Dicas de turismo em Paris: Roteiros temáticos

novembro 22, 2010 | Posted in Turismo dicas | By

Estabelecer roteiros baseados em temas específicos torna muito mais fácil e produtiva as suas férias.O tipo de visita e passeios a escolher depende muito do tipo de experiencia que você quer ter em Paris. Paris é o centro turístico mais visitado no mundo, e não é a toa! Existe a Paris histórico- cultural, a gastronômica, a social, artística, religiosa, Paris para crianças e mais um infinito de opções.

Que tipo de turista é você? Quais são as suas prioridades de passeio ou experiencias que quer ter?

Vamos analisar alguns tipos de roteiros temáticos baseados em algumas prioridades:

Turismo Histórico cultural:

Este é o principal e mais comum tipo de turismo. É altamente recomendado para quem vem pela primeira vez e gosta de historia, palácios e museus.

Não vou aqui listar todos os Museus que você pode ir, mas se você pretende seguir este roteiro, aqui vai umas dicas:

  • Hospedagem:

Hoteis/albergues no centro da cidade (fique perto do metro!) são o indicado para você.

Aconselho a cadeia de Hotéis do Grupo Inter Continental, onde você vai encontrar hotéis conhecidos como o Holiday Inn; eu tenho ate cartão de usuário frequente, o que me da 20% de desconto no minimo nestes hotéis (eu já me hospedei no Holiday Inn em Paris, Hong Kong, Thailandia – Phiphi Island e Phuket). Estou aconselhando porque eu já testei o bastante para garantir que são bons.

Mas toda a rede Inter Continental é ótima. Você tem o link do web site da Intercontinental aqui no blog, com um minimo de 20% de desconto. Voce pode pesquisar por hoteis aqui mesmo no blog.

Albergues baratos: eu aconselho o site do Hostelworld, que tambem tem aqui no blog o link. Já utilizei o Hostelworld para uma viagem a Normandia (fica perto de Paris) e gostei muito do hostal – superbarato.

  • Passes de museu/metro/Bus tour (passeio de onibus turistico, onde você para onde quer e depois pega o próximo para seguir o passeio).

Para quem vai visitar muitos museus e seguir este roteiro cultural de Paris, aconselho firmemente o Paris Pass. Também provado e aprovado por mim. Eles dão um guia turistico (livro de 120 paginas) para você seguir. Comprei um passe de 2 dias e foi ótimo. Com um passe destes na mão você vai passear pelo Sena de barco, vai degustar vinhos em adegas, e claro visitar tantos museus quantos você quiser.

  • Não precisa mais nada.

Turismo Gastronômico

  • Segundo tipo de turismo mais popular, principalmente entre os Norte-Americanos.
  • Neste caso aconselho ficar em Hotel com café da manha incluído, o que não acontece na maior parte do albergues. Aconselho Hotel mesmo.
  • Para ter uma verdadeira experiencia gastronômica sem gastar uma fortuna, adira a programas do tipo  Restoprive (Restoprivé – Page d’accueil) , por exemplo, que da descontos incriveis pela internet, se você reserva através deles você vai economizar muito.
  • Outro programa incrível é o Lafourchette, parecido com o Restoprive, com a diferença que você não precisa pagar pelo restaurante online, você só faz a reserva, tem descontos tambem e o site deles é , na minha opinião, melhor para quem não fala francês (você pode mudar o idioma), alem de poder fazer pesquisa por área em todas as regiões de Paris.
  • Ambos os programas eu aconselho. Vá ao site deles, inscreva-se e comece a receber as novidades. Assim você já vai tendo uma ideia dos preços e dos restaurantes (os sites tem montes de fotos). Inscrever-se para receber o e-mail deles é  de graça. Eu uso os 2 programas.
  • Eu tambem aconselho viajar um pouco ao norte a ter uma verdadeira experiencia com queijos franceses. Você pode encontrar informação aqui no blog sobre vários lugares incriveis e perto de Paris na Normandia – este é o lugar para experimentar queijos e afins.
  • Quem vem pensando passear pensando na gastronomia francesa vai se beneficiar se tiver com um laptop ou netbook, iphone, etc. É a melhor maneira de consultar os sites, ver onde ir, olhar mapas e etc. Não aconselho livros impressos, aconselho mapas.
  • Compre vários “carnets” de 10 tickets para usar no metro, não precisa comprar um passe.
  • Instale um dicionario ou tradutor no celular – só pra per certeza de que você esta pedindo a comida certa no restaurante.
  • Dica: existem vários restaurantes caríssimos em Paris, alguns eu já experimentei e posso dizer: a comida não é muito, muito melhor do que os restaurantes com preços razoáveis. Experimente também o restaurante dos hotéis que você ficar, geralmente são ótimos.
  • Nos restaurantes, opte pelos menus prontos, com entrada, prato principal, saladas e sobremesa.
  • Não esqueça dos vinhos!

Turismo Religioso

Esse é o tipo de turismo mais barato, a maioria das catedrais, igrejas e afins são de graça.

Eu fiz muito esse tipo de turismo quando adolescente, não por questões religiosas mas porque as catedrais da Europa são uma experiencia a parte. Vale a pena.

Você só precisa de:

  • Um guia turistico (pode ser impresso, não muda nada a anos mesmo).
  • Um passe de metro ou “carnet” de bilhetes.
  • Um mapa
  • Bons sapatos para caminhar por ai.
  • Se for verão, cuidado com os shorts, as vezes eles não permitem a entrada de pessoas com roupas muito “abertas”.
  • Veja as programações culturais das paroquias, geralmente tem afixado nas portas concertos de órgão, canto, canto gregoriano, etc. De graça! Pra quem gosta de musica sacra a Notre Dame tem ótimos cantores, se você gosta pode ir a missa de domingo la.
  • Não perca a oportunidade de visitar as principais catedrais de Paris ao entardecer, o sol batendo nos vitrais deixa a catedral com um ar magico.

Hospedagem:

Qualquer lugar perto do Metro, mas não na área da Gare du Nord (essa e a área do Mulin Rouge). A 19eme fica um pouco fora do contexto do passeio, porque é a zona de prostituição, etc.

Melhor para outro tipo de “roteiro”.

Aconselho albergues em geral, hotéis pequenos e baratos, no centro.

Paris para crianças:

  • Viajando com crianças? Escolha um dia para ir a Disney Paris (site oficial), Ao Parque do Astérix (site oficial) entre outras diversões como as praças e jardins no centro da cidade (O Jardim de Luxemburg não pode faltar no roteiro!)

Faça um picnic a beira da torre Eiffel, use os parques e divirta-se! Todos os dias as 10 da noite tem um espetaculo maravilhoso na torre eifell que fica toda iluminada, vale a pena ver! As criancas vão adorar e voce tambem.

  • Alojamento:

Recomendo alugar um apartamento em vez de ficar em hotel.

De uma olhada no site do Residhotel.  Já usei os serviços deles e adorei.

No próximo artigo escreverei um pouco mais sobre outros roteiros, tais como Turismo Artistico, Social (Paris durante a noite!) e Compras em Paris (Compras baratas: Onde encontrar lojas outlets e grandes descontos em Paris).

Ate breve!

Leia tambem os outros artigos do blog para mais Dicas de turismo na França!

Leia mais...

Honfleur (Normandia)

novembro 1, 2010 | Posted in Destinos | By

Visita guiada à Honfleur

 Saida de manha de Paris

Volta à noitinha

A apenas 200 km de Paris!

 

A historia de Honfleur é antiga, a primeira referencia a esta vila foi em 1027.

Durante o século XII o porto de Honfleur foi muito importante para o transporte de mercadorias entre França e Inglaterra.

Honfleur e fantástica! E realmente imperdível. A arquitetura das casas feitas em ardosia e a linda vista do porto serviram como inspiração de muitos pintores como Gustave Courbet, Eugène Boudin, Claude Monet e Johan Barthold Jongkind, formando a l’École de Honfleur que contribuiu para o aparecimento do movimento impressionista.

Honfleur é também a cidade natal de Erik Satie, e a sua casa é hoje um museu.

Honfleur é hoje cheia de galerias de arte por todos os lados, além de restaurantes e pequenas lojas onde você pode comprar os produtos tradicionais da região, tais como tapeçaria tipica (toalhas de mesa), enchidos, Cidra (especie de vinho de maçã) e Calvados (uma especie de cognac de maçã). Como eu já tinha falado antes nos outros artigos, os leite e derivados são especialidades da região, e produtos feitos com maçãs são típicos também Nos restaurantes eles servem muitas sobremesas baseadas em maçãs.

Uma curiosidade sobre o povo Normando e que eles nunca respondem « sim » ou « não », são sempre evasivos tipo « talvez.. » « pode ser » ou « oui et non ». Então não tente obter respostas muito diretas deles. Para quem gosta de quadrinhos, tem o « Asterix entre os Normandos » que mostra um pouco de como é o povo. Eles são uma espécie de Vikings franceses, e por muito tempo tiveram a reputação de não saberem o que é medo.

Enfim, Honfleur é um lindo lugar para visitar!

Para maiores informações sobre os passeios guiados:

Leia mais...

Curiosidades a respeito do queijo Roquefort

outubro 23, 2010 | Posted in Restaurantes | By

Quando se fala em culinária francesa, a maioria já imagina um prato delicioso e irresistível…

Mas quando nos deparamos no supermercado com a prateleira dos queijos franceses, ás vezes paramos para pensar se é tudo delicioso mesmo… Cheira mal mesmo!

Um dos mais famosos queijos franceses, o queijo Roquefort, faz muita gente virar a cara tanto pelo forte cheiro como pelas manchas de mofo verde por todo o queijo.

Quem já provou sabe que esse queijo é uma delicia e é usado como “tempero” em muitos molhos franceses.

Mas então… e o mofo? E saudável? Não vamos ficar doentes se comermos?

Como eu adoro Roquefort, tenho de escrever este artigo para esclarecer a respeito do tal mofo verde de aspecto duvidoso que o Roquefort tem.

Bom, eu tive de perguntar para franceses a respeito do tal queijo porque confesso que apesar de adorar Roquefort não tinha muita certeza a respeito do tal mofo.

Como é famoso por aqui os franceses tem cerca de 400 tipos de queijos diferentes, e são orgulhosos pela qualidade dos mesmos, não tive problemas em encontrar a resposta.

Roquefort é uma região da França, e o nome Roquefort só pode ser atribuído aos queijos feitos nesta região. Esta região fica ao sul da Franca, e tem muitas caves onde o tal mofo cresce naturalmente.

Este mofo nada mais é do que penicilina! (procurei informação no Google e é verdade!)

Isso mesmo, a penicilina que usamos como antibiótico!

Antigamente os franceses usavam esse queijo nas feridas por suas “propriedades curativas”. Isso muito antes da descoberta da penicilina.

O queijo Roquefort era feito assim:

Eles colocavam pedaços de pão na cave, depois de um tempo, quando o pão já estava verdinho de mofo, eles trituravam e transformavam esse “produto” em pó.

Dependendo da técnica usada, poderia ser usado um spray para colocar o mofo nos buracos do queijo já pronto ou então misturar nos ingredientes do queijo antes de ser feito.  Hoje em dia já usam outras formas de coletar o mofo, mas as caves ainda existem e você  pode ir visitar!

Então, já estamos esclarecidos a respeito do tal mofo do Roquefort, não é venenoso e caso você esteja passando por aqui e tiver uma dor de garganta, pode comer um pouco do queijo que resolve o problema (de acordo com as informações dos meus amigos franceses, aviso que nenhum deles é médico)!

Agora, falando a respeito do gosto super forte do queijo…

Roquefort se come com pão e manteiga, o sabor da manteiga ajuda a suavizar o gosto forte do Roquefort.

Também é comum comer roquefort com salada, uma garfada de queijo, um pouco de salada verde… também funciona. Nunca vi ninguém aqui comendo roquefort puro, mas não posso dizer que “não se faz”, mas eu nunca vi.

Outro detalhezinho a respeito do cheiro… os franceses guardam os queijos em casa em uma “caixa de queijos” que tem uns buracos com filtro de carbono, fica meio aberto pro queijo respirar mas não deixa a geladeira ou a cozinha com mal cheiro! Genial!

Leia mais...