Viver em Paris: do sonho a realidade

junho 21, 2015 | Posted in Vistos e permanencia, Viver em Paris | By

Muitos brasileiros ( não só..) sonham em um dia morar em Paris, nem que seja por uma temporada, tipo 3, 6 meses ou 1 ano.

Como transformar esse sonho em realidade?

Tudo é possível desde que haja planejamento e foco. Se você colocar este objetivo como prioridade, você pode sim, vir estudar aqui, ou mesmo passar umas “ferias prolongadas” na aposentadoria. Ou mesmo ficar pra sempre!

O que é necessário então, para morar na França?

Você precisa vir com um visto de long sejour. Sem esse visto você só poderá ficar por 3 meses, e não terá direito a médicos, subsídios, etc.

Eu já vivi em vários lugares e posso dizer que pra mim, Paris é o melhor lugar pra morar. Eu simplesmente amo viver aqui. Não tenho queixas mesmo. Nenhuma.

 

Quais são os vistos de long sejour disponíveis?

Visto Visiteur: Este visto é concedido para quem vem pra ca e não esta pensando em trabalhar. Você fica como se fosse um “turista a longo prazo”. Este visto exige que você comprove que tem pelo menos 1300 euros por mês, durante 12 meses (o visto é de um ano, renovável).

De resto, você precisa também ter seguro de saúde internacional, porque você não vai ter direito a assurance maladie (segurança social). Este visto Visiteur é bom para aposentados também, ou pessoas que tem renda fixa para comprovar. Você pode comprovar renda fixa ou apresentar provas bancarias de que tem este dinheiro já na sua poupança ou conta bancaria. Este foi o meu primeiro visto aqui na França.

 

Visto de estudante: Para quem vem estudar (logico…). Você precisa fazer o processo do Campus France no Brasil para ter este visto. O importante e ter como provar que você tem 500 euros por mês durante 12 meses, e inscrição em alguma instituição de ensino que tenha 20 horas ou mais de aulas por semana.

No resto do tempo livre você esta autorizado a trabalhar.

 

Visto de Vida familiar: Este é o visto para quem e casado com europeu ou com quem tem residencia aqui. O PACS só da direito a este visto depois de 1 ano de vida em comum em solo francês.

 

Visto de trabalho: Existem vários vistos de trabalho: de expert, de talentos, etc. Este é um visto que só pode ser conseguido se você tem uma empresa que esteja disposta a contratar você e passar pelo longo e difícil processo de contratação de estrangeiros não residentes. Porem….uma vez aqui, com um visto de estudante, você poderá trocar aqui mesmo o seu visto por visto de trabalho, caso consiga um emprego, e uma vez terminado os seus estudos, você poderá trocar para visto de trabalho. Chegar aqui já com visto de trabalho é um pouco mais difícil, mas pode acontecer.

 

Estes são os vistos para viver aqui. Note que vir sem visto, na esperança de conseguir um visto de long sejour aqui é uma grande ilusão. Diferente de países como Portugal, por exemplo, que de vez em quando “legaliza todo mundo que esta ilegal”, isso aqui não acontece. Portanto, uma vez entrando aqui sem visto, você pode ficar 3 meses, ou fazer o truque (ilegal…) de entrar e sair da UE, mas isso não funciona a longo prazo.

Então, na verdade, o mais importante mesmo é começar a pensar em vir, planejar com antecedência, planejar tudo direitinho, pra não chegar aqui e depois ficar colocando a culpa no governo francês.

Eles não tem nenhuma obrigação de legalizar você, já que a principio você entrou como turista.

Quem vem como turista e “resolve ficar” mostra, na visão do pessoal do governo Frances, um ato de ma fé, visto que realmente, sair de férias, chegar aqui, “gostar”, e resolver deixar tudo pra traz, família, casa, compromissos, contas pra pagar, estudos ou emprego, não existem mesmo. Sinceramente, quem é que iria acreditar?

Eu, pelo menos, não conseguiria me imaginar saindo de férias para, digamos, passar 2 semanas na “Tailândia”, chegar la e simplesmente “resolver não voltar”, deixando apartamento, trabalho, roupas, carro, compromissos, dinheiro no banco e contas pra traz.

Quando se planeja mudar de pais, temos que nos organizar direitinho, deixando as nossas coisas em algum local, ou vendendo tudo, liberando o apartamento ou casa, ou pelo menos o seu quarto na casa dos seus pais, fazendo um seguro de saúde internacional de longo prazo, avisando no trabalho que você vai se “demitir”, etc. Fica meio ruim largar tudo de repente, porque caaaaaso você queira voltar, você deixou tanta m…. pra traz e com certeza muita gente desapontada com você, que nem o seu emprego de volta você poderá ter.

Então, antes de vir:

  • Faca uma lista do que você tem e que pode ser vendido. Comece a vender as suas coisas e a juntar o dinheiro para começar a sua vida aqui.
  • Avise no trabalho que você esta planejando sair do pais, em digamos 1 ano.
  • Comece a aprender um pouco de francês. Compre um livro e estude por conta própria, já que este não é o momento de ficar fazendo mais gastos com escolas.
  • Veja quem, na sua família poderá guardar as suas coisas que você não pode trazer mas não quer se desfazer. Com o tempo, você pede pra eles enviarem aos poucos, ou nas suas férias você vai trazendo.
  • Faca as contas de quanto você precisa mesmo, pra viver aqui. Planeje de acordo.
  • Não pense que uma vez chegando aqui você vai estar apto a começar a trabalhar. O processo de validação do visto, abertura de conta, compra de telefone, etc, demora uns 2 meses. Planeje bem para não ficar estressado ate tudo se arranjar.
  • Se você vem pra estudar, comece o processo do Campus france com 6 meses de antecedência.
  • Procure apartamentos, fale com as pessoas, pesquise qual seria o melhor local pra viver aqui. Não deixe isso pra ultima hora, porque na pressa você corre o risco de ficar pagando caro e vivendo em um local que é longe de onde você precisa ir.
  • Pare de gastar em supérfluos e pague todas as suas contas antes de vir.
  • Avise a imobiliaria que você vai deixar o imovel, ou se você for proprietario, alugue a sua casa ou deixe alguém de confianca para cuidar do imovel.
  • Cancele subscricoes de revistas, jornais, internet, etc.

Bom, estas são as dicas de alguns pontos a considerar para quem quer viver aqui. É claro que este texto é dirigido a pessoas “como eu”, que não são ricas. Se dinheiro não é problema você pode simplesmente ir ao consulado e pedir o seu visto, vir pra ca e ficar indo e vindo ao Brasil pra ir organizando o que ficou pra traz aos poucos. A principio estou pensando em pessoas que não podem ficar todo o tempo gastando 2000 euros em tickets em idas e vindas ao Brasil a toda a hora.

 

Leia mais...

Estudar na França: Lista das Universidades francesas com links para os web sites.

maio 18, 2011 | Posted in Viver em Paris | By

Estudar na França é o seu sonho mas não sabe por onde começar? Pensando nisto, preparei uma lista das principais universidades francesas com os links para os web sites delas, assim você pode começar a sua pesquisa. As universidades publicas francesas são abertas e não tem que concorrer a vaga, portanto uma vez que você possa provar que esta apto a entrar na universidade (o comprante de que passou no vestibular é uma prova, por exemplo), você pode pedir uma vaga. Note que no Brasil todos os processos de obtenção do visto de estudante estão a cargo do Compus France portanto uma vez escolhida a cidade e universidade que você quer ir, e bom esclarecer como deve ser feito o processo para obtenção do visto de estudante no próprio site do Campus France.

Só para ajudar você a decidir, fique sabendo que se você clicar em um link e encontrar o termo “Grandes Ecoles”, saiba que esta é uma universidade paga e que tem processo de seleção. Se você esta atras de escolas publicas, escolha as universidades francesas. As universidades Americana, British e Católicas são todas universidades particulares, caras e com processo de seleção.

Embora a maioria dos estudantes prefira procurar vagas nas universidades em Paris, considere procurar informações sobre universidades fora de Paris também, porque como a concorrência entre os estrangeiros e menor, e mais provável que você consiga uma vaga. Já imaginou estudar em uma linda cidadezinha no interior da França? Alem de aproveitar os baixos custos de vida, você experimentara a verdadeira cultura francesa, longe do internacionalismo de Paris, que sempre estará a sua espera nos inumeros feriados, feriadões e férias que você vai ter!

 

Leia mais...

Condições de entrada na França: Dicas para não ser barrado no aeroporto

outubro 28, 2010 | Posted in Vistos e permanencia | By

Muita gente tem medo de viajar porque vive lendo noticias de brasileiros com a entrada recusada em países europeus.
Na verdade muitas noticias são sensacionalistas e querem mesmo é captar a atenção dos leitores, não contando todos os fatos.
A maioria das pessoas recusadas nos aeroportos realmente falham em apresentar algum documento exigido. Por isso, gostaria de colocar algumas informações a respeito das condições de entrada em território francês e quais os documentos devemos ter em mãos ao chegar ao aeroporto:

1.PASSAPORTE VÁLIDO:

O passaporte deverá ter validade de 6 meses a partir da data da ida ou 3 meses a partir da data da volta.

2.COMPROVANTE DE ESTADIA

reserva de hotel -pode ser a copia enviada por e-mail, imprimida. / atestado de acolhimento oficial* / voucher de excursão

passagem de ida e volta comprovando a saída da Europa – não precisa ser volta ao Brasil.

carta da empresa (se a viagem for profissional)

*Atestado de acolhimento – “attestation d’accueil” é um documento oficial (Cerfa n°10798*03) emitido pela Mairie ou Préfecture de police do município onde mora a pessoa que irá acolher você. Você  deverá apresentar este documento à Polícia da Fronteira no momento da chegada, caso seja necessário apresentar os documentos.
Uma carta ou e-mail de uma amigo ou familiar dizendo que você vai ficar alojado na casa/apartamento dele não serve, tem de ser o documento oficial. Tenha em mente que você deverá ter o documento oficial em mãos, não adianta apresentar a cópia do documento dizendo que o amigo está no aeroporto a sua espera com o documento verdadeiro. Peça para a pessoa enviar por correio o documento oficial, não esqueça de pedir para enviar por Sedex, ou você vai ter de esperar uns 2 meses até chegar a carta. (Atenção: atestado/declaração de acolhimento  e carta convite não são a mesma coisa!)


3.COMPROVANTE(S) DOS MEIOS DE SUBSISTÊNCIA

Dinheiro em espécie, cheques de viagem, cheques certificados, cartão de crédito internacional válido.

Quanto dinheiro você dera ter? 60 € por dia OU 30 € por dia se você tem um atestado de acolhimento.

4.SEGURO-SAÚDE:
Todos os estrangeiros, submetidos ou não a um visto de curta duração, que desejarem ingressar na França, devem obrigatoriamente estar munidos de um seguro-saúde e de repatriamento no valor mínimo de 30.000 euros e que cubra todo o território “Schengen” (França, Alemanha, Grécia, Espanha, Itália, Áustria, Portugal, Finlândia, Suécia, Noruega, Bélgica, Holanda, Dinamarca, Islândia e Luxemburgo).

Mais algumas informações:
Brasileiros que desejam permanecer menos de 3 meses na França – metropolitana beneficiam-se de isenção de visto se forem a passeio (turistas).
Se você for pensando em trabalhar – você precisa de visto de trabalho. Não venha para ficar ilegal aqui. É ruim para você trabalhar como ilegal porque você não tem nenhuma garantia de que irá receber o seu salário por exemplo, aliás e é comum após alguns meses de trabalho o próprio patrão denunciar você a imigração.
Aqui você conta com a concorrência de imigrantes de língua francesa das ex colonias, não e tão fácil conseguir emprego se você não fala francês. Todas as regalias e leis de legalização de imigrantes ilegais são para os cidadãos das ex colonias, não para os imigrantes ilegais de outras nacionalidades.
Ser deportado não e nada agradável, primeiro você vai ter de esperar julgamento – na prisão, só depois eles te enviam de volta e o seu nome fica registrado. Você pode ate voltar, mas nunca terá as regalias de um imigrante legal tendo a “ficha suja”.
Outro problema e que vindo como turista você nunca poderá mudar o status do seu visto sem voltar ao Brasil. Não adianta conseguir emprego e tentar ficar porque você não pode pedir autorização de trabalho com visto de turista.

Se você tem alguma dúvida a respeito de vistos e permanência,  deixe um comentário com a sua pergunta.

Nota: Este blog nao e escrito pensando unicamente nos leitores brasileiros, mas tento escrever sobre assuntos gerais que possam interessar e esclarerer duvidas de ambas as nacionalidades (portugueses e brasileiros). Neste caso, o artigo e sem duvida direcionado ao publico brasileiro.

Leia mais...

Viver na França: Visto de long sejour categorias “estudante” e “visiteur”

outubro 16, 2010 | Posted in Vistos e permanencia | By

Algumas Informações sobre o “Visto de long sejour “

Se vocês  estão  acompanhando os outros artigos do blog, já sabem que eu vivo em Paris e tenho (tinha quando cheguei) visto de long sejour categoria “visiteur”, válido como título de sejour depois de validado – veja como foi o processo de validação deste visto em Validação de visto de long sejour e visita ao OFII (Office Francais de l’Immigration et de l’Integration). Outros vistos de long sejour deverão passar pelo mesmo processo após entrada em território Frances.

A categoria “visiteur” é aquela que você  tem de provar que tem dinheiro ou fonte de renda estável e que não ira trabalhar em território Francês.

Entre outros documentos que eles pedem, estão:

1.     Prova de que tem seguro de saúde internacional durante toda a validade do visto (eu fiz um seguro de 1 ano). No Brasil parece que isso não e pedido mas como eu vivia em Shanghai, e era residente La, eles pedem isso. Paguei pouco mais de 200 euros por um seguro bem completo. Vantagens de viver na China…

2.     Declaração de moradia – onde você vai morar.

3.   Comprovação de que voce tem uma salario minimo frances por mes de estada: 1500 euros por mes por 12 meses que é a validade do visto.

Bom, voltando ao meu visto, com o visto “visiteur”  eu posso estudar, por exemplo. Aliás e super fácil conseguir vaga já estando aqui. A maioria das universidades aqui é mesmo do tipo “pagou entrou”, se você já tem curso universitário ou mestrado.  Entre elas a Sorbonne. Eu fiz um curso na Sorbonne logo quando cheguei e pela minha experiencia foi so chegar, e se inscrever (levando os diplomas e visto é claro)

A gente as vezes tem uma idéia errada de que as universidades são super concorridas e difíceis de entrar, mas o ensino na França é incrivelmente barato (300 euros/ano – Sorbonne é mais cara) e de fácil acesso (se voce tem um bom curriculo). O maior problema sempre será vir para cá com um visto válido e que  permita a você realizar os seus projetos aqui.

Não esqueça de que um visto de turista – ou para nós brasileiros- vir sem visto nenhum, dá direito a ficar aqui por 90 dias como turista e pronto, você não pode mudar o status do seu visto. Você poderá renovar (ou não, dependendo da boa vontade do pessoal na policia) o visto de turista por mais tempo, mas como você tem de provar que tem dinheiro, então e melhor já vir com o visto de long sejour “visiteur” de 1 ano, totalmente renovável e com possibilidade de mudar de status- para visto de união familiar se você pretende casar aqui, ou para visto de trabalho de você arranjar um emprego, ou mesmo visto de estudante.

Estudar na Franca nao e tao dificil como parece! informe-se!

Hoje gostaria de falar também um pouco a respeito de visto de estudante e como fazer para vir estudar aqui. Todo o processo de visto no Brasil é bem mais complicado que nos outros países (não me perguntem porque).

No Brasil você antes de pedir um visto de estudante para estudar na França, você tem de passar primeiro pelo processo de inscrição do Campus France. Depois de criar um “dossier’ no site e completar todas as etapas do processo (são 6 etapas), você pode ir requerer o visto no Consulado apresentando o seu número de dossier Campus France acompanhado dos documentos seguintes:

Passaporte válido; com no mínimo 3 meses de validade depois do fim do visto que você esta pedindo, portanto, se você esta pedindo um visto de 6 meses, o seu passaporte deve ter no mínimo 9 meses de validade. Essa informação não é dada claramente no Brasil  mas na maioria das vezes causa atrasos na emissão do visto. Consulados de vários países pedem isso para emitir o visto Frances, então como os vistos são emitidos pelo governo Frances é melhor garantir e entregar um passaporte com validade longa.

  • Foto recente (dependendo do consulado o tamanho varia), normalmente entre 3×4 a 3.5×4.5
  • Copia do último diploma e certificado de estudante ou pesquisador, se for o caso.
  • Justificativa de inscrição ou de pré-inscrição (eles só aceitam pré inscrição caso você tenha pago o curso em avanço) na Universidade/escola Francesa: documento que demonstre a resposta definitiva ou sinal positivo da universidade pública ou privada habilitada pelo governo francês.

Se você vem através de bolsa da União Européia ou francesa, apenas a apresentação do documento correspondente “pode” ser suficiente. Isso é melhor perguntar.

  • Justificativa de recursos: Você  deve fazer prova que dispõe de recursos financeiros suficientes durante o ano universitário. Não ha um valor estipulado, mas o que se encontra de informação em consulados franceses de outros países e o mínimo de 500 euros/mês. Se você é bolsista, deve fornecer um documento escrito da entidade onde consta o valor da bolsa,  especificando se e mensal, semestral, etc.

Em caso de ajuda familiar, você  deve apresentar uma declaração (assinada, firma reconhecida, etc.) com a justificativa de recursos (boletim de salário, extrato bancário, declaração de impostos, etc.).

Não esqueça de verificar como você vai receber  o dinheiro vindo do Brasil, eu recomendo o Western Union, uma por meio de empresa especializadas em transações internacionais, que no Brasil só e disponível  no Banco do Brasil (não  tenho certeza), mas aqui você pode receber o seu dinheiro em qualquer correio ou banco, mesmo não  tendo conta no mesmo. A transferência  leva 20 minutos para ser feita.

Em caso de recursos próprios, você pode apresentar o extrato bancário (não adianta pedir dinheiro emprestado e colocar no banco e tirar extrato, eles querem ver o seu histórico bancário, não somente o saldo. Não sei no Brasil, mas na China para eu comprovar que tinha meios próprios de sustento tive de mostrar o histórico das contas bancarias e investimentos de mais de 6 meses.

  • Comprovação de moradia: Parece meio sem sentido mas para conseguir o visto você tem de declarar a sua moradia (mesmo que provisória). Não é muito lógico porque as casas de estudantes pedem o seu visto de estudante para confirmar a sua estada. Para não complicar reserve um albergue qualquer (uma cama serve) só pra mostrar no consulado. Veja o link do Hostalworld no blog, tem alojamentos por 5 dólares. Com certeza você nem vai usar, porque depois de conseguir o visto você pode confirmar o seu lugar nas moradias estudantis.

Com o visto de estudante voce pode trabalhar em tempo parcial, o que as vezes ajuda nao so economicamente mas a sua propria insercao social e completa a sua experiencia! (desculpem a falta de acentos neste ultimo paragrafo, o computador ficou meio maluco e prefiro publicar assim mesmo e depois revisar mais tarde).

Leia mais...