficam falando”. As pessoas repetem roupas sim, e muito. E normal ver as pessoas no metro com o mesmo casaco quase o inverno todo. Mas são casacos caros, que duram uma vida inteira e podem ate passar de mãe pra filha. Assim como as bolsas Hermes ou Louis Vuitton, essas bolsas são, como todos sabem, caríssimas. Mesmo assim no Brasil existem certos grupos de senhoras que se você não tem a Louis Vuitton “do ano” você já não e mais bem- vinda no grupo. Aqui e exatamente o contrario! Quanto mais velha a sua bolsa mais interessante ela fica! Outra coisa que se faz muito por aqui e quando chega os saldos, onde as roupas estão muito mais baratas, ir em lojas tipo Armani, Uniclo, enfim, a sua loja favorita e comprar varias pecas do mesmo modelo para guardar. Isso não pode ser feito com roupas muito da moda, mas funciona muito bem para cashmires, casacos e botas de modelos mais clássicos.

Os brasileiros tem muito mais quantidade de roupas, e comprar mais por impulso do que os francês. Eu lembro de ouvir na minha família mesmo, expressões do tipo, “não é muito bonito mas tava barato, então comprei”. E só mesmo pra ter o que variar.

 

Em resumo,  aqui as roupas  são mais caras mas duram muito mais por causa da qualidade, o que evita da pessoa ter que ficar consumindo, consumindo o tempo todo.

No Brasil se compra roupa “por estação”. Aqui se compra roupa “pra vida inteira”, por isso compram coisas mais discretas e clássicas, para poder atravessar vários anos com elas.

Então, já vimos que Brasileiros e Franceses se vestem de forma completamente diferente mesmo.

 

Muitas vezes me perguntam “que tipo de roupa os franceses usam?” ou “que tipo de roupa devo colocar na mala para um período de férias na França?”

A minha opinião é que não devemos ficar mudando o guarda roupa só porque vamos viajar. Se fosse assim teríamos um guarda roupa para as viagens a Ásia, outro para a Europa, outro para a África e assim por diante. Vista-se de acordo com o clima, esteja confortável e traga roupas que combinem entre si. Pronto. Use o que você tem, e compre coisas novas na viagem. E melhor do que gastar fazendo “enxoval de viagem” antes de partir.  Planeje os seus passeios e traga roupas de acordo.

Leia mais nos artigos Outono e Inverno em Paris! O que colocar na mala?Compras baratas: Onde encontrar lojas outlets e grandes descontos em Paris Compras em Paris: Vintage e artigos de segunda mão eO estilo parisiense de ir às compras.

Mas claro, se você quer ter uma idéia de como andam as tendências por aqui, eu aconselho assinar de graça a revista Marie Clair, em Francês, o que vai ajudar também com o aprendizado do idioma. Eu assino e gosto muito de ler as novidades, tem varias seções e você recebe gratuitamente na sua caixa de email.

Mesmo se você não entende Francês a 100% você vai adorar ver as fotos. Infelizmente eu não posso copiar as fotos aqui por causa dos direitos autorais, só posso colocar aqui fotos que são minhas.

Pra assinar, você vai no website da Marie Clair francesa: http://www.marieclaire.fr/

Logo na primeira página você vai ver, no meio da página, à direita, um anúncio igual a este:

Você coloca o seu email, clica em “valider” e pronto!

Eu tenho certeza de que as informações que vocês podem encontrar nessa revista são de muito melhor qualidade e mais atualizadas do que eu poderia prover aqui no site.

Então fica aqui a minha dica, se vocês tiverem interessados em saber as últimas tendências de moda, beleza, cortes de cabelo, cultura e sociedade, não percam a oportunidade!

Nota: Quem conhece Paris deve ter notado que apesar desta ser uma das capitais da moda, as pessoas se vestem de forma discreta e repetem muito as roupas, portanto, não se preocupe em trazer toda a sua coleção de sapatos!

Leia mais...

Como comprar tickets de trem em Paris e metro usando as maquinas de venda automática

março 3, 2011 | Posted in Turismo dicas, Viver em Paris | By

Este é um guia de como usar máquinas de venda automática de bilhetes que estão dentro e em torno de Paris.

As maquinas servem para comprar bilhetes para o metro de Paris, ônibus, elétrico e trem RER, então você pode comprar de bilhetes de trem para viajar entre cidades, na região de Paris e arredores.

As maquinas de venda automática de bilhetes de trem são encontrados em todas as estações de trem de Paris (Gare de Lyon, Gare du Nord, Gare Montparnasse, Gare Saint Lazare, Gare de l’Est, Gare d’Austerlitz, Gare de Bercy) e em algumas estações de Metro de Paris / RER e nos aeroportos.

 

Existem maquinas para venda somente de passes de metro, mas eu aqui estou falando das maquinas onde você pode comprar os tickets de trem RER também, essas são as mais difíceis de usar.

 

Estas máquinas de venda funcionam com uma tela sensível ao toque. Eles aceitam moedas de Euro e cartão de credito ou debito.

Os tickets são entregues na bandeja inferior (abaixo). A impressão do bilhete pode ser um pouco lenta, por isso seja paciente e espere ate completar a sua transação. Confira se você já recebeu os bilhetes todos, as vezes a maquina entrega 3 bilhetes de uma vez só e depois demora um pouco para entregar o ultimo. Espere.
Passes de Passe Navigo Découverte, Paris Visite e cartão, não são vendidos a partir dessas máquinas.

Você terá que visitar um guichê / cabine para a aquisição destes e falar com algum ser humano mesmo, uma vez que eles vêm com cartões de papel adicional para identificação e você tem de entregar foto e preencher uma folha com o seu nome e outras informa coes. Você pode depois de ter o cartão colocar mais dinheiro nele usando essas maquinas.
Acima da tela é uma grande barra preta contendo uma CB (Carte Bleu), símbolo do cartão de débito. Quando uma máquina de venda automática de bilhetes não está funcionando, um vermelho “Hors Service” (“Out of Service”) estará aceso nesta barra preta.

Verifique se este sinal não esta aceso antes de tentar usar uma destas máquina. Além disso, se a máquina está com poucas moedas para o troco, um sinal vermelho acende-se logo abaixo do aviso “Rend La Monnaie” para indicar isso.

Olhando atentamente para o painel de pagamento, vemos que a máquina de bilhetes aceitam Mastercard e cartões de crédito Visa, cartão de débito Carte Bleu, moedas e cartões em dinheiro Mondeo.
Esta bem visível um slot (buraco para colocar o cartão) para cartão de Navigo. Esse slot pode ser usado para recarregar um Navigo Passe ou Passe Navigo Decouverte.

A tela inicial desses máquinas de venda automática de bilhetes (“billetterie”) oferecem opções de idioma no canto superior direito. Normalmente você tem como optar entre francês, espanhol e inglês.
Depois de mudar para a língua que você entende melhor, vemos que nossas opções são tanto para recarregar um cartão Navigo Pass ou para comprar bilhetes individuais ou cadernetas de bilhetes.

Para recarregar um Navigo, por exemplo, comece inserindo cartão no leitor de cartão Navigo.
Tocando num retângulo azul na tela para começar a sessão de compra do bilhete.
As outras informações úteis que podemos ver na tela inicial:
As moedas são utilizáveis para compras até 30 €
Cartões do dinheiro Mondeo são aceites até 30 €
Cartões de débito Carte Bleu / Cartões de crédito são aceitos para compras superiores a 1 €

Basicamente você vai encontrar essas opções:
Bilhete Único para Paris: Se a maquina que você esta usando esta fora de Paris, vai oferecer os bilhetes mais populares em primeiro lugar: um bilhete único a partir desta estação ate Paris.

Estes bilhetes “estação ate estação”, com preços e distância entre as estações, são conhecidos como um boleto Ile-de-France.

O preço dos bilhetes varia dependendo de onde você está comprando o bilhete. Por exemplo, do Aeroporto Charles de Gaulle de Paris o preço do boleto Ile-de-France seria cerca de 10 €. Fontainebleau-Avon a Paris Gare de Lyon cerca de 9 €.
Mobilis Ticket: Para comprar bilhetes de uso múltiplo, são cupons plastificados para viagens ilimitadas em trens, RER, Metro, ônibus e eléctricos nas zonas 1 a 6 (todas as zonas) para um único dia até o final do serviço ( não é um período de 24 horas).

O número de zonas abrangidas pela Mobilis Ticket depende de onde a máquina de bilhetes está situada. Se, por exemplo, você esta na zona 6, o Mobilis Ticket automaticamente abrangera as zonas 1-6 Se você esta comprando um bilhete na Zona 4, o seu ticket vai abranger automaticamente as zonas de 1-4 (você pode mudar isso clicando em “Outras Opções”).
O botão “cancelar” anula a sessão de compra, retornando para a tela (em francês) de bem-vindo.
Outras opções: você pode digitar o nome da estacão que você quer ir (acho mais fácil assim).

Quando você começa a digitar o nome da estação de destino, a máquina irá oferecer sugestões dependendo do que você digitou. Clique no nome da estação desejada, quando ela aparece por baixo do teclado na tela para selecioná-lo como sua estação de destino. Neste ponto a maquina ira apresentar as opções de quantidade (quantos ingressos deseja comprar).
Bilhete (s) para os Aeroportos: Viagem para o Aeroporto Charles de Gaulle e Paris-Orly Airport tem preços especiais e exigem tickets específicos.
No final aparece a tela de pagamento e você pode escolher se vai pagar em dinheiro em dinheiro ou cartão de crédito / débito. Embora a escolha lê “Cash”, essas máquinas de bilhetes só aceitam moedas de Euro, e não notas. Ao pagar com moedas, selecionando o botão “cash” para desbloquear o entalhe das moeda, caso contrário, ficara bloqueado.

Se você escolher pagar com cartão, faca esta opção e insira o cartão. Espere para que o leitor (lentamente) lera o cartão. Cartões sem chips não são aceitos.
O PIN (senha) é obrigatório para todos de crédito / compras com cartão de débito. Três erros consecutivos em inserir o código PIN irá bloquear o seu cartão.

Complete a compra através da remoção de seu cartão quando você vê a tela acima e ouvir um “som” vindo da máquina.

A questão final é se você quiser um recibo impresso ou não. O recibo será impresso em um bilhete em branco. Depois disso, basta esperar que os bilhetes que você comprou sejam (lentamente) entregues na bandeja de recolha de fundo. Se você pagou com moedas, recolha o seu troco (se houver) do lado direito da bandeja de coleta, separados dos bilhetes.

 

Você pode ver mais informações sobre bilhetes de trem, e metro e todas as opções de transportes públicos que você tem, no site oficial dos transportes publicos em Franca

Leia mais...

PACS, casamento e união livre na França: saiba as diferenças legais de cada uma delas

fevereiro 1, 2011 | Posted in Vistos e permanencia, Viver em Paris | By

PACS, casamento e união livre na França: saiba as diferenças legais de cada uma delas

Como a gente sabe as leis são diferentes em cada pais.
Quando se trata de questões legais e informações, é bem difícil de encontrar informações seja pela internet ou nos órgãos governamentais, então eu  fiz uma compilação e traduzi algumas leis a respeito das uniões com PACS, casamento ou união livre.
Aqui vai um resumo das informações que eu encontrei na Chambre de Notaires de Paris.

Em primeiro lugar gostaria de esclarecer a grande diferença entre a união de fato (união livre) no Brasil e aqui na França:
O fato de se viver por anos com uma pessoa não “transforma” a união em algo mais.

Você não tem direito a nada mesmo depois de 10 anos juntos. Se você quiser registrar essa união como uma “sociedade” você tem de fazer o PACS – Pacte civil de solidarité. Para maiores informações sobre o PACS vá ao site: http://vosdroits.service-public.fr
O PACS pode ser feito por pessoas do mesmo sexo ou não.

Quanto ao visto de permanência:
Casamento: Da direito imediato ao visto de long sejour com direito a trabalhar.
Casados com membros (não franceses)da UE : direito imediato a um visto de 10 anos.

up-date 2013: o casamento não da mais direito automatico ao visto. E necessario agora provar que o casal tem meios (casa, o marido trabalha, etc) de viver na França. Algumas cidades ja não dão mais a carte de sejour para quem vem como turista e casa. Tem de voltar ao Brasil.
Casados com Frances(a): Da direito imediato a um visto de long sejour de 1 ano, renovável e depois de 4 anos de residencia em território francês pode pedir nacionalidade (o processo e longo, pode demorar uns 2 anos mas vale a pena).
PACS e União livre: E necessária a prova de que o casal esta junto a mais de 1 ano para conseguir o visto. Não da direito imediato, mas é  um fator positivo (digamos: um ponto a mais) a considerar pela prefeitura ou consulado. PACS e união livre não dão direito a cidadania Francesa.
Filhos de um casal em PACS ou União livre tem os mesmos direitos dos filhos de casais casados, mas eles não são considerados para a mudança de direitos entre os casais, por exemplo, um casal com PACS ou união livre com filhos tem os mesmos direitos dos casais com PACS sem filhos.
A presença de filhos não mudam os direitos e deveres do casal.

Obrigações mutuas e direitos legais do PACS, casamento e união livre (união de fato)

OBRIGAÇÕES MUTUAS:

CASAMENTO
Dever legal de prestar socorro e assistência. Contribuição para as despesas do casamento na proporção respectivas capacidades dos cônjuges, na falta de acordo especial.

Seja qual for o regime matrimonial, o casal compartilha a dívida das famílias e as dívida contraída para a educação das crianças – sejam elas filhos do casal como de somente de um dos cônjuges.

PACS
A assistência mútua e ajuda material.
O  casal compartilha as dívidas da vida cotidiana.

UNIÃO LIVRE
Nenhuma exigência. Cada membro do casal é  livre para participar nos encargos da vida comum como bem entender  e é  responsável por suas próprias dívidas.

POSSE DE BENS:

CASAMENTO
De acordo com o regime matrimonial.

PACS
Cada membro do casal possui o que adquire.

Possibilidade de escolher o regime de comunhão de bens por acordo (os bens são considerados como pertencentes metade para cada “sócio”).

UNIÃO LIVRE
Cada membro do casal possui o que adquire. Nao há possibilidade de mudar o regime para comunhao de bens.

Arrendamento Residencial (aluguel de residencia)

CASAMENTO
Ambos os cônjuges têm os mesmos direitos.

Em caso de morte ou abandono, a locação (aluguel) é transferido para o outro.

PACS
Em caso de abandono ou morte do titular do contrato de aluguel, a locação é transferida para o outro, independentemente da duração do PACS.

UNIÃO LIVRE
Em caso de abandono ou morte do locatário, o seu parceiro registrado tem direito a manter a ocupação se coabitantes viveram juntos por pelo menos um ano.

SUCESSÃO DE BENS:

CASAMENTO
Os cônjuges são herdeiros naturais um do outro.

PACS
Parceiros PACS não são herdeiros naturais uns dos outros. Caso o casal tenha interesse em assegurar ao outro alguma  herança, devera fazer testamento.

UNIÃO LIVRE
Nenhum direito de herança.

Caso o casal tenha interesse em assegurar ao outro alguma  herança, devera fazer testamento, dentro do limite de cota disponível para doacoes fora da família (25%), ou seja não e possível “deserdar” os herdeiros naturais (mãe, pais, irmãos) para deixar tudo para o namorado(a).

TRIBUTAÇÃO (TAXAS) A PAGAR:

CASAMENTO
Isenção de imposto sobre herança. Para doações: redução de 80.724 € e para além alíquotas progressivas 5-40%.

PACS
Isenção de imposto sobre herança. Para doações: redução de € 80.724 e além de alíquotas progressivas 5-40%.

UNIÃO LIVRE
Provisão apenas para fazendas de 1594 €.

imposto de taxa única de 60%.

IMPOSTO DE RENDA

CASAMENTO
Fiscal comum por agregado familiar.

Os  cônjuge compartilham o pagamento.

PACS
Os  cônjuge  podem optar por compartilhar o pagamento.

UNIÃO LIVRE
Tributação separada.

Não há possibilidade de compartilhar as taxas (ou seja, pagam mais).

SEGURANÇA SOCIAL E SAUDE:
CASAMENTO
Um cônjuge, sem benefícios sociais pode usar o seguro de saude (do governo) do seu cônjuge.

PACS
Um cônjuge, sem benefícios sociais pode usar o seguro de saude (do governo) do seu cônjuge.

UNIÃO LIVRE
Um parceiro nao pode usar os benefícios da sua cobertura de seguro para reembolso de despesas médicas do outro.

APOSENTADORIA
CASAMENTO
O viúvo ou a viúva tem direito a uma pensão.

PACS
Parceiros PACS não tem direito a uma pensão.

UNIÃO LIVRE
O parceiro não tem direito a uma pensão.

RUPTURAS:

CASAMENTO
divórcio judicial

PACS
Rescisão por mútuo acordo (declaração conjunta com o processo judicial) ou unilateral (por oficial de justiça).

UNIÃO LIVRE
Rescisão por mútuo acordo ou unilateralmente.

Nenhuma declaração a fazer, e so mudar de casa e pronto.

Up-date:

Tenho recebido muitos email de pessoas tentando vir pra ca, baseado em uma “união de facto” mental.

A união de facto (união livre) só é aceita pelo consulado como motivo para pedir visto se o casal vive junto no mesmo endereço e tem como comprovar isso legalmente.

Essa ideia de encontrar o príncipe encantado pela internet, se corresponder por Messenger, um no Brasil, outro aqui, e vir pra ca com visto por causa disso não funciona.

Isso não caracteriza união nenhuma aos olhos da lei. Tem de ser união no sentido físico, não somente mental.

Essa historia de encontros online que acabam em amor tem ainda muito preconceito aos olhos dos organismos governamentais, por isso é importante mostrar, ao pedir um visto, que ambos fizeram varias viagens para se ver durante o período de “namoro”. Tem mesmo de mostrar os tickets de avião para eles acreditarem que o casal pelo menos se conhece pessoalmente. Não pode ser somente um ticket, tem de mostrar todo um histórico de “relacionamento” mesmo.

Leia mais...

Como abrir uma conta bancária na França

janeiro 25, 2011 | Posted in Viver em Paris | By

Como abrir uma conta bancaria na França ? Quem pode abrir? É necessário visto?

São muitas as perguntas sobre o mesmo tema…
Estou escrevendo este artigo em resposta a vários e-mails que venho recebendo ao longo destes meses e porque acho que essas informações podem ser úteis para todos que pretendem passar uma temporada maior do que 3 meses aqui na França.

Estive fazendo uma pesquisa sobre os Bancos na França e suas regras para abertura de contas/ cartões, juntei a minha experiencia própria a respeito e aqui vai a informação:

Quem pode abrir: Todo mundo que apresente os documentos necessarios e que tenha o montante de dinheiro para o deposito inicial (pode variar entre 100 euros ate 5000 – pela minha pesquisa).

É necessário visto? Sim, para contas de residentes – para contas de não-residente não é necessario (obvio)


Os principais bancos franceses são:

* Allianz Banque
* AXA Banque (internet banking)
* Banque Accord (internet banking)
* Banque Populaire (alguns sites regionais são em Inglês)
O Banque Populaire de la Côte d’Azur International Branch (todos falam Inglês)
* Barclays França (tem site em Inglês)
* BNP Paribas
* Caisse d’Epargne
* CIC
* Credit Agricole Crédit Agricole
* Credit Lyonnais
* Mutuel crédito
* Credit du Nord
* HSBC France (internet banking e do site em Inglês)
* ING Direct (internet banking)
* La Banque Postale
* MonaBanqu (internet banking)
* Société Générale

Abrindo uma conta em um banco francês

Um estrangeiro que é (ou vai ser) residente em França por mais de três meses, pode abrir uma conta bancária francesa (compte bancaire). Um estrangeiro que não é (nem pretende ser) residente em França, poderá abrir uma conta de não residente (compte não-residentes). É uma boa oportunidade caso você queira ter uma conta em Euros.

O compte não-residentes

Nem todos os bancos têm disposição para uma conta de não residente, e outros impõem restrições sobre quem pode abrir uma conta, com base no seu local de residência (é geralmente mais fácil para a UE-residentes do que aqueles em países fora da UE), o saldo de abertura mínima e outros fatores. Alguns bancos têm instalações para uma conta a ser aberta fora da França.

Documentos necessários para abrir uma conta pode variar, mas geralmente incluem: comprovante de endereço residencial (uma conta recente) e comprovante de identidade.

Conta bancária francesa para residentes (se você mora ou vai morar na França)

Um estrangeiro que vive  na França pode abrir uma conta bancária (ou varias).
Alias, você deve abrir uma!

Isso facilitara muito a sua vida e você poderá optar por um melhor plano de telefone celular, internet e TV a cabo, por exemplo.
Tambem é importante ter uma conta bancaria para que as suas contas sejam diretamente debitadas. É uma preocupação a menos. Você não precisa se preocupar qual é o dia que vence a conta da luz ou água, tudo pode ser debitado automaticamente.
A maioria dos bancos têm uma grande variedade de tipos de conta, mas a conta mais básica costuma ser a conta corrente (compte à vue, também chamado de compte de um armazém de vue ou um compte cheque). Outros tipos comuns de conta são as contas correntes remuneradas e conta poupança.

Os documentos necessários para abrir uma conta são os seguintes:

* Os cidadãos da UE: Prova de identidade (passaporte válido ou carteira de identidade)
* Os cidadãos não-comunitários: Comprovante de residência (carte de séjour)
* Comprovante de endereço em francês: uma conta de serviço, contrato de locação ou título de propriedade
* Comprovante de rendimentos ou estado: Contrato de trabalho / comprovante de rendimentos / prova de status (por exemplo: um cartão de estudante)  – se você estiver depositando uma grande soma de dinheiro o comprovante de rendimentos pode não ser necessário.
* Referência: a partir de outros bancos onde as contas são realizadas (normalmente só é necessária para os empréstimos a descoberto)
* Em alguns casos, uma certidão de nascimento

Abrir uma conta pode ser feito em um dia e os cartões e talões de cheques normalmente chegam dentro de uma semana a dez dias depois da conta a ser aberta. Você tem de ir ao banco retirar os cheques e o cartão.

Contas conjuntas:

As contas podem ser realizadas em nomes comuns (alias muito útil para quem esta pretendendo apresentar provas de vida em comum para fins de visto).

Note que uma conta mantida por duas pessoas terão as palavras “et” ou “ou” entre os nomes.
No caso de uma conta detida em nome M et Me Xyz, ambos titulares da conta deve assinar um cheque, enquanto que no caso de uma conta em nome M OU Mme Xyz, seja titular da conta pode assinar. Se você for mesmo usar esta conta, escolha a opção “ou”. Se for só para guardar dinheiro mesmo, pode escolher a opção “et” mas não aconselho… imagina se acontece alguma coisa e um dois dois tem um acidente (ou acontece qualquer imprevisto) e não pode assinar… o outro fica com a conta bloqueada.

Os bancos franceses vão cobrar por certos itens, por exemplo, em alguma taxa que é paga para ter uma conta, há uma taxa para ter um cartão (e segundo cartão), pode haver um encargo para a instalação de internet banking e para as operações em alguns bancos .

Usando uma conta de banco francesa:

Dependendo do tipo de conta escolhido um livro de cheques e cartões de pagamento e retirada em dinheiro (o Carte Bleue – ou “cartão azul”) será emitido.

Ler e escrever números em Frances:

Ao escrever ou ler números francês, é importante saber a localização de pontos e vírgulas.

* Um ponto marca a milhares de pessoas, enquanto uma vírgula separa os centavos: mil euros está escrito € 1.000,00 (Mil euros)
* A vírgula marca a frações em porcentagem: ponto cinquenta e dois e seis por cento é escrita 52,6% (cinquante deux seis pourcent Virgule)

Os pagamentos com cartão

* Pagamentos por cartão Carte Bleue são aceitos na maioria dos lugares em França.
O pagamento é feito usando o código PIN; assinaturas podem ser solicitadas ao longo de um determinado montante
* Procure o símbolo do(Carte Bleue) CB Visa ou MasterCard
* Observe que o BC do débito não é um cartão de crédito! O dinheiro vai ser debitado imediatamente da sua conta!
* Dinheiro máquinas, caixas eletrônicos (distributeurs) são fáceis de encontrar na maioria das cidades e aldeias e são simples de usar (sendo da mesma forma como no resto do mundo): insira o cartão e siga as instruções em texto. Muitas máquinas permitem a opção de selecionar o texto em Inglês
* Pode haver restrições à utilização de uma conta quando viajam para o exterior, portanto se você estiver pensando em usar o cartão em outro pais pergunte ou olhe direitinho no web site do banco para ter certeza. Cada banco tem regras diferentes.

Cheques

Uma identidade com fotografia (por exemplo passaporte, autorização de residência ou carta de condução) pode ser solicitado quando voce pagar com cheque.
O seu nome tem de estar exatamente como no passaporte ou se não couber opte pelo sobrenome (nome de família) completo. Pelo menos foi isso que me disseram para fazer no meu banco. Como o meu nome era muito extenso tive de cortar o meu nome (primeiro nome).
Os cheques são aceitos como um pagamento em dinheiro.
Atenção: Se o banco não pode pagar  o seu cheque por falta de fundos, o banco é obrigado a relatá-lo à autoridade da França bancário nacional (o Banco de França) que vai impor uma bancaire interdit que proíbe o titular da conta de cheques por cinco anos.

* O cheque só pode ser cancelado, se for perdido, roubado ou se houver suspeita de fraude
* É ilegal passar cheques pós-datados (ilegal mesmo).
* A seleção é válida em França durante um ano e oito dias (12 meses, 8 dias).

Ao receber pagamentos com cheques, sempre escreva o número da conta bancária , e assine o verso do cheque antes de depositá-lo.

Quando um talão de cheques se aproxima do fim, o banco enviará um outro, se você preencheu o  formulário solicitando a renovação automática. A renovação também pode ser feitas através do preenchimento do formulário fornecido em um talão de cheques. A retirada pode ser feita na agência mesmo.

Outras informações importantes sobre bancos na França:

Ao receber ou pagar grandes quantias de dinheiro em uma venda privada (por exemplo, comprar um carro usado por meio de um anúncio de classificados), é recomendado usar um cheque de Banque, essa forma de pagamento é garantido pelo banco emissor. Isso proporciona tanto a garantia do comprador e vendedor de pagamento adequado.

O beneficiário deverá solicitar, por escrito, que o banco prepare o cheque. Fornecer o número da conta a ser debitada, do nome do beneficiário e o montante. O pedido deve ser feito um dia ou dois antes e é necessário pagar encargos bancários pelo cheque (umas taxas extras pelo serviço).

Ao abrir uma conta, o banco oferece várias cópias de RIB (relevé d’identité bancária). Esta é uma forma que estabelece as referências bancárias e detalhes de conta e de identidade. Ele contém o numero de compte (número da conta), o código de l’établissement (código do banco) e o código guichet du (código de classificação). Normalmente você sai do banco já com essas informações. O cartão e o talão de cheques vem depois.

Essas informa coes (RIB) são solicitados ao estabelecer pagamentos de contratos regulares por débito automático em uma conta (prélèvement automatique), por exemplo, para o pagamento de contas de luz, telefone, internet, etc. Essas informacoes tambem são necessarias para a criação de pagamento automático em uma conta, por exemplo, a Segurança Social, os benefícios Bolsa Família ou salários.

Leia mais...

Dicas de turismo na França – Le Havre (Normandia)

janeiro 18, 2011 | Posted in Destinos | By

Normandia!
Como vocês já sabem, eu adoro ir a Normandia para passar os fins de semana ou feriados.
A Normandia é perto de Paris e tem varias cidades (villages) lindas e cada uma com as suas características individuais.
Já falei aqui no blog sobre outras cidades nos posts

Hoje vou falar sobre Le Havre!
Le havre é a principal cidade da Normandia, e alem de não ser muito visitada por turistas tem as suas belezas.
Eu costumo ficar em Le Havre e sair de carro para conhecer as villages ao redor, porque a localização de cidade é perfeita. Você pode ir de trem ou ônibus partindo de Paris. Depois você pode pegar ônibus para as outras cidades ao redor da costa.
Sinceramente falando ir a Le Havre para fazer turismo dentro da própria cidade não faz muito sentido tendo em conta as maravilhosas villages ao redor, mas entre todas as cidades da Normandia, Le Havre pode ser uma cidade muito legal para quem esta pensando em viver aqui. Le Havre é grande o suficiente para você conseguir emprego e não conta com a grande concorrência que existe em Paris. Outra vantagem é a praia!

normandie - le havre

dicas de turismo na Franca - Normandia

Também é conhecido por aqui que na Normandia e muito mais fácil de conseguir vistos de permanência.
Em La Havre as pessoas se vestem de modo muito mais simples do que em Paris, tudo é mais barato e a comida e ótima. Se vê muita gente usando blue jeans, por exemplo.
Eu costumo ficar no hotel Mercury, que tem um restaurante ótimo com uma carta de vinhos que já é famosa pela seleção e qualidade. O pessoal que trabalha no Hotel e muito simpático também. Você pode fazer as reservas para o Hotel Mercury usando a paginas de pesquisa de Hoteis aqui do blog mesmo. Eles tem um preço para “demi-pension” que inclui o quarto, café a manha e uma refeição completa no restaurante (você pode escolher se quer almoçar ou jantar).
Eu aconselho mesmo o Hotel Mercury – Bassin du Commerce em La Havre.
O nome de Le Havre significa simplesmente o porto ou do porto. Le Havre foi fundada como uma nova porta por ordem real, em parte para substituir os portos históricos de Harfleur e Honfleur, que se tornaram cada vez mais impraticáveis devido ao assoreamento. A cidade foi fundada em 1517, quando foi nomeado após Franciscópolis Francisco I da França e, posteriormente, chamado Le Havre-de-Grâce (“Porto de Graça”), após uma capela existente de Notre-Dame-de-Grâce (“Nossa Senhora da Graça “).

Ele foi designado pela UNESCO como Patrimônio Mundial em 2005. A UNESCO declarou o centro da cidade de Le Havre Patrimônio Mundial da UNESCO em 15 de Julho de 2005, em homenagem a “utilização inovadora do potencial de concreto.” O espaço de 133 hectares, que representa, segundo a UNESCO, “um exemplo excepcional de arquitetura e urbanismo do pós-guerra”, é um dos raros Patrimônios contemporâneos Mundial na Europa.

Le Havre está situado no sudoeste da região de Pays de Caux. A cidade faz fronteira com a beira-mar do Canal Inglês, a oeste, foz do rio Sena para o sul e do litoral para o norte. Historicamente, o rio Sena marcou uma fronteira natural entre Haute-Normandie e Basse-Normandie, a cidade de Honfleur tem sido muitas vezes referido pela Havrais como sendo “na outra costa.” Como uma cidade portuária situada na costa exposta pantanoso, o Le Havre tem sofrido por muito tempo das ligações de terra pobre. Novas ligações rodoviárias foram construídos a partir, entre o mais notável é a Pont de Normandie, que liga as duas margens do Sena e reduz o tempo de viagem entre Honfleur e Le Havre para menos de 15 minutos.

Igrejas

* Le Havre Catedral: a primeira pedra do edifício foi lançada em 1536. É a sede do Bispo de Le Havre.
* Igreja de São José, um dos símbolos mais reconhecidos da cidade. A torre do sino é um dos mais altos na França, chegando a uma altura de 106 metros. Ela foi projetado por Auguste Perret.
* Igreja de St. Michel
* Igreja de Santo -Eglise Vicente
* Igreja de São Francisco -Eglise St. François
* Igreja de Santo Eglise St. Anne Anne
* Igreja de St. Marie
* St. Michel d’Ingouville capela (século 15)
* Graville Abbey, um monastério dedicado a Sainte Honorine, num terreno na margem norte do rio Sena.
* Igreja Presbiteriana Reforma (Eglise Réformée), 47 rue Anatole France, construído em 1857, bombardeado em 1941, o telhado e o teto foi reconstruído em 1953 por dois arquitetos do famoso Auguste Perret escritório: Jacques e Gérard Lamy Dupasquier, somente na construção de uma a cidade oferece tanto: a escola antiga e nova Perret arquiteturas no mesmo edifício.
As missas são de manhã aos domingos às 10h30.

Museus

* Musée des Beaux-Arts de André Malraux: este museu abriga uma coleção de arte abrangendo os últimos cinco séculos, as coleções de pinturas impressionistas são o segundo mais extenso da França, depois os do Museu d’Orsay, em Paris. Há pinturas de Claude Monet e outros artistas que viveram e trabalharam na Normandia. Algumas das pinturas são de Eugène Boudin, Eugène Delacroix, Gustave Courbet, Edgar Degas, Édouard Manet, Pierre-Auguste Renoir, Georges Seurat, Raoul Dufy, Alfred Sisley. Uma das mais recentes aquisições do museu é vago, temps d’orage par de Gustave Courbet. A coleção de Olivier Senn (1864-1959), dado ao museu em 2004, contém mais de 205 pinturas.
* Musée du Vieux Havre
* Musée d’Histoire Naturelle (Museu de História Natural)

Outros lugares interessantes para visitar:

* A casa do Armador (século 18)
* O tribunal antiga (século 18)
* A Câmara Municipal: o campanário moderna contém escritórios
* O “Volcan” centro cultural, construído por Oscar Niemeyer
* Praça de São Roque
* Jardim Japonês

Leia mais...

Viver em Paris custa caro? Lista de Preços de produtos no supermercado.

janeiro 6, 2011 | Posted in Turismo dicas, Viver em Paris | By

Viver em Paris custa caro? Lista de Preços de produtos no supermercado.

Quanto custam os produtos nos supermercados de Paris? Preparei uma lista de produtos baseado nas minhas compras de supermercado aqui em Paris. Costumo ir em 2 supermercados: Monoprix e Carrefour. Existem supermercados bem mais baratos como o Dia (rede espanhola) entre outros, mas os produtos não tem a mesma qualidade. Eu tenho perto da minha casa somente o carrefour city(um carrefour pequeno) e o Monoprix.

Aqui vai uma lista dos meus produtos “básicos” ou nem tanto…

  • Leite “bio” 500ml – 1 Euro (tem marcas mais baratas mas eu prefiro biológico)
  • Sacos de saladas verdes  prontas para servir 4 a 5 porcões  – já lavadas – 1.50 Euros
  • Refrigerantes em lata – Pack com 6 – 3.48 Euros
  • Lata de ervilhas e cenouras 200gr – 1.11 Euros
  • Lata de lentinhas 300gr 1.06 Euros
  • Ice tea – garrafa de 1.5 litros – 1.78 Euros
  • Salmão defumado 4 fatias grandes  – 4. 99 Euros
  • Pizza congelada – 5. 25 Euros (tem mais baratas, depende da marca)
  • Pão de leite pack 10 unidades 1.80 Euros
  • Arroz basmati 1Kilo (indiano) – 3.60 Euros (o arroz normal custa 1 Euro/quilo)
  • Vinho – os vinhos começam a ser bons a partir de 6 Euros, mas tem vinhos mais baratos.
  • Chocolates 100gr – com 1.30 Euro você compra bons chocolates, mas tem mais caros.
  • Ovos – ½ duzia – 1.87 Euros (de galinhas criadas ao ar livre, alimentadas com milho)
  • Sopas prontas – 2 pacotes 1.50 Euros (não são sopas em pó, são sopas prontas, liquidas ou creme)
  • Presunto cozido – 2,60
  • Presunto defumado (jamon serrano) – 4 Euros
  • Rosbife (peça grande de carne para assar) 14 Euros (as outras carnes custam mais ou menos o mesmo)
  • Manteiga 1.50 Euros
  • Blinis (4 unidades) – 1.80 Euros
  • Papel higiênico – 4 rolos – 2.59 Euros
  • Queijo Emmental 250 gr – 2.30 Euros
  • Queijo Roquefort – 100gr – 2.29 Euros
  • Pasta (massas tipo espaguete, macarrão em geral) – 1.5 Euros 1/2 quilo
  • Molho de tomate pronto para usar (bolonhesa, napolitana, etc) – 1.5 Euros
  • Queijo parmesão ralado  italiano– 2.69 Euros (tem mais barato)
  • Comida (boa) pronta congelada – a partir de 1.50 – pratos individuais
  • Pão de sanduíche – 1 Euro ½ quilo
  • Baguete – .80 Euros
  • Foie gras – 8 Euros
  • Geleia de cebola para foie gras – 1.99
  • Torradas para foie gras – 1.30 pacote com 60
  • Vinho Sauternes para beber com foie gras ou outros vinhos brancos doces – a partir de 10 Euros
  • Tarama 100gr– 1.50 (tarama é uma especie de caviar barato)
  • Azeite de oliva – 6.79 Euros
  • Vinagrette – 2.90 Euros (vinagrette básico: azeite, vinagre e ervas)
  • Frutose – 4 Euros/quilo
  • Açúcar – 1.5 Euros/quilo
  • Sabonetes – em torno de 1 Euro cada (tem mais barato)
  • Shampoos e condicionador– começam a ser bons a partir de 4 euros.
  • Esmalte de unhas – a partir de 3 euros (os bons).

Fico devendo o preço das batatas, tomates e legumes em geral, não sei os preços corretos porque na nota  do supermercado eles colocam tudo tipo “legumes” ou “frutas”, mas sei que nada que eu compre sai por mais de 2 euros.
Bom, em resumo, gastamos aqui uma media de 700 euros para 2 pessoas. Estou contando com todos os produtos de limpeza e higiene pessoal também alem de todo gasto com comidas em geral – restaurantes etc.
Compramos muita comida no Picard surgelles, eles alem de terem comida congelada pronta, tem ótima carne e vegetais congelados.

Up date:

Comida congelada do Picard Surgeles:

  • Torta de alho porro (2 tortas) – 2,40 Euros
  • Quiches (2 Quiches) – 2,55 Euros
  • Pasta com (muito!)camarão, Saint Jacques e vegetais – porcão grande para 1 pessoa – 5,10 Euros
  • Crepes de presunto com molho branco – (2 crepes) – 2,90 Euros
  • Poulet basquaise (frango com arroz e vegetais) – porcão para uma pessoa – 1,95 Euros
  • Couscous – porcão para uma pessoa – 1.95 Euros
  • Pain au chocolat (5 unidades) – 2.25 Euros
  • 2 demi-baguettes (baguete pequenas, prontas para ir ao forno) – 0.80 Euros

Detalhe: Esses pratos de 1,95 Euros são o que eles chamam de Picard Express, prontos em 6 minutos no micro-ondas. A comida e de alta qualidade e barata. Vale a pena! Tem muitas opções como empadões de batata recheados com pato ou carne de boi, massas de todos os tipos, lasanhas, bacalhau com batatas, peixe com arroz, almondegas com molho de tomate e batata, enfim, da pra ter uma variedade de pratos prontos no freezer. Faça uma salada, sirva uns queijos e pronto!

Nota: Este artigo foi escrito em janeiro de 2011 mas  esta sempre sendo revisado e se algum produto aumenta eu edito o post, portanto os precos sao atuais, ok?

Leia mais...

Trabalhar em castelos, museus e bibliotecas em Paris

novembro 10, 2010 | Posted in Viver em Paris | By

Mais uma dica interessante de como viver em Paris de forma legal, com visto que da a autorização de estada, com possibilidade de mudança de status depois (você pode arranjar um emprego depois do programa e ficar em Paris com visto de trabalho) entre outras oportunidades!

O meu objetivo com o artdeviv.com e proporcionar a você opções e dicas de como realizar o sonho de viver na França, alem claro de dicas de turismo para você que esta interessado em visitar este pais incrível!

Você é fã de história, de arqueologia, da civilização antiga e tem mais 18 anos? Você será bem-vindo nos diversos locais de restauração e de pesquisas arqueológicas na França Que tal passar uma temporada em Paris (ou outra cidade da França) trabalhando em um museu, biblioteca, palácio ou castelo?

Você terá hospedagem gratuita, alimentação paga e fara um trabalho super interessante. Muitos estágios são efetivamente uma especie de intercambio onde você ate recebe uma ajuda de custo (dependendo do programa).

Se você esta interessado em conhecer um pouco da cultura Francesa e se integrar em uma atividade de alto nível cultural (diferente de vir para ca para trabalhar em uma pizzaria, por exemplo), procure informar-se a respeito dos programas de voluntariado.

Você não precisa ser um expert ou ter formação acadêmica na área! Esse tipo de trabalho voluntario tem o mesmo peso acadêmico de um intercambio ou, além de ficar “super bem” ter um trabalho voluntario internacional no currículo! Imagine quanta gente interessante você vai encontrar! Quantas historias para contar!

Você vai alem de colocar o seu currículo em um outro nível, conhecer pessoas e compartilhar informações , e quem sabe encontrar outras oportunidades depois de terminado o voluntariado!

A grande vantagem do trabalho voluntario e que não há tanta concorrência!

Informe-se no site Cheguei Paris, que eles podem ajudar no processo de escolha e seleção do melhor estagio para você!

Leia mais...

Trabalhar e estudar em Paris! Intercambio Au Pair em França!

novembro 10, 2010 | Posted in Viver em Paris | By

Viver em Paris: Dicas de como você pode fazer o seu sonho tornar-se realidade!

Se você sempre sonhou em percorrer o mundo, falar varias línguas, que tal tentar um intercâmbio como Au pair?

Você tem entre 18 e 28 anos? Gosta de cuidar de crianças? Então Au pair pode ser a solução para você conhecer a França!

A estada da “fille au pair” é a melhor forma de fazer um intercâmbio econômico, seguro, além de compartilhar o dia-a-dia de uma família francesa.

O programa Au pair é voltado principalmente (não somente) a pessoas do sexo feminino que buscam uma experiência de vida no exterior.

A “fille au pair” é considerada um membro da família que a acolhe, além de participar das atividades cotidianas, tendo a oportunidade de conhecer um novo país, viajar, explorar uma nova cultura e praticar o idioma. O programa normalmente e de 1 ano e você pode renovar ou não. E possível mudar o visto depois e simplesmente ficar no pais com visto de trabalho, portanto, se você esta pensando em vir trabalhar em Paris, Au pair pode ser um bom começo! Quando o seu intercambio estiver chegando ao fim, comece a procurar emprego, e quando o seu visto estiver vencendo (2 meses antes), você vai a prefeitura, pede para mudar de status comprovando que já tem emprego garantido (por isso e importante começar a procurar emprego antes do intercambio terminar!)

No intercambio Au pair você terá à sua disposição um quarto individual, receberá uma ajuda de custo (tipo uns 80 euros por semana – os valores variam de família para família) e compartilhará das refeições junto aos membros da casa – você não tem de pagar alojamento nem comida. Muitas vezes você ira viajar com a família de férias também – sem pagar nada. O principal objetivo é que a participante aproveite cada momento de sua estada, criando bons laços e adquirindo novos conhecimentos. Dependendo da família, pode ser necessário ter carteira de motorista – mas você pode ser Au pair em Paris sem carteira de motorista, não há obrigatoriedade.

A “fille au pair” deverá ajudar (nao é empregada nem faxineira, é so ajudar mesmo) a família a cuidar das crianças e também freqüentar uma escola de francês. Todos os recursos possíveis estarão ao seu alcance para que ela possa não só aperfeiçoar a linguá francesa, como também viver momentos inesquecíveis !

Para maiores informações, vá ao web-site do Cheguei Paris

Boa sorte!

Leia mais...

Custo de vida em Paris: Viver em Paris sai caro?

novembro 6, 2010 | Posted in Viver em Paris | By

Viver em Paris faz parte do sonho de muita gente, e não é impossível!

Na verdade, depois de conseguir o visto, o maior problema é onde morar.
Os alugueis não são baratos e na maioria das vezes tem uma burocracia enorme para conseguir alugar alguma coisa.
Eu já disse e digo de novo que, se você fizer as contas, morar em Hostal (albergue ou pensão) é uma ótima opção no inicio.
O preço de um apartamento pequeno em Paris não custa menos de 1000 Euros e montes de dor de cabeça por causa da burocracia.
1000 divididos por 30 dias (um mês) sai 33.33 etc por dia.
Você pode pagar um hostal com menos de 10 euros por dia, sem problemas de burocracia, com alguém para limpar o banheiro todo dia! (os hostais tem pessoal de limpeza!) Outra vantagem é que se você encontra um emprego do outro lado da cidade e só mudar de Hostal, não precisa ficar procurando emprego em lugar perto ou com transporte acessível.


Claro que você pode dividir o apartamento, então pagaria somente 15 Euros, mas teria de dividir o espaço com alguém. Ok.
Isso se você consegue um apartamento por esse preço (mil Euros). O mais provável é encontrar algum apartamento por este preço mas não necessariamente « perto » do centro.
Claro que tem montes de transportes como metro, ônibus, trem, dependendo do lugar, mas ai você tem de adicionar o preço dos transportes no orçamento também.
Outra opção é alugar um quarto e torcer para que o pessoal do apartamento tenha uma rotina parecida com a sua. Eu já tive experiencia de dividir apartamento com outra pessoa que afinal vivia sempre « convidando » o namorado para ficar la, o casal gastando tudo em dobro e afinal pagávamos o mesmo porque oficialmente ele não morava la… tenha cuidado para não cair em fria. É sempre bom dividir apartamento com colegas da universidade ou trabalho, gente que você sabe que não vai sumir no meio da noite e deixar você com as contas para pagar sozinho.

Então, depois do alojamento resolvido, a segunda maior causa de preocupação é a alimentação.
O custo de alimentação é muito, mas muito relativo mesmo. Depende do que você come e das suas prioridades. Se você come em casa, sai muito mais barato com certeza.
Quantas refeiçoes completas você precisa por dia? Você precisa ter bolos e sorvete na geladeira todos os dias? Esses pequenos detalhes devem ser bem pensados antes de estabelecer um orçamento.
Quanto a minha experiencia, da para viver perfeitamente gastando 400 Euros por mês em alimentação/supermercado (produtos de limpeza incluídos, shampoo, etc). Esse é o dinheiro que eu gasto mas com certeza da para gastar muito menos. Eu compro vinho bom, tenho sempre 3 tipos de queijos diferentes na geladeira e chocolate, salmão defumado, etc. Se você não precisa disso, sai muito mais barato com certeza.
Eu não acho o custo de vida em Paris alto. E claro que se você vai a restaurante com frequência, isso pesa bastante na carteira. Um bom almoço ou jantar pode custar entre 30 a 200 euros dependendo do lugar (2 pessoas).

Dicas para economizar na alimentação:

1. Se você tem de comer no trabalho, leve comida de casa ou compre congelados no supermercado ou Picard surgeles (loja que vende comida otina congelada, muito mais barata que restaurante mas uma delicia – é fácil de encontrar tem montes de lojas Picard por todo o lado em Paris).
2. Faca bolos em casa e economize um monte de dinheiro. Um bolo ou torta na rua pode custar caro, se você faz em casa e barato. Eu sempre faço.
3. Use os cupões de desconto dos supermercados, aproveite as promoções, faça a “cart de fidelite” nos supermercados. Eu as vezes pago metade do preço por causa destes detalhes. Neste site podemos encontrar varias promocoes nos restaurantes, voce pode receber os descontos por email, e usa se quiser.


Promotions restaurant

4. Mantenha uma rotina de compras, estabeleça o que você vai comprar e não improvise muito, tipo “ah.. isso parece gostoso… vou comprar!”. Faça uma lista e compre só o que esta escrito, se você quer provar uns chocolates diferentes ou qualquer outra coisa, espere uma ocasião especial.

Se mesmo assim a situação ainda ficar apertada, não esqueça que você pode encontrar uns trabalhos extras como babysitter, por exemplo, em sites como o www.bebenounou.fr.
As famílias pagam entre 7 a 10 euros por hora e o trabalho é leve. Se for para tomar conta de mais de uma criança a família tem de pagar mais, pelo menos 12 euros.
A maior parte das vezes os pais das crianças precisam de babysitter para horários noturnos – tipo se eles querem ir jantar fora sem as crianças no sábado a noite. Então você só tem de brincar com as crianças um pouco, tratar do banho, dar o jantar e colocar para dormir. Fácil, fácil e você pode ler, estudar ate os pais chegarem.

Para saber mais sobre como economizar em Paris leia

Lista de Precos nos supermercados de Paris

Compras baratas: Onde encontrar lojas outlets e grandes descontos em Paris

Leia mais...

Condições de entrada na França: Dicas para não ser barrado no aeroporto

outubro 28, 2010 | Posted in Vistos e permanencia | By

Muita gente tem medo de viajar porque vive lendo noticias de brasileiros com a entrada recusada em países europeus.
Na verdade muitas noticias são sensacionalistas e querem mesmo é captar a atenção dos leitores, não contando todos os fatos.
A maioria das pessoas recusadas nos aeroportos realmente falham em apresentar algum documento exigido. Por isso, gostaria de colocar algumas informações a respeito das condições de entrada em território francês e quais os documentos devemos ter em mãos ao chegar ao aeroporto:

1.PASSAPORTE VÁLIDO:

O passaporte deverá ter validade de 6 meses a partir da data da ida ou 3 meses a partir da data da volta.

2.COMPROVANTE DE ESTADIA

reserva de hotel -pode ser a copia enviada por e-mail, imprimida. / atestado de acolhimento oficial* / voucher de excursão

passagem de ida e volta comprovando a saída da Europa – não precisa ser volta ao Brasil.

carta da empresa (se a viagem for profissional)

*Atestado de acolhimento – “attestation d’accueil” é um documento oficial (Cerfa n°10798*03) emitido pela Mairie ou Préfecture de police do município onde mora a pessoa que irá acolher você. Você  deverá apresentar este documento à Polícia da Fronteira no momento da chegada, caso seja necessário apresentar os documentos.
Uma carta ou e-mail de uma amigo ou familiar dizendo que você vai ficar alojado na casa/apartamento dele não serve, tem de ser o documento oficial. Tenha em mente que você deverá ter o documento oficial em mãos, não adianta apresentar a cópia do documento dizendo que o amigo está no aeroporto a sua espera com o documento verdadeiro. Peça para a pessoa enviar por correio o documento oficial, não esqueça de pedir para enviar por Sedex, ou você vai ter de esperar uns 2 meses até chegar a carta. (Atenção: atestado/declaração de acolhimento  e carta convite não são a mesma coisa!)


3.COMPROVANTE(S) DOS MEIOS DE SUBSISTÊNCIA

Dinheiro em espécie, cheques de viagem, cheques certificados, cartão de crédito internacional válido.

Quanto dinheiro você dera ter? 60 € por dia OU 30 € por dia se você tem um atestado de acolhimento.

4.SEGURO-SAÚDE:
Todos os estrangeiros, submetidos ou não a um visto de curta duração, que desejarem ingressar na França, devem obrigatoriamente estar munidos de um seguro-saúde e de repatriamento no valor mínimo de 30.000 euros e que cubra todo o território “Schengen” (França, Alemanha, Grécia, Espanha, Itália, Áustria, Portugal, Finlândia, Suécia, Noruega, Bélgica, Holanda, Dinamarca, Islândia e Luxemburgo).

Mais algumas informações:
Brasileiros que desejam permanecer menos de 3 meses na França – metropolitana beneficiam-se de isenção de visto se forem a passeio (turistas).
Se você for pensando em trabalhar – você precisa de visto de trabalho. Não venha para ficar ilegal aqui. É ruim para você trabalhar como ilegal porque você não tem nenhuma garantia de que irá receber o seu salário por exemplo, aliás e é comum após alguns meses de trabalho o próprio patrão denunciar você a imigração.
Aqui você conta com a concorrência de imigrantes de língua francesa das ex colonias, não e tão fácil conseguir emprego se você não fala francês. Todas as regalias e leis de legalização de imigrantes ilegais são para os cidadãos das ex colonias, não para os imigrantes ilegais de outras nacionalidades.
Ser deportado não e nada agradável, primeiro você vai ter de esperar julgamento – na prisão, só depois eles te enviam de volta e o seu nome fica registrado. Você pode ate voltar, mas nunca terá as regalias de um imigrante legal tendo a “ficha suja”.
Outro problema e que vindo como turista você nunca poderá mudar o status do seu visto sem voltar ao Brasil. Não adianta conseguir emprego e tentar ficar porque você não pode pedir autorização de trabalho com visto de turista.

Se você tem alguma dúvida a respeito de vistos e permanência,  deixe um comentário com a sua pergunta.

Nota: Este blog nao e escrito pensando unicamente nos leitores brasileiros, mas tento escrever sobre assuntos gerais que possam interessar e esclarerer duvidas de ambas as nacionalidades (portugueses e brasileiros). Neste caso, o artigo e sem duvida direcionado ao publico brasileiro.

Leia mais...

Viver em Paris: Dicas de como sobreviver aos primeiros meses sem se estressar

outubro 23, 2010 | Posted in Viver em Paris | By

Ola pessoal

Usando um pouco da minha experiência geral de viver em países estrangeiros, hoje vou dar umas dicas de “sobrevivência básica” para os recém chegados:

1.     Não avalie as atitudes das pessoas tendo como referência a sua terra natal:

Sim, as pessoas são diferentes e se comunicam de forma diferente.

É comum, por exemplo, brasileiros ficarem “chocados”- eu fiquei- com crianças portuguesas dizendo aos adultos “cala-te!”.  Mas é só uma forma de expressão comum que nem tem o peso que a gente coloca.

Então, relaxe! os franceses, assim como os europeus de uma forma geral, tendem a falar de uma forma mais negativa que nós, brasileiros.

Quando eles gostam de alguma coisa é normal eles dizerem : “Não está mal”. Eles quase nunca dizem: “que bom!” ou qualquer coisa mais positiva. É o estilo europeu, não dê atenção, não pense que eles não estão gostando. E só a forma de falar mesmo.

2.     Aqui a burocracia é grande e eles usam muito os “correios” então por cada papel ou documento que você precisa, prepare-se para esperar. É muito comum eles pedirem pra você mandar uma requisição por carta, que será respondida da mesma forma. É muito difícil chegar a algum lugar, pedir um documento e receber na mesma hora, portanto, relaxe! É sempre bom vir com uma certa “margem” de tempo para não ficar frustrado. Eu não tenho queixas do sistema “via postal”, porque poupa tempo e você não entra em filas, por exemplo. Leia com atenção o que eles pedem para você enviar no envelope e aguarde que com certeza chega. Eu prefiro assim do que ir 3 ou 4 vezes no mesmo lugar e ter sempre uma informação diferente, ou algum documento a mais para adicionar, como e o caso do sistema em Portugal, sempre uma “novidade” que ninguém informou, um carimbo que você precisa, etc.

3.     Aqui ultimamente tem tido muita greve, paralisações, etc.  Realmente o povo não esta muito satisfeito com as atuais mudanças que o governo anda a fazer… Então, tente não programar muito e não seja inflexível, as vezes tudo pára mesmo, não há quase metrô, não dá para fazer nada… Relaxe! Que bom que os franceses saem às ruas para reclamar! veja o lado positivo.

4.     Se você não fala Francês, tente aprender o mais rápido possível mas não fique maluco com isso: sempre tem maneira de nos comunicarmos, sempre tem alguém que fale inglês nos supermercados, etc. Instale um dicionário Português-Francês no seu celular. Ajuda quando você esta em busca de alguma coisa no supermercado e não entende uma palavra ou outra do rótulo, ou na farmácia, por exemplo.

5.     Tenha sempre um “plano B”.  Se não está dando muito certo de uma maneira, é melhor tentar de outra. Para tudo há uma solução.

6.     Pergunte, peça ajuda. Tente encontrar outros estrangeiros, participe em blogs – como este, por exemplo, ou fóruns.

7.   Se você acha que esta muito difícil arranjar um apartamento, alugue um quarto. Depois de aclimatado você vai decidir melhor, entender qual é a melhor maneira, o melhor lugar, preço etc. Tem muita gente procurando pessoas para compartilhar apartamentos, dê uma olhada em fóruns de brasileiros em Paris (ou França), em blogs de expats, etc.

Leia mais...

Viver na França: Visto de long sejour categorias “vida familiar/privada” e “empregado”

outubro 17, 2010 | Posted in Vistos e permanencia | By

Viver na França: Visto de long sejour categorias “vida familiar/privada” e “empregado”

Existem 4 categorias de visto de long séjour: visiteur, estudante, vida familiar / privado e empregado.

Vistos de longa duração são emitidos pelo Consulado da França no país que você reside antes de vir viver  na França.  Isso significa que se você vive em outro país que não é o que você nasceu, mas é residente, você pode fazer todo o processo onde você mora, não precisa voltar ao país de origem.

No meu caso eu fiz todo o processo de requerimento do visto de long sejour na China. Não precisei ir ao Brasil para fazer isso. Ás vezes lemos na internet que a pessoa deve requerer o visto no “país de origem”, mas isso não e verdade, o certo seria no “país de residência”.

Vistos de long sejour são válidos por 12 meses, renováveis, se você quiser permanecer e a sua situação não mudar. Esses vistos podem mudar de categoria, ou seja, você pode vir para estudar, e no próximo ano mudar para visto de trabalho porque conseguiu um emprego ou visto vida familiar se encontrou o amor de sua vida em terras francesas.

Já falei sobre os vistos de long sejour “visiteur” e estudante em Viver na França: Visto de long sejour categorias “estudante” e “visiteur” e falei sobre o que fazer depois de chegar aqui (para todas as categorias de vistos) no artigo Validação de visto de long sejour e visita ao OFII (Office Francais de l’Immigration et de l’Integration)

Visto de trabalho:

Para conseguir este visto você deve já ter  uma empresa querendo contratar você antes de vir. Normalmente a empresa trata dos papéis para o empregado e manda todos os documentos necessários para a requisição do visto no país de residência da pessoa.

A empresa tem de pedir uma autorização de trabalho para o empregador antes de você pedir o visto de trabalho no consulado.  Então basicamente o que você precisa para ter este visto é alguma empresa interessada não só em contratar você, como disposta a passar por este processo burocrático também. Se essa opção parecer difícil, eu aconselho pedir um visto  de long sejour “visiteur” no primeiro ano, nesse tempo você vem, procura emprego e renova o visto mudando de status. É melhor porque você tem tempo e pode escolher melhor. Não interessa o tipo de emprego que você conseguir, você tem direito a renovar o visto e mudar de status desde que a empresa esteja interessada em fazer o processo.

Vida familiar /privado:

Para requerer este visto você  deve ser casado(a) com um cidadão da EU (União Européia). Se o seu cônjuge não e Francês, mas é cidadão europeu você de cara recebe uma “carte de sejour” de 10 anos. Se o seu cônjuge for Francês você irá receber uma carta temporária de 1 ano, renovável, e depois de 4 anos você terá o sejour permanente.

Agora, antes da gente começar a dizer: porque? Isso não é justo, blábláblá, vamos analisar o seguinte fato:

O governo aqui sabe que quem é casado com Francês mais cedo ou mais tarde vai pedir naturalização e cidadania francesa, tendo então todos os direitos dos franceses. Por essa razão eles não dão o sejour permanente logo em seguida. Se dessem, haveria muitos “casamentos brancos”- aquele casamento que não e real, é feito somente por causa da residência.

Então vale a pena esperar 4 anos para receber isso.

Dizem (não sei se e verdade porque não passei por isso) que eles realmente checam se o casal vive junto, vindo na sua casa e pedindo para olhar as roupas, fotos, etc. Não posso afirmar se é verdade, mas acredito que isso acontece se o casal tem grande diferença de idade, cultura (tipo um é muçumano e outro catolico), ou padrão social muito diferente.

Outra forma de requerer o visto de long sejour “vida familiar/privada” é com o PACS (é basicamente um contrato oficial de união de fato) ou com união de fato normal. Nesse caso antes de requerer o visto o casal deve provar que vive junto ha pelo menos um ano.

Como provar? Com conta bancária conjunta, com comprovante de taxas, testemunhas, declaração do administrador do prédio que vocês moram, correspondências oficiais tipo do banco, por exemplo, servem pra mostrar que ambos tem o mesmo endereço, etc.

Nos condomínios eles geralmente tem o registro dos moradores, portanto quando vocês se mudarem ou você for viver junto, não esqueça de avisar que se mudou para eles declararem o seu nome nos registros do prédio. Aliás a maioria dos condomínios só entregam a cópia da chave com chip para abrir a porta principal se você declarar que esta morando no prédio.

O visto de long sejour vida familiar/privada dá todos os direitos de cidadão. Você pode fazer  o que quiser, trabalhar, pedir ajuda financeira do governo, etc. Esse é o visto mais difícil para mudar de status, então pense bem antes de pedi-lo. Só devemos requerer este visto quando sabemos que a relação será duradoura.

O casamento dá direito ao visto de long sejour, ou seja uma vez casado ninguém pode negar o visto. Com o PACS ou união de fato você pede o visto e dependendo da situação poderá ser negado.  É pouco provável que isso irá acontecer, mas em todo o caso se for negado você pode pedir uma prolongação de visto para casar e regularizar a situação. Eu sinceramente não conheço nenhum caso de pedido (autêntico) de visto de long sejour vida familiar/privado baseado em PACS ou união de fato que tenha sido negado – se o casal pode provar que tem condiçães financeiras de viver junto. Mas tenha o cuidado de entregar todos os documentos que eles pedem. Algumas pessoas não entendem porque tiveram o visto negado mas não entregam todos os documentos necessários, depois vão pra internet reclamar e as pessoas que lêem os artigos ficam com receio. “Eu não sabia” não dá direito a reclamações.

Outra coisa importante que eu gostaria de ressaltar e a importância de ter todas as informações atualizadas. Os consulados não atualizam os web sites com freqüência- isso eu posso afirmar, já verifiquei e o próprio consulado Brasileiro em Paris não tem informações atualizadas – Se você vai lá perguntar eles dizem outra coisa.

Então, antes de colocar listas do documentos pedidos pelo governo Francês, eu prefiro colocar o web site mais atualizado e correto para estes assuntos:

OFII – Office Français de l’Immigration et de l’Intégration

Este é o web site da própria entidade que autoriza (ou não) a sua estada aqui.  Nada diferente das informações que estão no web site do OFII são verdadeiras ou atualizadas.

Leia mais...

Viver na França: Visto de long sejour categorias “estudante” e “visiteur”

outubro 16, 2010 | Posted in Vistos e permanencia | By

Algumas Informações sobre o “Visto de long sejour “

Se vocês  estão  acompanhando os outros artigos do blog, já sabem que eu vivo em Paris e tenho (tinha quando cheguei) visto de long sejour categoria “visiteur”, válido como título de sejour depois de validado – veja como foi o processo de validação deste visto em Validação de visto de long sejour e visita ao OFII (Office Francais de l’Immigration et de l’Integration). Outros vistos de long sejour deverão passar pelo mesmo processo após entrada em território Frances.

A categoria “visiteur” é aquela que você  tem de provar que tem dinheiro ou fonte de renda estável e que não ira trabalhar em território Francês.

Entre outros documentos que eles pedem, estão:

1.     Prova de que tem seguro de saúde internacional durante toda a validade do visto (eu fiz um seguro de 1 ano). No Brasil parece que isso não e pedido mas como eu vivia em Shanghai, e era residente La, eles pedem isso. Paguei pouco mais de 200 euros por um seguro bem completo. Vantagens de viver na China…

2.     Declaração de moradia – onde você vai morar.

3.   Comprovação de que voce tem uma salario minimo frances por mes de estada: 1500 euros por mes por 12 meses que é a validade do visto.

Bom, voltando ao meu visto, com o visto “visiteur”  eu posso estudar, por exemplo. Aliás e super fácil conseguir vaga já estando aqui. A maioria das universidades aqui é mesmo do tipo “pagou entrou”, se você já tem curso universitário ou mestrado.  Entre elas a Sorbonne. Eu fiz um curso na Sorbonne logo quando cheguei e pela minha experiencia foi so chegar, e se inscrever (levando os diplomas e visto é claro)

A gente as vezes tem uma idéia errada de que as universidades são super concorridas e difíceis de entrar, mas o ensino na França é incrivelmente barato (300 euros/ano – Sorbonne é mais cara) e de fácil acesso (se voce tem um bom curriculo). O maior problema sempre será vir para cá com um visto válido e que  permita a você realizar os seus projetos aqui.

Não esqueça de que um visto de turista – ou para nós brasileiros- vir sem visto nenhum, dá direito a ficar aqui por 90 dias como turista e pronto, você não pode mudar o status do seu visto. Você poderá renovar (ou não, dependendo da boa vontade do pessoal na policia) o visto de turista por mais tempo, mas como você tem de provar que tem dinheiro, então e melhor já vir com o visto de long sejour “visiteur” de 1 ano, totalmente renovável e com possibilidade de mudar de status- para visto de união familiar se você pretende casar aqui, ou para visto de trabalho de você arranjar um emprego, ou mesmo visto de estudante.

Estudar na Franca nao e tao dificil como parece! informe-se!

Hoje gostaria de falar também um pouco a respeito de visto de estudante e como fazer para vir estudar aqui. Todo o processo de visto no Brasil é bem mais complicado que nos outros países (não me perguntem porque).

No Brasil você antes de pedir um visto de estudante para estudar na França, você tem de passar primeiro pelo processo de inscrição do Campus France. Depois de criar um “dossier’ no site e completar todas as etapas do processo (são 6 etapas), você pode ir requerer o visto no Consulado apresentando o seu número de dossier Campus France acompanhado dos documentos seguintes:

Passaporte válido; com no mínimo 3 meses de validade depois do fim do visto que você esta pedindo, portanto, se você esta pedindo um visto de 6 meses, o seu passaporte deve ter no mínimo 9 meses de validade. Essa informação não é dada claramente no Brasil  mas na maioria das vezes causa atrasos na emissão do visto. Consulados de vários países pedem isso para emitir o visto Frances, então como os vistos são emitidos pelo governo Frances é melhor garantir e entregar um passaporte com validade longa.

  • Foto recente (dependendo do consulado o tamanho varia), normalmente entre 3×4 a 3.5×4.5
  • Copia do último diploma e certificado de estudante ou pesquisador, se for o caso.
  • Justificativa de inscrição ou de pré-inscrição (eles só aceitam pré inscrição caso você tenha pago o curso em avanço) na Universidade/escola Francesa: documento que demonstre a resposta definitiva ou sinal positivo da universidade pública ou privada habilitada pelo governo francês.

Se você vem através de bolsa da União Européia ou francesa, apenas a apresentação do documento correspondente “pode” ser suficiente. Isso é melhor perguntar.

  • Justificativa de recursos: Você  deve fazer prova que dispõe de recursos financeiros suficientes durante o ano universitário. Não ha um valor estipulado, mas o que se encontra de informação em consulados franceses de outros países e o mínimo de 500 euros/mês. Se você é bolsista, deve fornecer um documento escrito da entidade onde consta o valor da bolsa,  especificando se e mensal, semestral, etc.

Em caso de ajuda familiar, você  deve apresentar uma declaração (assinada, firma reconhecida, etc.) com a justificativa de recursos (boletim de salário, extrato bancário, declaração de impostos, etc.).

Não esqueça de verificar como você vai receber  o dinheiro vindo do Brasil, eu recomendo o Western Union, uma por meio de empresa especializadas em transações internacionais, que no Brasil só e disponível  no Banco do Brasil (não  tenho certeza), mas aqui você pode receber o seu dinheiro em qualquer correio ou banco, mesmo não  tendo conta no mesmo. A transferência  leva 20 minutos para ser feita.

Em caso de recursos próprios, você pode apresentar o extrato bancário (não adianta pedir dinheiro emprestado e colocar no banco e tirar extrato, eles querem ver o seu histórico bancário, não somente o saldo. Não sei no Brasil, mas na China para eu comprovar que tinha meios próprios de sustento tive de mostrar o histórico das contas bancarias e investimentos de mais de 6 meses.

  • Comprovação de moradia: Parece meio sem sentido mas para conseguir o visto você tem de declarar a sua moradia (mesmo que provisória). Não é muito lógico porque as casas de estudantes pedem o seu visto de estudante para confirmar a sua estada. Para não complicar reserve um albergue qualquer (uma cama serve) só pra mostrar no consulado. Veja o link do Hostalworld no blog, tem alojamentos por 5 dólares. Com certeza você nem vai usar, porque depois de conseguir o visto você pode confirmar o seu lugar nas moradias estudantis.

Com o visto de estudante voce pode trabalhar em tempo parcial, o que as vezes ajuda nao so economicamente mas a sua propria insercao social e completa a sua experiencia! (desculpem a falta de acentos neste ultimo paragrafo, o computador ficou meio maluco e prefiro publicar assim mesmo e depois revisar mais tarde).

Leia mais...

Dicas de turismo na França, o que levar em conta na hora de escolher o restaurante em Paris

outubro 7, 2010 | Posted in Restaurantes | By

Dicas de onde comer em Paris

Dicas de turismo na Franca, o que levar em conta na hora de escolher o restaurante.

Eu não vou começar este post colocando uma interminável lista de restaurantes “que você não pode perder”.

Fiz um outro artigo com uma lista dos meus restaurantes favoritos, vale a pena dar uma olhada:Restaurantes em Paris! Lista de 10 dos melhores bistrôs e restaurantes no centro de Paris com endereço e preços

Paris esta cheia de ótimos restaurantes e eu recomendo você buscar os que estão mais perto. Dependendo do seu tempo disponivel, não faz muito sentido atravessar a cidade só pra ir conhecer um restaurante que você viu na internet. Segue aqui as minhas dicas de como escolher o restaurante:

1.    O que o restaurante esta oferecendo? Dê uma olhada nos menus antes de optar:

Os menus estão expostos na rua, então você pode dar uma olhada nos preços e pratos, menus completos com entrada, prato principal, sobremesa e alguma bebida.  Só fique de olho pra ver se o restaurante não é especializado frutos do mar se você esta a procura de carnes. Pra isso é sempre bom dar uma olhada no menu antes de entrar.

2.    Eles vão me entender? Tente comunicar-se com clareza:

Não importa a língua que você esta falando, na maior parte das vezes o pessoal dos restaurantes tem algum funcionário que entende. Só não fique trocando de idioma, tipo falando um pouco em espanhol, misturado com Frances e inglês e umas palavras de italiano no meio, ai eles ficam loucos. Você também ficaria. Eu vejo aqui muitos turistas com problemas de comunicação nos restaurantes porque fazem isso, use a língua que você sabe melhor juntamente com a internacional linguagem corporal.

Eu vivi na China por 5 anos e nunca aprendi a ler os caracteres chineses (só o básico). Nunca tive problemas com comunicação em restaurantes. Linguagem corporal, levar cartões com fotos das comidas, tudo vale.

Quando eu cheguei na China eu andava sempre com uns cartõezinhos com uns desenhos de boi, porco, galinha, só pra ter certeza que eu não estava comendo cachorro, por exemplo. Mas como em Paris ninguém vai te dar cachorro pra comer, então talvez não seja tão necessário andar com esses cartões.

Outra dica e olhar a volta e apontar para as outras mesas e pedir o mesmo.

3.  Use a internet. Pesquise por área, busque pelo restaurante ideal:

Um ótimo site pra pesquisar sobre restaurantes e fazer s reservas com desconto (tem promoções ótimas) e o Restopolitan.

Restopolitan também faz reservacoes de restaurantes online, mas agora eles novo um produto – o Cartao Restopolitan que da direito à uma refeicao gratuita a cada reservacao! Ele pode ser comprado por 9,90€ – com a duracao de 1 semana, 19,90€ com a duracao de 1 mes e 39.90€ com a duracao de 3 meses. Sabendo que o cartao se ativa nao no dia que voce o compra, mas sim na sua primeira reservacao! Ele vale com o minimo de 2 pessoas por reserva, e um cartao é aceito por mesa.

Esse site eu recomendo mesmo:

Promocao restaurantes

4.Se você optou por alugar um apartamento, você pode comer em casa:

Existe um ótimo recurso, chamado Picard Surgeles,  que tem montes de opções de pratos franceses por ótimos preços. A qualidade é ótima e existem inúmeras lojas em Paris. Com certeza deve haver alguma perto de onde você vai ficar. Vá ate o web site deles, www.picard.fr você vai encontrar um retângulo igual a esse:

Coloque o seu código postal, tipo se você esta na 15eme, o código é 75015, se você esta na 8eme, o código vai ser 75008. É sempre o mesmo código só muda o final dependendo de onde você está.

Depois clica em “ok” e eles te mostram a lista de “Picards” perto de você. Fácil e eficiente. Eu aconselho mesmo experimentar. Não use o serviço de compra online porque sai caro e demora. Use o site pra descobrir onde é a loja mais próxima e pronto. Tem lojas muito pequenas com poucas opções, procura as lojas maiores.  Se você esta pensando em vir passar o Natal aqui em Paris, Picard tem montes de pratos especiais para a ceia!

Outra opção é o supermercado Monoprix, onde na sessão de congelados você também encontra pratos congelados.  Eu aconselho as saladas do Monoprix, são ótimas. Aconselho o Monoprix para comprar vinhos (a seleção e ótima) e pequenos presentes baratos (muito mais baratos do que as tradicionais lojas de souvenirs). Eu gosto de presentear com coisas uteis tipo ervas tipicas francesas pra temperar a comida (tem embalagens lindas, boas pra presente). Pequenas garrafas de azeite balsâmico francês, etc. É melhor, mais original e barato do que uma miniatura da torre Eifell “made in china”.

Nota: Dei uma up-date no artigo pra falar do cartão Restopolitan, que é um novo produto, muito bom!

Leia mais...

6 dicas para escrever uma boa “Lettre de Motivation”

outubro 5, 2010 | Posted in Viver em Paris | By

Trabalhar na França.

6 dicas para escrever uma boa Lettre de motivation

Hoje gostaria de falar um pouco sobre uma coisa muito importante quando vamos procurar emprego na França:

A Lettre de motivation!

Essa  lettre de motivation deve ser escrita a mão, e como a maioria dos empregadores baseiam-se muito mais nessa carta do que no seu CV, achei que era necessário falar sobre isso.

Muitas vezes chegamos aqui e como não estamos muito acostumados a “viver em Frances”, por melhor que seja as nossas capacidades com a língua, cometemos alguns erros básicos por simples falta de não entender as diferenças culturais.

Aqui vão algumas dicas de como escrever uma boa Lettre de motivation:

1. Procure saber o nome da pessoa que vai ler a carta ou pelo menos o cargo que ocupa, não envie uma carta tipo “a quem possa interessar”.

2. Não seja muito formal como as cartas que estamos acostumados a escrever no Brasil.

3. Seja breve e não coloque muita informação sem deixar espaços em branco.

4. Coloque os seus contatos e como você pode ser encontrado, seja claro que você esta disponível e é a pessoa certa para a posição.

5. Escreva uma carta específica para cada emprego, coloque o nome da empresa e o cargo que você esta se candidatando, enfim, mostre que você fez uma pesquisa sobre a empresa e que a carta e só pra eles mesmo. Se eles sentem que a sua carta é uma carta de busca de emprego muito ampla, eles vão saber que você esta usando a mesma Lettre de Motivation pra 100 empregos diferentes. Seja específico.

6.Não mande copias de documentos se eles não pedirem.

Deixo aqui um link de um e-book (pdf) que é de graça e você vai encontrar muito mais informações a respeito de como ser bem sucedido na busca de emprego na França.
Você será direcionado para uma página que pedirá para colocar o seu nome e email.
Depois de receber o email (na mesma hora, espere alguns segundos) você tem de confirmar clickando no link que eles te mandarem, depois você será direcionado à página para fazer o download.
E rápido e eu aconselho mesmo esse livro (é facil de ler, em Frances, tem 24 páginas).

Les 10 Secrets des Lettres de Motivation

Leia mais...

Validação de visto de long sejour e visita ao OFII (Office Francais de l’Immigration et de l’Integration)

outubro 1, 2010 | Posted in Vistos e permanencia | By

Ola a todos, estou postando a minha experiência em relação ao visto de permanência na França. Espero que essas informações sejam úteis.
Cheguei em Paris no dia 10 de Agosto com um visto de 1 ano (long-sejour), categoria Visiteur.
Quando cheguei aqui tive de enviar a cópia do passaporte mostrando o carimbo de entrada. Coloquei no correio dia 12 e recebi o aviso de recepção dia 13. Essa correspondência deve ser com aviso de recepção.
Neste envelope você deve colocar alem da cópia do passaporte mostrando o dia que você chegou e o visto que você já tem no passaporte, o papel carimbado pelo consulado Francês que lhe deu o visto. Você deve completar o que resta deste papel com os dados do seu novo endereço.
Então depois disso, você espera uma outra correspondência:
Essa correspondência terá, em um mesmo envelope:
1.A acusação de recepção dos teus documentos, número do arquivo, etc.
2.Outro papel com o dia que você deve ir fazer o exame médico, hora e local indicado.
3.Outro papel indicando onde ir pra entregar os documentos e o resultado do exame. Nesse momento você recebera o adesivo no seu passaporte.
4. O último papel vem com as indicações de como fazer o pagamento, você deve comprar selos que serão colados nessa última pagina. Eles dizem como comprar, o valor, onde comprar e tem a foto dos selos, então você pode mostrar a foto numa tabacaria e eles sabem do que se trata.
Obs.: leve esse envelope com você, eles pedem esses papéis ao chegar. Não adianta chegar e dizer que tem “hora marcada” eles querem ver a convocação.
Esse envelope chegou 30 dias úteis depois de eu colocar a primeira correspondência no correio.
O exame médico e a entrega dos papeis é feito no mesmo prédio, então depois de fazer os exame eles já te indicam onde você deve ir pra entregar os seus documentos e ter o adesivo colado no passaporte. Esse adesivo e o que vai validar o seu primeiro visto do consulado Francês.

Depois de 3 meses contando a partir da sua chegada, se você não tem esse adesivo o seu visto não e válido e você e considerado ilegal.
Tudo isso parece meio confuso, mas achei tudo extremamente eficaz e rápido. Todo o pessoal do OFII foi super simpático e amigável.


Quero deixar umas outras dica pra não ter problemas na validação do visto:

1.Prepare-se pra ficar na Franca esse primeiro mês a espera do exame e entrega dos papeis. Você não pode viajar pra fora da Franca sem a validação do seu visto. Se você sair tem de ir primeiro a prefeitura explicar o motivo e pedir autorização.
Então e melhor se programar pra ficar passeando dentro da Franca somente.
2.Tenha em mente que para a validação você tem de pagar. Eu paguei 340 Euros. Não venha com pouco dinheiro e a espera de conseguir trabalho rápido porque não funciona muito bem. Eu com este visto “visiteur” não posso mesmo trabalhar, então pra mim não foi problema.
3.Depois de um ano, quando o visto estiver vencendo, você deve ir a prefeitura, não volta ao OFII de novo. Se você pretende mudar o status do seu visto, deve ir 3 meses antes do fim do visto, se for só pra renovar pode ir 2 meses antes.
Só mais alguns detalhes:
1.Só o visto de long-sejour pode ser renovado dentro da França.
2.Não adianta vir como turista e tentar renovar/validar o visto que eles te mandam de volta pra requerer um visto de long sejour.
3.Se você esta pensando em vir e casar, por exemplo, venha com um visto especial para casamento ou visto de long sejour visiteur, case e mude o status depois. Com Visto de turista você não pode mudar status.
Bom, talvez você tenha tido uma outra experiência, mas o OFII teve varias modificações a pouco tempo e as coisas parecem estar mais agilizadas, que bom.
A respeito do exame médico:
O exame e feito e 3 fases, ou seja você vai ser chamado 3 vezes.
1. Exame de visão. Medem a sua altura e peso. Para as mulheres eles perguntam se esta grávida, deve ser por causa do Raio-X.
2. Raio-X
3. Consulta com o medico, ele só pergunta  sobre historico familiar de doencas crônicas, mede pressão e batimentos cardíacos, te da boas vindas à França e você esta dispensado.

Não ha exame de sangue ou necessidade de levar documentos/carteira de vacina, etc.

Leia mais...