Viver em Paris: do sonho a realidade

junho 21, 2015 | Posted in Vistos e permanencia, Viver em Paris | By

Muitos brasileiros ( não só..) sonham em um dia morar em Paris, nem que seja por uma temporada, tipo 3, 6 meses ou 1 ano.

Como transformar esse sonho em realidade?

Tudo é possível desde que haja planejamento e foco. Se você colocar este objetivo como prioridade, você pode sim, vir estudar aqui, ou mesmo passar umas “ferias prolongadas” na aposentadoria. Ou mesmo ficar pra sempre!

O que é necessário então, para morar na França?

Você precisa vir com um visto de long sejour. Sem esse visto você só poderá ficar por 3 meses, e não terá direito a médicos, subsídios, etc.

Eu já vivi em vários lugares e posso dizer que pra mim, Paris é o melhor lugar pra morar. Eu simplesmente amo viver aqui. Não tenho queixas mesmo. Nenhuma.

 

Quais são os vistos de long sejour disponíveis?

Visto Visiteur: Este visto é concedido para quem vem pra ca e não esta pensando em trabalhar. Você fica como se fosse um “turista a longo prazo”. Este visto exige que você comprove que tem pelo menos 1300 euros por mês, durante 12 meses (o visto é de um ano, renovável).

De resto, você precisa também ter seguro de saúde internacional, porque você não vai ter direito a assurance maladie (segurança social). Este visto Visiteur é bom para aposentados também, ou pessoas que tem renda fixa para comprovar. Você pode comprovar renda fixa ou apresentar provas bancarias de que tem este dinheiro já na sua poupança ou conta bancaria. Este foi o meu primeiro visto aqui na França.

 

Visto de estudante: Para quem vem estudar (logico…). Você precisa fazer o processo do Campus France no Brasil para ter este visto. O importante e ter como provar que você tem 500 euros por mês durante 12 meses, e inscrição em alguma instituição de ensino que tenha 20 horas ou mais de aulas por semana.

No resto do tempo livre você esta autorizado a trabalhar.

 

Visto de Vida familiar: Este é o visto para quem e casado com europeu ou com quem tem residencia aqui. O PACS só da direito a este visto depois de 1 ano de vida em comum em solo francês.

 

Visto de trabalho: Existem vários vistos de trabalho: de expert, de talentos, etc. Este é um visto que só pode ser conseguido se você tem uma empresa que esteja disposta a contratar você e passar pelo longo e difícil processo de contratação de estrangeiros não residentes. Porem….uma vez aqui, com um visto de estudante, você poderá trocar aqui mesmo o seu visto por visto de trabalho, caso consiga um emprego, e uma vez terminado os seus estudos, você poderá trocar para visto de trabalho. Chegar aqui já com visto de trabalho é um pouco mais difícil, mas pode acontecer.

 

Estes são os vistos para viver aqui. Note que vir sem visto, na esperança de conseguir um visto de long sejour aqui é uma grande ilusão. Diferente de países como Portugal, por exemplo, que de vez em quando “legaliza todo mundo que esta ilegal”, isso aqui não acontece. Portanto, uma vez entrando aqui sem visto, você pode ficar 3 meses, ou fazer o truque (ilegal…) de entrar e sair da UE, mas isso não funciona a longo prazo.

Então, na verdade, o mais importante mesmo é começar a pensar em vir, planejar com antecedência, planejar tudo direitinho, pra não chegar aqui e depois ficar colocando a culpa no governo francês.

Eles não tem nenhuma obrigação de legalizar você, já que a principio você entrou como turista.

Quem vem como turista e “resolve ficar” mostra, na visão do pessoal do governo Frances, um ato de ma fé, visto que realmente, sair de férias, chegar aqui, “gostar”, e resolver deixar tudo pra traz, família, casa, compromissos, contas pra pagar, estudos ou emprego, não existem mesmo. Sinceramente, quem é que iria acreditar?

Eu, pelo menos, não conseguiria me imaginar saindo de férias para, digamos, passar 2 semanas na “Tailândia”, chegar la e simplesmente “resolver não voltar”, deixando apartamento, trabalho, roupas, carro, compromissos, dinheiro no banco e contas pra traz.

Quando se planeja mudar de pais, temos que nos organizar direitinho, deixando as nossas coisas em algum local, ou vendendo tudo, liberando o apartamento ou casa, ou pelo menos o seu quarto na casa dos seus pais, fazendo um seguro de saúde internacional de longo prazo, avisando no trabalho que você vai se “demitir”, etc. Fica meio ruim largar tudo de repente, porque caaaaaso você queira voltar, você deixou tanta m…. pra traz e com certeza muita gente desapontada com você, que nem o seu emprego de volta você poderá ter.

Então, antes de vir:

  • Faca uma lista do que você tem e que pode ser vendido. Comece a vender as suas coisas e a juntar o dinheiro para começar a sua vida aqui.
  • Avise no trabalho que você esta planejando sair do pais, em digamos 1 ano.
  • Comece a aprender um pouco de francês. Compre um livro e estude por conta própria, já que este não é o momento de ficar fazendo mais gastos com escolas.
  • Veja quem, na sua família poderá guardar as suas coisas que você não pode trazer mas não quer se desfazer. Com o tempo, você pede pra eles enviarem aos poucos, ou nas suas férias você vai trazendo.
  • Faca as contas de quanto você precisa mesmo, pra viver aqui. Planeje de acordo.
  • Não pense que uma vez chegando aqui você vai estar apto a começar a trabalhar. O processo de validação do visto, abertura de conta, compra de telefone, etc, demora uns 2 meses. Planeje bem para não ficar estressado ate tudo se arranjar.
  • Se você vem pra estudar, comece o processo do Campus france com 6 meses de antecedência.
  • Procure apartamentos, fale com as pessoas, pesquise qual seria o melhor local pra viver aqui. Não deixe isso pra ultima hora, porque na pressa você corre o risco de ficar pagando caro e vivendo em um local que é longe de onde você precisa ir.
  • Pare de gastar em supérfluos e pague todas as suas contas antes de vir.
  • Avise a imobiliaria que você vai deixar o imovel, ou se você for proprietario, alugue a sua casa ou deixe alguém de confianca para cuidar do imovel.
  • Cancele subscricoes de revistas, jornais, internet, etc.

Bom, estas são as dicas de alguns pontos a considerar para quem quer viver aqui. É claro que este texto é dirigido a pessoas “como eu”, que não são ricas. Se dinheiro não é problema você pode simplesmente ir ao consulado e pedir o seu visto, vir pra ca e ficar indo e vindo ao Brasil pra ir organizando o que ficou pra traz aos poucos. A principio estou pensando em pessoas que não podem ficar todo o tempo gastando 2000 euros em tickets em idas e vindas ao Brasil a toda a hora.

 

Leia mais...

Square du Vert Galant, para aproveitar o por do sol no Sena

março 15, 2012 | Posted in Pontos turisticos, Turismo dicas | By

Mais um otimo artigo da leitora Luana Veloso!

Hoje vou dar uma dica muito parisiense. Existe uma Paris para cada tipo de pessoa, e eu poderia dizer que esse post é sobre a “Paris para quem não quer gastar muito”, mas eu prefiro dizer que essa é a “Paris de quem sabe aproveitar a vida”. Se você é uma dessas pessoas que suspira de alegria e enche os olhos de água quando se depara com um belo pôr-so-sol, então você não pode perder o espetáculo que é vê-lo se pondo no rio Sena, logo atrás da Pont-des-Arts, enquanto você escuta um som maravilhoso de algum músico tocando um blues que parece seguir o ritmo do Sol!

De muitos pontos ao redor do Sena é possível ver o entardecer, porém, existe um lugar especial chamado Square du Vert-Galant (o nome do Square vem do apelido do Rei Henri IV que era chamado assim por ser muito galanteador;  o porquê de seu nome ser dado ao Square é o fato de que ele gostava muito do lugar).

Square e Pont Neuf

No final da tarde muitas pessoas se dirigem à padaria mais próxima, compram o pão que mais lhe agradam (a maioria opta pelas tradicionais baguetes) para comer com um delicioso queijo acompanhado de um bom vinho francês e seguem para a Pont Neuf que dá acesso ao Square (basta descer umas escadas que ficam bem no meio da ponte). Agora você já sabe, compre seu pão seu vinho e voilà! Viva como um Rei francês sem precisar matar ninguém para se manter no trono e sem precisar gastar muito para tanto!

Tem gente que  reclama por ser um programa romântico, mas, eu sempre fui sozinha para Paris e sempre aproveitei MUITO! Então não importa se você está com seu namorado, sua namorada, com seus amigos ou sozinho! Se a última opção é o seu caso, faça de um bom livro seu melhor amigo!

Pont des Art vista da Pont Neuf

Pont des Art vista da Pont Neuf Foto: Wikipedia

Não exite em se estender e esperar para que as luzes na cidade se acendam, o espetáculo também é lindo!

Ah! E se você quer saber mais sobre a história dele, tem um filme ótimo que se chama Henri IV. Assisti há 2 semanas e recomendo!

COMO CHEGAR :

Na Pont Neuf tem uma estátua do Rei Henri IV, ao lado dela fica o acesso ao Square.
Metrô: PONT NEUF

 

 

Leia mais...

Dicas de turismo: Comer e beber na França

agosto 10, 2011 | Posted in Cultura Francesa, Turismo dicas, Viver em Paris | By

Na França, de maneira geral, se toma café da manha (petit dejeuner) entre sete e oito da manha. O almoço (le dejeuner), entre meio dia e uma hora da tarde, e o jantar (le diner), entre sete e oito e meia da noite. Os franceses costumam convidar os seus amigos para jantar em casa, por volta de duas horas antes tomam “l’aperitif” – o aperitivo. E depois do jantar costumam propor um digestif – o digestivo.

Diferente de varias outras culturas, recusar bebidas alcoólicas não é mal educado. Se você não quiser beber é só dizer que não, não precisa inventar que esta tomando medicamentos ou que é alérgico.

As refeiçoes familiares, sobretudo em épocas festivas, podem durar varia horas e os pratos servidos parecem infintos.

Como os franceses vão servindo os pratos aos poucos, em vez de colocar tudo na mesa, tente comer pelo menos um pouco de cada coisa, e não se encha muito para não sobrecarregar o estomago.

Se você não comer alguma coisa, você terá de ficar esperando o outro prato que sera servido somente depois que todos terminarem o prato (não precisa limpar o prato, coma o que você puder ou quiser).

Outra coisa, não existe muito a opção de repetir o prato, portanto não peça mais, porque muitos outros pratos virão em seguida. Tente não demorar mais do que os outros e acompanhe o ritmo, porque e meio chato fazer todos os outros ficar a espera de você terminar de comer para eles poderem passar para o prato seguinte.

 

Se você for convidado por algum francês ou família francesa para comer, nunca apareça de mãos abanando. Leve alguma coisa. Você pode levar o vinho ou a sobremesa (você pode comprar uma torta de framboesa, que todo mundo gosta!), ou mesmo flores.

Na minha opinião, levar o vinho pode ser meio complicado porque normalmente as pessoas que cozinham já selecionam os vinhos que irão ser servidos com o jantar então se você for intimo de algum dos membros da família é melhor perguntar que vinho eles preferem. Não esqueça de cumprimentar quem cozinhou, não somente o dono da casa. É simpático elogiar as comidas quando você prova elas, e pode ate perguntar o nome do prato, como se faz, enfim, mostre algum interesse pela comida.

Para os franceses, culinária é uma arte, e deve ser apreciada como tal. Não comece a dizer que sua mãe faz um prato parecido, nem que o prato ficaria melhor se fosse com feito com a carne brasileira.

Detalhe: nunca, em hipótese alguma, apareça com um pack de cerveja em um jantar com franceses!

Se você estiver indo a casa de casais mistos (francês e brasileiro, por exemplo), pergunte quem vai cozinhar e que estilo sera o jantar, se francês ou brasileiro. Se for brasileiro, e super simpático aparecer com uma garrafa de cachaça mesmo, e de preferencia limão e todos os ingredientes para fazer uma caipirinha. Ah, certifique-se primeiro se na casa já existe um fazedor de caipirinha oficial, e se tiver, fale com ele/a o que seria bom levar e deixe ele/a dar o show.

 

No restaurante:

Na França, pode-se encontrar muitos restaurantes que oferecem especialidades estrangeiras. Devido ao seu passado colonial, os restaurante norte-africanos são bastante numerosos. Se você tem um espirito curioso e tempo, vá a um desses pequenos restaurantes algerianos ou tunisianos: o Couscous é um prato delicioso. Tem também a cozinha marroquina, que é rica em cores e sabores, sendo considerada uma das melhores do mundo.

É claro, aproveite também para degustar os inúmeros pratos regionais franceses também!

Se você estiver apressado ou não quiser entrar em um restaurante para comer, escolha um dos vários sanduíches que podem ser comprados em praticamente todas as esquinas e padarias.

Não esqueça que nos restaurantes o “menu” é o “pacote” que vem incluído o prato principal, sobremesa, ou prato principal e entrada, enfim, veja com atenção as diferentes opções.

Os restaurantes normalmente exigem que você peca entrada, prato principal e talvez sobremesa. Se você quer algo mais simples e rápido, opte pelas inúmeras brasseries, cafés ou creperies, porque nestes lugares você pode pedir somente um prato (grande!) que vem com a refeição completa. Sai mais rápido e mais barato.

Leia mais...

Lista de Profissionais Brasileiros e Portugueses na França: Médicos, Dentistas, advogados e tradutores que falam a nossa língua.

julho 25, 2011 | Posted in Viver em Paris | By

Lista de Profissionais Brasileiros e Portugueses na França: Médicos, Dentistas, advogados e tradutores que falam a nossa língua.

As vezes, por melhor que a gente fale uma língua, tem momentos que seria bom poder falar a nossa própria. Pensando nisso estou colocando aqui uma lista de profissionais brasileiros e portugueses que trabalham em Paris e arredores. Eu particularmente só conheço os serviços do primeiro, o Sérgio dos Anjos, tradutor dos meus certificados e certidões. Caso você experimente os serviços de algum deles e quiser recomendar (ou não), fique a vontade para dar a sua opinião.
Aqui vai então uma lista de médicos, advogados, psicólogos, dentistas, enfim, a lista não e nem de longe completa. Se você trabalha como cabeleireira, baba, webmaster, eletricista, pedreiro, profissional de limpeza ou oferece qualquer outro serviço aqui, e fala português, deixe um comentário ou mande um e-mail para ter o seu nome incluído.

Tradutores Brasileiros

Traducteur assermenté (tradutor juramentado)
Sérgio Bittancourt dos Anjos
97, rue de Charonne – 75011 Paris
tél: 01.43.73.71.98.
adresse e-mail: sbdosa@noos.fr

Traductrice assermentée
Mme Ana Villas-Boas
90, ave. des Champs-Elysées
75008 Paris
Tél: Port. 06.08.68.83.87
adresse e-mail: ana.villas-boas@wanadoo.fr

Traducteur technique
Monsieur Idálio de Carvalho
48, rue des Vinaigriers
75010 Paris
Tél: 01.46.07.07.59

Traductrices littéraire
Mme Inô Riou et Mme Paula Salnot
English, Brazilian Portuguese, Spanish into French
57, avenue de la Republique
75011 Paris, France
Tél: cell : +33 6 03 70 57 58 home : +33 1 75 50 92 69
adresse e-mail: paulasalnot@gmail.com

Traductrice/Interprète de portugais
Madame Claudia Laville
Expert prés la Cour d’Appel de FORT DE FRANCE
8 rue du Château Gaillard – Chars 95750
Tel: 06.64.11.30.08
adresse e-mail: sct.laville@wanadoo.fr

Traducteur journaliste/littéraire
Aris Jover
Tél. 01 43 43 85 01
adresse e-mail: arisvolcans@wanadoo.fr

Traductrice – Interprète de conférence
Portugais – Français (Anglais – Espagnol)
Karina Barros
22, rue Berthollet 75005 Paris
Tél./Fax : +33 (0) 1 55 43 94 26
Port. : +33 (0) 6 07 76 48 85
adresse e-mail: barros.karina@wanadoo.fr

Fisioterapeuta Brasileira

Cristiane Deretti Moreiras
31, rue Gabriel Péri
Charenton le pont (metro linha 8)

 

Medicos Brasileiros

Paulo ROCHA

cardiologue (ADELI 75 16 8403 6)
Téléphone/fax : 01 47 83 78 71 ou 06 78 95 74 71
Domicile : 10 villa du Mont Tonnerre Paris 75015
e-mail : paulorocha@wanadoo.fr
et
Consultations à l’Institut Arthur Vernes
Service de Cardiologie au 01 44 39 53 16. Fax 01 45 44 88 29
procha@institut-vernes.fr
36 rue d’Assas Paris 75006. Deuxième étage
M° Rennes ou St Placide.
ou
Cathétérismes cardiaques : diagnostique et interventionnel
R-V en hémodynamique au téléphone 01 45 33 63 15
à la Clinique Alleray-Labrouste. Fax 01 48 28 70 04
64 rue Labrouste Paris 75015
M° Plaisance ou Convention.

Médicos de clinica geral Portugueses

Dr. Paulo Moreira
75 Rue des Pyrenees
75020 Paris
Tel 0143482337

Dr. Victor Garcia
10 Rue Gabriel Peri
92320 Paris
Tel  0147353949

Dr. Pedro Sanches
73 Bis Chaussee Jules Cesae
95130 Franconville
teu  0134141003/ 0130405310

Dentistas Brasileiros

Dra. Heloïse Neder Galesi (E-mail: hgalesi@free.fr)

18 rue Simart 75018 Paris
tél.: 01 42 23 09 19

Dr. Manoel Valério Pereira da Silva (Quartas e sabados)
18 rue Simart 75018 Paris
tél.: 01 42 23 09 19

Psicólogos e Psicanalistas Brasileiros/Portugueses

Teresa Esquivel

psychologue clinicienne, psychothérapeute

adultes, adolescents et enfants

bilingue portugais/français

cabinet: 3, rue de Madrid

78990 Elancourt

Tél: 01 30 68 28 36

 Cristiane CARDOSO

Psicologa clinica – psicanalista
44, rue de la Butte aux Cailles, 75013, Paris
Tel.: +33 (0) 7 50 60 34 66
Email: psychologueaparis13@gmail.com

Dra Alessandra CALABRIA-HERMANN
Psiquiatria e Psicoterapia
Adultos, Adolescentes e Crianças

76.Promenade des Anglais
Nice 06000
tel.0648600722

Dr. Cristina Lindenmeyer-Saint Martin
Psicanalista e Psicoterapeuta
44, rue de Sévigné
75003 Paris
Tel.: 01 48 04 58 76

Mayra Maitê LAVOIE
Psicóloga clínica
Psicoterapeuta de orientação analítica
Consultório privado
16, rue Robert Fleury 75015 Paris
06 99 23 39 10

Ana Maria COPIN
Psychologue clinicienne – Psychanalyste
Relaxation thérapeutique (méthode Jean Berges, pour enfants à partir de l’âge de 4 ou 5 ans et adolescents)
32 Rue Truffaut 75017 – Paris
01 42 94 18 35 – 06 85 70 38 46

Advogados Brasileiros:

Vincensini Edgar
55 rue de Varenne – Paris 75007
Tél. 09.50.98.82.72

Fernando Santiago
63 Av. Franklin Roosevelt  75008 PARIS
Telefone: 0142561400

Rafaela Pacheco Cintra do Prado
Advogada brasileira com mestrado em Direito na França.
Atua em Direito estrangeiro e Direito Internacional privado.
Endereço: 11 Rue Salomon Reinach 402
69007         LYON

Advogados Portugueses:

José COELHO
Avocat
60, Bld. Rouget de Lisle
- 93100 MONTREUIL SOUS BOIS
Tél. : 01 55 86 25 56
Fax : 01 48 47 53 47
Mobile : 06 75 59 86 50
jose.coelho10@wanadoo.fr

Cecilia COELHO
Avocat
60, Bld. Rouget de Lisle
- 93100 MONTREUIL SOUS BOIS
Tél. : 01 55 86 25 56
Fax : 01 48 47 53 47
Mobile : 06 14 07 93 45
c.coelhoavocat@gmail.com

Louis Philipe Birra
328 Rue du General de Gaulle  BP03
76231BOIS GUILLAUME
Telefone: 0235599480

Marie- Lucille Macedo
250 BIS BD ST GERMAIN
75007 PARIS
Telefone 0149546464

Maria Maranhao-Guitton
26 Rue Beaubourg
75003 PARIS
Telefone 0140261520

 

Leia mais...

Glossário Básico Paris:Tudo o que você queria saber sobre Paris mas tinha vergonha de perguntar

julho 22, 2011 | Posted in Turismo dicas, Viver em Paris | By

Glossário Básico Paris: Tudo o que você queria saber sobre Paris mas tinha vergonha de perguntar.

Estou escrevendo este glossário básico de Paris em resposta a vários e-mails que recebi desde que o ArtdeViv começou. Embora tenha respondido por e-mail individualmente a cada leitor, notei que a maior parte das perguntas eram sempre as mesmas.
Então, para informar os próximos curiosos sobre Paris, aqui vai a lista dos termos que mais tiveram perguntas:

O que é Rive Gauche e Rive Droite? Qual é a melhor? Ficam longe uma da outra?

Rive Gauche ( Margem Esquerda) – Paris é dividida entre margem direita e esquerda. No meio, o rio Sena. Algumas de suas famosas ruas são Boulevard Saint Germain des Prés e Saint Michel. Não existe uma margem “melhor” do que a outra, ambas são importantes, tem pontos turísticos e vale a pena visitar. Você pode cruzar as pontes e ir de uma margem a outra em 5 minutos (caminhando). A Rive gauche é mais segura, mais “francesa”, e não tem cinturões de miséria nas cidades dos arredores.

Rive Droite (Margem Direita) – Em frente à margem esquerda do rio e, geralmente, refere-se à metade norte da cidade. Sua rua mais famosa é, inegavelmente, os Campos Elísios (Champs Elysees), mas há outros, como a Rue de la Paix e Rue de Rivoli e a famosa avenue Montaigne. Ah um probleminha, porém, pois essa região é cercada por regiões bem complicadas socialmente, evite a parte norte de Paris à noite.

Qual é o melhor arrondissement?

Arrondissements – Paris é dividida em vinte arrondissements (seriam como distritos ou bairros).
O primeiro é o ponto “central da Paris do seculo XIX”, e os outros são estabelecidos no sentido horário como um espiral. Detalhe: o centro mesmo, hostoricamente falando, não seria “o Louvre”, e sim a Notre Dame, portanto pode-se dizer que o arrondissement 5 ou 4 são mais centrais que o 1 .
Como se trata de uma tal unidade básica para a cidade, eles são constantemente citados nos guias, quase sempre usando apenas o seu número associado (1er, ou 2em etc.). Não se pode dizer ao certo qual é o melhor arrondissement, depende muito de gosto.
Se você é turista vai preferir ficar nos primeiros, porque tem mais pontos turísticos. Se você quer curtir a noite e as “ruas vermelhas” de Paris talvez prefira a 18eme (mas este arondissement pode ser (muito) perigoso a noite). Para quem quer ver uma Paris menos turística pode preferir a 14eme, 15eme, etc. Para quem esta vinda a Paris pela primeira vez, eu aconselho dedicar-se mais aos arrondissents 1 ao 9, mas sem deixar de ir a Montmartre (18) que e onde esta a Sacre Cour (de dia).
O Louvre está no 1er, o Arc de Triomphe está na 8eme. Leia mais sobre os arrondissements em  Pontos turisticos de Paris por area (arrondissement)
Note que como os arrondissements são em sentido de espiral, a 15eme por exemplo (onde eu vivo), não esta necessariamente longe do centro. Eu estou a 10 minutos da Torre Eifell, que fica na 7eme. Se eu cruzar a ponte estou na 16eme.

Afinal o que é o tal Quartier Latin? Vale a pena ir la? Vale!
O Quartier Latin – uma região à esquerda do Banco no 5 º arrondissement
O quartier Latin tem sido o centro da vida intelectual e universitária de Paris ha mais de 700 anos.
Vale a pena ir conhecer som certeza. Alias essa area é uma das mais interessantes e antigas de paris.

O que é o Marais? É uma rua ou arrondissement?
O Marais é composto fica entre 3eme e a 4eme na margem direita, é um bairro que manteve muitas ruas pequenas e ainda guarda muito da “Paris antiga”. Foi onde viveu Balzac, Victor Hugo entre outros escritores famosos. Imperdível. Tem muitos pontos turisticos e lugares interessantes.

Quem foi esse tal de Haussman?
Haussmann – Barão que foi o responsável pelo projeto de planejamento urbano de Paris de 1852-1870. Os vinte arrondissements data dessa época. O nome Haussmann é conhecido por todos os parisienses.

O Metro de Paris é seguro? É verdade que cheira mal?
Metrô – O metrô de Paris. É extenso e serve quase todos os cantos da cidade. É um dos maiores do mundo e bem organizado. Tem linhas muito antigas e outras novas e modernas. É seguro. Nunca tentei usar o metro de noite em estações perto da 18eme ou 19eme (os 2 arrondissements mais “barra pesada” de Paris). Nunca senti mal cheiro. Na verdade todos os transportes públicos de Paris são completamente “usáveis”, não precisa ter medo. So não da pra baixar a guarda totalmente, mas isso voce ja sabe ne?

O que é RER? O cartão de metro serve também para o RER?
RER – Réseau Express Régional, semelhante ao metro, mas não fica embaixo da terra – são os trens suburbanos, (serve os subúrbios e regiões periféricas de Paris).
No centro da cidade, a distância entre as estações RER é mais significativa do que para o metro (não para muito), uma vantagem se você quiser ir distâncias maiores rapidamente – mesmo no centro da cidade. Se usa o mesmo cartão (passe de metro) para os 2.

O que são os Bateaux Mouches?
Bateaux Mouches – Este é o nome dado aos barcos que fazem tours pelo rio Sena.
Antigamente este era o nome de uma empresa de barcos especifica, mas hoje em dia é usado para se referir a todos os barcos de turismo.

Leia mais...

Casar na França – Um guia Prático

julho 20, 2011 | Posted in Vistos e permanencia, Viver em Paris | By

A França oferece duas maneiras diferentes em que duas pessoas podem dar o nó: o casamento e um tipo de alternativa de união civil, muito comum por aqui. De qualquer maneira, aqui está uma visão geral de como fazê-lo.
Estrangeiros podem se casar na França, ou com um cônjuge francês ou com outro estrangeiro, ou podem participar de um contrato de união (mais limitada em termos legais), mas mesmo assim reconhecidas legalmente – aberto a casais do mesmo sexo também. Isto é chamado o Pacte Civil de Solidarité ou, mais comumente, le Pacs.

Casamento

Todos os casamentos na França devem primeiro serem realizados por uma autoridade civil francesa antes de qualquer cerimônia religiosa. A cerimônia civil é realizada em uma aldeia, cidade ou prefeitura, la mairie, na frente do prefeito. É a conclusão da cerimônia civil que estabelece o casal como marido e mulher perante a lei.

A idade legal para casar sem o consentimento dos pais é de 18 para os homens e mulheres. A escolha da mairie deve ser aquele em que um ou ambos do casal a se casar declara tenham residido durante pelo menos um mês.

A documentação necessária deve ser apresentado à prefeitura, pelo menos, 20 dias antes da data proposta para o casamento. Em certos casos, o prefeito pode solicitar prova de que os participantes ainda não estão casados; para um estrangeiro, este pode ser referido como um certificat de capacité matrimoniale, popularmente chamado de certificado de solteiro,  e um certificat de coutume.

Sob a lei francesa, o anuncio publico do casamento deve ser afixado no Mairie nada menos do que 10 dias antes da data da cerimônia de casamento. O casamento em si pode ser realizada pelo prefeito, vice-prefeito ou vereador.

Não é incomum ter apenas a cerimônia civil, que é tratada com grande solenidade e uma certa quantidade de protocolo, sendo possivel convidar amigos e familia. Os noivos podem ir vestidos com os trajes de casamento que quiserem (vestido de noiva e comum, não precisa trocar de roupa se você tem o casamento religioso depois). Algumas Mairies tem salas especiais que podem ser arrumadas como você quiser para o casamento (por sua conta $$$, claro)

A certidão de casamento, acte de mariage, pode ser obtida a partir da Mairie onde o casamento foi realizado.

Casamento homossexual não é atualmente sancionada na França. O primeiro casamento foi realizado em Bordéus, entre dois homens em 2004, foi declarado nulo por um tribunal francês seis semanas mais tarde em um julgamento que já foi apelada e confirmado, mas homossexuais podem fazer PACS tranquilamente.

Se assim o desejarem, o casal pode então prosseguir para celebrar uma cerimônia religiosa, também é bastante comum. O clérigo realizar a cerimônia vai exigir um certificado de casamento civil antes do do casamento religioso.

O casal  receberá uma caderneta de famille. Este é um livro legal, que registra o casamento e os eventos subseqüentes na família, tais como nascimentos, mortes, divórcios ou mudanças de nome. É muitas vezes necessária para fins oficiais, e para se matricular uma criança na escola, por exemplo.

As mulheres casadas não são obrigados a mudar legalmente seu nome e, inversamente, qualquer dos cônjuges pode optar por mudar seus nomes ou para usar um nome de família hifenizado. Se você precisa pedir o visto de residencia depois do casamento, não mude o seu nome, isso só atrasara a obtenção do seu visto porque você terá de mudar passaporte e outros documentos.

O PACS

O Pacte Civil de Solidarité é uma união alternativa legal na França para os casais heterossexuais e homossexuais. Esses casais são chamados pacsés.

Enquanto ele fica muito aquém de conferir os direitos legais que os cônjuges casados ​​desfrutam, como o direito a permanência legal em solo francês, O Pacs que confere um estatuto jurídico que oferece tanto o reconhecimento oficial da união e uma série de direitos para ambos os indivíduos, bem como especificar bens comuns – você pode optar por fazer um contrato de comunhão de bens com Pacs também.

No entanto, o Pacs não tem qualquer relação legal sobre questões como a adoção de crianças.
O Pacs não da direito a visto imediato para viver aqui, você terá de provar a vida em comum (na mesma casa) através de contas bancarias conjuntas, correspondências de banco,declarações de testemunhas, contas etc. Algumas prefeituras exigem que os Pacses provem que vivem juntos por 3 anos (com algum outro tipo de visto, como o de estudante ou visiteur) antes de conceder a carte de sejour de Vida familiar/privada. A maioria das prefeituras pedem somente 1 ano, mas e bom conferir.
A Pacs pode ser assinado entre duas pessoas não casadas, independentemente da nacionalidade ou sexo, com 18 anos ou mais.

O que você precisa para se casar

– Um passaporte válido ou uma autorização de residência francesa para cada um dos cônjuges
Declaração de um endereço residencial francês (como uma conta de telefone ou de utilidade).
-Certificado de Coutume – emitida no Consulado Brasileiro aqui.
– A certidão de nascimento de cada um (emitidos nos três meses anteriores; certidões de nascimento estrangeiras devem ser traduzidas por tradutor juramentado, traducteur assermenté).

– Certificado de Solteiro para os estrangeiros – também pode ser emitido pelo consulado.

– Um certificado médico, certificat de l’examen prenuptial médico (emitido no prazo de três meses anteriores).

– Contrato de casamento, feito por um advogado francês estipulando que o casamento inclui um contrato pré-nupcial legal.

– Uma ou duas testemunhas, témoins, por cônjuge, se você não tem uma testemunha, um representante da prefeitura podem ficar como sua testemunha.

Para saber mais sobre casamento e Pacs, leia tambem o artigo Casamento, Pacs e uniao livre, saiba as diferenças legais de cada um deles.

Leia mais...

Estudar na França: Lista das Universidades francesas com links para os web sites.

maio 18, 2011 | Posted in Viver em Paris | By

Estudar na França é o seu sonho mas não sabe por onde começar? Pensando nisto, preparei uma lista das principais universidades francesas com os links para os web sites delas, assim você pode começar a sua pesquisa. As universidades publicas francesas são abertas e não tem que concorrer a vaga, portanto uma vez que você possa provar que esta apto a entrar na universidade (o comprante de que passou no vestibular é uma prova, por exemplo), você pode pedir uma vaga. Note que no Brasil todos os processos de obtenção do visto de estudante estão a cargo do Compus France portanto uma vez escolhida a cidade e universidade que você quer ir, e bom esclarecer como deve ser feito o processo para obtenção do visto de estudante no próprio site do Campus France.

Só para ajudar você a decidir, fique sabendo que se você clicar em um link e encontrar o termo “Grandes Ecoles”, saiba que esta é uma universidade paga e que tem processo de seleção. Se você esta atras de escolas publicas, escolha as universidades francesas. As universidades Americana, British e Católicas são todas universidades particulares, caras e com processo de seleção.

Embora a maioria dos estudantes prefira procurar vagas nas universidades em Paris, considere procurar informações sobre universidades fora de Paris também, porque como a concorrência entre os estrangeiros e menor, e mais provável que você consiga uma vaga. Já imaginou estudar em uma linda cidadezinha no interior da França? Alem de aproveitar os baixos custos de vida, você experimentara a verdadeira cultura francesa, longe do internacionalismo de Paris, que sempre estará a sua espera nos inumeros feriados, feriadões e férias que você vai ter!

 

Leia mais...

Culinária Francesa: Dica de como preparar uma Tartiflette

março 29, 2011 | Posted in Cultura Francesa, Restaurantes, Viver em Paris | By

ola pessoal, deixo voces hoje com mais um otimo artigo da leitora Luana Veloso!

Hoje vou dar uma dica super simples de como preparar um ótimo prato com sabor francês! Quando eu morava na França comia em restaurantes todo santo dia ! Sempre que eu chegava ao mercado via aquela infinidades de ingredientes mas não sabia o que fazer com eles! Um amigo meu percebeu que eu gastava todos meus euros comendo e resolveu me ensinar algumas receitas que ele tinha aprendido com o pai dele que é um chef super conceituado na França! Um dos pratos que eu mais gostei foi a Tartiflette, não apenas por ser maravilhosa no quesito sabor, mas por ser fácil de preparar! Fica a dica pra pessoas que moram/ vão morar na França e acham que vão morrer de fome por não saber cozinhar ou para aqueles que gostam de aprender pratos simples e saborosos para os almoços de domingo!

 

RECEITA

Ingredientes:
1,2 Kg de batatas cortadas em 4 partes
350 gramas de Bacon picado em cubinhos
1 lata creme de leite
1 cebola picada
300 gramas reblochon
200 gramas queijo mussarela em fatias finas*
2 colheres requeijão*

* Esse ingredientes não são usados na receita original, eu uso pois no Brasil o creme de leite diferente do “crème fraiche” que ele utilizam na França e também porque fica mais saboroso com mussarela =p

 

1 – Coloque as batatas em água para cozinhá-las
(o tempo para o cozimento depende de cada fogão, porém, não espere elas ficarem muito moles, tire-as da água ainda meio durinhas)

2 – Corte a cebola e refogue junto com o bacon até que o bacon fique bem frito

3 – Unte uma forma com manteiga e coloque uma camada de batatas, depois cubra com uma camada de bacon, adicione outra camada de batatas e finalize com o restante do bacon

4 – Coloque o creme de leite (sem soro), 2 colheres de requeijão e o queijo mussarela

5- Para terminar, coloque o reblochon em fatias em cime e leve ao forno até gratinar

C’est fini! Pode tirar do forno, servir e deixar todo mundo boquiaberto achando que você anda fazendo curso de gastronomia ;-P

 

 

Au revoir!

Luana Veloso

Leia mais...

Viver em Paris: Como comprar o passe de metro Navigo

fevereiro 15, 2011 | Posted in Turismo dicas, Viver em Paris | By

Se você está pensando em viver em Paris por uma longa temporada, é uma boa ideia comprar um passe de metro – O Navigo Decouverte vai ajudar você a economizar se você for usar bastante o metrô de Paris.

Partindo do principio que você vai querer conhecer bastante lugares, trabalhar ou estudar, o passe de metro e uma otima opção. Para quem usa o metro todos os dias e ótimo e pratico.
Não precisa ser residente para comprar o passe de metro Navigo. Se você estiver pensando em ficar todos os 90 dias que tem direito como turista aqui, o passe de metro Navigo vale a pena.

Vantagens de ter o passe de metro Navigo

É muito mais conveniente usar um passe em vez de lidar com os bilhetes de papel – ou, pior ainda, lidar com dinheiro e moedas para comprar os bilhetes de papel – toda vez que quiser ir a algum lugar.
O passe te da direito a viagens ilimitadas por todo o tempo de você carregar no cartão (uma semana, um mês, etc.)

Como comprar um Decouverte Navigo.

Comprar o passe de metro Paris Navigo Découverte é fácil. Você só precisa encontrar uma estação de metro com um guichê e pedir um. Se você não fala francês, você pode primeiro perguntar ao atendente se eles falam Inglês, ou você pode dizer isto:
“Bonjour. Je voudrais un passe Navigo Découverte, s’il vous plait “.

Em seguida, eles vão pedir-lhe quais as zonas que você deseja carregar o passe.
As Zonas 1 e 2 vão cobrir todas as suas viagens no centro de Paris.
Lugares como La Defense, Versalhes e aeroporto Charles de Gaulle estão fora das zonas 1 e 2, mas você pode comprar apenas um bilhete individual para raras ocasiões em que você vai viajar para fora da sua zona.

Então, a atendente vai perguntar quanto tempo (Combien de temps) que deseja carregar para o passe. Você pode carregar o Decouverte Navigo por semana ou por mês (une semaine, un mois).

Quanto custa o passe de metro Paris Navigo?

Um passe mensal vai ficar mais barato do que semanal.
O preço do passe semanal custa 17,20 € e um passe mensal é de 56,60 (Zonas 1 e 2).

Esteja ciente de o Decouverte Navigo não pode ser substituído ou devolvido, caso ele seja perdido ou roubado. Cabe a você manter o controle do mesmo. Não da para se usado por duas pessoas também.

Para obter um cartão mensal, você vai pagar um total de 66,60 €. (Isso é porque você tem de pagar uma taxa de 5 euros para o cartão, mais 56,60 por um mês para as zonas 1 e 2).
Se você estiver trabalhando não esqueça de perguntar se o seu patrão paga o navigo. As vezes eles pagam somente a metade do valor, mas já e melhor que nada :)

O atendente lhe entregará um pacote de plástico que contém três partes. Primeiro, há a parte da identificação, onde você precisa assinar o seu nome (traga uma caneta), retire o plastico para colocar a a sua foto (veja abaixo). A segunda peça é o cartão com o número de identificação e chip.

Se voce estiver com alguma duvida e so pedir ajuda.

Para usar o seu cartão: você passa o passe no leitor do bilhete em qualquer catraca do Metro. Não enfie o passe no lugar dos tickets de papel!

Se você estiver meio perdido sem saber como fazer, e só fazer uma cara de “ não sei usar isso” com o passe na mão que vai aparecer alguém rapidinho para ajudar.

Você vai precisar de uma foto 2,5 cm x 3 para o passe. Se você só tiver 3×4, corte um pouco rs rs que da.
Eu recomendo levar uma foto com você de casa, aqui e mais caro (bem mais caro!) e você não precisa ficar se preocupando em descobrir onde tirar a tal foto.
Mas caso você não tenha tempo ou esqueça, você pode tirar uma foto em cabines automáticas na própria estacão de metro. Não esqueça que as instruções são em francês e as vezes estao “fora de servico”.
As cabines de fotografias podem ser encontradas em quase todas as estações de Metro de Paris (disponível em muitas estações ao lado do guichê, e também no aeroporto CDG).
Você precisa de  moedas (parece que 5 moedas de 1 euro).
Se você vai usar a máquina no mesmo dia que esta pensando em fazer o passe, traga o seu par de tesouras pequenas para a estação de metro assim que você pode cortar a foto que recebe da maquina.

Como saber se o passe de metro esta valido ainda?

Uns 2 de dias antes de expirar o seu passe, você vai começar a receber um aviso sempre que você passar o cartão na catraca do metro: “Fin du Forfait” com a data de validade.
Depois e só ir carregar o cartão para mais um mês, o passe em si continua valido sempre, esse cartão só e feito uma vez.

É isso aí. Agora você está pronto para andar de metrô com facilidade, como um verdadeiro parisiense, em Paris.

Dicas:

  • So voce esta pensando em usar pouco o metro, considere comprar um carnet de 10 tickets que custa em torno de 12 euros.
  • Se voce esta querendo percorrer os museus de Paris, considere comprar o Paris Pass que alem de servir como passe de metro, voce entra de graca em todos os Museus, tem direito a degustacao de vinho e outros passeios em um so cartao.

Leia mais...

PACS, casamento e união livre na França: saiba as diferenças legais de cada uma delas

fevereiro 1, 2011 | Posted in Vistos e permanencia, Viver em Paris | By

PACS, casamento e união livre na França: saiba as diferenças legais de cada uma delas

Como a gente sabe as leis são diferentes em cada pais.
Quando se trata de questões legais e informações, é bem difícil de encontrar informações seja pela internet ou nos órgãos governamentais, então eu  fiz uma compilação e traduzi algumas leis a respeito das uniões com PACS, casamento ou união livre.
Aqui vai um resumo das informações que eu encontrei na Chambre de Notaires de Paris.

Em primeiro lugar gostaria de esclarecer a grande diferença entre a união de fato (união livre) no Brasil e aqui na França:
O fato de se viver por anos com uma pessoa não “transforma” a união em algo mais.

Você não tem direito a nada mesmo depois de 10 anos juntos. Se você quiser registrar essa união como uma “sociedade” você tem de fazer o PACS – Pacte civil de solidarité. Para maiores informações sobre o PACS vá ao site: http://vosdroits.service-public.fr
O PACS pode ser feito por pessoas do mesmo sexo ou não.

Quanto ao visto de permanência:
Casamento: Da direito imediato ao visto de long sejour com direito a trabalhar.
Casados com membros (não franceses)da UE : direito imediato a um visto de 10 anos.

up-date 2013: o casamento não da mais direito automatico ao visto. E necessario agora provar que o casal tem meios (casa, o marido trabalha, etc) de viver na França. Algumas cidades ja não dão mais a carte de sejour para quem vem como turista e casa. Tem de voltar ao Brasil.
Casados com Frances(a): Da direito imediato a um visto de long sejour de 1 ano, renovável e depois de 4 anos de residencia em território francês pode pedir nacionalidade (o processo e longo, pode demorar uns 2 anos mas vale a pena).
PACS e União livre: E necessária a prova de que o casal esta junto a mais de 1 ano para conseguir o visto. Não da direito imediato, mas é  um fator positivo (digamos: um ponto a mais) a considerar pela prefeitura ou consulado. PACS e união livre não dão direito a cidadania Francesa.
Filhos de um casal em PACS ou União livre tem os mesmos direitos dos filhos de casais casados, mas eles não são considerados para a mudança de direitos entre os casais, por exemplo, um casal com PACS ou união livre com filhos tem os mesmos direitos dos casais com PACS sem filhos.
A presença de filhos não mudam os direitos e deveres do casal.

Obrigações mutuas e direitos legais do PACS, casamento e união livre (união de fato)

OBRIGAÇÕES MUTUAS:

CASAMENTO
Dever legal de prestar socorro e assistência. Contribuição para as despesas do casamento na proporção respectivas capacidades dos cônjuges, na falta de acordo especial.

Seja qual for o regime matrimonial, o casal compartilha a dívida das famílias e as dívida contraída para a educação das crianças – sejam elas filhos do casal como de somente de um dos cônjuges.

PACS
A assistência mútua e ajuda material.
O  casal compartilha as dívidas da vida cotidiana.

UNIÃO LIVRE
Nenhuma exigência. Cada membro do casal é  livre para participar nos encargos da vida comum como bem entender  e é  responsável por suas próprias dívidas.

POSSE DE BENS:

CASAMENTO
De acordo com o regime matrimonial.

PACS
Cada membro do casal possui o que adquire.

Possibilidade de escolher o regime de comunhão de bens por acordo (os bens são considerados como pertencentes metade para cada “sócio”).

UNIÃO LIVRE
Cada membro do casal possui o que adquire. Nao há possibilidade de mudar o regime para comunhao de bens.

Arrendamento Residencial (aluguel de residencia)

CASAMENTO
Ambos os cônjuges têm os mesmos direitos.

Em caso de morte ou abandono, a locação (aluguel) é transferido para o outro.

PACS
Em caso de abandono ou morte do titular do contrato de aluguel, a locação é transferida para o outro, independentemente da duração do PACS.

UNIÃO LIVRE
Em caso de abandono ou morte do locatário, o seu parceiro registrado tem direito a manter a ocupação se coabitantes viveram juntos por pelo menos um ano.

SUCESSÃO DE BENS:

CASAMENTO
Os cônjuges são herdeiros naturais um do outro.

PACS
Parceiros PACS não são herdeiros naturais uns dos outros. Caso o casal tenha interesse em assegurar ao outro alguma  herança, devera fazer testamento.

UNIÃO LIVRE
Nenhum direito de herança.

Caso o casal tenha interesse em assegurar ao outro alguma  herança, devera fazer testamento, dentro do limite de cota disponível para doacoes fora da família (25%), ou seja não e possível “deserdar” os herdeiros naturais (mãe, pais, irmãos) para deixar tudo para o namorado(a).

TRIBUTAÇÃO (TAXAS) A PAGAR:

CASAMENTO
Isenção de imposto sobre herança. Para doações: redução de 80.724 € e para além alíquotas progressivas 5-40%.

PACS
Isenção de imposto sobre herança. Para doações: redução de € 80.724 e além de alíquotas progressivas 5-40%.

UNIÃO LIVRE
Provisão apenas para fazendas de 1594 €.

imposto de taxa única de 60%.

IMPOSTO DE RENDA

CASAMENTO
Fiscal comum por agregado familiar.

Os  cônjuge compartilham o pagamento.

PACS
Os  cônjuge  podem optar por compartilhar o pagamento.

UNIÃO LIVRE
Tributação separada.

Não há possibilidade de compartilhar as taxas (ou seja, pagam mais).

SEGURANÇA SOCIAL E SAUDE:
CASAMENTO
Um cônjuge, sem benefícios sociais pode usar o seguro de saude (do governo) do seu cônjuge.

PACS
Um cônjuge, sem benefícios sociais pode usar o seguro de saude (do governo) do seu cônjuge.

UNIÃO LIVRE
Um parceiro nao pode usar os benefícios da sua cobertura de seguro para reembolso de despesas médicas do outro.

APOSENTADORIA
CASAMENTO
O viúvo ou a viúva tem direito a uma pensão.

PACS
Parceiros PACS não tem direito a uma pensão.

UNIÃO LIVRE
O parceiro não tem direito a uma pensão.

RUPTURAS:

CASAMENTO
divórcio judicial

PACS
Rescisão por mútuo acordo (declaração conjunta com o processo judicial) ou unilateral (por oficial de justiça).

UNIÃO LIVRE
Rescisão por mútuo acordo ou unilateralmente.

Nenhuma declaração a fazer, e so mudar de casa e pronto.

Up-date:

Tenho recebido muitos email de pessoas tentando vir pra ca, baseado em uma “união de facto” mental.

A união de facto (união livre) só é aceita pelo consulado como motivo para pedir visto se o casal vive junto no mesmo endereço e tem como comprovar isso legalmente.

Essa ideia de encontrar o príncipe encantado pela internet, se corresponder por Messenger, um no Brasil, outro aqui, e vir pra ca com visto por causa disso não funciona.

Isso não caracteriza união nenhuma aos olhos da lei. Tem de ser união no sentido físico, não somente mental.

Essa historia de encontros online que acabam em amor tem ainda muito preconceito aos olhos dos organismos governamentais, por isso é importante mostrar, ao pedir um visto, que ambos fizeram varias viagens para se ver durante o período de “namoro”. Tem mesmo de mostrar os tickets de avião para eles acreditarem que o casal pelo menos se conhece pessoalmente. Não pode ser somente um ticket, tem de mostrar todo um histórico de “relacionamento” mesmo.

Leia mais...

Como abrir uma conta bancária na França

janeiro 25, 2011 | Posted in Viver em Paris | By

Como abrir uma conta bancaria na França ? Quem pode abrir? É necessário visto?

São muitas as perguntas sobre o mesmo tema…
Estou escrevendo este artigo em resposta a vários e-mails que venho recebendo ao longo destes meses e porque acho que essas informações podem ser úteis para todos que pretendem passar uma temporada maior do que 3 meses aqui na França.

Estive fazendo uma pesquisa sobre os Bancos na França e suas regras para abertura de contas/ cartões, juntei a minha experiencia própria a respeito e aqui vai a informação:

Quem pode abrir: Todo mundo que apresente os documentos necessarios e que tenha o montante de dinheiro para o deposito inicial (pode variar entre 100 euros ate 5000 – pela minha pesquisa).

É necessário visto? Sim, para contas de residentes – para contas de não-residente não é necessario (obvio)


Os principais bancos franceses são:

* Allianz Banque
* AXA Banque (internet banking)
* Banque Accord (internet banking)
* Banque Populaire (alguns sites regionais são em Inglês)
O Banque Populaire de la Côte d’Azur International Branch (todos falam Inglês)
* Barclays França (tem site em Inglês)
* BNP Paribas
* Caisse d’Epargne
* CIC
* Credit Agricole Crédit Agricole
* Credit Lyonnais
* Mutuel crédito
* Credit du Nord
* HSBC France (internet banking e do site em Inglês)
* ING Direct (internet banking)
* La Banque Postale
* MonaBanqu (internet banking)
* Société Générale

Abrindo uma conta em um banco francês

Um estrangeiro que é (ou vai ser) residente em França por mais de três meses, pode abrir uma conta bancária francesa (compte bancaire). Um estrangeiro que não é (nem pretende ser) residente em França, poderá abrir uma conta de não residente (compte não-residentes). É uma boa oportunidade caso você queira ter uma conta em Euros.

O compte não-residentes

Nem todos os bancos têm disposição para uma conta de não residente, e outros impõem restrições sobre quem pode abrir uma conta, com base no seu local de residência (é geralmente mais fácil para a UE-residentes do que aqueles em países fora da UE), o saldo de abertura mínima e outros fatores. Alguns bancos têm instalações para uma conta a ser aberta fora da França.

Documentos necessários para abrir uma conta pode variar, mas geralmente incluem: comprovante de endereço residencial (uma conta recente) e comprovante de identidade.

Conta bancária francesa para residentes (se você mora ou vai morar na França)

Um estrangeiro que vive  na França pode abrir uma conta bancária (ou varias).
Alias, você deve abrir uma!

Isso facilitara muito a sua vida e você poderá optar por um melhor plano de telefone celular, internet e TV a cabo, por exemplo.
Tambem é importante ter uma conta bancaria para que as suas contas sejam diretamente debitadas. É uma preocupação a menos. Você não precisa se preocupar qual é o dia que vence a conta da luz ou água, tudo pode ser debitado automaticamente.
A maioria dos bancos têm uma grande variedade de tipos de conta, mas a conta mais básica costuma ser a conta corrente (compte à vue, também chamado de compte de um armazém de vue ou um compte cheque). Outros tipos comuns de conta são as contas correntes remuneradas e conta poupança.

Os documentos necessários para abrir uma conta são os seguintes:

* Os cidadãos da UE: Prova de identidade (passaporte válido ou carteira de identidade)
* Os cidadãos não-comunitários: Comprovante de residência (carte de séjour)
* Comprovante de endereço em francês: uma conta de serviço, contrato de locação ou título de propriedade
* Comprovante de rendimentos ou estado: Contrato de trabalho / comprovante de rendimentos / prova de status (por exemplo: um cartão de estudante)  – se você estiver depositando uma grande soma de dinheiro o comprovante de rendimentos pode não ser necessário.
* Referência: a partir de outros bancos onde as contas são realizadas (normalmente só é necessária para os empréstimos a descoberto)
* Em alguns casos, uma certidão de nascimento

Abrir uma conta pode ser feito em um dia e os cartões e talões de cheques normalmente chegam dentro de uma semana a dez dias depois da conta a ser aberta. Você tem de ir ao banco retirar os cheques e o cartão.

Contas conjuntas:

As contas podem ser realizadas em nomes comuns (alias muito útil para quem esta pretendendo apresentar provas de vida em comum para fins de visto).

Note que uma conta mantida por duas pessoas terão as palavras “et” ou “ou” entre os nomes.
No caso de uma conta detida em nome M et Me Xyz, ambos titulares da conta deve assinar um cheque, enquanto que no caso de uma conta em nome M OU Mme Xyz, seja titular da conta pode assinar. Se você for mesmo usar esta conta, escolha a opção “ou”. Se for só para guardar dinheiro mesmo, pode escolher a opção “et” mas não aconselho… imagina se acontece alguma coisa e um dois dois tem um acidente (ou acontece qualquer imprevisto) e não pode assinar… o outro fica com a conta bloqueada.

Os bancos franceses vão cobrar por certos itens, por exemplo, em alguma taxa que é paga para ter uma conta, há uma taxa para ter um cartão (e segundo cartão), pode haver um encargo para a instalação de internet banking e para as operações em alguns bancos .

Usando uma conta de banco francesa:

Dependendo do tipo de conta escolhido um livro de cheques e cartões de pagamento e retirada em dinheiro (o Carte Bleue – ou “cartão azul”) será emitido.

Ler e escrever números em Frances:

Ao escrever ou ler números francês, é importante saber a localização de pontos e vírgulas.

* Um ponto marca a milhares de pessoas, enquanto uma vírgula separa os centavos: mil euros está escrito € 1.000,00 (Mil euros)
* A vírgula marca a frações em porcentagem: ponto cinquenta e dois e seis por cento é escrita 52,6% (cinquante deux seis pourcent Virgule)

Os pagamentos com cartão

* Pagamentos por cartão Carte Bleue são aceitos na maioria dos lugares em França.
O pagamento é feito usando o código PIN; assinaturas podem ser solicitadas ao longo de um determinado montante
* Procure o símbolo do(Carte Bleue) CB Visa ou MasterCard
* Observe que o BC do débito não é um cartão de crédito! O dinheiro vai ser debitado imediatamente da sua conta!
* Dinheiro máquinas, caixas eletrônicos (distributeurs) são fáceis de encontrar na maioria das cidades e aldeias e são simples de usar (sendo da mesma forma como no resto do mundo): insira o cartão e siga as instruções em texto. Muitas máquinas permitem a opção de selecionar o texto em Inglês
* Pode haver restrições à utilização de uma conta quando viajam para o exterior, portanto se você estiver pensando em usar o cartão em outro pais pergunte ou olhe direitinho no web site do banco para ter certeza. Cada banco tem regras diferentes.

Cheques

Uma identidade com fotografia (por exemplo passaporte, autorização de residência ou carta de condução) pode ser solicitado quando voce pagar com cheque.
O seu nome tem de estar exatamente como no passaporte ou se não couber opte pelo sobrenome (nome de família) completo. Pelo menos foi isso que me disseram para fazer no meu banco. Como o meu nome era muito extenso tive de cortar o meu nome (primeiro nome).
Os cheques são aceitos como um pagamento em dinheiro.
Atenção: Se o banco não pode pagar  o seu cheque por falta de fundos, o banco é obrigado a relatá-lo à autoridade da França bancário nacional (o Banco de França) que vai impor uma bancaire interdit que proíbe o titular da conta de cheques por cinco anos.

* O cheque só pode ser cancelado, se for perdido, roubado ou se houver suspeita de fraude
* É ilegal passar cheques pós-datados (ilegal mesmo).
* A seleção é válida em França durante um ano e oito dias (12 meses, 8 dias).

Ao receber pagamentos com cheques, sempre escreva o número da conta bancária , e assine o verso do cheque antes de depositá-lo.

Quando um talão de cheques se aproxima do fim, o banco enviará um outro, se você preencheu o  formulário solicitando a renovação automática. A renovação também pode ser feitas através do preenchimento do formulário fornecido em um talão de cheques. A retirada pode ser feita na agência mesmo.

Outras informações importantes sobre bancos na França:

Ao receber ou pagar grandes quantias de dinheiro em uma venda privada (por exemplo, comprar um carro usado por meio de um anúncio de classificados), é recomendado usar um cheque de Banque, essa forma de pagamento é garantido pelo banco emissor. Isso proporciona tanto a garantia do comprador e vendedor de pagamento adequado.

O beneficiário deverá solicitar, por escrito, que o banco prepare o cheque. Fornecer o número da conta a ser debitada, do nome do beneficiário e o montante. O pedido deve ser feito um dia ou dois antes e é necessário pagar encargos bancários pelo cheque (umas taxas extras pelo serviço).

Ao abrir uma conta, o banco oferece várias cópias de RIB (relevé d’identité bancária). Esta é uma forma que estabelece as referências bancárias e detalhes de conta e de identidade. Ele contém o numero de compte (número da conta), o código de l’établissement (código do banco) e o código guichet du (código de classificação). Normalmente você sai do banco já com essas informações. O cartão e o talão de cheques vem depois.

Essas informa coes (RIB) são solicitados ao estabelecer pagamentos de contratos regulares por débito automático em uma conta (prélèvement automatique), por exemplo, para o pagamento de contas de luz, telefone, internet, etc. Essas informacoes tambem são necessarias para a criação de pagamento automático em uma conta, por exemplo, a Segurança Social, os benefícios Bolsa Família ou salários.

Leia mais...

Viver em Paris custa caro? Lista de Preços de produtos no supermercado.

janeiro 6, 2011 | Posted in Turismo dicas, Viver em Paris | By

Viver em Paris custa caro? Lista de Preços de produtos no supermercado.

Quanto custam os produtos nos supermercados de Paris? Preparei uma lista de produtos baseado nas minhas compras de supermercado aqui em Paris. Costumo ir em 2 supermercados: Monoprix e Carrefour. Existem supermercados bem mais baratos como o Dia (rede espanhola) entre outros, mas os produtos não tem a mesma qualidade. Eu tenho perto da minha casa somente o carrefour city(um carrefour pequeno) e o Monoprix.

Aqui vai uma lista dos meus produtos “básicos” ou nem tanto…

  • Leite “bio” 500ml – 1 Euro (tem marcas mais baratas mas eu prefiro biológico)
  • Sacos de saladas verdes  prontas para servir 4 a 5 porcões  – já lavadas – 1.50 Euros
  • Refrigerantes em lata – Pack com 6 – 3.48 Euros
  • Lata de ervilhas e cenouras 200gr – 1.11 Euros
  • Lata de lentinhas 300gr 1.06 Euros
  • Ice tea – garrafa de 1.5 litros – 1.78 Euros
  • Salmão defumado 4 fatias grandes  – 4. 99 Euros
  • Pizza congelada – 5. 25 Euros (tem mais baratas, depende da marca)
  • Pão de leite pack 10 unidades 1.80 Euros
  • Arroz basmati 1Kilo (indiano) – 3.60 Euros (o arroz normal custa 1 Euro/quilo)
  • Vinho – os vinhos começam a ser bons a partir de 6 Euros, mas tem vinhos mais baratos.
  • Chocolates 100gr – com 1.30 Euro você compra bons chocolates, mas tem mais caros.
  • Ovos – ½ duzia – 1.87 Euros (de galinhas criadas ao ar livre, alimentadas com milho)
  • Sopas prontas – 2 pacotes 1.50 Euros (não são sopas em pó, são sopas prontas, liquidas ou creme)
  • Presunto cozido – 2,60
  • Presunto defumado (jamon serrano) – 4 Euros
  • Rosbife (peça grande de carne para assar) 14 Euros (as outras carnes custam mais ou menos o mesmo)
  • Manteiga 1.50 Euros
  • Blinis (4 unidades) – 1.80 Euros
  • Papel higiênico – 4 rolos – 2.59 Euros
  • Queijo Emmental 250 gr – 2.30 Euros
  • Queijo Roquefort – 100gr – 2.29 Euros
  • Pasta (massas tipo espaguete, macarrão em geral) – 1.5 Euros 1/2 quilo
  • Molho de tomate pronto para usar (bolonhesa, napolitana, etc) – 1.5 Euros
  • Queijo parmesão ralado  italiano– 2.69 Euros (tem mais barato)
  • Comida (boa) pronta congelada – a partir de 1.50 – pratos individuais
  • Pão de sanduíche – 1 Euro ½ quilo
  • Baguete – .80 Euros
  • Foie gras – 8 Euros
  • Geleia de cebola para foie gras – 1.99
  • Torradas para foie gras – 1.30 pacote com 60
  • Vinho Sauternes para beber com foie gras ou outros vinhos brancos doces – a partir de 10 Euros
  • Tarama 100gr– 1.50 (tarama é uma especie de caviar barato)
  • Azeite de oliva – 6.79 Euros
  • Vinagrette – 2.90 Euros (vinagrette básico: azeite, vinagre e ervas)
  • Frutose – 4 Euros/quilo
  • Açúcar – 1.5 Euros/quilo
  • Sabonetes – em torno de 1 Euro cada (tem mais barato)
  • Shampoos e condicionador– começam a ser bons a partir de 4 euros.
  • Esmalte de unhas – a partir de 3 euros (os bons).

Fico devendo o preço das batatas, tomates e legumes em geral, não sei os preços corretos porque na nota  do supermercado eles colocam tudo tipo “legumes” ou “frutas”, mas sei que nada que eu compre sai por mais de 2 euros.
Bom, em resumo, gastamos aqui uma media de 700 euros para 2 pessoas. Estou contando com todos os produtos de limpeza e higiene pessoal também alem de todo gasto com comidas em geral – restaurantes etc.
Compramos muita comida no Picard surgelles, eles alem de terem comida congelada pronta, tem ótima carne e vegetais congelados.

Up date:

Comida congelada do Picard Surgeles:

  • Torta de alho porro (2 tortas) – 2,40 Euros
  • Quiches (2 Quiches) – 2,55 Euros
  • Pasta com (muito!)camarão, Saint Jacques e vegetais – porcão grande para 1 pessoa – 5,10 Euros
  • Crepes de presunto com molho branco – (2 crepes) – 2,90 Euros
  • Poulet basquaise (frango com arroz e vegetais) – porcão para uma pessoa – 1,95 Euros
  • Couscous – porcão para uma pessoa – 1.95 Euros
  • Pain au chocolat (5 unidades) – 2.25 Euros
  • 2 demi-baguettes (baguete pequenas, prontas para ir ao forno) – 0.80 Euros

Detalhe: Esses pratos de 1,95 Euros são o que eles chamam de Picard Express, prontos em 6 minutos no micro-ondas. A comida e de alta qualidade e barata. Vale a pena! Tem muitas opções como empadões de batata recheados com pato ou carne de boi, massas de todos os tipos, lasanhas, bacalhau com batatas, peixe com arroz, almondegas com molho de tomate e batata, enfim, da pra ter uma variedade de pratos prontos no freezer. Faça uma salada, sirva uns queijos e pronto!

Nota: Este artigo foi escrito em janeiro de 2011 mas  esta sempre sendo revisado e se algum produto aumenta eu edito o post, portanto os precos sao atuais, ok?

Leia mais...

O metro de Paris – informações sobre preços, passes especiais e horários

dezembro 26, 2010 | Posted in Turismo dicas, Viver em Paris | By

O metro de Paris! Informações importantes!

Não é só Paris que conta com uma rede de transportes muito bem organizada.
Praticamente todas as principais cidades da França tem uma grande rede de ônibus e ótima intercomunicação entre as linhas de metro.

Mas sem duvida Paris tem a melhor! Na minha opinião…

O metro de Paris é considerado um dos melhores do mundo.

Além da viagem de metro ser rápida e barata, você pode ir tranquilamente entre pontos distantes da cidades sem se preocupar com transito, por exemplo.
Para o turista ou recém-chegado em uma cidade, com um mapa de metro em mãos é possível virar a cidade sem se perder.
Se você não sabe onde esta, basta encontrar a estação de metro mais próxima e ir diretamente ao ponto de partida.
Outra grande vantagem é que se você pegou o metro errado ou no sentido oposto (acontece…) e só descer na próxima estacão e pegar o próximo metro. Não paga mais por isso.

O meu conselho é sempre verificar bem a direção do metro que você tem de pegar.
Não basta só olhar “linha 1”.

Fatos:

  • Em Paris, o metro é o meio mais rápido e prático de se deslocar.
  • Existem 15 linhas de metro ao todo e cerca de 300 estações de metro.
  • O horário de funcionamento é das 5h30 as 00h30, variando entre as estacoes.
  • As inúmeras ligações do metro com o RER (Rede Expressa Regional) e as estações de trens suburbanos SNCF permitem o fácil acesso às outras cidades da periferia de Paris.
  • O preço do bilhete é determinado em função das zonas de Paris e sua periferia.
  • Existem 8 zonas no total. Estes bilhetes permitem viajar em toda a rede do metro (zona 1-2), nos ônibus e RER. Você pode pedir um mapa em cada estação de metro ou RER ou ver no site: www.ratp.fr  

Preços:
1 bilhete: 1.60€
Carnet de 10 bilhetes: 12.40€

Dica:

Uma grande vantagem para quem vem passear e vai usar bastante o metro é a “Carte Paris Visite” que é valida de 1 a 5 dias, com viagens ilimitadas em todas as zonas (você pode usar o ônibus, o RER, os elétricos, o funicular de Montmartre entre outros).
Dependendo das zonas abrangidas os preços são diferentes:
Coloco aqui um exemplo de quanto pode custar o passe:

1-3 zonas: de 8.50 € para 1 dia à 27.50€ para 5 dias.

Se voce esta pensando em ficar mais tempo, de uma olhada no outro  artigo do blog especifico sobre o passe de metro Navigo.  Este passe e renovavel, e voce pode pagar por passes semanais ou mensais. Se o seu interesse e mesmo no metro, o Navigo sai muito mais barato – mas nao da direito aos eletricos e funicular de Monmartre. O artigo mostra passo a passo como comprar o passe, o que precisa e como usar.

As crianças tem preços reduzidos mas também precisam de passe.

Para passear por Paris você precisa somente das 3 primeiras zonas (as zonas 1 e 2 abrangem todo o centro). 
As 6 zonas abrangem Paris, Versalhes, Aeroportos e DisneyLand Paris.

Não esqueça que se você esta pensando em comprar o Paris Pass , você não precisa de passe de metro porque o ParisPass funciona como passe de metro também.

Verifique antes de comprar se realmente vale a pena usar o Carte Paris Visite ou é melhor comprar um carnet de 10 tickets por 12 Euros e usar por vários dias.
Eu aqui em Paris não uso nenhum tipo de passe de metro porque não uso muito, mas compro sempre um carnet de 10 tickets porque esses não tem prazo de validade. Todos esses passes podem ser comprados diretamente no metro.

Leia mais...

Restaurantes em Paris! Lista de 10 dos melhores bistrôs e restaurantes no centro de Paris com endereço e preços

novembro 29, 2010 | Posted in Restaurantes | By

 

Ola pessoal, estou aqui mais uma vez dando umas dicas de turismo para aqueles que estão interessados em experimentar o “melhor de Paris”.

Esta não e uma lista “oficial” de alguma revista de turismo, é uma lista baseada na minha opinião mesmo.

Tenho uma outra lista para checar, de mais 10 restaurantes também, mas que foram recomendados por amigos franceses,  que publicarei mais tarde.

Os critérios:

Critérios que eu escolhi para inclusão dos restaurantes nesta lista:

Uma grande experiência em nível geral:

Aqui entrou um pouco da atmosfera geral do restaurante, a decoração, o serviço, etc.

Relação “custo-benefício”
Alguns dos restaurantes nesta lista são caros, mas em todos eles você deve sentir que você está “recebendo o produto”, em termos da qualidade dos ingredientes, a apresentação dos pratos, o serviço, essas coisas.

Estabilidade do local
Mas do que procurando restaurantes da moda e grandes novidades, acho que você, que vem fazer turismo aqui em Paris, quer experimentar os restaurantes tradicionais, já estabelecidos e conhecidos pelo publico. Então nada de restaurantes recém abertos.

O “algo a mais”
Cada um dos restaurantes nesta lista se destaca de alguma forma: poderá ter um terraço, uma vista deslumbrante, uma sala de jantar super acolhedora ou um menu de cair o queixo, etc.

Comida francesa
Paris é uma cidade que tem uma enorme diversidade étnica e cultural, alem de ser uma cidade internacional por tradição. Sendo assim e possível encontrar excelentes restaurantes marroquinos, chineses, japoneses, espanhóis, italianos, judaicos, indianos em Paris. Cozinha internacional, entretanto, não é o assunto deste Top 20 (seria necessária uma lista em separado, ou várias listas, se eu fosse colocar estes também excelentes restaurantes em foco também, fica para outro artigo)

O preço médio indicado é para uma refeição de três pratos, sem bebida.

1.RESTAURANTE DU PALAIS-ROYAL

Dificilmente haverá um cenário mais romântico para jantar em Paris que o Restaurant du Palais-Royal.

Os jardins em frente ao Louvre…

Escolha um lugar na esplanada. No inverno, o interior faz um cenário igualmente elegante para uma refeição íntima.

A comida: entre as especialidades estão o risoto, como uma versão de tinta lula glamourosa com lagosta (o menu muda sazonalmente), um elegante bife com fritas também vale a pena; também se destacam os pratos de peixe, e mil-folhas com recheio de temporada para a sobremesa (castanha no inverno, morangos no verão). Fechado aos domingos. Média de 50 €.

2.BAR WILLI

Gerido por um casal britânico, Willi funciona desde 1980.

Este é um lugar onde a qualidade está sempre em primeiro lugar, mesmo que o serviço possa ser um pouco “irregular”. O Chef François Yon faz maravilhas com ingredientes sazonais.

O preço é ótimo: cardápio diário (25 € no almoço, no jantar € 32)

Especialidades:

Tartin de cebolas pérola com salada, bacalhau assado com berinjela e manjericão.

Sobremesas recomendadas: “marmelada” de pêra com caramelo e torta de avelã temperada.

A sala de jantar tem uma decoração super interessante e é perfeito para uma refeição agradável, você também pode optar por comer no balcão • 13 Rue des Petits Champs, 1. Gel: (1) 42 61 05 09. Fechado aos domingos. Média de 32 €.

3.LYONNAIS AUX

Este bistrô “belle époque” é hoje reconhecido como um dos melhores bistrôs regionais em Paris, com um tema “Lyonnais”.

Aqui o chef revisita clássicos como o coq au vin, quenelles de Brochet e pernas de rã com um toque hábil. As sobremesas são sofisticados e imperdiveis. Alguns acham que o serviço pode ser um pouco precipitado (eu não achei), de modo que este não é o lugar para uma refeição prolongada. • 32 Rue Saint-Marc, 2. Tel: (1) 42 96 65 04.

Fechado aos domingos e segundas. Média de 45 €.

4.L’AMBASSADE D’AUVERGNE

Poucos restaurantes em Paris são tão orgulhosos de suas origens regionais.

L’Ambassade d’Auvergne serve a cozinha tipica do centro da França é um restaurante a não perder.

Aqui você vai encontrar delicias como lentilhas vinegary em gordura de ganso com bacon, o Aligot (queijo batido e purê de batatas) ou uma mousse de chocolate (bem densa).

Decoração super interessante. • 22, rue du Grenier Saint Lazare, 3. Tel: (1) 42 72 31 22. Média de 35 €.

5.LE GAIGNE

Este bistrô com decoração cor de ameixa fica em uma rua escondida, longe do Marais. Com ingredientes orgânicos e ênfase em produtos hortícolas. Os pratos têm um título simples, tipo “l’oeuf bio” (o ovo orgânico) ou “le veau”, seguido de uma descrição concisa.

Típica de seu estilo são os “au pistou” (legumes), uma combinação brilhante de feijões, ervilhas, cenouras e aipo coberto com brotos de beterraba e gengibre, servido com biscoitos Sablé.

Aproveite a oportunidade, menu de almoço é bem barato (€ 16 para dois cursos, € 22 para três pessoas) servido de terça a sexta-feira. • 12 Pecquay Rue, 3. Tel: (1) 44 59 86 72. Fechado aos domingos e segunda. Média de 50 €.

6.LE PANFLETO

Se você gosta da haute cuisine, mas não que pagar preços absurdos é provável que você vai adorar Le panfleto. A sala de jantar com decoração vermelho e ocre, é calma e confortável.

O menu de 35 € é disponível ao almoço e jantar. Recomendo o bolo de banana para a sobremesa. Os preços são mais elevados se você prefere à la carte, mas ainda é bom considerando a qualidade dos pratos. • 38 Debelleyme Rue, 3rd.Tel: (1) 42 72 39 24. Fechado aos domingos. Fechado na hora do almoco nas segundas e sábados. Média de 35 € – 60 €.

7. LES PAPILLES
Bistrô perto dos Jardins do Luxemburgo.
Destaque para os vinhos de pequenos produtores, a maioria deles “natural”, biológica. Não há toalhas e o restaurante é pouco pretensioso, mas a comida é sempre habilmente preparada e deliciosa, servidos em panelas de ferro fundido. A 29 € menu de quatro pratos fornece a melhor opção com pratos como sopa de abóbora com chouriço e frango ao molho curry com legumes primavera .

O foie gras, de 32 €, também é excepcional – não surpreendente, pois os proprietários são d0 sudoeste da França. • 30 Rue Gay-Lussac, 5. Tel: (1) 43 25 20 79). Média de 29 €.

8. LE PRE VERRE

Bistro animado, decorado com álbum de jazz nas paredes, com molduras de cobre estilo vintage, também e uma boa opção: O menu de preço fixo de € 28,50 e ótimo e o prato do dia tem um preço incrível: € 13,50: prato principal, um copo de vinho e café.

O Chef Philippe Delacourcelle, que aperfeiçoou a sua técnica na Ásia, pode surpreender, com pratos incomuns como o leitão com molho cremoso de casca de cassia, picanha com crosta de especiarias e rolinho primavera, e compota de ruibarbo picante, gengibre com mousse de chocolate branco.

Este restaurante pode ficar lotado e barulhento, fazendo Le Pré Verre uma escolha não muito ideal para um jantar romântico. • Thénard Rua 8, 5. Tel: (1) 43 54 59 47. Fechado aos domingos e segundas. Média de 28,50 €.

9.CHEZ DUMONET – Josephine

Chez Dumonet deve ser declarada um monumento nacional de tão bem que ele representa o bistrô do velho mundo. Eu recomento mesmo este restaurante: A comida e ótima: eu destaco aqui o Arenque marinado com salada de batata quente, boeuf bourguignon, confit de pato crocante, foie gras frito, tamboril com feijão branco, e algumas sobremesas espetaculares, como um mil-folhas (grandes o suficiente para três pessoas!) e o soufflé de Grand Marnier . A decoração e incrível: luminárias de 1930, mesas brancas de linho, garçons vestidos de jokey! (que falam um pouco de Inglês). • 117 Rue du Cherche-Midi, 6. Tel: (1) 45 48 52 40. Fechado sábados e dom. Média de 50 €.

10.LES COCOTTES

Aqui o conceito é simples:Você escolhe um banco ao longo do longo balcão e escolhe a sua combinação a partir de um menu de saladas, sopas, verrines, cocottes (ensopados em panela de ferro, muito muito bons!) e tortas salgadas.

A autenticidade da sua “vraie salada Caesar” é um pouco discutível, mas o velouté ervilha verde com chouriço e pargo com ratatouille são tudo o que você espera da cozinha de bistro moderna. Sobremesas: rabiscou na lousa, são clássicos.. • 135 Rue Saint-Dominique, 7. Tel: (1) 45 50 10 31. Média de 30 €.

Aguardem o seguimento com mais  dicas de restaurantes imperdiveis em Paris!

Bon appetit!

Leia os outros artigos do blog para mais Dicas de turismo na França!

Leia mais...

Trabalhar em castelos, museus e bibliotecas em Paris

novembro 10, 2010 | Posted in Viver em Paris | By

Mais uma dica interessante de como viver em Paris de forma legal, com visto que da a autorização de estada, com possibilidade de mudança de status depois (você pode arranjar um emprego depois do programa e ficar em Paris com visto de trabalho) entre outras oportunidades!

O meu objetivo com o artdeviv.com e proporcionar a você opções e dicas de como realizar o sonho de viver na França, alem claro de dicas de turismo para você que esta interessado em visitar este pais incrível!

Você é fã de história, de arqueologia, da civilização antiga e tem mais 18 anos? Você será bem-vindo nos diversos locais de restauração e de pesquisas arqueológicas na França Que tal passar uma temporada em Paris (ou outra cidade da França) trabalhando em um museu, biblioteca, palácio ou castelo?

Você terá hospedagem gratuita, alimentação paga e fara um trabalho super interessante. Muitos estágios são efetivamente uma especie de intercambio onde você ate recebe uma ajuda de custo (dependendo do programa).

Se você esta interessado em conhecer um pouco da cultura Francesa e se integrar em uma atividade de alto nível cultural (diferente de vir para ca para trabalhar em uma pizzaria, por exemplo), procure informar-se a respeito dos programas de voluntariado.

Você não precisa ser um expert ou ter formação acadêmica na área! Esse tipo de trabalho voluntario tem o mesmo peso acadêmico de um intercambio ou, além de ficar “super bem” ter um trabalho voluntario internacional no currículo! Imagine quanta gente interessante você vai encontrar! Quantas historias para contar!

Você vai alem de colocar o seu currículo em um outro nível, conhecer pessoas e compartilhar informações , e quem sabe encontrar outras oportunidades depois de terminado o voluntariado!

A grande vantagem do trabalho voluntario e que não há tanta concorrência!

Informe-se no site Cheguei Paris, que eles podem ajudar no processo de escolha e seleção do melhor estagio para você!

Leia mais...

Trabalhar e estudar em Paris! Intercambio Au Pair em França!

novembro 10, 2010 | Posted in Viver em Paris | By

Viver em Paris: Dicas de como você pode fazer o seu sonho tornar-se realidade!

Se você sempre sonhou em percorrer o mundo, falar varias línguas, que tal tentar um intercâmbio como Au pair?

Você tem entre 18 e 28 anos? Gosta de cuidar de crianças? Então Au pair pode ser a solução para você conhecer a França!

A estada da “fille au pair” é a melhor forma de fazer um intercâmbio econômico, seguro, além de compartilhar o dia-a-dia de uma família francesa.

O programa Au pair é voltado principalmente (não somente) a pessoas do sexo feminino que buscam uma experiência de vida no exterior.

A “fille au pair” é considerada um membro da família que a acolhe, além de participar das atividades cotidianas, tendo a oportunidade de conhecer um novo país, viajar, explorar uma nova cultura e praticar o idioma. O programa normalmente e de 1 ano e você pode renovar ou não. E possível mudar o visto depois e simplesmente ficar no pais com visto de trabalho, portanto, se você esta pensando em vir trabalhar em Paris, Au pair pode ser um bom começo! Quando o seu intercambio estiver chegando ao fim, comece a procurar emprego, e quando o seu visto estiver vencendo (2 meses antes), você vai a prefeitura, pede para mudar de status comprovando que já tem emprego garantido (por isso e importante começar a procurar emprego antes do intercambio terminar!)

No intercambio Au pair você terá à sua disposição um quarto individual, receberá uma ajuda de custo (tipo uns 80 euros por semana – os valores variam de família para família) e compartilhará das refeições junto aos membros da casa – você não tem de pagar alojamento nem comida. Muitas vezes você ira viajar com a família de férias também – sem pagar nada. O principal objetivo é que a participante aproveite cada momento de sua estada, criando bons laços e adquirindo novos conhecimentos. Dependendo da família, pode ser necessário ter carteira de motorista – mas você pode ser Au pair em Paris sem carteira de motorista, não há obrigatoriedade.

A “fille au pair” deverá ajudar (nao é empregada nem faxineira, é so ajudar mesmo) a família a cuidar das crianças e também freqüentar uma escola de francês. Todos os recursos possíveis estarão ao seu alcance para que ela possa não só aperfeiçoar a linguá francesa, como também viver momentos inesquecíveis !

Para maiores informações, vá ao web-site do Cheguei Paris

Boa sorte!

Leia mais...

Condições de entrada na França: Dicas para não ser barrado no aeroporto

outubro 28, 2010 | Posted in Vistos e permanencia | By

Muita gente tem medo de viajar porque vive lendo noticias de brasileiros com a entrada recusada em países europeus.
Na verdade muitas noticias são sensacionalistas e querem mesmo é captar a atenção dos leitores, não contando todos os fatos.
A maioria das pessoas recusadas nos aeroportos realmente falham em apresentar algum documento exigido. Por isso, gostaria de colocar algumas informações a respeito das condições de entrada em território francês e quais os documentos devemos ter em mãos ao chegar ao aeroporto:

1.PASSAPORTE VÁLIDO:

O passaporte deverá ter validade de 6 meses a partir da data da ida ou 3 meses a partir da data da volta.

2.COMPROVANTE DE ESTADIA

reserva de hotel -pode ser a copia enviada por e-mail, imprimida. / atestado de acolhimento oficial* / voucher de excursão

passagem de ida e volta comprovando a saída da Europa – não precisa ser volta ao Brasil.

carta da empresa (se a viagem for profissional)

*Atestado de acolhimento – “attestation d’accueil” é um documento oficial (Cerfa n°10798*03) emitido pela Mairie ou Préfecture de police do município onde mora a pessoa que irá acolher você. Você  deverá apresentar este documento à Polícia da Fronteira no momento da chegada, caso seja necessário apresentar os documentos.
Uma carta ou e-mail de uma amigo ou familiar dizendo que você vai ficar alojado na casa/apartamento dele não serve, tem de ser o documento oficial. Tenha em mente que você deverá ter o documento oficial em mãos, não adianta apresentar a cópia do documento dizendo que o amigo está no aeroporto a sua espera com o documento verdadeiro. Peça para a pessoa enviar por correio o documento oficial, não esqueça de pedir para enviar por Sedex, ou você vai ter de esperar uns 2 meses até chegar a carta. (Atenção: atestado/declaração de acolhimento  e carta convite não são a mesma coisa!)


3.COMPROVANTE(S) DOS MEIOS DE SUBSISTÊNCIA

Dinheiro em espécie, cheques de viagem, cheques certificados, cartão de crédito internacional válido.

Quanto dinheiro você dera ter? 60 € por dia OU 30 € por dia se você tem um atestado de acolhimento.

4.SEGURO-SAÚDE:
Todos os estrangeiros, submetidos ou não a um visto de curta duração, que desejarem ingressar na França, devem obrigatoriamente estar munidos de um seguro-saúde e de repatriamento no valor mínimo de 30.000 euros e que cubra todo o território “Schengen” (França, Alemanha, Grécia, Espanha, Itália, Áustria, Portugal, Finlândia, Suécia, Noruega, Bélgica, Holanda, Dinamarca, Islândia e Luxemburgo).

Mais algumas informações:
Brasileiros que desejam permanecer menos de 3 meses na França – metropolitana beneficiam-se de isenção de visto se forem a passeio (turistas).
Se você for pensando em trabalhar – você precisa de visto de trabalho. Não venha para ficar ilegal aqui. É ruim para você trabalhar como ilegal porque você não tem nenhuma garantia de que irá receber o seu salário por exemplo, aliás e é comum após alguns meses de trabalho o próprio patrão denunciar você a imigração.
Aqui você conta com a concorrência de imigrantes de língua francesa das ex colonias, não e tão fácil conseguir emprego se você não fala francês. Todas as regalias e leis de legalização de imigrantes ilegais são para os cidadãos das ex colonias, não para os imigrantes ilegais de outras nacionalidades.
Ser deportado não e nada agradável, primeiro você vai ter de esperar julgamento – na prisão, só depois eles te enviam de volta e o seu nome fica registrado. Você pode ate voltar, mas nunca terá as regalias de um imigrante legal tendo a “ficha suja”.
Outro problema e que vindo como turista você nunca poderá mudar o status do seu visto sem voltar ao Brasil. Não adianta conseguir emprego e tentar ficar porque você não pode pedir autorização de trabalho com visto de turista.

Se você tem alguma dúvida a respeito de vistos e permanência,  deixe um comentário com a sua pergunta.

Nota: Este blog nao e escrito pensando unicamente nos leitores brasileiros, mas tento escrever sobre assuntos gerais que possam interessar e esclarerer duvidas de ambas as nacionalidades (portugueses e brasileiros). Neste caso, o artigo e sem duvida direcionado ao publico brasileiro.

Leia mais...

Validação de visto de long sejour e visita ao OFII (Office Francais de l’Immigration et de l’Integration)

outubro 1, 2010 | Posted in Vistos e permanencia | By

Ola a todos, estou postando a minha experiência em relação ao visto de permanência na França. Espero que essas informações sejam úteis.
Cheguei em Paris no dia 10 de Agosto com um visto de 1 ano (long-sejour), categoria Visiteur.
Quando cheguei aqui tive de enviar a cópia do passaporte mostrando o carimbo de entrada. Coloquei no correio dia 12 e recebi o aviso de recepção dia 13. Essa correspondência deve ser com aviso de recepção.
Neste envelope você deve colocar alem da cópia do passaporte mostrando o dia que você chegou e o visto que você já tem no passaporte, o papel carimbado pelo consulado Francês que lhe deu o visto. Você deve completar o que resta deste papel com os dados do seu novo endereço.
Então depois disso, você espera uma outra correspondência:
Essa correspondência terá, em um mesmo envelope:
1.A acusação de recepção dos teus documentos, número do arquivo, etc.
2.Outro papel com o dia que você deve ir fazer o exame médico, hora e local indicado.
3.Outro papel indicando onde ir pra entregar os documentos e o resultado do exame. Nesse momento você recebera o adesivo no seu passaporte.
4. O último papel vem com as indicações de como fazer o pagamento, você deve comprar selos que serão colados nessa última pagina. Eles dizem como comprar, o valor, onde comprar e tem a foto dos selos, então você pode mostrar a foto numa tabacaria e eles sabem do que se trata.
Obs.: leve esse envelope com você, eles pedem esses papéis ao chegar. Não adianta chegar e dizer que tem “hora marcada” eles querem ver a convocação.
Esse envelope chegou 30 dias úteis depois de eu colocar a primeira correspondência no correio.
O exame médico e a entrega dos papeis é feito no mesmo prédio, então depois de fazer os exame eles já te indicam onde você deve ir pra entregar os seus documentos e ter o adesivo colado no passaporte. Esse adesivo e o que vai validar o seu primeiro visto do consulado Francês.

Depois de 3 meses contando a partir da sua chegada, se você não tem esse adesivo o seu visto não e válido e você e considerado ilegal.
Tudo isso parece meio confuso, mas achei tudo extremamente eficaz e rápido. Todo o pessoal do OFII foi super simpático e amigável.


Quero deixar umas outras dica pra não ter problemas na validação do visto:

1.Prepare-se pra ficar na Franca esse primeiro mês a espera do exame e entrega dos papeis. Você não pode viajar pra fora da Franca sem a validação do seu visto. Se você sair tem de ir primeiro a prefeitura explicar o motivo e pedir autorização.
Então e melhor se programar pra ficar passeando dentro da Franca somente.
2.Tenha em mente que para a validação você tem de pagar. Eu paguei 340 Euros. Não venha com pouco dinheiro e a espera de conseguir trabalho rápido porque não funciona muito bem. Eu com este visto “visiteur” não posso mesmo trabalhar, então pra mim não foi problema.
3.Depois de um ano, quando o visto estiver vencendo, você deve ir a prefeitura, não volta ao OFII de novo. Se você pretende mudar o status do seu visto, deve ir 3 meses antes do fim do visto, se for só pra renovar pode ir 2 meses antes.
Só mais alguns detalhes:
1.Só o visto de long-sejour pode ser renovado dentro da França.
2.Não adianta vir como turista e tentar renovar/validar o visto que eles te mandam de volta pra requerer um visto de long sejour.
3.Se você esta pensando em vir e casar, por exemplo, venha com um visto especial para casamento ou visto de long sejour visiteur, case e mude o status depois. Com Visto de turista você não pode mudar status.
Bom, talvez você tenha tido uma outra experiência, mas o OFII teve varias modificações a pouco tempo e as coisas parecem estar mais agilizadas, que bom.
A respeito do exame médico:
O exame e feito e 3 fases, ou seja você vai ser chamado 3 vezes.
1. Exame de visão. Medem a sua altura e peso. Para as mulheres eles perguntam se esta grávida, deve ser por causa do Raio-X.
2. Raio-X
3. Consulta com o medico, ele só pergunta  sobre historico familiar de doencas crônicas, mede pressão e batimentos cardíacos, te da boas vindas à França e você esta dispensado.

Não ha exame de sangue ou necessidade de levar documentos/carteira de vacina, etc.

Leia mais...