Descobrindo Paris: As margens do Rio Sena e as suas pontes

junho 5, 2011 | Posted in Cultura Francesa, Pontos turisticos | By

O Rio Sena sempre foi importante para o desenvolvimento cultural e econômico de Paris, de fato, podemos dizer que foi imprescindível.

Essa importância pode ser medida pelo número de monumentos que estão localizados perto de seu curso. Desde a Torre Eiffel (7eme) ate a Biblioteca Nacional da França (13eme), as margens do rio estão cheias de monumentos históricos. Um passeio de bateau mouche ou mesmo a pé, ao longo do rio sena é uma das melhores formas de ver o centro de Paris, através das suas margens.

Para você se situar um pouco na historia e entender mais sobre a importância das pontes que você vai encontrar, ligando tanto a rive gauche com a rive droite como ambas as margens com as ilhas no meio do sena (Ile de la cite e Ile Saint Louis), aqui vai um resumo da historia de Paris, visando exclusivamente as pontes:

Idade Média ao século XVI: As primeiras pontes são construídas em Paris

O Sena é um lugar rico e variado. No centro, ao redor de Ile de la Cité, as casas são também construídas umas sobre as outras, diretamente sobre o rio, sobre as pontes. A cidade de Paris se resume basicamente em Ile de la Cite. Lugares como o conhecido e central (hoje) Quartier Latin são considerados “subúrbios” nesta época.

O primeiro cais aparece no início do século XVI com a construção do Rei Filipe, o Belo, o Quai des Grands Augustins. As pontes são todas cobertas com casas de madeira, sendo estas um dos motivos da grande poluição que já se encontrava no rio nesta época (somente sendo resolvida seculos mais tarde).

Os arcos estreitos das pontes são ocupados por fábricas e outras atividades.

A Pont-Neuf (a ponte mais antiga de Paris, tem uma estacão de metro com o mesmo nome), nascida da vontade real, foi construída a partir de 1578. Esta é a primeira ponte onde não foi permitido casas construídas em cima.

XVII e século XVIII: o nascimento das docas em Paris

O desejo de embelezar e limpar Paris faz com que haja uma profunda transformação do Sena.

A criação em 1753 da Place Louis XV (agora chamada de Place de la Concorde) foi acompanhado da construção de um cais ao longo das duas margens (rive droite e rive gauche).

Casas construídas diretamente sobre o rio (em cima das pontes) são, então, demolidas, apesar da resistência dos moradores, que não gostaram nada da ideia de terem as suas casas destruídas.

O espaço liberado é reservado às margens ao redor das ilhas para a criação de cais mais elevados.

O século XIX: o triunfo de pontes e o embelezamento de Paris

Este século é marcado pela construção massiva de pontes que melhoraram a comunicação entre ambos os lados. Cada reinado desempenhou o seu papel e contribuiu como construtores em Paris, encorajados pela crescente urbanização e a expansão da capital. Em 1870, 15 pontes foram construídas, mais do que durante todos os séculos anteriores. A navegação é muito ativa nesta época. O Sena é o local preferido das Exposições Internacionais, realizada em Paris de 1855-1900.

O século XX: a convivência com o automóvel

É hora de conciliar o compromisso (e o conflito) dos usos das pontes: a circulação a pé e com carros.

O uso do Sena diminui e o tráfego se espalha por Paris com a construção de estradas em terra. Muitos produtos e mercadorias que antes vinham para Paris através do Sena começam a vir por terra. A Ponte Charles de Gaulle simboliza o fim do século com o seu longo avental horizontal.
Deixe-se levar por um passeio ao longo do Sena e descubra um panorama interessante, que não se limita somente às pontes. As margens do Sena são Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO.

 

Aqui a lista das 37 pontes de Paris, com links para a wikipedia, para você saber mais sobre cada uma delas, assim como ver as fotos também:

  1. Pont amont
  2. Pont National
  3. Pont de Tolbiac
  4. Passerelle Simone-de-Beauvoir (somente para pedestres), inaugurada em 13 de julho de 2006
  5. Pont de Bercy
  6. Pont Charles-de-Gaulle (1996)
  7. Viaduc d’Austerlitz
  8. Pont d’Austerlitz
  9. Pont de Sully (que atravessa a parte leste da l’Île Saint-Louis)
  10. Pont de la Tournelle (entre la rive gauche et l’Île Saint-Louis)
  11. Pont Marie (entre l’Île Saint-Louis et la rive droite)
  12. Pont Louis-Philippe (entre l’Île Saint-Louis et la rive droite)
  13. Pont Saint-Louis (somente para pedestres, entre l’Île de la Cité et l’Île Saint-Louis)
  14. Pont de l’Archevêché (entre la rive gauche et l’Île de la Cité)
  15. Pont au Double (entre la rive gauche et l’Île de la Cité)
  16. Pont d’Arcole (entre l’Île de la Cité et la rive droite)
  17. Petit-Pont (entre la rive gauche et l’Île de la Cité)
  18. Pont Notre-Dame (entre l’Île de la Cité et la rive droite)
  19. Pont Saint-Michel (entre la rive gauche et l’Île de la Cité)
  20. Pont au Change (entre l’Île de la Cité et la rive droite)
  21. Pont Neuf (atravessa a ponte oeste da l’Île de la Cité, a mais antiga (apesar do nome…), foi construída entre 1578 et 1607)
  22. Pont des Arts (para pedestres, esta é e ponte onde os casais colocam os cadeados pendurados)
  23. Pont du Carrousel
  24. Pont Royal
  25. Passerelle Léopold-Sédar-Senghor (1999) (somente para pedestres, antiga Passerelle de Solférino, renomeada em 2006)
  26. Pont de la Concorde
  27. Pont Alexandre-III
  28. Pont des Invalides
  29. Pont de l’Alma (em baixo desta ponte tem o túnel onde morreu a princesa Diana)
  30. Passerelle Debilly (apenas para pedestres)
  31. Pont d’Iéna
  32. Pont de Bir-Hakeim (atravessa a l’Île aux Cygnes,a terceira Ilha de Paris, pouco conhecida pelos turistas)
  33. Pont Rouelle (viaduto ferroviário da ligne C do RER atravessando a l’Île aux Cygnes)
  34. Pont de Grenelle (atravessa a l’Île aux Cygnes)
  35. Pont Mirabeau
  36. Pont du Garigliano (antigo Viaduc d’Auteuil ou Viaduc du Point-du-Jour)
  37. Pont aval

Leia mais...

Paris Impressionista: Museus Marmottan, D’Orsay e L’Orangerie

abril 12, 2011 | Posted in Cultura Francesa, Pontos turisticos, Turismo dicas | By

A origem de uma revolução artística: 1874. Em meio a hostilidades e rigidez das regras de pintura da época, Claude Monet e seus amigos resolvem fazer uma exposição mostrando uma nova forma de pintar. Essa exposição foi feita em um salão próprio, particular, onde eles poderiam mostrar as suas obras sem ter que entrar dentro do “esquema” estético da época.

A premiere foi um sucesso. A obra de Monet “Impression, Le Soleil” causou um tal efeito no publico da época que deu nome ao novo movimento que surgia: “O Movimento impressionista”.

O Impressionismo mostra elementos de cores contrastantes e pinceladas fortes, usando a luminosidade como fator fundamental. Os temas pintados são temas cotidianos, paisagens locais e populares.

Paris e arredores, assim como a costa da Normandia foram os lugares elegidos pelos pintores a serem retratados e recriados.

Estas obras foram primeiramente expostas no Museu Marmottan-Monet. Instalado em um hotel particular do quartier Ranelagh, este museu expôs cerca de 300 obras de artistas impressionistas, como Renoir e Manet.

O museu Marmottan-Monet ainda hoje expõe grande parte da obra de Claude Monet, sendo considerado por alguns muito melhor do que o Museu de Giverny, onde fica a casa do Monet.

Em continuação ao sucesso do movimento impressionista, cria-se outro espaço dentro do Jardim de Tuileries: O Museu de L’Orangerie.

As margens do Rio Sena, em frente ao Louvre, a antiga gare d’Orsay se torna outro templo dedicado ao impressionismo. O Museu D’Orsay é hoje em dia considerado um dos mais belos museus do mundo.

Estes 3 museus tem uma coisa em comum alem de guardar as mais belas obras do movimento impressionista do mundo: A luz natural que ilumina o ambiente destes museus tornam estes os lugares ideais para expor arte impressionista.

Lugares como Honfleur, Etretat e outras perolas da Costa da Normandia foram retratados por Monet, assim como pelos seus amigos impressionistas.

Jardins, praias, pontes e parques e belas paisagens naturais são retratadas de uma forma fantástica neste estilo de pintura.

No impressionismo não há espaço para retratos de reis e rainhas, nem para pinceladas imperceptíveis fazendo uma especie de “fotografia realista”.

Você vai poder ver cada pincelada do artista, e ver que parece que nenhuma e da mesma cor do que a outra. A mistura das cores da-se ao olhar as pinturas mais ao longe, misturando-se no todo da obra.

Não deixe de reservar um espaço na sua agenda para ver com calma pelo menos um destes museus.

Aqui vão os endereços do impressionismo em Paris.

Clique no web site dos museus para ver um pouco das obras que estão a sua espera:

 

Musee Marmottan-Monet

2, Rue Louis-Boilly, 75016

www.marmottan.com

 

Musee de L’Orangerie

Jardin de Tuileries, 750101

www.musee-orangerie.com

 

Musee d’Orsay

1, Rue de la Legion-d’Honneur, 75007

www.museeorsay.fr

 

Temporada: Os Museus de L’Orangerie e Marmottan estão fechados na terça, o Musee d’Orsay na segunda-feira.

Leia mais...

Guia passo a passo de como vir para a Europa sem contratar Agencia de Viagem

março 26, 2011 | Posted in Turismo dicas | By

Pensando em fazer uma viagem independente para a Europa? Isso é ótimo. Viagens independentes são geralmente mais baratas e mais gratificantes do que se inscrever em uma excursão. Claro, você planeja mais, mas você vai planejar as coisas que você quer fazer, não as coisas que alguém mais quer que você faça. Se voce é daqueles que adora comprar viagens para pagar em 10 vezes, saiba que qualquer compra com cartão visa pode ser parcelada, isso é possivel também.

Este cronograma de planejamento é dividido em  seções, cada um roteiro para as coisas que deve ser feito durante esse tempo. Utilize este roteiro de planejamento de viagem, e você vai ter a certeza de cuidar das tarefas  básicas que vão com planejamento de umas férias independentes.

6 meses antes de viajar para a Europa

Esse é  o momento de:

Escolher um destino – a grande tarefa deste mês!
Olhar guias de viagem e procurar informações gerais sobre as cidades que você esta pensando em passar. Vale a pena saber o preço de uma refeição no restaurante, produtos no supermercado, se pode tomar a água da torneira,  vistos e condições de entrada.
Se você pretende contratar alguém para mostrar a cidade e ensinar como funcionam metro,  ônibus e  como ir aos Museus, essa é a  hora de começar a contactá-los para saber os preços.

Um pequeno tour no primeiro  ou segundo dia, pelo centro da cidade, para localizar você e ensinar como ir para todo o lado e recomendável se você não sabe a língua local.
Ver o preço dos hotéis, começar a investigar onde ficar (e onde não ficar). Você pode encontrar hotéis muito baratos em torno das estações de trem, por exemplo, ou nos subúrbios. Avalie se vale a pena correr o risco de ficar em um lugar perigoso, onde você vai ter de voltar cedo, ou escolher um hotel mais simples (ou hostal) bem no centro da cidade, a distancias caminháveis dos pontos turísticos que você quer ver.
* Aprender um pouco da língua

3 Meses antes de viajar para a Europa

Três meses antes de ir é o momento certo para levar a sério o seu Planejamento de férias:

* Encontrar os melhores tarifas de avião. Não pense que porque todo mundo usa TAM ou TAP, essas são necessariamente as mais baratas. Dependendo da época, companhias como Alitalia podem ter tickets por 600 Euros, ida e volta. Pesquise. As agencias usam sempre as mesmas companhias porque recebem comissão.
* fazer o passaporte (se você não tiver)
* Comece a pensar nos sapatos que você vai levar para as caminhadas.
Se você esta pensando em comprar uns sapatos novos para levar,  Compre nesta época. Use bastante durante esses 3 meses, quando você chegar ao seu destino, os sapatos estarão amaciados e muito confortáveis.
Não esqueça que se lhe passar pela cabeça a ideia de Ir ao Moulin Rouge, por exemplo, as senhoras e senhoritas devem trazer um par de sapato de salto alto.
Se você não esta em boa forma, comece a caminhar para se acostumar.

Aconselho 30 minutos por dia sem parar, de preferencia com os mesmos sapatos que você vai levar.
Não esqueça que você vai precisar de dois pares, porque depois de uma dia passeando os sapatos ficarão úmidos, você vai precisar de outros para o outro dia, ate para descansar um pouco os pés com outro formato de sapato.

2 meses antes de viajar para a Europa

Reserva de hotel, hostal ou apartamento.
Comprar passes de trem (Rail Pass) ou tickets ponto a ponto para as viagens entre países.
Comprar o Paris Pass.
Confirmar com o seu guia os passeios a serem feitos, roteiros, datas e valores.
Se inscrever (de graça) no site do Restoprive para comecar a receber as promocoes dos restaurantes, voce pode pagar ate 70% mais barato nas contas de restaurantes.


Restoprivé

1 mês antes de viajar para a Europa

Pense na sua mala: Para decidir qual e o melhor tipo de mala para a sua viagem, leia o artigo: Mala de rodinha, mala de mão ou mochila, qual é a melhor opção?

Esta e uma pequena lista do que voce não pode deixar de colocar na sua mala. Se voce não tem uma câmera fotográfica, e hora de comprar ou pedir emprestado para algum amigo(a).

* Bagagem
* Câmera (s)
* Dinheiro
* Orçamento
* Seguro de Viagem

Lista final:

* Telefones e endereços das operadoras internacionais dos seus cartões de credito. Caso você  perca ou seja roubado, você  sabe onde ir e como cancelar os cartões.
* Usa Medicamentos? Se precisa de algum medicamento importante, traga consigo uma receita medica. Caso aconteça de voce for roubado, voce pode ir ao medico e pedir uma receita aqui. Não esqueça que remédios importantes viajem na bagagem de mão.
* “Doleira”. Pacote de Dinheiro – se você não  tiver, pode esperar pra comprar no aeroporto mesmo. Não viaje com o seu dinheiro ou passaporte na mala de mão. Essas coisas ficam com você , perto do seu corpo. Assim você  pode dormir na viagem, tranquilo que ninguém vai mexer em nada. Compre alguns Euros para a chegada aqui (recomendo pelo menos uns 500 euros).
* Verifique a lista de artigos permitidos na bagagem de mão.

Leia mais...

Mala de rodinha, mala de mão ou mochila? Qual a melhor opção?

março 25, 2011 | Posted in Destinos, Turismo dicas | By

Artigo escrito pela Leitora Ingrid Fernandes!

Se voce quiser participar também, envie o seu artigo para o Artdeviv!

Cada viajante tem um perfil, um estilo e uma preferência. Alguns preferem o modo tradicional e viajar com malas de rodinhas, para serem puxadas e economizar energia por não carregar peso. Outros preferem à mala de mão, com o objetivo de carregar menos pertences e porque ela tem aquele charme retrô. Os mais descolados preferem viajar com mochilas estilo cargueiras e adoram carregar “a vida nas costas”.
Mas na hora que decidimos viajar sempre nos deparamos com a dúvida de qual é a melhor opção de bagagem. Por este motivo, para o meu primeiro artigo aqui no Artdeviv eu decidi falar sobre as vantagens e desvantagens de cada uma delas.

Malas com rodinhas: É pratica, poupa esforço em carregar peso durante a maioria do percurso. A mala de rodinhas tem a vantagem de que o viajante pode organizar melhor seus pertence e algumas possuem divisórias que funciona como nécessaire, o que realmente é uma vantagem para as mulheres que adoram levar acessórios minúsculos! A desvantagem da mala com rodinhas é que eventualmente o viajante terá que despachá-la, vai ser bem difícil carregá-la no bagageiro do avião / ônibus, porque as dimensões não permitem. É com este tipo de mala que algumas pessoas costumam exagerar e levar mais do que necessário, pois geralmente o espaço é maior.

Malas de mão: De todas as opções, sem dúvida esta é a menos prática. Se você for atleta de levantamento de peso, não verá problema em carregá-la ou arrastá-la por aí. Mas imagine você se deslocando de um lado para o outro com uma mala pesada sendo arrastada. Este tipo de mala pode ser usada para viagens curtas onde o viajante irá de carro ou não precisará carregá-la por mais de 5 minutos. As vantagens deste tipo de malas são poucas, mas a mais importante é que com ela, o viajante não vai recheá-la com tantos pertences, já visando o incômodo que será carregá-la. A desvantagem sem dúvida é a dificuldade de locomoção a pé para grandes distâncias, eventualmente o viajante será dependente de táxi.

Mochila: Geralmente usada pelos viajantes mais jovens, que viajarão para vários destinos na mesma viagem. Utilizada principalmente para viagens ao estilo mochilão. Antes de escolher este tipo de bagagem o viajante deve definir o estilo de viagem, se a viagem for para um único lugar, talvez a melhor opção seja mesmo a mala com rodinhas. A mochila precisa ser escolhida cuidadosamente, pois deve ter uma estrutura necessária para suportar e distribuir o peso adequadamente nas costas do viajante. Outro ponto importante diz respeito ao estado físico do viajante, pessoas com problemas na coluna não devem utilizar este tipo de bagagem. As vantagens da mochila é que o viajante tem mais facilidade de locomoção, fica mais fácil deslocar-se com maior rapidez e se eventualmente tiver que andar durante um longo percurso é menos incômodo do que a mala de mão, por exemplo. Além disso, também restringe o viajante de carregar mais pertences do que necessário, visando que tudo será carregado em suas costas. As desvantagens é a dificuldade de manter os pertences organizados, além do incômodo do peso de carregá-la. Alguns viajantes acham que são formigas e querem carregar mais do que podem suportar. O preparo físico para este tipo de bagagem é importante!

Cada viagem pede um tipo de mala diferente, é sempre bom analisar bem antes de viajar, principalmente para tornar a sua viagem mais simples e fácil.
Depois de decidir qual mala é a ideal para o seu tipo de viagem, não deixe de ler o artigo “Seja um ‘smart traveler’, conheça as vantagens de viajar leve”, e boa viagem!

Leia mais...

Guia turístico particular em Paris – Roteiros turísticos personalizados de acordo com os seus interesses.

março 17, 2011 | Posted in Pontos turisticos, Turismo dicas | By

Passeios  por Paris!

Guias especializados, que falam portugues,  treinados para lhe ajudarem a conhecer a cidade Luz!

Sem pagamentos adiantados. voce so paga no dia do passeio.

O guia busca voce no hotel, e depois do passeio voce escolhe se quer voltar ao hotel ou ficar em algum outro local (dentro de Paris, é claro).

Estes são exemplos de roteiros que podem ser escolhidos:

Roteiro 1
Arco do Triunfo
Champs Elysees
Place de la Concorde
Jardim de Tuilleries
Torre Eiffel
Trocadero

Roteiro 2
Place Saint Germaim de Pres/Abadia de Saint Germain de Pres
Igreja de Saint Sulpice
Catedral de Notre Dame
Quartier latin
Sorbonne
Pantheon
Jardim de louxembourg

Roteiro 3
Eglise Magdalene
Place Vandome
Palacio garnier (l’Opera de Paris)
Galeries Lafayettes
Museu do Louvre

Roteiro 4
Montmartre:
Sacre Coeur
Place du tertre (praca dos artistas).
Passeio pela Ile de La Cite
Ruas medievais da ile de la cite
Marche au Fleurs – mercado de flores
Square du vert Galant

Roteiro 5
Place de la Bastille/Marais
Place des Vosges
Rue des Rosiers
Rue Antoine/ Eglise Saint Paul
Hotel de Ville
Tour Saint Jacques
Rue Rivoli

Roteiro 6
Passeio de dia inteiro a Versailles
Vamos e voltamos de trem.

 

Clique aqui para maiores detalhes.

 

 

 

 

Leia mais...

Renovação do visto de Turista na Europa (União Europeia)

março 11, 2011 | Posted in Vistos e permanencia | By

Este artigo é um complemento a serie de artigos sobre vistos e estadas de longo e curto prazo na Europa.

Tem vindo muita muita gente perguntar sobre como renovar um visto de turista na Europa, então, atendendo a pedidos, aqui vão umas dicas e considerações.

Estou partindo do principio que você que esta lendo isto, em busca de como renovar o seu visto de turista, é cidadão brasileiro, sem dupla nacionalidade Europeia. Se você é Europeu ou tem passaporte Europeu, você não precisa de nenhum tipo de autorização para viver, trabalhar ou passear na Europa.

 

Considerações a levar em conta quanto a renovação do visto de Turista na Europa:

 

1. Não existe visto de turista para Brasileiros. Não se pode renovar um visto que não existe. De acordo com a lei de reciprocidade, nenhum brasileiro necessita de visto de turista para vir a passeio para a Europa, assim como Europeus não precisam de visto para passear no Brasil.

O carimbo que você recebe no passaporte não é um visto, é um comprovante de entrada em território Europeu. Você carimba para entrar, e para sair. Entre um carimbo e outro pode ter até 90 dias.

Note bem, 90 dias não são 3 meses. Se os meses que você vem passar aqui são de, respectivamente, 31, 30, 31 dias, o total e de 92 dias. Se você ficar 92 dias, você esta já esta em situação irregular. Provavelmente ninguém vai encrencar com 2 dias. Estou só esclarecendo que 90 dias e 3 meses não são sinônimos.

 

2. Se você for pedir “renovação de visto de turista” na prefecture de police, eles vão rir de você. Como eu já disse ninguém renova visto que não existe.

 

3. A gente sabe, e o pessoal da imigração daqui também, que essa de “vir em ferias” e “depois afinal resolver ficar” não existe. Quem vem a turismo de verdade tem compromissos e obrigações no seu pais de residencia e volta depois das ferias. Pensando nisso, arranje uma bela desculpa se você quiser ficar mais tempo.

 

Eu não estou dizendo isso para tirar as esperanças de quem esta sem visto e pretende ficar. Estou esclarecendo certos pontos para que possamos entender melhor o que pode ser feito caso você queira ou necessite ficar mais tempo do que os 90 dias estipulados para quem não tem visto nenhum.

 

O que você pode fazer para extender a sua estada na Europa?

 

1. Peça “extensão de estada” em vez de “renovação de visto”. Dependendo da sua situação financeira aqui, provavelmente não será problema nenhum conseguir extensão;

Update 2013: Extensões de estada estão cada vez mais dificeis de conseguir.

Você claro, vai ter de provar que tem dinheiro suficiente para ficar aqui, além do seguro de saúde (que precisa ser renovado também) e prova de reserva de hotel. Você pede esta extensão na prefeitura.

 

2. Não “resolva que quer ficar” nas semanas próximas da sua data de partida. Comece a tratar da sua extensão com 2 meses de antecedência.

 

3. Se a ideia de ficar mais tempo do que os 3 meses que você tem direito como turista, lhe passar pela cabeça antes da viagem, considere ir ao consulado e pedir um visto “visiteur” para que você possa ficar aqui por um ano. Este visto é renovável pelo tempo que você quiser e tiver condições de ficar. Mesmo que você não tenha certeza de que vai ficar, se você quiser voltar e só voltar. Se quiser ficar, já tem tudo arrumado.

Basicamente este visto pede a prova de situação financeira, reserva de hotel ou apartamento (ou carta oficial de que alguém vai receber você em casa). Esse visto Visiteur não é difícil de fazer se você tiver todos os documentos para provar que pode ficar aqui por 1 ano.

 

4. Cuidado com a ideia de vir aqui sem visto, “arranjar emprego” e trocar o seu visto para visto de trabalho. Você pode até conseguir um emprego, o que não é difícil, mas o processo ate você conseguir ser contratado demora mais de 90 dias porque a pessoa que vai te contratar tem de colocar um anúncio a procura de alguém, esperar 3 meses, e se depois disso ninguém aparecer (nenhum residente aparecer), o emprego é seu. Mas por lei tem de dar “chance para os residentes” primeiro. Tente achar um emprego antes de vir, nos classificados locais, faca uma busca no google, por exemplo.

5. Para quem tem um “amor” Europeu: Se você namora/vive junto um(a) francês(a) ou outro cidadao da UE, e tem como provar que vocês estão juntos a mais de 1 ano (comprovante de aluguel no nome dos dois, conta conjunta, cartas,  declarações de testemunhas, tickets de avião, tudo vale) voce pode pedir um visto de long sejour de vida familiar/privado. Pergunte direitinho a(o) seu(sua) amada(o) se ele(a) esta disposto(a) a ajudar com o processo, porque os documentos do cidadão francês/europeu no consulado para fazer o pedido de visto sao fundamentais. Se vocês casarem, melhor ainda. A uniao de fato so é valida se voces viverem sobre o mesmo teto por mais de 1 ano. Relacionamentos online nao sao levados em conta.

Atenção: PACS, união de fato (união livre) não da direito a cidadania Europeia nem visto ,Para maiores informacoes sobre PACS, uniao livre e casamento, leia este artigo sobre PACS, casamento e uniao livre na França. Diferente dos Brasileiros que veem como familia qualquer namorado, aqui voce realmente precisa declarar perante que esta disposto a formar uma familia legitima com a outra pessoa, e e necessario viver sob o mesmo teto.

 

6. Sair da união Europeia para “zerar o contador”. Funciona, mas não esqueça de que o pessoal da imigração pode se dar conta do truque e não carimbar o seu passaporte. Mas é uma tentativa valida, porem ilegal.

 

7. Você pode trabalhar nesses 3 meses de estada de “turismo” aqui. Se alguém lhe oferecer um trabalho como baby sitter, por exemplo, pode pegar sem medo. Você só não pode assinar contrato, mas trabalhinhos esporádicos não são ilegais. Você não pode se candidatar a empregos que exigem que você assine contrato.

 

Espero que essas informações sejam úteis para quem já esta aqui, e esta tentando ficar por mais um tempo.

Não esqueça de que:

  • As extensões de estada podem ser negadas.
  • Se você já sabe que quer ficar aqui, tente, no consulado arranjar um visto antes de vir.
  • Arranjar prolongamento de estada sem voltar ao Brasil será sempre uma medida provisória.
  • Se você quer ficar aqui como residente e ter direito a ter um emprego, você vai ter de voltar ao Brasil mais cedo ou mais tarde para tratar de um visto de long sejour.
  • A ideia de vir sem visto e tentar algum tipo de renovação de estada é perfeito se você esta com a ideia “se eu puder ficar, tudo bem, se não der, tudo bem na mesma”.

 

Para maiores detalhes sobre vistos e permanência, de uma olhada na categoria vistos e permanência do ArtdeViv.

 

Leia mais...

Caminhando por Paris: Quais são os melhores sapatos para fazer turismo.

março 10, 2011 | Posted in Turismo dicas | By

Caminhando pelas ruas de Paris: Que sapatos (e roupas) usar em diferentes ocasiões.

Eu não posso contar o número de viajantes que me perguntam: “Posso usar usar tênis em Paris? “E outras variações da mesma questão. Turistas brasileiros, especialmente, estão muito preocupados em fazer bonito quando passeiam pelas ruas de Paris.

Essa atitude é realmente impressionante. Vestir-se, para não “chocar a sensibilidade dos moradores”, é uma atitude a ser considerada, (ou não…). Eu só posso dar os parabéns a todos vocês que já fizeram esta pergunta ou pensaram sobre isso, mas em uma cidade como Paris, que esta acostumada a receber indianos com os seus trajes típicos, japoneses vestindo roupas tradicionais para ir a opera e senhoras com seus véus na cabeça, realmente todos estão bem acostumados com tudo o que é tipo de roupa mesmo.

Parisienses e tênis

Muitos visitantes de primeira viagem estão convencidos de que todas as mulheres francesas são imagens perfeitas de elegância e classe. Isso é muito exagerado, claro que a moda e a forma de pensar ao vestir-se por aqui não é nem parecida com o Brasil, mas as ruas de Paris estão longe de serem uma especie de desfile de moda.

Mas a questão sobre o tênis continua a ser válida. Tênis se tornaram um acessório que vai alem das academias de ginastica no Brasil. Como é em Paris?

À primeira vista, eu diria que realmente e difícil ver parisienses usando roupas tao informais e esportivas como se usa no Brasil. O código de vestuário geralmente aceito em locais de trabalho na França olha com desdem os “looks esportivos”. Portanto, a menos que o empregador cultive uma imagem mais jovem, esportiva, a mulher parisiense usa sapatos com aparência discreta para ir trabalhar, e calcas não tao “coladas ao corpo”, assim como saias na altura do joelho.

Então, qual é a principal diferença na atitude entre o consumidor brasileiro (feminino principalmente) e da consumidora francesa? Ela vai usar tênis de corrida nas academias, ou para corridas pelos parques. Não para ir encontrar os amigos no café ou para almoçar. Aqui é praticamente impossível pensar no trio calcas jeans-tenis-camiseta para ir trabalhar, portanto estou falando basicamente do uso deste tipo de roupa para momentos de lazer mesmo. Entretanto, o converse All Star esta nos pes de todas e todos os Parisienses.

Aqui o pensamento básico quando se trata de escolher roupas para o dia a dia é “quanto mais discreto , melhor”. Os Parisienses adoram tentar ficar invisíveis no meio da multidão, completamente diferente do pensamento brasileiro, que gosta de vestir-se “para arrasar”.

Como aqui não tem tantas facilidades de credito, as pessoas compram muito menos, e usam muito as roupas que tem, repetindo bastante. Não da realmente pra ter roupas muito chamativas.

E essa é outra grande diferença entre a mulher francesa e brasileira. Eufemismo é uma regra básica da moda francesa. Qualquer coisa que é muito visível é considerada berrante. É por isso que o vestido preto (pretinho básico) é um ícone de moda por aqui.

Mas voltando ao tênis.

Turistas e tênis

Isso quer dizer que você não pode usar tênis quando você viajar para Paris? Claro que não!

Primeiro de tudo, tênis são um dos calçados confortáveis ​​para caminhar.

A melhor maneira de descobrir a cidade de Paris é andar pelas suas ruas. Uso de calçados em que você se sinta confortável para andar 10 quilômetros por dia em um ritmo calmo é uma decisão muito importante para o clima geral da sua estadia na capital francesa.

Não receie usar tênis, se estes são seus melhores sapatos para caminhar.
Quem se importa com como você anda na rua? É muito importante estar confortável em seus sapatos. Você é um visitante, este é o seu tempo de férias, o seu tempo próprio! Jeans e tênis são internacionais. As pessoas não vão se ofender com sua aparência. A menos que você vista tops rosa e calça azul elétrico, com tênis dourados ou blusas de costas de fora em estilo “oncinha” com legging preta, ninguém por perto terá nenhum segundo pensamentos sobre seu traje.

Restaurantes sofisticados e tênis

Agora, isso significa que você pode usar tênis em todos os lugares, em qualquer ocasião e cada? Provavelmente não.

Restaurantes sofisticados são um caso a parte. Você pode jantar fora de tênis?

Você está passeando em seu jeans casual e seus tênis brancos de corrida. Agora é hora do jantar, e você está procurando um restaurante atraente, com clientes vestidos de forma elegante. Será que vão deixar você entrar? Você se encaixa? Note que aqui é muito não existe a ideia de que você “colocando uma blusa bonita” pode entrar em qualquer local usando calcas jeans, por exemplo, tênis então…

É verdade que alguns lugares da moda, mais sofisticados vão recusar a sua entrada com a pergunta: “Você tem uma reserva? Desculpe, estamos nesta noite cheia “. Mas de modo geral, nenhum restaurante irá se recusar a atende-lo porque você usar tênis.

A pergunta certa não é, portanto, “Será que vão permitir a minha entrada?”, Mas “Você vai se sentir confortável entrar em um lugar sofisticado usando calcas jeans e tênis?” Eu ouso dizer que provavelmente não. E ser auto-consciente não é a melhor maneira de apreciar a sua refeição. Sua atenção deve estar no seu prato e em seu alimento, e não em seus sapatos e roupas.

Assim, a minha regra prática é “Vestido de acordo com o lugar que você vá”. Se você pretende jantar fora em restaurantes caros, ir a opera ou teatro, vista-se de acordo. Não se preocupe com as brasseries, bistrôs ou creperies, estes são locais onde se come bem e são muito simples, aceitando todo tipo de roupa. Quando eu falo de restaurantes caros, estou falando de restaurantes onde você vai pagar uns 100 euros por pessoa.

Outros lugares e tênis

A Opera é definitivamente um dos lugares onde se vê de tudo, e muitos vão vestidos de forma bem informal, portanto o que e considerado informal na Europa não é bem o mesmo que no Brasil. Informal aqui é jeans, sapatos, blazer ou casaco estilo clássico (não jaquetas de nylon acolchoadas). Depende também onde você tem a sua cadeira. Não faz muito sentido se vestir para uma noite “de gala” se você comprou os bilhetes mais baratos da Opera (como eu estou acostumada a fazer rsrs).

Se nota que o pessoal que fica no centro da Opera se veste de forma mais elegante do que os que ficam nas laterais, nos lugares baratos. É tudo uma questão de logica mesmo, mas voce nao precisa se preocupar muito em estar “bem vestido” na opera, porque a gente ve de tudo mesmo.

Que tal um cabaret? Eu diria que é muito melhor vestir-se mais formalmente quando você tem um jantar em um cabaré, como “Moulin Rouge”, “Lido” e “Paradis Latin”. O fato é que as pessoas ao seu redor estarao muito bem vestidas, e muitos cabarés simplesmente não admitem jeans ou tênis mesmo. Você vai se sentir muito mais confortável nestes locais se estiver vestido de acordo.

E os barcos no Sena? Se estiver a bordo de um barco para um cruzeiro com jantar, não use tênis. Esta é uma experiência romântica, você vai querer fazer mais do mesmo. Um vestido de noite é “de rigueur”. Por outro lado, se você simplesmente quer cruzeiro diurno de passeio, tênis estão bem, assim como qualquer roupa esportiva.

Museus? Esqueça o estilo, use sapatos muito confortáveis. Ninguém vai olhar para seus sapatos, a arte é nas paredes. Mas andar pelas galerias do Louvre é uma experiência cansativa: muito, muito pra ver, muitas galerias, escadas, etc.

Galeria de arte e ‘vernissages’? Vestido de noite preto, de preferência, nada chamativo, e sapatos de boa aparência. Sem tênis. Os homens podem colocar uma calca mais informal, desde que não seja jeans azul, um blazer, ou uma camisa.

Use tênis na rua sem vergonha. Você vai misturar-se sem qualquer problema se você usar jeans e um par de tênis. Nike é uma marca americana, e é muito popular na França. , Levis, Diesel, Wrangler, e Calvin Klein são marcas americanas, e governam o mundo de jeans na França também.
Então, esteja confortável em seu tênis, e aprecie a vista. Eu uso muito os converse All star, se eu pudesse ($$$) teria um de cada cor…

Sapatos no inverno: Voce nao precisa comprar sapatos de neve ou botas forradas para caminhar por Paris no inverno. Eu nao tenho nenhum bota forrada, nem de neve.

O truque que eu faco para usar as minhas botas normais (sem forro) ou mesmo os meus queridos converses da all star e colocar palminhas termicas ou mesmo estas magneticas, com imans que ativam a circulacao sanquinea. Assim em vez de comprar umas botas por 100 euros, que talvez voce nem use muito no Brasil, voce gasta uns 20 euros e compra uns 2 pares de palmilhas termicas, e pronto. Eu recomendo 2 palminhas assim voce pode revezar e deixar elas respirarem de um dia para outro.

Voce pode ate optar por palmilhas com pilhas, que aquecem mesmo (20 euros na Declathon).

Leia mais...

Mapas dos pontos turisticos de Paris, metro, RER e onibus para download

março 2, 2011 | Posted in Pontos turisticos, Turismo dicas | By

Voce quer saber onde estão os principais pontos turisticos de paris em relacao ao seu hotel?

Estes mapas sao uma grande ajuda para quem esta a procura dos mapas de ônibus, RER (trem suburbano-aquele que leva você ate a Disney e Castelo de Versailles), mapa dos principais pontos turísticos de Paris, e dos arrondissements (distritos ou bairros de Paris).

Você pode arrastar essas imagens para o seu desktop e guardar. Se voce acha que estão muito pequenos (o mapa de RER provavelmente está), olhe a lista de mapas na coluna da (sua) esquerda no blog que voce pode pegar em formato maior.

 

 

 

Mapa de metro em Paris

Mapa do Metro de Paris

Você pode pedir um mapa de metro grátis nas estações de metro, portanto não é tão necessário imprimir esse, mas é bom se você estiver querendo planejar direitinho onde ir e para conferir que afinal a estação de metro que fica perto do seu hotel não exige que você faça mil conexões para chegar aos pontos turísticos. O mapa do RER eu aconselho imprimir, mas peque o grandão em PDF que esta na coluna a sua direita no blog. Esse aqui é muito pequeno.

 

Mapa de onibus de Paris

onibus de paris - mapa

 

Use estas informações como uma base para programar a sua viagem. Quanto mais pontos turísticos perto do seu hotel melhor será para o seu conforto e mais bonito será o local.

Usando o mapa dos pontos turisticos de Para verificar se o seu hotel esta bem localizado:

Repare, por exemplo, que a 18eme só tem o sacre coeur e fica longe do resto, então pela lógica não é um bom lugar para escolher. O arrondissement 10 (10eme) só tem a gare du nort e gare de l’est (duas estacoes de trem). Não fique em hotéis perto de estações de trem.  Escolha um hotel entre os arrondissements 1 e 9.

 

 

Mapa de Paris com pontos turisticos mais importantes

pontos turisticos de paris

Repare bem que algumas agencias, na pressa de fazer voce comprar o pacote turístico, (que voce não precisa, pois é so reservar tudo voce mesmo,mais barato) dizem “este hotel fica a 20 minutos da Champs Elisee”.

Sim, mas são 20 minutos caminhando ou de carro, de metro ou de taxi? Como é o caminho? é uma area bonita, cheia de outros pontos turisticos? Quais são os outros pontos turísticos que da pra ir a pé ,que ficam perto deste tal hotel? So tem um?

Fique esperto quando a agencia mostra somente fotos do interior do hotel. Eles tem fotos da rua, da área?

Veja principalmente o CEP do endereço do hotel. Todo endereco em Paris tem CEP que começa em 75. No CEP tambem dá pra ver o arrondissement. Se o CEP é 75009, fica no arrondissement 9, se o CEP e 75002, fica no arrondissement 2, e assim por diante.

Coloque o endereco do hotel, com o nome da cidade, no google e clique em mapas. Voce tera o mapa da area, informações sobre as estações de metro e RER próximas e os principais pontos turísticos tambem.

Tipo se voce quiser saber onde fica a Rue Rivoli, escreva Rue Rivoli Paris, porque senão pode aparecer uma Rue Rivoli na Belgica, por exemplo. Coloque o nome da cidade também.  Neste mapa voce pode ver ONDE fica realmente o seu hotel. Se voce quer saber se dá pra ir caminhando até o louvre por exemplo, e quanto tempo demora, voce clica em itinerários, dentro da própria pagina do google maps.

Estando em itinerários, voce coloca o nome da outra rua que quer ver, ou o nome do museu, por exemplo.

O google maps vai mostrar o itinerário de carro, então voce tem que clicar ao alto no bonequinho para conseguir o itinerario a pé.

Se voce não conseguir fazer, deixe um comentário com o nome da rua, e o nome do monumento que voce quer saber se fica perto, que eu ajudo.

Se voce passar o cursor em cima dos pontos de metro voce vai poder ver os nomes das estações também.

 

Mapa RER de Paris

artdeviv - dicas de turismo

 

Não compre pacotes turisticos com hoteis duvidosos e que voce não tem certeza de onde fica sem antes perguntar aqui no blog ou fazer a pesquisa no google maps. Não esqueça de olhar o CEP do endereço!

Eu criei o ArtdeViv para facilitar a vida da gente mesmo, então podem contar comigo para ajudar voce a vir pra cá da forma fais facil, barata e confortável.

Não esqueça que se voce ficar dependendo de transporte o tempo inteiro para passear voce vai gastar muito mais do que passeando a pé. Paris é a cidade perfeita para passear a pé. Desde que voce esteja no centro voce vai a qualquer lado.

Outro problema de reservar hotel através de agencia é que se por acaso voce chega aqui e afinal não gosta do hotel, ou tem muito barulho, ou é sujo, voce não pode cancelar e mudar.

Reservando online, por exemplo, se voce chegar e não gostar, pode falar com o pessoal do hotel e dizer que afinal não vai ficar todos os dias da reserva por causa de… Eles não cobram os dias reservados se voce tem justificativa.

Leia mais...

Como ir de Paris ao Castelo de Versailles de trem: Instruções passo a passo

fevereiro 20, 2011 | Posted in Destinos, Pontos turisticos, Turismo dicas | By

Existem vários tours para quem quer ir ao castelo de Versailles e eu (Alexia) recomendo os tours do Paris Trip porque já experimentei e foram ótimos. Eu fiz o tour ate Versailles – Guided Tour of Versailles. Este tour não oferece guia em portugues, mas voce pode optar por varios outros idiomas. Para passeios com guia que fale portugues, entre em contato pelo email que esta no final do artigo.

Mas… Se a sua ideia e economizar dinheiro, você pode ir ate Versalhes por conta própria. Segue aqui as minhas dicas passo a passo de como chegar ao Castelo de Versailles saindo de qualquer estação de RER no centro de Paris.

De Paris, você pode pegar o “RER – letra C” ate a estação Versailles-Rive Gauche (a ultima estacão) que fica a 5 minutos a pé do Castelo de Versalhes.

Tem 5 linhas de trem (RER é o trem suburbano): A, B,C,D e E.

Voce tem de pegar a linha de trem suburbano RER letra C para ir a Versailles.

Comece a sua viagem, indo em qualquer estação de metro / RER que você encontra ao redor da cidade, que será marcado com uma placa azul com um M /ou RER cercado por um círculo.
Seu objetivo é chegar à linha de RER C, a linha amarela que serve a metade ocidental da periferia parisiense. Se você tem um passe do dia ou da semana que é bom para, pelo menos, Zona 4, ignore esta próxima dica.

Vá ate um guichê da estação para comprar um bilhete que vá ate a zona 4, uma vez que Versailles está na Zona 4, fora da cobertura normal do Metro de Paris / Bus / RER (Bilhete que você usa para viajar em Paris). Em hipótese alguma de uma de “esperto” e vá sem ter o ticket certo na esperanca de que você podera dizer que não sabia.

No guichê: não entre em pânico. Há uma possibilidade de 50/50 do empregado falar Inglês muito bem e se não, eles vão entender “Chateau de Versailles”. Normalmente, a pessoa que esta te atendendo vai perguntar se você quer um bilhete de volta, perguntando “Aller Retour?”,”Aller retour” é simplesmente dois bilhetes simples. Cada bilhete custa em torno de 3 euros, então vai sair 6 euros para uma viagem de ida e volta.

Dica: não espere que seu cartão de crédito funcione no guichê. Muitos cartões de crédito simplesmente não funcionam na RATP / SNCF máquinas de cartão de crédito. E melhor ter dinheiro na mão e não esperar para usar uma nota de 50 euros. Pequenas notas ou moedas são as melhores. Vá em frente e compre bilhetes de regresso Aller-Retour para ganhar tempo (a menos que você esteja pensando em bisbilhotar um pouco a área e descobrir algumas atracões fora do trajeto tradicional do castelo e passar a noite lá).

Uma vez que você passou na catraca do Metro, procure um mapa para ver onde você está em relação à linha amarela C RER. Se acontecer de você estar em St. Michel / Notre Dame, Torre Eiffel (além de alguns outros) você já está na linha de RER C, tudo que você precisa fazer é encontrar a plataforma do trem direitinho.
Muitas estações em toda Paris servem várias linhas de metro diferentes e linhas de trem RER todos dentro da mesma estação. Isto significa que uma única estação pode ter vários níveis verticais e diversas plataformas indo em direções opostas.
Isto pode parecer confuso, mas siga um padrão que você vai memorizar rapidamente:

Todas as linhas RER são letras, de A a E, todas as linhas de metro são números de 1 a 14.

Todas as linhas têm uma estação terminal, ou seja, a última estação da linha. Cada plataforma de trem e metrô vai marcar a linha que está e que direção está indo o trem, que é a estação terminal. Se você ainda não estiver em uma estação que serve o RER linha C, olhe para o mapas perto das escadas no metrô / RER linhas para ver como você pode chegar mais próximo da estação de RER C.

Uma vez que você estiver em uma estação de RER C, siga as indicações gerais e sinais na parede para o Versailles-Rive Gauche RER C plataforma.

O que pode estar confuso é que pode haver outros nomes no sinal junto com Versailles-Rive Gauche para outras estações terminais na mesma linha. Por exemplo, você pode ver um sinal de RER C que mostra a direção / estação terminal de Saint-Quentin-en-Yvelines, Versailles Chantiers de Versailles-Rive Gauche, tudo em um sinal. Enquanto a estação terminal não é antes a estação desejada (neste caso Versailles-Rive Gauche), você pode pegar a linha uma vez que vai na direção certa.

Assim que você chegar na plataforma do trem, olhe para a estação que você deseja, Versailles-Rive Gauche. Se o nome não está na placa, verifique o outro lado da plataforma,pois e provável que você esteja indo na direção oposta.

Quando o trem chega, as portas não se abrem automaticamente, alguém no trem, ou você, deve pressionar o botão verde ou prata na porta para abri-lo.

Uma vez no trem (se você tomou o trem certo) você não vai precisar acompanhar as estações desde Versailles-Rive Gauche será a última estação na linha e todos estarão saindo.

Após chegar à estação terminal, olha para a placa azul “Sortie” – sinais que marcam as saídas para a estação. Eventualmente, cada uma delas terá um nome de rua marcando o que lhe dá acesso. Você encontrará uma saída para Chateau de Versailles, que é apenas uma caminhada de cinco minutos a partir desta estação. Aproveite a sua visita.
A qualquer momento, se você estiver em duvida, e só olhar pra alguém e perguntar “Chateau de Versailles?”, mesmo que você não fale francês, você pode entender bem pelos gestos qual e o caminho. Na duvida pergunte de novo ate encontrar. Nao saia em outra porta ou você vai ter de caminhar mais pra encontrar o castelo.
Então, em resumo:

Linha => RER C (amarela)

Direção = Gauche> Versailles-Rive Gauche

Chegada Estação => Versailles-Rive Gauche (Zona 4)

 

UP – DATE (2/Abril/2011): Como a maioria das estações de trem ja não esta vendendo mais tickets junto com os bilhetes de metro, as filas para comprar tickets para o castelo de versalhes (na estação de trem) ficaram enormes! Eu aconselho chegar A Versailles cedo e comprar la mesmo.

Bom Passeio!

Para passeios Guiados com guia em Portugues ate Versailles contate: alexiaoliveira@artdeviv.com

Leia mais...

Dicas de turismo na França – Le Havre (Normandia)

janeiro 18, 2011 | Posted in Destinos | By

Normandia!
Como vocês já sabem, eu adoro ir a Normandia para passar os fins de semana ou feriados.
A Normandia é perto de Paris e tem varias cidades (villages) lindas e cada uma com as suas características individuais.
Já falei aqui no blog sobre outras cidades nos posts

Hoje vou falar sobre Le Havre!
Le havre é a principal cidade da Normandia, e alem de não ser muito visitada por turistas tem as suas belezas.
Eu costumo ficar em Le Havre e sair de carro para conhecer as villages ao redor, porque a localização de cidade é perfeita. Você pode ir de trem ou ônibus partindo de Paris. Depois você pode pegar ônibus para as outras cidades ao redor da costa.
Sinceramente falando ir a Le Havre para fazer turismo dentro da própria cidade não faz muito sentido tendo em conta as maravilhosas villages ao redor, mas entre todas as cidades da Normandia, Le Havre pode ser uma cidade muito legal para quem esta pensando em viver aqui. Le Havre é grande o suficiente para você conseguir emprego e não conta com a grande concorrência que existe em Paris. Outra vantagem é a praia!

normandie - le havre

dicas de turismo na Franca - Normandia

Também é conhecido por aqui que na Normandia e muito mais fácil de conseguir vistos de permanência.
Em La Havre as pessoas se vestem de modo muito mais simples do que em Paris, tudo é mais barato e a comida e ótima. Se vê muita gente usando blue jeans, por exemplo.
Eu costumo ficar no hotel Mercury, que tem um restaurante ótimo com uma carta de vinhos que já é famosa pela seleção e qualidade. O pessoal que trabalha no Hotel e muito simpático também. Você pode fazer as reservas para o Hotel Mercury usando a paginas de pesquisa de Hoteis aqui do blog mesmo. Eles tem um preço para “demi-pension” que inclui o quarto, café a manha e uma refeição completa no restaurante (você pode escolher se quer almoçar ou jantar).
Eu aconselho mesmo o Hotel Mercury – Bassin du Commerce em La Havre.
O nome de Le Havre significa simplesmente o porto ou do porto. Le Havre foi fundada como uma nova porta por ordem real, em parte para substituir os portos históricos de Harfleur e Honfleur, que se tornaram cada vez mais impraticáveis devido ao assoreamento. A cidade foi fundada em 1517, quando foi nomeado após Franciscópolis Francisco I da França e, posteriormente, chamado Le Havre-de-Grâce (“Porto de Graça”), após uma capela existente de Notre-Dame-de-Grâce (“Nossa Senhora da Graça “).

Ele foi designado pela UNESCO como Patrimônio Mundial em 2005. A UNESCO declarou o centro da cidade de Le Havre Patrimônio Mundial da UNESCO em 15 de Julho de 2005, em homenagem a “utilização inovadora do potencial de concreto.” O espaço de 133 hectares, que representa, segundo a UNESCO, “um exemplo excepcional de arquitetura e urbanismo do pós-guerra”, é um dos raros Patrimônios contemporâneos Mundial na Europa.

Le Havre está situado no sudoeste da região de Pays de Caux. A cidade faz fronteira com a beira-mar do Canal Inglês, a oeste, foz do rio Sena para o sul e do litoral para o norte. Historicamente, o rio Sena marcou uma fronteira natural entre Haute-Normandie e Basse-Normandie, a cidade de Honfleur tem sido muitas vezes referido pela Havrais como sendo “na outra costa.” Como uma cidade portuária situada na costa exposta pantanoso, o Le Havre tem sofrido por muito tempo das ligações de terra pobre. Novas ligações rodoviárias foram construídos a partir, entre o mais notável é a Pont de Normandie, que liga as duas margens do Sena e reduz o tempo de viagem entre Honfleur e Le Havre para menos de 15 minutos.

Igrejas

* Le Havre Catedral: a primeira pedra do edifício foi lançada em 1536. É a sede do Bispo de Le Havre.
* Igreja de São José, um dos símbolos mais reconhecidos da cidade. A torre do sino é um dos mais altos na França, chegando a uma altura de 106 metros. Ela foi projetado por Auguste Perret.
* Igreja de St. Michel
* Igreja de Santo -Eglise Vicente
* Igreja de São Francisco -Eglise St. François
* Igreja de Santo Eglise St. Anne Anne
* Igreja de St. Marie
* St. Michel d’Ingouville capela (século 15)
* Graville Abbey, um monastério dedicado a Sainte Honorine, num terreno na margem norte do rio Sena.
* Igreja Presbiteriana Reforma (Eglise Réformée), 47 rue Anatole France, construído em 1857, bombardeado em 1941, o telhado e o teto foi reconstruído em 1953 por dois arquitetos do famoso Auguste Perret escritório: Jacques e Gérard Lamy Dupasquier, somente na construção de uma a cidade oferece tanto: a escola antiga e nova Perret arquiteturas no mesmo edifício.
As missas são de manhã aos domingos às 10h30.

Museus

* Musée des Beaux-Arts de André Malraux: este museu abriga uma coleção de arte abrangendo os últimos cinco séculos, as coleções de pinturas impressionistas são o segundo mais extenso da França, depois os do Museu d’Orsay, em Paris. Há pinturas de Claude Monet e outros artistas que viveram e trabalharam na Normandia. Algumas das pinturas são de Eugène Boudin, Eugène Delacroix, Gustave Courbet, Edgar Degas, Édouard Manet, Pierre-Auguste Renoir, Georges Seurat, Raoul Dufy, Alfred Sisley. Uma das mais recentes aquisições do museu é vago, temps d’orage par de Gustave Courbet. A coleção de Olivier Senn (1864-1959), dado ao museu em 2004, contém mais de 205 pinturas.
* Musée du Vieux Havre
* Musée d’Histoire Naturelle (Museu de História Natural)

Outros lugares interessantes para visitar:

* A casa do Armador (século 18)
* O tribunal antiga (século 18)
* A Câmara Municipal: o campanário moderna contém escritórios
* O “Volcan” centro cultural, construído por Oscar Niemeyer
* Praça de São Roque
* Jardim Japonês

Leia mais...

O metro de Paris – informações sobre preços, passes especiais e horários

dezembro 26, 2010 | Posted in Turismo dicas, Viver em Paris | By

O metro de Paris! Informações importantes!

Não é só Paris que conta com uma rede de transportes muito bem organizada.
Praticamente todas as principais cidades da França tem uma grande rede de ônibus e ótima intercomunicação entre as linhas de metro.

Mas sem duvida Paris tem a melhor! Na minha opinião…

O metro de Paris é considerado um dos melhores do mundo.

Além da viagem de metro ser rápida e barata, você pode ir tranquilamente entre pontos distantes da cidades sem se preocupar com transito, por exemplo.
Para o turista ou recém-chegado em uma cidade, com um mapa de metro em mãos é possível virar a cidade sem se perder.
Se você não sabe onde esta, basta encontrar a estação de metro mais próxima e ir diretamente ao ponto de partida.
Outra grande vantagem é que se você pegou o metro errado ou no sentido oposto (acontece…) e só descer na próxima estacão e pegar o próximo metro. Não paga mais por isso.

O meu conselho é sempre verificar bem a direção do metro que você tem de pegar.
Não basta só olhar “linha 1”.

Fatos:

  • Em Paris, o metro é o meio mais rápido e prático de se deslocar.
  • Existem 15 linhas de metro ao todo e cerca de 300 estações de metro.
  • O horário de funcionamento é das 5h30 as 00h30, variando entre as estacoes.
  • As inúmeras ligações do metro com o RER (Rede Expressa Regional) e as estações de trens suburbanos SNCF permitem o fácil acesso às outras cidades da periferia de Paris.
  • O preço do bilhete é determinado em função das zonas de Paris e sua periferia.
  • Existem 8 zonas no total. Estes bilhetes permitem viajar em toda a rede do metro (zona 1-2), nos ônibus e RER. Você pode pedir um mapa em cada estação de metro ou RER ou ver no site: www.ratp.fr  

Preços:
1 bilhete: 1.60€
Carnet de 10 bilhetes: 12.40€

Dica:

Uma grande vantagem para quem vem passear e vai usar bastante o metro é a “Carte Paris Visite” que é valida de 1 a 5 dias, com viagens ilimitadas em todas as zonas (você pode usar o ônibus, o RER, os elétricos, o funicular de Montmartre entre outros).
Dependendo das zonas abrangidas os preços são diferentes:
Coloco aqui um exemplo de quanto pode custar o passe:

1-3 zonas: de 8.50 € para 1 dia à 27.50€ para 5 dias.

Se voce esta pensando em ficar mais tempo, de uma olhada no outro  artigo do blog especifico sobre o passe de metro Navigo.  Este passe e renovavel, e voce pode pagar por passes semanais ou mensais. Se o seu interesse e mesmo no metro, o Navigo sai muito mais barato – mas nao da direito aos eletricos e funicular de Monmartre. O artigo mostra passo a passo como comprar o passe, o que precisa e como usar.

As crianças tem preços reduzidos mas também precisam de passe.

Para passear por Paris você precisa somente das 3 primeiras zonas (as zonas 1 e 2 abrangem todo o centro). 
As 6 zonas abrangem Paris, Versalhes, Aeroportos e DisneyLand Paris.

Não esqueça que se você esta pensando em comprar o Paris Pass , você não precisa de passe de metro porque o ParisPass funciona como passe de metro também.

Verifique antes de comprar se realmente vale a pena usar o Carte Paris Visite ou é melhor comprar um carnet de 10 tickets por 12 Euros e usar por vários dias.
Eu aqui em Paris não uso nenhum tipo de passe de metro porque não uso muito, mas compro sempre um carnet de 10 tickets porque esses não tem prazo de validade. Todos esses passes podem ser comprados diretamente no metro.

Leia mais...

Viajar de Trem, ônibus ou de avião pela Europa? Conheça as vantagens e desvantagens de cada opção

dezembro 22, 2010 | Posted in Turismo dicas | By

Mais dicas de turismo para que as suas ferias sejam fantasticas!

Como já tinha falado antes no artigo Viagem de Trem: A melhor forma de ver a Europa, eu realmente acho a viagem de trem pela Europa uma aventura fascinante, mas como gosto de “apresentar os fatos”, faço  aqui  uma analise comparativa entre viajar de trem, ônibus e avião.

Para dar uma ideia clara e real dos preços, fiz uma pesquisa baseado em um trajeto “Paris-Amsterdan”.

Estou partindo do principio que você que esta a ler este artigo esteja também interessado em economizar, por isso coloco considerações a respeito de preços também.

 

Trem

 

Os tickets avulsos podem ser mais caros em relação aos tickets de avião ou ônibus.

A viagem Paris-Amsterdan custa 52 Euros. Dura 3h 18m e é direto (não para em outras cidades).

Vantagens: Os trens são super confortáveis.

As estações de trem são mesmo no centro da cidade, ou seja, você não gasta mais nada para chegar ao seu destino.

 

A grande vantagem do trem é a possibilidade de adquirir um passe, se você for turista.

 

Por exemplo, o Eurail Global Pass de 21 dias / 21 dias custa 744 Euros para viagens ilimitadas.

Fantástico para quem quer realmente ver a Europa. Você pode usar o passe para se deslocar em viagens nacionais ou internacionais. Pode usar o trem para viajar de noite e economizar em hotel.

 

 

Descrição geral:
Esse passe não é válido para residentes da Europa, Russa e Turquia. Eu por exemplo não posso usar esse passe. O passe de turismo é mesmo só para turistas de fora da UE.
Esse passe é ilimitado para redes ferroviárias nacionais de 20 países europeus: Áustria, Bélgica, Croácia, Dinamarca, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Holanda, Hungria, Itália, Luxemburgo, Holanda, Noruega, Portugal, Irlanda, Romênia, Eslovênia, Espanha, Suécia e Suíça.

Condições:
O passe deve ser validado (carimbado na estação de trem) num período de 6 meses desde a data de emissão.

Devoluções e pós vendas:
Uma multa de 15% pelo cancelamento é aplicável a passes completamente inutilizados e invalidados devolvidos dentro de 1 ano desde a data de emissão.
Passes utilizados parcialmente ou passes roubados não são reembolsáveis.

 

A maioria dos trens de Alta Velocidade, Panorâmicos e Noturnos exigem reserva.

 

Avião:

 

Os bilhetes “low cost” já não são baratos como eram antes, quando se pagava em torno de 9 Euros.

Pelo web site wegolo se pode encontrar os melhores preços porque engloba um search por todas as companhias aéreas que estão oferecendo bilhetes baratos no momento.

Encontrei um voo Paris-Amsterdan por 35 Euros.

 

Vantagens:

Ótima opção para quem não tem um objetivo muito fixo em relação aos destinos, porque pode aproveitas as ofertas do momento e comprar bilhetes por menos de 30 euros.

Perfeito para quem não pode ou não gosta de ficar muito tempo sentado em trem ou avião.

 

Desvantagens:

 

E difícil de conseguir tickets baratos para os países que a gente procura.

Muitas vezes os aeroportos que essas companhias aéreas low cost usam ficam bem longe do centro da cidade. Pesquise bem onde fica o aeroporto que você vai chegar, e se tem metro, ônibus ou qualquer meio de transporte barato para não ter que usar taxi.

As tarifas de taxi podem ser mais caras que o próprio bilhete de avião.

Mas se o tempo gasto durante é algo que esta a ser considerado em primeiro lugar, vale a pena ate pagar mais caro por um bilhete de avião e economizar tempo.

 

Ônibus:

 

A companhia de ônibus Eurolines (http://www.eurolines.fr) é a melhor opção para quem quer viajar pela Europa de ônibus

Esta é uma opção fácil e mais barata do que o trem (na maioria das vezes).

E ótimo para quem não conseguiu um bilhete de avião decente (ou muito caro ou com aeroporto muito longe do destino).

Encontrei bilhetes de ônibus Paris-Amsterdan entre 25 e 45 Euros.

 

Vantagens:

Você não precisa comprar os bilhetes com antecedência. Pode chegar direto na estacão e comprar o bilhete para o próximo ônibus Veja os horários no web site.

As estações de ônibus ficam no centro da cidade, ou se não estão no centro estão ligadas ao centro por linhas de metro.

Você pode apreciar a paisagem.

Os ônibus são ótimos e confortáveis

 

Desvantagem:

Realmente não há muitas desvantagens.

 

A minha conclusão:

 

Para mim ainda e melhor viajar de trem. Eu realmente aprecio viagens “fáceis” e como o trem tem cafeteria, ganhou uns pontinho a mais ;)

Você pode caminhar um pouco pelo trem para esticar as pernas. Gosto da ideia que as estacoes de trem ficam no centro das cidades.

 

Em segundo lugar fica a opção de ônibus. Esta opção ficou em segundo lugar porque as vezes as estacoes ficam um pouco longe do centro e você tem de pegar metro pra chegar ao seu destino. Mas com certeza pelo preço seria a melhor opção.

 

Em terceiro a opção de avião. Esta opção ficou em ultimo lugar para mim mais pelo fator de não poder apreciar a vista e porque não tenho paciência de ficar procurando informações de onde realmente ficam os aeroporto de partida e chegada. Mas para quem gosta de viagem rápida é a melhor opção.

 

Ambas as viagens de trem e ônibus são fáceis e o preços dos tickets não variam.

Os tickets de avião dependem de promoções e você tem de passar por todo o processo de check-in, segurança, etc. Ainda é uma boa opção se você não se importa com isso.

Bom, o importante é que agora você tem todos os fatos para escolher o que é melhor para as suas férias.

Escolha a opção que lhe parecer mais interessante e boa viagem!

Leia mais...

Restaurantes da moda em Paris: Comida espanhola, sanduíches naturais e outras novidades

dezembro 12, 2010 | Posted in Restaurantes | By

Eu já tinha escrito sobre os Restaurantes típicos e bistrôs em Paris, no artigo Restaurantes em Paris! Lista de 10 dos melhores bistrôs e restaurantes no centro de Paris com endereço e preços e hoje estou escrevendo um pouco sobre os restaurantes da moda em Paris, aqueles que não estão seguindo os padrões tradicionais. Esses restaurantes são geralmente mais baratos do que os restaurantes franceses, mas ainda tem aquele “algo a mais” que a gente gosta.Eu adoro estes 5 lugares e queria compartilhar esta pequena lista, que apesar de não ter restaurantes “tipicamente franceses” , mostra um pouco da variedade que se pode encontrar em Paris.

Fiz uma lista de 5 dos meus preferidos:

Então, saindo um pouco fora da onda dos “bistrôs”, temos:

    1.La Blanchisserie:

    Cozinha espanhola e tapas à francesa (são um pouco mais “de luxo” do que os tapas tradicionais da Espanha, seguindo uma onda mais catalã). Funciona também como galeria de arte moderna. Longe do centro, mas bem freqüentada. Eu aconselho!

Endereço: 24, rue d’Aguesseau – Boulogne-Billancourt, tel. 01-41-31-31-41, Metrô Boulogne- Billancourt


    2.Bioboa:

    Casa de Sanduíches naturais “bio”. Ótimo para quem quer variar um pouco entre as comidas pesadas da gastronomia francesa tradicional.

    Perto da Colette, a loja “hype” de Paris. As saladas são ótimas, alias, tudo e ótimo… Vale a pena!

Endereço: 3, rue Andorinha-de-casa (1º), tel. 01-42-61-17-67, metrô: Pyramides (fecha no fim de semana)


    3.Ozo:

    Bom local para o brunch (aquele café da manha + almoço) ou uma refeição rápida na hora do almoço.

    Localizado entre Les Halles e o Marais, chama a atenção do meio jornalístico e artístico.

Endereço: 37, rue Quincampoix (4º), tel. 01-42-77-10-03, metrô Hotel de Vill


4.Rouge tomate:

Todos os pratos são feitos a base de tomates ou têm um toque da fruta (pois é , tomate é fruta), inclusive as sobremesas. A praça do mercado Saint-Honoré tem outros restaurantes legais na volta também . Dê um passeio pela área e você vai encontrar lugares bem interessantes e diferentes para comer.

Endereço:34, place Marché Saint-Honoré (1º), tel. 01-42-61-16-09, metrô Tuileries


    5.Grande Epicerie de Paris:

    é uma especie de “supermercado” – Bon Marché é um dos paraísos da gastronomia no planeta. Não deixe de ir!

    Perfeito para comprar guloseimas para comer no Hotel.

Endereço: 38, rue de Sèvres (7º), tel. 01-44-39-81-00, metrô Sèvres-Babylone

Leia os outros artigos do blog para mais Dicas de turismo na França!

Leia mais...

Pontos turísticos de Paris por área (arrondissement)

dezembro 3, 2010 | Posted in Pontos turisticos | By

Paris é dividida em 20 distritos chamados “Arrondissements”.

Este artigo fala um pouco sobre cada um destes arrondissements, com o objetivo de ajudar você a programar melhor os seus passeios em Paris e conhecer os melhores pontos turisticos de Paris sem muito esforço!

Essa divisão de Paris forma uma especie de “espiral”, onde o centro é o Primeiro arrondissement. As pessoas aqui referem-se aos arrondissements como 2eme, 4eme, etc. Literalmente: segunda, quarta, etc

É sempre melhor programar as visitas aos museus, catedrais e pontos turísticos em geral levando em conta os arrondissements, para que você fique sempre na mesma área, sem deslocar-se de um lado para outro sem necessidade.

Ir ao Museu do Louvre (1), depois dar uma passada na Basílica de Sacré Coeur (18eme), e depois Torre Eiffel (7eme) é um roteiro comum em guias turísticos mas é uma perda de tempo.

Selecione os pontos turísticos por arrondissement, sempre lembrando da espiral.

Como você pode ver, Paris é dividida ao meio pelo Rio Sena, mas não existe dificuldade nenhuma para percorrer estes 2 lados. Tem pontes por todos os lados e a distancia é bem curta entre as margens.

Não há problema nenhum em programar passeios entre 1 e 7eme, porque ficam um em frente do outro.

Como eu descubro qual é o arrondissement?

É super fácil, se você tem o endereço de um lugar, por exemplo, um restaurante, olhe o código postal, que ira começar por 75 (código de Paris), e depois 3 dígitos para mostrar os distritos:

2eme: 75002

3eme:75003

E assim por diante.

Não vou aqui falar sobre os pontos turísticos em si, estou somente mostrando onde eles se encontram, porque o artigo ia ficar muito grande. Optei por mostrar todos os arrondissements em uma só pagina do que escrever 20 artigos mostrando os detalhes de cada um, o objetivo aqui e mostrar uma visão ampla (geral) de Paris.

1er

Esta é a parte mais antiga de Paris e muito apreciada pelos turistas. Fica no centro de Paris, no coração do que era antigamente a sede do poder real.

O 1 º arrondissement mantém uma atmosfera de elegância e realeza. Atrações principais do 1 º arrondissement são:
Musée du Louvre (Museu do Louvre)
Jardins das Tulherias
Galerias Jeu de Paume-Nacional
Musée de l’Orangerie
Palais Royal (antiga sede do poder real)
La Comédie Française (Teatro Frances muito conhecido por ter sido aqui que Moliere, conhecido como o “Pai da comedia francesa” apresentava as suas peças)
Place Vendôme
Forum des Halles
Eglise Saint-Eustache
Chatelet e da Torre Saint-Jacques
Ile de la Cité (natural da ilha do Sena)
Capela de Sainte-Chapelle
Pont Neuf  (apesar do nome, é a ponte mais antiga de Paris)

2eme

Essa é uma Parte de Paris um pouco subestimada é praticamente desconhecida pelos turistas.

A 2eme tem varias pontos interessantes incluindo uma torre medieval e um dos melhores mercados aberto da cidade.
Atrações principais:

A Rue Montorgueil
Grands Boulevards
Bolsa de Paris- sede histórica
Opéra Comique
Bibliothèque Nationale de France (Biblioteca Nacional de França – sítio histórico)
Passage des Panoramas
Le Grand Rex (cinema histórico, clube e sala de concertos)

3eme:

O terceiro arrondissement de Paris, fica perto do coração da cidade, e combina uma movimentada área comercial com ruas tranquilas.
Atrações principais do 3 º Arrondissement:

O Bairro Marais (também parte do arrondissemtent 4)
Museu Carnavalet
Museu Picasso
Musée des Arts et Métiers
Hotel de Soubise (mansão da era renascentista) e os Arquivo Nacionais Franceses
Musée de la Poupée (Museu dos Bonecos em Paris)
Centre Culturel Suedois (Centro Cultural Sueco)

4eme:

Este arrondissement abriga uns dos mais importantes monumentos históricos de Paris (incluindo a Catedral de Notre Dame), mas também é um forte símbolo da Paris contemporânea, que abriga diversos bairros e agitada como o Marais e “Beaubourg”, e atraindo artistas, designers, lojistas da moda e estudantes. É muito apreciada pelos turistas.
Atrações principais do 4 º Arrondissement:

Centro Georges Pompidou e o Museu Nacional de Arte Moderna
O Bairro “Beaubourg”
O bairro de Marais
Igreja de St-Gervais-St Protais
Igreja de St-Paul-St Louis
Hotel de Sens (mansão medieval)
Place des Vosges
Hotel de Ville (Câmara Municipal de Paris)
Bairro Judeu (Rue des Rosiers e Le “Pletzl”)
Place de la Bastille (compartilhada por arrondissements 4, 11 e 12
A Ile de la Cité (Ilha naturais sobre o Sena)
Bairro Ile Saint-Louis
Catedral de Notre Dame
Livreiros Rio Sena
Memorial da Shoah e do Museu

5eme:

O centro histórico do Quartier Latin, foi o centro da erudição e dos intelectuais ao longo de séculos, 5 º arrondissement de Paris permanece sendo um destino de eleição para os turistas graças aos pontos turísticos como o Panteon, a Universidade de Sorbonne e o Jardim Botânico (conhecido como o Jardin des Plantes).
Os principais pontos turísticos e atrações no 5 º arrondissement:

O bairro de Saint-Michel
A Sorbonne
O Panthéon
Place Saint-Michel
Museu e Hotel de Cluny (Museu Medieval e Jardins)
Jardin des Plantes
La Grande Mesquita de Paris (Mesquita, salão de chá e hammam)
Institut du Monde Arabe
Distrito Rue Mouffetard
Arènes de Lutèce (coliseu era romana)
Cinemas Histórico Paris

6eme:

O 6 º arrondissement de Paris, foi o arrondissement dos escritores de meados do século 20 e intelectuais, é hoje um luxuoso centro de boutiques de designer, mobiliário antigo e negociantes de arte e jardins.
Atrações principais e no 6 º arrondissement.

Jardins de Luxemburgo
Teatro Odéon
Igreja de Saint-Sulpice
Saint-Germain des Prés, bairro (e abadia histórica)
Café Les Deux Magots e Café de Flore ( antigo ponto de encontro de artistas e escritores)
Le Procope (o mais antigo café de Paris)
Hotel Lutetia (histórico hotel famoso)

7eme:

O 7 º arrondissement de Paris é uma parte afluente de grande prestígio da cidade, que atrai multidões de turistas por causa de ser o distrito dos principais pontos turísticos de Paris, como a Torre Eiffel e o Museu Orsay. Hotéis neste distrito vão custar mais, e não espere ver muitos parisienses nesta área. Restaurantes aqui também são bem caros.
Atrações principais e em 7 º Arrondissement:

Torre Eiffel e do Champ de Mars
Musée d’Orsay
Museu Rodin
Assembleia Nacional Francesa
Hôtel Matignon (sede do primeiro-ministro)
École Militaire
Hôtel des Invalides (não é um hotel , mas um complexo de ex-militares, e local onde esta Napoleão I)
Museu de Quai Branly (recém-inaugurado museu de artes indígenas)
Museu Maillol
Museu Eugène Delacroix
Bon Marché loja de departamentos (não resisti e coloquei esse na lista tambem rsrs)

8eme:

Localizado perto do centro da cidade, o 8 º arrondissement de Paris é um movimentado centro de comércio e de atracões famosas, incluindo o Arco do Triunfo e o Champs-Elysees.
Atrações principais do 8 º Arrondissement:

Arco do Triunfo
Avenue des Champs-Elysées (e zona em torno)
Grand Palais
Petit Palais
Elysée Palace (casa do presidente francês)
Théâtre des Champs-Élysées
Eglise de la Madeleine
Hotel de Crillon (um dos mais antigos hotéis de luxo em Paris)
Art * Maxim’s “Coleção 1900” Nouveau Museu
Museu Jacquemart-André
Museu Cernuschi (museu de arte asiática)
Parc Monceau
Pont Alexandre III (uma das pontes mais importantes, bonitas e famosas da cidade)

9eme:

9 º arrondissement de Paris é um espaço imponente conhecido por suas lojas Belle Époque e galerias de lojas elegantes, teatros famosos e ruas residenciais. É um dos mais bonitos distritos de Paris na minha opinião.
Atrações principais do 9 º arrondissement:

Opera Garnier (Ópera Historica de Paris)
Galeries Lafayette
Printemps
Museu Grevin (Museu de Cera)
Olympia Theater e Concert Hall (famoso pelas performances históricas de Edith Piaf e outros)
Les Folies Bergères Cabaret
Fragonard Musée du Parfum (Museu do Perfume)
Musée de la Vie Romantique
Grands Boulevards (Bairro)

10eme:

O 10 º arrondissement é pouco conhecido pelos turistas, mas abriga tesouros escondidos, como o bairro do canal Saint Martin. Esta área nervosa da classe trabalhadora está apenas a dois passos do centro da cidade e está atraindo cada vez mais jovens profissionais e artistas.
Principais locais e atrações no 10 º arrondissement

Canal do bairro Saint-Martin
Place Sainte-Marthe
New Morning (famoso clube de jazz de Paris)
Gare de l’Est e Gare du Nord

11eme:

O 11 º arrondissement de Paris é uma área etnicamente diversa da cidade que abriga monumentos como a Place de la Bastille e sua majestosa Opera house moderna. É também um grande atrativo para os estudantes e fãs da vida noturna, oferecendo um grande numero dos bares e clubes mais famosos da cidade. Se você esta pensando em conhecer a vida noturna Parisiense, este é o local ideal para estar.
Principais locais e atrações do 11 º Arrondissement:

Place de la Bastille (compartilhada com o 4 º e 12 º arrondissements)
Cirque d’hiver
Bairro Oberkampf (vibrante vida noturna)
Museu Edith Piaf
Maison des Métallos (ex-casa dos metalúrgicos, atualmente um centro de artes e cultura)
Place de la République

12eme:

O 12 º arrondissement é uma parte um pouco menos conhecidos da cidade, que abriga nomeadamente casas históricas estação de trem Gare de Lyon e do Bois de Vincennes e um enorme parque conhecido como o “pulmão de Paris”.
Principais locais e atrações do 12 º distrito

Place de la Bastille (partilhada com os arrondissements 4 e 11)

Bastille Opera (Ópera Nacional de Paris)

Distrito Faubourg Saint-Antoine

Plantée Promenade (jardins e passarela construída no local de uma estrada de ferro acima do solo extinto)

Viaduc des Arts

Bois de Vincennes (parque enorme, muitas vezes referida como “pulmões de Paris”

Cemitério Picpus

Palais Omnisports de Paris-Bercy (estádio e sala de concertos)

Parc de Bercy

Bercy Village (decididamente um moderno shopping ao ar livre , que foi construído utilizando armazéns de vinho antigo)

Gare de Lyon (uma das mais movimentadas estações de Paris de trem, e lugar onde esta o aclamado restaurante Le Train Bleu)

13eme:

O 13 º arrondissement é uma área relativamente inexplorado de Paris é o exemplo da Paris contemporânea. A área abriga uma notadamente animada Chinatown e a Biblioteca Nacional.
Principais locais e atrações do 13 º arrondissement

Bibliothèque Nationale (Biblioteca Nacional de Paris)

Butte aux bairro Cailles

Chinatown (um dos maiores de Paris, e principal local para as celebrações do Ano Novo Chinês em Paris), ótimo lugar para experimentar os vários restaurantes chineses de Paris.

Manufacture des Gobelins (tapeçarias do museu de fabricação)

Gare d’Austerlitz

14eme:

Compreende o lendário bairro de Montparnasse, foi antigamente o lar das artes e literatura no periodo de 1920. O 14 º arrondissement tem muito a oferecer.
Atrações principais no 14 º Arrondissement

Torre Montparnasse

Cemitério de Montparnasse

Museu de Paris Catacombs

Fondation Cartier pour l’Art Contemporain (Fundação Cartier de Arte Contemporânea)

Fondation Henri Cartier-Bresson (dedicado à fotografia)

Museu Lenin

Museu Jean Moulin (homenagem ao herói da resistência francesa)

Rue Daguerre (mercado de rua de pedestres)

Parque Montsouris

Cité Universitaire (campus universitário, com edifícios mostrando vários estilos de arquitetônicos)

15eme:

15 º arrondissement de Paris é uma área relativamente inexplorada pelos turistas e possui encantadoras ruas residenciais, um parque aquático incrível. Situado na parte sudoeste da margem esquerda da cidade, o 15 º arrondissement é calmo e despretensioso, mas tem muitos recantos encantadores.
Principais locais e atracões no 15 º arrondissement

Centro de Exposições Porte de Versailles e do Palais des Sports

Centre Commercial Beaugrenelle – o maior shopping center dentro de Paris.
Musée Bourdelle
Musée Pasteur
Aquaboulevard (o maior parque aquático da Europa)

16eme:

O 16 º arrondissement é uma elegante área em ascensão de Paris que abriga importantes museus, como o Claude Monet-Museu Marmottan e Palais de Tokyo, tem bairros encantadores, como a área conhecida como Passy.

Os principais pontos turísticos e atrações da 16 º Arrondissement

Bairro de Passy

Cemitério Passy

Palais de Tokyo

Musée Marmottan Monet

Maison de Balzac

Fondation Le Corbusier

Jardin d’Acclimatation (parque de diversões para crianças pequenas)

Parc des Princes (estádio e local do concerto)

Maison de Radio France

Museu Baccarat

Clemenceau Musée

Museu Galliera

17eme:

O 17 º arrondissement é uma área pouco explorada no canto noroeste da cidade que combina tranquilos bairros de classe média-alta e pontos de atração interessantes como Place de Clichy. Antiga área de “moral duvidosa” anteriormente freqüentado por artistas do século 19, incluindo Edouard Monet.
As principais atrações no 17 º arrondissement

Batignolles bairro (antigamente lugar cativo de artistas e escritores como Emile Zola e Edouard Manet)

Parc Monceau

Place de Clichy

18eme:

O 18 º arrondissement é uma das áreas mais frequentadas de Paris. Este distrito inclui um animado e movimentado bairros de imigrantes como Barbes e La Goutte d’Or. Pode ser perigoso à noite, àrea de maiori muçulmana.
Principais locais e atrações no 18 º arrondissement:
Bairro Montmartre

Basílica de Sacré Coeur-

Cemitério Montmartre

Place des Tertres

Le Moulin Rouge Cabaret

Le Moulin de la Galette (moinho de vento real, e o tema de uma pintura de mesmo nome, de Renoir)

Museu Dali

Le Moulin Rouge e Pigalle (distrito da “luz vermelha”)

La Chapelle: “Little Jaffna” (Sri Lanka distrito)

Barbes e La Goutte d’Or (Bairros Africanos)

19eme:

Situado em um canto do nordeste de Paris, o 19 º arrondissement foi, até recentemente, consideradas de pouco interesse para os turistas. No entanto, a área, que está passando por uma renovação dramática urbana, tem muito a oferecer. Dispõe de um parque em estilo romântico arrebatador, cinemas animados e um museu de ciência e indústria. Este arrondissement é considerado hoje em dia uma local perigoso com acampamentos de refugiados por todos os lados, da pra ir, mas procure se vestir de forma simples (maioria muçulmana).
Os principais pontos turísticos e atrações da 19 º Arrondissement

Parque Buttes-Chaumont (a antiga pedreira de calcário que foi transformada em um parque estilo romântico do século 19)
Canal de l’Ourq
Parc de la Villette e La Cité des Sciences (Museu de Ciência e Indústria)
A La Chapelle / Little Sri Lanka Distrito

20eme:

20 º Arrondissement de Paris é uma área da classe trabalhadora com raízes imigrantes, e famoso por ser o distrito do imponente cemitério Père Lachaise. Da mesma forma, cuidado com determinados locais.
Os principais pontos turísticos e atrações da 20 º Arrondissement

Cemitério Père-Lachaise

Parque de Belleville

Bairro Belleville

Bairro Gambetta e Bagnolet (onde nasceu Edith Piaf)

La Flèche d’Or (famosa discoteca)

Se voce estiver usando o Paris pass (passe de museu), torna-se ainda mais importante estabeler um roteiro inteligente para não se cansar a toa e mesmo assim ver vários museus. Verifique a área que voce vai estar no momento das refeicoes, assim voce pode reservar um restaurante mesmo perto da local  que voce se encontra.

Não deixe de planejar com antecedencia, porque ficar procurando lugar pra comer sem reservas na hora que todos estão fazendo o mesmo e frustrante. Se voce estiver em uma área nao muito concorrida pelos turistas, tipo 15eme, por exemplo, voce não precisa fazer reserva.

Boa viagem e aproveite as suas férias!

Leia os outros artigos do blog para mais Dicas de turismo na França!

Leia mais...

Compras em Paris: Vintage e artigos de segunda mão

novembro 24, 2010 | Posted in Compras em Paris | By

Paris é o centro comercial da moda e os parisienses são famosos pelo seu estilo único e elegante.

Já escrevi aqui sobre O estilo parisiense de ir às compras., e gostaria de dar um pouco mais de informação a respeito de como eles conseguem esse estilo.

O Parisiense de uma forma geral investe em peças únicas e interessantes, sendo assim as boutiques vintages são sempre um sucesso (não podem faltar no roteiro de compras dos parisienses).

Então, dando seguimento a nossa serie de artigos a respeito de compras em Paris, eu não poderia deixar de lembrar das lojas especializadas em artigos de segunda mão e vintage.

Mesmo que você não esteja muito interessado em roupas de segunda mão, essas boutiques são verdadeiras galerias de coisas interessantes que vale a pena conferir, nem que seja por curiosidade. Quem sabe você não encontra alguma coisa interessante?

Os mercados de pulgas de Paris são o primeiro lugar para procurar roupas vintage e de segunda mão, mas há também uma série de excelentes boutiques que podem ser encontradas nas ruas ao redor do Centro Pompidou e Les Halles. Esses lugares são pontos turísticos um pouco fora do roteiro “museus e galerias”, mas também muito importantes se você quiser experimentar a cultura Parisiense de uma maneira mais aprofundada.

A Boutique Igleide (12, rue de la Grande-Traunderie) é especializada em roupas vintage chic e acessórios, enquanto que o Kiliwatch (64, rue Tiquetonne) tem uma mistura de antigos e novos, bem organizado e com um preço ligeiramente mais alto. Vale a pena conferir.

Para o “Vintage Couture”, visite as três boutiques do Palais Royal de Didier Ludot (20-24 Galerie Montpensier e 125 Galerie de Valois, Jardin du Palais Royal, www.didierludot.com). Uma das boutiques é dedicada somente a vestidos pretos – imperdível!

Em St-Germain-des-Prés você pode encontrar alguns colecionadores, incluindo Ragtime (23, rue de l’Echaudé), com roupas antigas datam de 1860 e 1970, e Le Depot Vente de Buci (4-6 Rue de Bourbon-le-Château), vendendo muito roupas e acessórios dos anos 80.

Qual e a diferença entre vintage e peças normais de segunda mão?

Tanto o vintage como as roupas de segunda mão são usadas, mas nas lojas de roupas usadas você vai encontrar de tudo, coisa boa e porcaria.

Vintage eh um estilo, você encontra muito Chanel, Dior, roupas realmente especiais que valem ate mais do que os modelos novos. Se você não esta muito certa de que quer investir muito em uma roupa estilo vintage, que tal comprar uns óculos, ou algumas bijuterias deste estilo? Sempre dará um toque especial no seu visual. Experimente!

Leia mais sobre compras em Paris:

Compras baratas: Onde encontrar lojas outlets e grandes descontos em Paris

Leia tambem os outros artigos do blog para mais Dicas de turismo na França!

Leia mais...

Compras baratas: Onde encontrar lojas outlets e grandes descontos em Paris

novembro 24, 2010 | Posted in Compras em Paris | By

Compras baratas em Paris

Paris não é necessariamente famosa pelas roupas com baixo preço, e sim por artigos de luxo, com preço bem acima da média. Este artigo tem como objetivo mostrar um pouco das opções que você tem quando procura por lugares para comprar roupas baratas de alta qualidade a preços baixos: As lojas outlet e lojas com grandes descontos em Paris.

Afinal o que são lojas outlet? Estou comprando o que?


Lojas outlet:

São lojas especializadas em vender artigos de marcas famosas de estações passadas. Nestas lojas você encontra artigos de grande qualidade com descontos de ate 70%.

É o destino principal de compras dos parisienses, que procuram roupas em estilo mais clássico (os básicos: roupas em cores neutras, etc)

Stocks:

Outro nome que se vê para as lojas outlets, ou seja roupas que ficaram no estoque da boutique/loja e não foram vendidas no lançamento. Em resumo, “stock” refere-se a mercadorias que sobraram da(s) última(s) temporada(s) de uma determinada boutique. Geralmente é reduzida em cerca de 50 por cento, e não está disponível em todos os tamanhos ou cores

Devoluções e trocas não são aceitas na maior parte das vezes (experimente antes!). Uma loja destas não é o lugar para equipar-se com uma coleção das últimas tendencias da moda, mas pode ser uma grande oportunidade para comprar bons clássicos de qualidade, como um blazer de lã bem cortado, a um preço muito razoável.

Promoções:

São descontos especiais na linha atual, em uma ampla gama de tamanhos. Nestas lojas você encontra o que há de mais atual. É o lugar ideal para apimentar o seu visual com as últimas tendencias da moda, não esqueça, quando o verão termina aqui, está começando no Brasil.

Degriffes:

Indica que os rótulos dos designers foram cortadas. Essas lojas são, na maioria das vezes muito mais baratas do que as outlets porque as roupas não tem mais a etiqueta.

Dica:

  • Em jeans, por exemplo, você pode ver a marca original olhando o botão da calca, por exemplo, porque eles não tiram “todas” as peças que mostram a marca, só a etiqueta externa. Dá pra saber qual é a marca se você procurar bem.
  • Essas roupas “degriffes” são classificadas como “não boas o suficiente” para receber a marca do designer. Em resumo, tem algum defeito. Normalmente estes defeitos são:
  • Roupas com etiqueta de tamanho errada: uma camisa que é tamanho 38 com etiqueta 42. Nestas lojas você tem de experimentar as roupas ou comparar o tamanho.
  • Pequenos detalhes como uma bainha mal costurada. Avalie se são pequenas coisas, ainda vale a pena comprar.
  • Manchas: Algumas manchas sutis podem comprometer a qualidade da roupa: Mas não o suficiente. Eu, por exemplo tenho umas calcas Calvin Klein que apresenta umas manchas mais escuras imperceptíveis – só vejo mesmo se eu colocar na luz.

Estes pequenos defeitos não são o suficiente para comprometer a durabilidade e caimento da sua compra, as roupas ainda são de alta qualidade.


Soldes: Saldos, exibidas para anunciar as vendas a vista, normalmente em finais de estação e depois do Natal.

É o principal alvo dos turistas que vem do hemisfério sul, porque se beneficiam da estacão “ao contrario”, ou seja, quando o inverno esta terminando aqui (e as lojas começam os saldos) é hora de começar a pensar em roupas de inverno no hemisfério sul. Você não precisa esperar um ano para vestir as roupas.

Onde encontrar estas lojas em Paris? Endereços aqui:


A linha 4 do metro vai levar você a 2 diferentes lugares famosos pela grande concentração de lojas outlet:
Rue d’Alesia:

Entre a Place Victor Basch (na Avenue du General-Leclerc) e Rue Didot, no 14 º Arrondissement.
Peque a Linha 4 do Metrô em direção à Porte d’Orleans até à estação Alesia e caminhe para oeste na rua Alesia, ou simplesmente siga a multidão.
Esta área é fundamental para quem está a procura de lojas outlets, por toda a rua você vai encontrar lojas fantásticas de suas marcas favoritas. As minhas dicas, nesta rua são:

Dorothee Bis Stock (74) e Dorotennis (mesmo prédio), para a coleção outlet estilista, uma das lojas e para malhas e outra para artigos esportivos.

Banco de dois (92), para comprar marcas Daniel Hechter

Kookai (111 Bis) para comprar Kookai (o próprio nome diz, não e mesmo?)

Cacharel Stock (114) para comprar Cacharel (obvio… ;P)

Jerry Difusão (118), para Chantal Thomass

Evolutif (139), para comprar Kenzo, Yves Saint Laurent, e Cerutti.

A Rue d’Alesia tem várias cervejarias, restaurantes franceses e fast food. Você pode passar um pedaço da manha la, almoçar e seguir passeando pelo local depois.


Rue St-Placide

Outra rua com uma series de lojas outlet. Fica entre a Rue de Vaugirard e Rue de Sèvres, no 6 º Arrondissement. Para este destino, a saída da Linha 4 em St.-Placide, a oeste dos Jardins do Luxemburgo. Fica bem no centro, fácil de ir.

Esta pequena rua tende a ficar atolada com turistas e compradores.

O grande atrativo é o Mouton à Pattes Cinq (8 e 18 Rue Saint Placide) são quatro boutiques diferentes, cada uma com sua própria ênfase.

Nesta rua, a minha loja favorita é Pilou (9), com degriffes Guy Laroche, imperdível!

Algumas destas lojas tem “Monnai des Affaires”, com uma área para remexer, com preços realmente baixos. Em português claro é o “balaio” da loja.

A maior parte das roupas encontradas nestes balaios realmente mereceram ir pra lá (são medonhas ha ha), mas não custa nada dar uma olhada, para encontrar blusas pretas, echarpes, malhas de cor neutra e coisas não muito esquisitas.

As vezes temos sorte.

Outras ótimas boutiques no centro de Paris:

Mendes (65 Rue Montmartre) para Saint Laurent e Lanvin

Soldes Lanvin Trois (3 Rue de Vienne) para Lanvin , em cerca de metade do preço;

Pierre Cardin Stock (11 Boulevard Sebastopol)

Emmanuelle Khanh (6 Rue Pierre Lescot).


Se você está procurando designers da alta costura, vale a pena a caminhada até
La Vallée (em Marne-la-Vallée, A4 RER Val d’Europe, www.lavalleeoutletshoppingvillage.com)

Com pelo menos um terço fora dos preços regulares em lojas elegantes

Anne Fontaine

Kenzo, Diesel

Lancel

MaxMara

Nina Ricci

Mandarina Duck

Versace

Camper

Charles Jourdan

Fica a uma estação de trem da Disney, mais ou menos 40 minutos do centro de Paris.

A melhor maneira de ir as compras nestes locais é pensando em passear, com uma lista de coisas que você precisa comprar. Relaxe, divirta-se e aproveite o passeio. Tire fotografias. Vá em grupo.Para mais informacoes sobre o Vallee la Vilage, leio o artigo La Vallee Vilage, o paraiso das compras a 40 minutos de Paris

Não entre em stress do tipo: Estou aqui a mais de 1 hora e não comprei nada… Pare, tome um café, leia a sua lista de novo e vá em frente.

Pense bem no que você vai comprar nestas promoções porque essas roupas são de alta qualidade e vão durar muito. Não vale a pena comprar umas calcas Armani vermelhas, por exemplo. Compre bege, azul escuro, marrom, preto, algo que daqui a 10 anos ainda seja usável.

Dicas de roupas para serem compradas em outlets:

Camisas brancas, bege ou pretas. Calças tipo social de cores neutras. Pulovers, cardigans, malhas de cashmira, casacos e blazers. Vestidos tipo “preto básico”. Saias retas de cores neutras. Sapatos e botas de cor neutra. Jaquetas de couro. Luvas, chapéus, etc.

Não compre coisas esquisitas só por causa da marca, mantenha-se fiel ao seu estilo, procure bastante e divirta-se!

Boas compras!

Leia tambem os outros artigos do blog para mais Dicas de turismo na França!

Leia mais...

Dicas de turismo em Paris: Roteiros temáticos

novembro 22, 2010 | Posted in Turismo dicas | By

Estabelecer roteiros baseados em temas específicos torna muito mais fácil e produtiva as suas férias.O tipo de visita e passeios a escolher depende muito do tipo de experiencia que você quer ter em Paris. Paris é o centro turístico mais visitado no mundo, e não é a toa! Existe a Paris histórico- cultural, a gastronômica, a social, artística, religiosa, Paris para crianças e mais um infinito de opções.

Que tipo de turista é você? Quais são as suas prioridades de passeio ou experiencias que quer ter?

Vamos analisar alguns tipos de roteiros temáticos baseados em algumas prioridades:

Turismo Histórico cultural:

Este é o principal e mais comum tipo de turismo. É altamente recomendado para quem vem pela primeira vez e gosta de historia, palácios e museus.

Não vou aqui listar todos os Museus que você pode ir, mas se você pretende seguir este roteiro, aqui vai umas dicas:

  • Hospedagem:

Hoteis/albergues no centro da cidade (fique perto do metro!) são o indicado para você.

Aconselho a cadeia de Hotéis do Grupo Inter Continental, onde você vai encontrar hotéis conhecidos como o Holiday Inn; eu tenho ate cartão de usuário frequente, o que me da 20% de desconto no minimo nestes hotéis (eu já me hospedei no Holiday Inn em Paris, Hong Kong, Thailandia – Phiphi Island e Phuket). Estou aconselhando porque eu já testei o bastante para garantir que são bons.

Mas toda a rede Inter Continental é ótima. Você tem o link do web site da Intercontinental aqui no blog, com um minimo de 20% de desconto. Voce pode pesquisar por hoteis aqui mesmo no blog.

Albergues baratos: eu aconselho o site do Hostelworld, que tambem tem aqui no blog o link. Já utilizei o Hostelworld para uma viagem a Normandia (fica perto de Paris) e gostei muito do hostal – superbarato.

  • Passes de museu/metro/Bus tour (passeio de onibus turistico, onde você para onde quer e depois pega o próximo para seguir o passeio).

Para quem vai visitar muitos museus e seguir este roteiro cultural de Paris, aconselho firmemente o Paris Pass. Também provado e aprovado por mim. Eles dão um guia turistico (livro de 120 paginas) para você seguir. Comprei um passe de 2 dias e foi ótimo. Com um passe destes na mão você vai passear pelo Sena de barco, vai degustar vinhos em adegas, e claro visitar tantos museus quantos você quiser.

  • Não precisa mais nada.

Turismo Gastronômico

  • Segundo tipo de turismo mais popular, principalmente entre os Norte-Americanos.
  • Neste caso aconselho ficar em Hotel com café da manha incluído, o que não acontece na maior parte do albergues. Aconselho Hotel mesmo.
  • Para ter uma verdadeira experiencia gastronômica sem gastar uma fortuna, adira a programas do tipo  Restoprive (Restoprivé – Page d’accueil) , por exemplo, que da descontos incriveis pela internet, se você reserva através deles você vai economizar muito.
  • Outro programa incrível é o Lafourchette, parecido com o Restoprive, com a diferença que você não precisa pagar pelo restaurante online, você só faz a reserva, tem descontos tambem e o site deles é , na minha opinião, melhor para quem não fala francês (você pode mudar o idioma), alem de poder fazer pesquisa por área em todas as regiões de Paris.
  • Ambos os programas eu aconselho. Vá ao site deles, inscreva-se e comece a receber as novidades. Assim você já vai tendo uma ideia dos preços e dos restaurantes (os sites tem montes de fotos). Inscrever-se para receber o e-mail deles é  de graça. Eu uso os 2 programas.
  • Eu tambem aconselho viajar um pouco ao norte a ter uma verdadeira experiencia com queijos franceses. Você pode encontrar informação aqui no blog sobre vários lugares incriveis e perto de Paris na Normandia – este é o lugar para experimentar queijos e afins.
  • Quem vem pensando passear pensando na gastronomia francesa vai se beneficiar se tiver com um laptop ou netbook, iphone, etc. É a melhor maneira de consultar os sites, ver onde ir, olhar mapas e etc. Não aconselho livros impressos, aconselho mapas.
  • Compre vários “carnets” de 10 tickets para usar no metro, não precisa comprar um passe.
  • Instale um dicionario ou tradutor no celular – só pra per certeza de que você esta pedindo a comida certa no restaurante.
  • Dica: existem vários restaurantes caríssimos em Paris, alguns eu já experimentei e posso dizer: a comida não é muito, muito melhor do que os restaurantes com preços razoáveis. Experimente também o restaurante dos hotéis que você ficar, geralmente são ótimos.
  • Nos restaurantes, opte pelos menus prontos, com entrada, prato principal, saladas e sobremesa.
  • Não esqueça dos vinhos!

Turismo Religioso

Esse é o tipo de turismo mais barato, a maioria das catedrais, igrejas e afins são de graça.

Eu fiz muito esse tipo de turismo quando adolescente, não por questões religiosas mas porque as catedrais da Europa são uma experiencia a parte. Vale a pena.

Você só precisa de:

  • Um guia turistico (pode ser impresso, não muda nada a anos mesmo).
  • Um passe de metro ou “carnet” de bilhetes.
  • Um mapa
  • Bons sapatos para caminhar por ai.
  • Se for verão, cuidado com os shorts, as vezes eles não permitem a entrada de pessoas com roupas muito “abertas”.
  • Veja as programações culturais das paroquias, geralmente tem afixado nas portas concertos de órgão, canto, canto gregoriano, etc. De graça! Pra quem gosta de musica sacra a Notre Dame tem ótimos cantores, se você gosta pode ir a missa de domingo la.
  • Não perca a oportunidade de visitar as principais catedrais de Paris ao entardecer, o sol batendo nos vitrais deixa a catedral com um ar magico.

Hospedagem:

Qualquer lugar perto do Metro, mas não na área da Gare du Nord (essa e a área do Mulin Rouge). A 19eme fica um pouco fora do contexto do passeio, porque é a zona de prostituição, etc.

Melhor para outro tipo de “roteiro”.

Aconselho albergues em geral, hotéis pequenos e baratos, no centro.

Paris para crianças:

  • Viajando com crianças? Escolha um dia para ir a Disney Paris (site oficial), Ao Parque do Astérix (site oficial) entre outras diversões como as praças e jardins no centro da cidade (O Jardim de Luxemburg não pode faltar no roteiro!)

Faça um picnic a beira da torre Eiffel, use os parques e divirta-se! Todos os dias as 10 da noite tem um espetaculo maravilhoso na torre eifell que fica toda iluminada, vale a pena ver! As criancas vão adorar e voce tambem.

  • Alojamento:

Recomendo alugar um apartamento em vez de ficar em hotel.

De uma olhada no site do Residhotel.  Já usei os serviços deles e adorei.

No próximo artigo escreverei um pouco mais sobre outros roteiros, tais como Turismo Artistico, Social (Paris durante a noite!) e Compras em Paris (Compras baratas: Onde encontrar lojas outlets e grandes descontos em Paris).

Ate breve!

Leia tambem os outros artigos do blog para mais Dicas de turismo na França!

Leia mais...

Viagem de Trem: A melhor forma de ver a Europa

novembro 18, 2010 | Posted in Turismo dicas | By

Dicas de Turismo:
Viagem de trem pela Europa é conveniente e barata. Com uma ampla variedade de destinos, passagens e horários, você pode usar o seu tempo da melhor maneira possível.

Relaxe em um cômodo ambiente, escute a língua local e observe as paisagens do pais a passar pela sua janela.

Veja essa lista de algumas das vantagens do trem em comparação com o avião e o automóvel. Por que viajar de trem?

1. Melhor uso do seu tempo

Graças aos serviços frequentes você normalmente tem a flexibilidade de escolher o horário que mais convém. Para viagens com duração entre 1 e 4 horas (200 a 900 km) o trem de alta velocidade te leva ao destino, o centro da cidade – você não quer ter de gastar mais dinheiro em taxi para chegar ao seu verdadeiro destino.

É mais rápido do que viajar de avião, dando a você mais tempo para o que interessa: aproveitar as cidades. Com viagens de centro a centro das cidades, terminou o tempo perdido sentado no aeroporto ou viajando a um aeroporto distante (as viagens de avião Low-cost não te levam para os aeroportos principais!) E com uma média de 90% a 95% de pontualidade, a economia de tempo é ainda maior.

Mas fique atento: os trens são pontuais, não chegue atrasado!

2. Com passe de trem é mais barato!

Com uma variedade de Passes de Trem e passagens Ponto a Ponto que cabem em todos os bolsos, além de ofertas especiais habituais, você pode fazer com que o seu dinheiro dure mais. Reservar com antecedência significa não ter que ficar na fila para comprar passagens nas estações mais procuradas, e também economizar.

3. A melhor forma de ver (mesmo!) a Europa

Você veio à Europa para ver a Europa – por que perder tempo voando sobre ela? Em vez disso, recline o assento e aproveite o burburinho das línguas europeias ao seu redor. Admire as paisagens. Tire fotos, filme! Aprecie os pontos turisticos no caminho! Para uma autêntica experiência europeia, viaje de trem!

Leia tambem os outros artigos do blog para mais Dicas de turismo na França!

Leia mais...

Dicas de Turismo: Seja um “smart traveler”, conheça as vantagens de viajar leve

novembro 17, 2010 | Posted in Turismo dicas | By

A sua habilidade em fazer as malas vai determinar o sucesso ou a falha em viajar leve. É importante saber como ser um “smart traveler”, começando pela maneira de como você arruma as suas malas!

Como fazer as malas de maneira a aproveitar as férias ao máximo sem lidar com problemas de carregar um enorme peso de um lado para outro?

Se você esta pensando em viajar por vários lugares e não pretende pagar diária em hotel só porque “as suas coisas tem de ficar em algum lugar”, este artigo é o que você esta procurando.

Viajar leve é uma arte. Nem todas as pessoas entendem como é melhor ter pouca coisa para carregar em uma viagem. Quando fazemos uma viagem internacional qualquer que atravessa um dos oceanos as companhias aéreas lhe dão o direito a carregar 36 quilos da bagagem – Como acontece com os voos do Brasil para a Europa (você atravessa o oceano atlântico). Acontece que se você vai fazer viagens internacionais pela Europa (não atravessando oceano), por exemplo, essa regra não funciona (você só pode carregar 20 quilos) e afinal você tem de deixar muita coisa pelo caminho.

Viajar com o peso da mala “no limite” impede muitas vezes você de comprar coisas interessantes pelo caminho – não há mais margem.

Existem viajantes frequentes que depois de muitas viagens ainda não aprenderam a viajar leve, tentando a toda viagem carregar menos coisas mas assim mesmo muito mais do que o necessário.

Os Brasileiros são conhecidos internacionalmente como os viajantes mais pesados na Europa, seguido pelos Chineses – os chineses não tem o direito a carregar 36 quilos porque a viagem apesar de longa não atravessa o oceano (eu sei disso já vivi na China – só e permitido 20 quilos), com a diferença que os Brasileiros chegam já com mala pesada, e os chineses partem com a mala carregada de compras. Por isso também os brasileiros são muitas vezes barrados nos aeroportos internacionais – quem acredita que uma pessoa que vai ficar passeando pela Europa precisa carregar uma mala de 36 quilos? Quem viaja leve não tem problemas na alfandega.

Então aqui vão algumas dicas de como se tornar um “smart traveler” e começar a viajar leve, contribuindo não só para a saúde das suas próprias costas como é uma maneira educada de compartilhar o espaço no avião – afinal o voo não e só para a gente não e mesmo?

Aqui vai uma lista rápida de dicas:

Faça uma lista de o que você vai precisar durante a viagem:

Para ser um “smart traveler” você deve saber programar escrevendo uma checklist. As listas são muito uteis para fazer você não esquecer do que e importante e deixar de lado o que não precisa.

Uma checklist dividida por categorias é útil: Separe a lista em categorias tais como:

1.Produtos de higiene pessoal: Leve em conta o tipo de hotel que você vai – a maioria das coisas que você leva são encontradas no seu quarto de Hotel – não perca tempo nem desperdice espaço levando sabonete, por exemplo. Se você não se adaptar aos produtos do Hotel (eu recomendo levar o seu próprio shampoo e condicionador em embalagem pequena). Não esqueça que você pode comprar de o que precisa em um supermercado. Paris tem excelentes produtos de higiene pessoal para todos os bolsos, aproveite a viagem para experimentar. Então, o que levar: a sua própria escova de dentes de viagem e creme dental pequeno (você vai precisar disso na bagagem de mão para escovar os dentes durante o voo). Escova de cabelo, pente, remédios, maquiagem (um kit pequeno!), para os homens – giletes ou barbeador.

  1. Roupas: já escrevi um artigo Outono e Inverno em Paris! O que colocar na mala? falando sobre isso, recomendo mesmo a leitura,
  2. Sapatos: Um par de sapatos de noite (leia-se salto alto para as mulheres). Somente um par ou nenhum, aproveite para comprar um par novo durante a viagem. Paris tem sapatos sensacionais! Já é uma desculpa para ir as compras!
  3. Documentos e eletrônicos: Como já disse antes no artigo Dicas de turismo, voce esta preparando para uma emegencia durante as ferias? tenha a copia dos seus documentos em sua caixa de email. Copias em papel só servem para acrescentar mais peso a sua mala de mão Leve o seu netbook ou notebook na viagem com musica, livros em PDF, mapas e guias. Não carregue um monte de livros a toa. Recomendo ter um netbook na viagem para uma família, não carregue vários. Se você esta viajando com filhos adolescentes, deixe para eles a tarefa de organizar isso, não carregue vários notebooks em um mesmo grupo. Não recomendo laptops pois são muito grandes e pesados.Carregadores das maquinas de fotografia, ipods, etc. Tente trazer um carregador universal se possível, ou verifique o que pode ser carregado no seu netbook com um único cabo USB.
  4. Enrolar as roupas para colocar na mala: Funciona?É um mito:para algumas pecas sim, mas basicamente roupas interiores e meias (que devem ficar nos cantos da mala e entre os espaços deixados pelos sapatos por exemplo). E melhor colocar as roupas o menos dobradas possíveis ocupando todo o espaço da mala, fazendo então varias camadas de roupas.
  5. Mantenha-se monocromático o tanto quanto possível:Isso mesmo: escolha uma cor (neutra) e mantenha os mesmos tons. Roupas claras exigem ser lavadas mais frequentemente, cores recomendadas:Todos os tons da cinzaTodos os tons de castanho ou marromTodos os tons de verde (verde oliva e muito bom para viagens, combina tanto com cinza como com marrom)Preto (evite se estiver viajando no verão)Todos os tons de azul
  6. Coisas a evitar:Varias calcas blue jeans (são todas mais ou menos iguais mesmo…)Rosas pink, amarelos, vermelho, cores vibrantes em geral misturadas.Mais de 2 maquinas fotográficas por família.Mais de 2 netbooks por família.Sapatos não confortáveis.

E você? Costuma viajar leve ou sempre carrega uma mala enorme? Quais as vantagens de uma opção e outra? Deixe a sua opinião! Deixe o seu comentário!

Leia tambem os outros artigos do blog para mais Dicas de turismo na França!

Leia mais...

40 Dicas de Turismo em Paris: Como aproveitar ao máximo as suas ferias!

novembro 13, 2010 | Posted in Turismo dicas | By

Mais dicas de Turismo para que as suas ferias em Paris sejam fantasticas!

1.As Galerias Printemps (ficam perto das Galleries Lafayettes – na mesma area da Opera Garnier- metro L’Opera) oferece um serviço de concierge para turistas estrangeiros para conseguir entradas para shows ou clubes noturnos.

2.Chegue cedo na estação de trem pois os detalhes de chegadas e partidas são difíceis de entender em um idioma estrangeiro. Boa viagem!

3.Aproveite o bom tempo para fazer um piquenique no Canal St Martin na primavera ou verão.
Se tiver tempo, visite o Vale do Loire, Chambord e Chenonceau que são castelos incríveis!

4.O Chateau de Versailles vale a pena visitar: pegue o trem linha Versailles-Chateau-Rive Gauche que segue o rio Sena e pare próximo ao castelo para aproveitar o cenário do caminho.

5.Arranje um tempo para uma taça de champanhe no St Pancras Champagne Bar antes de tomar o Eurostar caso você esteja viajando de trem.

6.No verão, você pode dançar tango ao ar livre no Quai d’Austerlitz! Bom se você não sabe ou não gosta de se expor assim, vale a pena olhar os outros também!
7.Apesar do metrô de Paris ser ótimo, muitas estações não têm elevadores ou escadas rolantes, evite carregar malas muito pesadas!

8.Os guias turísticos que ficam do lado de fora de Pere Lachaise adaptam seus tours de acordo com seus interesses. Negocie o preço antes!

9.Há um passeio de patins semanal em Paris: aos domingos para principiantes, sextas para quem tem mais experiência. É uma tradição no Natal!

10.Há um cinema ao ar livre em La Vilette no verão,
11.Explore as ruas menos conhecidas para conseguir melhores preços e encontrar lojas mais interessantes.
12.Recomendo La Musee de la vie Romantique no verão: lindo local e tem um ótimo salão de chá.
13.Procure o aviso de “Hotspot” no seu trem: significa que Wi-Fi está disponível a bordo.
14.Se seu orçamento está apertado, pegue o ônibus linha 42 para fazer um tour barato de Paris.

15.Você deve subir o Grand Arc of La Defense para uma vista espetacular da cidade.

16.Torre Eiffel à tarde, com suas luzes brilhante, é uma visita obrigatória!
17.Se você estiver em Paris em outubro, “La fete des vendanges” em Montmartre é uma boa opção.

18.Tome chá com bolo no Fauchon ou Laduree.

19.Faça o passeio de um dia no ônibus turístico e pare nos pontos turísticos ao longo do dia.

20. Um passe de 3 dias para a maioria dos pontos turísticos terá a metade do preço normal e você não precisara entrar na fila para comprar o ticket! De uma pesquisada no Paris pass, que ainda vem com passe de metro junto.

21.Tente programar a sua viagem para estar em Paris no primeiro domingo do mês. Todos os museus são gratuitos, inclusive o Museu do Louvre.

22.Assegure-se de ser pontual, pois os trens são!
23.O sistema de metrô de Paris e ótimo e os ônibus RER também são fáceis de usar! Se você não que comprar um passe, peca
24.O Marais é um bom lugar para visitar aos domingos, quando muitos lugares de Paris estão fechados. Tomar um brunch é uma tradição.
25.O Museu Le Bourget Air & Space não aparece muito nos guias turísticos, mas é uma visita obrigatória se o assunto te interessa.
26.A vista de cima do Pantheon é a melhor em Paris, não só na minha opinião como de muita gente, vá conferir que vale pena!
27.O centro de Paris tem um tamanho razoável, você pode ver muito em 4 dias, programe-se bem!
28.Leve seu melhor sapato para caminhadas! Escolha um sapato mais usado, não tente usar sapatos novos que podem ainda estarem muito duros.
29.É possível conseguir refeições baratas: faça um piquenique na Pont des Arts, visite as ruas de Rosiers para comer um felafel ou aproveite os melhores crepes de Paris no Breizh Café, em frente ao Museu Picasso.
30.Use os trens noturnos para viajar entre as maiores cidades e maximizar seu tempo de passeio durante o dia, durma no trem e acorde em outro lugar, cheio de energia para o passeio!
31.A Disneylândia de Paris fica próxima da cidade – seus filhos vão agradecer! É um dos pontos turísticos imperdíveis para quem viaja com crianças!
32.Áreas como 13th arrondissement, onde há uma grande comunidade chinesa, dão um toque diferente à cidade. Uma boa dica é o “Fleur de Mai” (61 avenue de Choisy) para uma excelente sopa.
33.Café no Les Deux Magots, caminhar pela rua des Rosiers em Marais, sentar-se ao sol na praça des Vosges….tantas coisas para fazer, programe bem o seu tempo mas não veja tudo na correria, desfrute os bons momentos, relaxe, você esta em férias!
34.O Museu Rodin não é muito grande ou cheio de gente e tem um lindo jardim com uma cafeteria. Vale a pena conhecer!
35.Viagens de avião podem ser econômicas, mas taxis de aeroporto são caros. Um passe de trem que possibilite ir do aeroporto ao centro é muito conveniente se você não esta viajando cheio de malas pesadas.

36.De Paris é fácil chegar até a Normandia de trem e a viagem vale a pena

37.Confira todas as possibilidades de passeios, viagens e passes de trens no site da RailEurope, que tem o link aqui no blog com descontos para os leitores (se você acessa o site pelo link você tem desconto maior).

38.Aproveite as promoções e dicas aqui do nosso blog! Você pode economizar muito usando as promoções e links de desconto.  39.De uma olhada nas opcoes de hospedagem no diversos links aqui do blog.

40.Viajando de trem, use o seu tempo a bordo para planejar o que quer ver, para tirar fotos das paisagens, para dormir, ou para comer. Relaxe!

41.Leia tambem os outros artigos do blog para mais Dicas de turismo na França!

Leia mais...