Custo de vida em Paris: Viver em Paris sai caro?

novembro 6, 2010 | Posted in Viver em Paris | By

Viver em Paris faz parte do sonho de muita gente, e não é impossível!

Na verdade, depois de conseguir o visto, o maior problema é onde morar.
Os alugueis não são baratos e na maioria das vezes tem uma burocracia enorme para conseguir alugar alguma coisa.
Eu já disse e digo de novo que, se você fizer as contas, morar em Hostal (albergue ou pensão) é uma ótima opção no inicio.
O preço de um apartamento pequeno em Paris não custa menos de 1000 Euros e montes de dor de cabeça por causa da burocracia.
1000 divididos por 30 dias (um mês) sai 33.33 etc por dia.
Você pode pagar um hostal com menos de 10 euros por dia, sem problemas de burocracia, com alguém para limpar o banheiro todo dia! (os hostais tem pessoal de limpeza!) Outra vantagem é que se você encontra um emprego do outro lado da cidade e só mudar de Hostal, não precisa ficar procurando emprego em lugar perto ou com transporte acessível.


Claro que você pode dividir o apartamento, então pagaria somente 15 Euros, mas teria de dividir o espaço com alguém. Ok.
Isso se você consegue um apartamento por esse preço (mil Euros). O mais provável é encontrar algum apartamento por este preço mas não necessariamente « perto » do centro.
Claro que tem montes de transportes como metro, ônibus, trem, dependendo do lugar, mas ai você tem de adicionar o preço dos transportes no orçamento também.
Outra opção é alugar um quarto e torcer para que o pessoal do apartamento tenha uma rotina parecida com a sua. Eu já tive experiencia de dividir apartamento com outra pessoa que afinal vivia sempre « convidando » o namorado para ficar la, o casal gastando tudo em dobro e afinal pagávamos o mesmo porque oficialmente ele não morava la… tenha cuidado para não cair em fria. É sempre bom dividir apartamento com colegas da universidade ou trabalho, gente que você sabe que não vai sumir no meio da noite e deixar você com as contas para pagar sozinho.

Então, depois do alojamento resolvido, a segunda maior causa de preocupação é a alimentação.
O custo de alimentação é muito, mas muito relativo mesmo. Depende do que você come e das suas prioridades. Se você come em casa, sai muito mais barato com certeza.
Quantas refeiçoes completas você precisa por dia? Você precisa ter bolos e sorvete na geladeira todos os dias? Esses pequenos detalhes devem ser bem pensados antes de estabelecer um orçamento.
Quanto a minha experiencia, da para viver perfeitamente gastando 400 Euros por mês em alimentação/supermercado (produtos de limpeza incluídos, shampoo, etc). Esse é o dinheiro que eu gasto mas com certeza da para gastar muito menos. Eu compro vinho bom, tenho sempre 3 tipos de queijos diferentes na geladeira e chocolate, salmão defumado, etc. Se você não precisa disso, sai muito mais barato com certeza.
Eu não acho o custo de vida em Paris alto. E claro que se você vai a restaurante com frequência, isso pesa bastante na carteira. Um bom almoço ou jantar pode custar entre 30 a 200 euros dependendo do lugar (2 pessoas).

Dicas para economizar na alimentação:

1. Se você tem de comer no trabalho, leve comida de casa ou compre congelados no supermercado ou Picard surgeles (loja que vende comida otina congelada, muito mais barata que restaurante mas uma delicia – é fácil de encontrar tem montes de lojas Picard por todo o lado em Paris).
2. Faca bolos em casa e economize um monte de dinheiro. Um bolo ou torta na rua pode custar caro, se você faz em casa e barato. Eu sempre faço.
3. Use os cupões de desconto dos supermercados, aproveite as promoções, faça a “cart de fidelite” nos supermercados. Eu as vezes pago metade do preço por causa destes detalhes. Neste site podemos encontrar varias promocoes nos restaurantes, voce pode receber os descontos por email, e usa se quiser.


Promotions restaurant

4. Mantenha uma rotina de compras, estabeleça o que você vai comprar e não improvise muito, tipo “ah.. isso parece gostoso… vou comprar!”. Faça uma lista e compre só o que esta escrito, se você quer provar uns chocolates diferentes ou qualquer outra coisa, espere uma ocasião especial.

Se mesmo assim a situação ainda ficar apertada, não esqueça que você pode encontrar uns trabalhos extras como babysitter, por exemplo, em sites como o www.bebenounou.fr.
As famílias pagam entre 7 a 10 euros por hora e o trabalho é leve. Se for para tomar conta de mais de uma criança a família tem de pagar mais, pelo menos 12 euros.
A maior parte das vezes os pais das crianças precisam de babysitter para horários noturnos – tipo se eles querem ir jantar fora sem as crianças no sábado a noite. Então você só tem de brincar com as crianças um pouco, tratar do banho, dar o jantar e colocar para dormir. Fácil, fácil e você pode ler, estudar ate os pais chegarem.

Para saber mais sobre como economizar em Paris leia

Lista de Precos nos supermercados de Paris

Compras baratas: Onde encontrar lojas outlets e grandes descontos em Paris

Leia mais...

Condições de entrada na França: Dicas para não ser barrado no aeroporto

outubro 28, 2010 | Posted in Vistos e permanencia | By

Muita gente tem medo de viajar porque vive lendo noticias de brasileiros com a entrada recusada em países europeus.
Na verdade muitas noticias são sensacionalistas e querem mesmo é captar a atenção dos leitores, não contando todos os fatos.
A maioria das pessoas recusadas nos aeroportos realmente falham em apresentar algum documento exigido. Por isso, gostaria de colocar algumas informações a respeito das condições de entrada em território francês e quais os documentos devemos ter em mãos ao chegar ao aeroporto:

1.PASSAPORTE VÁLIDO:

O passaporte deverá ter validade de 6 meses a partir da data da ida ou 3 meses a partir da data da volta.

2.COMPROVANTE DE ESTADIA

reserva de hotel -pode ser a copia enviada por e-mail, imprimida. / atestado de acolhimento oficial* / voucher de excursão

passagem de ida e volta comprovando a saída da Europa – não precisa ser volta ao Brasil.

carta da empresa (se a viagem for profissional)

*Atestado de acolhimento – “attestation d’accueil” é um documento oficial (Cerfa n°10798*03) emitido pela Mairie ou Préfecture de police do município onde mora a pessoa que irá acolher você. Você  deverá apresentar este documento à Polícia da Fronteira no momento da chegada, caso seja necessário apresentar os documentos.
Uma carta ou e-mail de uma amigo ou familiar dizendo que você vai ficar alojado na casa/apartamento dele não serve, tem de ser o documento oficial. Tenha em mente que você deverá ter o documento oficial em mãos, não adianta apresentar a cópia do documento dizendo que o amigo está no aeroporto a sua espera com o documento verdadeiro. Peça para a pessoa enviar por correio o documento oficial, não esqueça de pedir para enviar por Sedex, ou você vai ter de esperar uns 2 meses até chegar a carta. (Atenção: atestado/declaração de acolhimento  e carta convite não são a mesma coisa!)


3.COMPROVANTE(S) DOS MEIOS DE SUBSISTÊNCIA

Dinheiro em espécie, cheques de viagem, cheques certificados, cartão de crédito internacional válido.

Quanto dinheiro você dera ter? 60 € por dia OU 30 € por dia se você tem um atestado de acolhimento.

4.SEGURO-SAÚDE:
Todos os estrangeiros, submetidos ou não a um visto de curta duração, que desejarem ingressar na França, devem obrigatoriamente estar munidos de um seguro-saúde e de repatriamento no valor mínimo de 30.000 euros e que cubra todo o território “Schengen” (França, Alemanha, Grécia, Espanha, Itália, Áustria, Portugal, Finlândia, Suécia, Noruega, Bélgica, Holanda, Dinamarca, Islândia e Luxemburgo).

Mais algumas informações:
Brasileiros que desejam permanecer menos de 3 meses na França – metropolitana beneficiam-se de isenção de visto se forem a passeio (turistas).
Se você for pensando em trabalhar – você precisa de visto de trabalho. Não venha para ficar ilegal aqui. É ruim para você trabalhar como ilegal porque você não tem nenhuma garantia de que irá receber o seu salário por exemplo, aliás e é comum após alguns meses de trabalho o próprio patrão denunciar você a imigração.
Aqui você conta com a concorrência de imigrantes de língua francesa das ex colonias, não e tão fácil conseguir emprego se você não fala francês. Todas as regalias e leis de legalização de imigrantes ilegais são para os cidadãos das ex colonias, não para os imigrantes ilegais de outras nacionalidades.
Ser deportado não e nada agradável, primeiro você vai ter de esperar julgamento – na prisão, só depois eles te enviam de volta e o seu nome fica registrado. Você pode ate voltar, mas nunca terá as regalias de um imigrante legal tendo a “ficha suja”.
Outro problema e que vindo como turista você nunca poderá mudar o status do seu visto sem voltar ao Brasil. Não adianta conseguir emprego e tentar ficar porque você não pode pedir autorização de trabalho com visto de turista.

Se você tem alguma dúvida a respeito de vistos e permanência,  deixe um comentário com a sua pergunta.

Nota: Este blog nao e escrito pensando unicamente nos leitores brasileiros, mas tento escrever sobre assuntos gerais que possam interessar e esclarerer duvidas de ambas as nacionalidades (portugueses e brasileiros). Neste caso, o artigo e sem duvida direcionado ao publico brasileiro.

Leia mais...

Viver em Paris: Dicas de como sobreviver aos primeiros meses sem se estressar

outubro 23, 2010 | Posted in Viver em Paris | By

Ola pessoal

Usando um pouco da minha experiência geral de viver em países estrangeiros, hoje vou dar umas dicas de “sobrevivência básica” para os recém chegados:

1.     Não avalie as atitudes das pessoas tendo como referência a sua terra natal:

Sim, as pessoas são diferentes e se comunicam de forma diferente.

É comum, por exemplo, brasileiros ficarem “chocados”- eu fiquei- com crianças portuguesas dizendo aos adultos “cala-te!”.  Mas é só uma forma de expressão comum que nem tem o peso que a gente coloca.

Então, relaxe! os franceses, assim como os europeus de uma forma geral, tendem a falar de uma forma mais negativa que nós, brasileiros.

Quando eles gostam de alguma coisa é normal eles dizerem : “Não está mal”. Eles quase nunca dizem: “que bom!” ou qualquer coisa mais positiva. É o estilo europeu, não dê atenção, não pense que eles não estão gostando. E só a forma de falar mesmo.

2.     Aqui a burocracia é grande e eles usam muito os “correios” então por cada papel ou documento que você precisa, prepare-se para esperar. É muito comum eles pedirem pra você mandar uma requisição por carta, que será respondida da mesma forma. É muito difícil chegar a algum lugar, pedir um documento e receber na mesma hora, portanto, relaxe! É sempre bom vir com uma certa “margem” de tempo para não ficar frustrado. Eu não tenho queixas do sistema “via postal”, porque poupa tempo e você não entra em filas, por exemplo. Leia com atenção o que eles pedem para você enviar no envelope e aguarde que com certeza chega. Eu prefiro assim do que ir 3 ou 4 vezes no mesmo lugar e ter sempre uma informação diferente, ou algum documento a mais para adicionar, como e o caso do sistema em Portugal, sempre uma “novidade” que ninguém informou, um carimbo que você precisa, etc.

3.     Aqui ultimamente tem tido muita greve, paralisações, etc.  Realmente o povo não esta muito satisfeito com as atuais mudanças que o governo anda a fazer… Então, tente não programar muito e não seja inflexível, as vezes tudo pára mesmo, não há quase metrô, não dá para fazer nada… Relaxe! Que bom que os franceses saem às ruas para reclamar! veja o lado positivo.

4.     Se você não fala Francês, tente aprender o mais rápido possível mas não fique maluco com isso: sempre tem maneira de nos comunicarmos, sempre tem alguém que fale inglês nos supermercados, etc. Instale um dicionário Português-Francês no seu celular. Ajuda quando você esta em busca de alguma coisa no supermercado e não entende uma palavra ou outra do rótulo, ou na farmácia, por exemplo.

5.     Tenha sempre um “plano B”.  Se não está dando muito certo de uma maneira, é melhor tentar de outra. Para tudo há uma solução.

6.     Pergunte, peça ajuda. Tente encontrar outros estrangeiros, participe em blogs – como este, por exemplo, ou fóruns.

7.   Se você acha que esta muito difícil arranjar um apartamento, alugue um quarto. Depois de aclimatado você vai decidir melhor, entender qual é a melhor maneira, o melhor lugar, preço etc. Tem muita gente procurando pessoas para compartilhar apartamentos, dê uma olhada em fóruns de brasileiros em Paris (ou França), em blogs de expats, etc.

Leia mais...

O estilo parisiense de ir às compras.

outubro 18, 2010 | Posted in Compras em Paris | By

Estilo parisiense de ir às compras.

Os parisienses não mudam de guarda roupa a cada estação, ou seja, não compram um novo casaco a cada inverno que chega. Quando vão as compras, eles buscam roupas de qualidade que sejam capazes de durar vários anos. É por isso que se vê muitas cores básicas na rua, muito preto, marrom, cinza e azul escuro. Fica legal porque as roupas de todo mundo combinam umas com as outras.

Normalmente eles tem um bom casaco preto, marrom ou cinza, uma jaqueta de couro/jeans, um impermeável de meia estação e outro de inverno. Se vê muito casaco e jaqueta de couro nas ruas,de todos os modelos e tamanhos.

Outra coisa que eles fazem muito e combinar marrom com preto e com cinza, coisa que normalmente é vista como um “no no” em termos de moda. Mas como as roupas são de boa qualidade fica bem bonito.

É normal o parisiense esperar as temporadas de saldos e comprar peças mais baratas mas de boa qualidade. Quando encontram alguma coisa que tem qualidade e esteja com um preço bom, normalmente compram 2, 3 peças iguais para guardar e usar mais tarde- note bem: não é porque está barato que eles compram uma camisa de cada cor – eles compram varias da mesma cor! Como eles normalmente compram coisas num estilo mais clássico, nunca sai de moda. E claro que eles acompanham as tendências da moda, mas não investem em muitas peças, um acessório ou outro é o suficiente.

É muito comum eles comprarem em lojas outlet- aquelas lojas que vendem roupas de marca, verdadeiras, não são falsificadas, são de estações passadas. Eu costumo comprar Le Cooper, Banana’s Republic, entre outras marcas de qualidade nessas lojas. Afinal uma calça preta é sempre uma calca preta, não importa muito se é da coleção do inverno passado ou deste. E essas roupas duram muito! Eu tenho calças que estão perfeitas e já tem 10 anos!

Eu escrevi um artigo com os principais enderecos destas lojas em  Compras baratas: Onde encontrar lojas outlets e grandes descontos em Paris.

Uma coisa interessante sobre as francesas é a que respeito das bolsas que usam. Não existe essa de ter uma bolsa para o trabalho, outra para o fim de semana, outra para “ocasiões especiais”, outra para sair de noite, outra para sair de dia, etc. Elas tem uma mini colecção de 4 ou 5 bolsas, com tamanhos diferentes, e pronto. Essas bolsas duram a vida inteira e passam de mãe para filha! Uma bolsa Louis Vuiton ou Hermes pode durar gerações e elas usam no dia dia, não e só para dias de festa.

A respeito das calças jeans (as azuis denin: blue jeans), por exemplo, os homens usam regularmente, mas é difícil ver uma parisiense todo dia usando blue jeans. É claro que se vê muito blue jeans nas ruas, mas são mais os turistas que usam mesmo.

up-date: 4 meses depois de escrever este paragrafo sobre o uso de jeans entre os franceses, noto que tenho visto a maior parte das pessoas (mulheres inclusive) usando blue jeans ans ruas de Paris. Otima noticia pra quem gosta de usar jeans!

Parece que não é comum o conceito “ ah… só comprei porque era barato mas não gostei muito da cor…”

Os parisienses tem um alto padrão estético e senso de estilo, não se aventuram a usar uma coisa que eles não acham legal só porque “estava barato”. São amantes da arte, do luxo e da beleza, até parece que são todos librianos.

Leia mais...

Dicas de acomodações baratas na França! Hostais, albergues, hotéis baratos e camping

outubro 15, 2010 | Posted in Hoteis | By

Dicas de acomodações baratas na França!
Hostais, albergues, hotéis baratos e camping.
Estou fazendo uma pesquisa a respeito de acomodações na França, e como já tinha falado do Residhotel em Dicas de Turismo na França-Mulhouse (Alsace), resolvi experimentar outros serviços na internet para reserva de acomodações. Este que pesquisei e o Hotelscombined e aproveitei o fim de semana passado para “testar o produto”. Estou tentando ser honesta com as dicas e experimentando os serviços antes de colocar aqui. Como esse e um blog pessoal que mostra o meu nome, não quero ficar associada com maus serviços, ok?
Achei fácil de usar o site, fiquei em um hostal “médio preço” e adorei. Depois escrevo um artigo contando sobre o passeio e dando as dicas.
Aqui vão as dicas então para quem esta procurando lugares baratos para ficar na França:

Save on your hotel, spend on yourself

Hotelscombined e o líder do mercado para reservas de acomodações de todos os preços, perfeitas para viajantes independentes que querem liberdade e comodidade sem estarem presos a nenhum pacote turístico em especial. O que eu costumo fazer quando viajo é ver no mapa os lugares que eu quero ir, colecionar informações básicas sobre os pontos turísticos e reservar a primeira noite em um hostal ou hotel. Depois eu vejo se e bom, e afinal o tempo previsto para o passeio esta certo (as vezes você planeja ficar uma semana em um lugar, chega lá e afinal decide que seria melhor ficar 10 dias ou mais).
O Hotelcombined e fantástico quando você não esta querendo gastar muito em acomodação (tem hostais muito baratos mesmo, outros médios, outros muito bons mais caros).

Você pode procurar hostais por preços, lugar aqui mesmo no blog, em cima do cabeçario (header) tem uma pagina dedicada exclusivamente para a busca de hoteis no hotelscombined.
Não esqueça ver os comentários dos viajantes que se hospedaram nos hostais que você esta buscando, leia bem, essas informações são valiosas. Se muita gente diz que e ruim e melhor não arriscar. Tambem  é normal as pessoas irem colocando comentários quando não estão muito satisfeitas, mais do que quando estão, então não leve muito em consideração um ou outro comentário negativo, se a maioria diz que vale a pena. Veja bem as fotos, veja no Google Earth a localização do hostal pelo endereço, veja se o lugar é interessante.

Aproveite a oportunidade, dê uma olhada mais de perto nas promoções!
Também e uma boa idéia fazer uma reserva barata pra mostrar no aeroporto, se você quer mudar de idéia e partir pra outros lados afinal foram só uns 20 euros despesa.

 

Leia mais...

O melhor lugar para buscar informações sobre a História da França!

outubro 13, 2010 | Posted in Cultura Francesa | By

Olá  a todos, gostaria de utilizar este espaço para ajudar a divulgar um grande projeto e uma grande iniciativa que é a Biblioteca Digital Mundial.

Se você esta interessado em pesquisar mais sobre a Cultura Francesa e a História da França, acredito que você pode beneficiar-se buscando informações valiosas nesta Biblioteca. Outra maneira de usar este acervo é buscando textos em francês para ler, porque além de aprender sobre a história, você estará praticando o seu francês! O acervo também conta com as grandes obras da literatura Francesa, e como a França não faz acordos ortográficos, você poderá ler os textos originais sem problemas.

Não existe um “Frances arcaico” e um ‘Frances atual”. A língua escrita não mudou. É realmente fantástico o respeito que o povo e os governos franceses tem pelo seu passado, mantendo a língua escrita de tal forma que as grandes obras primas da literatura do passado sejam ainda hoje lidas no original.

A Biblioteca Digital Mundial tem materiais importantes tais como manuscritos, mapas, livros raros, gravações, filmes, gravuras, fotografias, desenhos arquitetônicos e outros tipos de fontes originais. Um dos objetivos do conteúdo da Biblioteca Digital Mundial é trabalhar em parceria e colaboração com o Programa Memória do Mundo, da UNESCO, tendo o objetivo de tornar as versões digitais deste acervo acessíveis ao público.

Só pra dar uma idéia do que você pode encontrar aqui vai um link direto para uma das páginas:

O Reino da França

Você pode encontrar conteúdos sobre cada país-membro da UNESCO no mundo.

Estes conteúdo não estão traduzidos, os materiais básicos – livros, mapas, manuscritos, entre outros estão em seu idioma original, mas você pode navegar pelo site em Português, Francês, Espanhol, Inglês, Chinês, Árabe e Russo (as línguas oficiais das Nações Unidas).

As instituições do Brasil, por ser o maior país de língua portuguesa do mundo, desempenharam um importante papel no desenvolvimento inicial da Biblioteca Digital Mundial.

O conteúdo do site foi compilado através de parcerias com Bibliotecas em todo o mundo, a ainda está em desenvolvimento. Todas as bibliotecas do mundo poderão participar e no momento eles estão recrutando voluntários em todo mundo para ajudar a levar adiante o projeto. Bibliotecas, arquivos, museus e outras instituições interessadas em se tornar parceiros podem entrar em contato com a equipe da Biblioteca Digital Mundial.

Todo o conteúdo da Biblioteca Digital Mundial esta aberto para ser pesquisado de graça por: lugar, período, tema, tipo de item e instituição contribuinte, ou você pode pesquisar por palavra, texto, etc. (como você faz no Google, por exemplo).

Não perca a oportunidade de dar uma olhada no site da Biblioteca:

www.wdl.org/pt/

Leia mais...

Pontos turísticos de Paris – O Museu do Louvre

outubro 12, 2010 | Posted in Pontos turisticos, Turismo dicas | By


Hoje vou falar um pouco a respeito do Museu mais visitado do mundo e um dos principais pontos turísticos  de Paris:

O Museu do Louvre!

A média de pessoas que visita o Museu do Louvre é de mais de 8 milhões por ano e o Museu abrange oito mil anos de cultura e civilização do Oriente e do Ocidente.

O Museu não só atrai turistas como Parisienses, que são grandes entusiastas da cultura e realmente apreciam arte. É incrível ver o numero de Parisienses nas filas dos museus e dos teatros, operas, etc. A cultura na França não é só entretenimento para turismo.

Um ponto de encontro dos franceses muito comum é o Carrousel du Louvre – Galeria comercial que se encontra no sub-solo do Museu do Louvre.

Essa galeria, com lojas e restaurantes, fica aberta todos os dias das 10h às 20h.

A entrada do Carrousel se encontra Rue Rivoli, número 99. No primeiro andar desta galeria está a Escola do Louvre e vários restaurantes (fast-food). Para entrar nesta parte você não precisa pagar.

No segundo andar está a pirâmide invertida, (uma das mais incríveis obras de arte moderna – você não pode deixar de ver) que é uma das entrada para o Museu.

É no Museu do Louvre que encontramos a Mona Lisa, a Vitória de Samotrácia, a Vénus de Milo, enormes coleções de artefatos do antigo Egito, greco-romanos e as obras-primas dos grandes artistas da Europa como Ticiano, Goya, Rembrandt, Michelangelo, e Rubens, numa das maiores mostras de arte e cultura humanas do mundo.

O museu do Louvre é um dos maiores do mundo, e localiza-se no centro de Paris, entre o rio Sena e a Rue de Rivoli.

O pátio central do Museu do Louvre e ocupado agora pela pirâmide de vidro, encontra-se na linha central dos Champs-Élysées, formando o começo do Axe historique (Eixo histórico).

O Palácio do Louvre foi a sede do governo monárquico francês desde a época dos Capetos medievais até o reinado de Luís XIV. A transformação do complexo de edifícios em museu iniciou em 1692, quando Luís XIV ordenou a criação de uma galeria de esculturas antigas na Sala das Cariátides. No mesmo ano, o palácio, então desabitado, tendo a corte se transferido para Versalhes, recebeu a Academia Francesa, e logo a Academia de Belas Letras e a Academia Real de Pintura e Escultura também ali se instalaram. No prédio também aconteceram, a partir de 1699, os tradicionais salões de arte promovidos pela Academia de Pintura e Escultura, que atraíam multidões.

Se você vem passar um período curto em Paris, esse é um dos pontos turísticos que você tem de colocar na sua lista. Deixe os outros museus para depois, e garanta que você vai reservar um dia para o Museu do Louvre. Não somente pelo valor estético e histórico das obras do Museu, o próprio Palácio do Louvre por si só é maravilhoso, um dos mais lindos da França.

Para saber mais sobre os pontos turisticos de Paris, nao deixe de ler tambem:

Leia mais...

Dicas de Turismo na França – Deauville (Normandia)

outubro 6, 2010 | Posted in Destinos | By

Dicas de Turismo na França!

Ola pessoal,  dando seguimento à serie de dicas de turismo na Normandia, hoje vou falar sobre a Basse Normandie, mais especificamente Deauville.

Deauville é uma espécie de Riviera Normanda, onde a classe alta e famosos de Hollywood costumam fazer férias.

Ficou conhecida como o berço da moda de Coco Chanel, porque foi lá que ela abriu a sua primeira loja de roupas.

Também e conhecida porque e onde muita gente famosa tem/teve suas casas, só pra dar um exemplo, foi lá que Yves Saint Laurent morou.

Deville é também o lugar onde acontece o Festival de cinema Americano e o Festival de cinema Asiático.  Deixo ai os links pra quem estiver interessado em maiores informações:

Deuville tem incríveis hotéis, estilo grandes palácios, eu fiquei no Deauville Golf Barriere (http://www.lucienbarriere.com), embora muito lindo e  um hotel de 4 estrelas e esta sempre fazendo promoções (nos pagamos só 50% do valor da estada). Coloquei a foto do hotel na galeria de fotos abaixo, o Barriere tem uma rede de hotéis de luxo e o Cassino. Mesmo que você não goste de jogar, não perca a oportunidade de ir tomar um cafe no Cassino, quem sabe você  encontra o Al Pacino por lá… :)  É tudo pertinho mesmo, a Villa é pequena.

O único inconveniente e a localização, então pra quem não esta de carro eu aconselho um hotel mesmo no centro da cidade. Não esqueça que voce pode pesquisar hoteis aqui mesmo no blog. Esse hotel e meio difícil de encontrar e a noite o portão principal fica fechado, foi uma aventura encontrar o portão secundário, demorou digamos, uns bons 100 minutos. O meu conselho é pedir um mapinha no hotel para garantir um bom retorno do jantar ou jantar no restaurante do próprio hotel que é maravilhoso.

Outra coisa que se vê muito são coisas estilo Viking, rota dos Vikings, essas coisas.

Lugares interessantes:

  • La place de la Mairie
  • O Cassino
  • La piscine olympique
  • O porto
  • Place Morny
  • A praia

Leia mais...

Validação de visto de long sejour e visita ao OFII (Office Francais de l’Immigration et de l’Integration)

outubro 1, 2010 | Posted in Vistos e permanencia | By

Ola a todos, estou postando a minha experiência em relação ao visto de permanência na França. Espero que essas informações sejam úteis.
Cheguei em Paris no dia 10 de Agosto com um visto de 1 ano (long-sejour), categoria Visiteur.
Quando cheguei aqui tive de enviar a cópia do passaporte mostrando o carimbo de entrada. Coloquei no correio dia 12 e recebi o aviso de recepção dia 13. Essa correspondência deve ser com aviso de recepção.
Neste envelope você deve colocar alem da cópia do passaporte mostrando o dia que você chegou e o visto que você já tem no passaporte, o papel carimbado pelo consulado Francês que lhe deu o visto. Você deve completar o que resta deste papel com os dados do seu novo endereço.
Então depois disso, você espera uma outra correspondência:
Essa correspondência terá, em um mesmo envelope:
1.A acusação de recepção dos teus documentos, número do arquivo, etc.
2.Outro papel com o dia que você deve ir fazer o exame médico, hora e local indicado.
3.Outro papel indicando onde ir pra entregar os documentos e o resultado do exame. Nesse momento você recebera o adesivo no seu passaporte.
4. O último papel vem com as indicações de como fazer o pagamento, você deve comprar selos que serão colados nessa última pagina. Eles dizem como comprar, o valor, onde comprar e tem a foto dos selos, então você pode mostrar a foto numa tabacaria e eles sabem do que se trata.
Obs.: leve esse envelope com você, eles pedem esses papéis ao chegar. Não adianta chegar e dizer que tem “hora marcada” eles querem ver a convocação.
Esse envelope chegou 30 dias úteis depois de eu colocar a primeira correspondência no correio.
O exame médico e a entrega dos papeis é feito no mesmo prédio, então depois de fazer os exame eles já te indicam onde você deve ir pra entregar os seus documentos e ter o adesivo colado no passaporte. Esse adesivo e o que vai validar o seu primeiro visto do consulado Francês.

Depois de 3 meses contando a partir da sua chegada, se você não tem esse adesivo o seu visto não e válido e você e considerado ilegal.
Tudo isso parece meio confuso, mas achei tudo extremamente eficaz e rápido. Todo o pessoal do OFII foi super simpático e amigável.


Quero deixar umas outras dica pra não ter problemas na validação do visto:

1.Prepare-se pra ficar na Franca esse primeiro mês a espera do exame e entrega dos papeis. Você não pode viajar pra fora da Franca sem a validação do seu visto. Se você sair tem de ir primeiro a prefeitura explicar o motivo e pedir autorização.
Então e melhor se programar pra ficar passeando dentro da Franca somente.
2.Tenha em mente que para a validação você tem de pagar. Eu paguei 340 Euros. Não venha com pouco dinheiro e a espera de conseguir trabalho rápido porque não funciona muito bem. Eu com este visto “visiteur” não posso mesmo trabalhar, então pra mim não foi problema.
3.Depois de um ano, quando o visto estiver vencendo, você deve ir a prefeitura, não volta ao OFII de novo. Se você pretende mudar o status do seu visto, deve ir 3 meses antes do fim do visto, se for só pra renovar pode ir 2 meses antes.
Só mais alguns detalhes:
1.Só o visto de long-sejour pode ser renovado dentro da França.
2.Não adianta vir como turista e tentar renovar/validar o visto que eles te mandam de volta pra requerer um visto de long sejour.
3.Se você esta pensando em vir e casar, por exemplo, venha com um visto especial para casamento ou visto de long sejour visiteur, case e mude o status depois. Com Visto de turista você não pode mudar status.
Bom, talvez você tenha tido uma outra experiência, mas o OFII teve varias modificações a pouco tempo e as coisas parecem estar mais agilizadas, que bom.
A respeito do exame médico:
O exame e feito e 3 fases, ou seja você vai ser chamado 3 vezes.
1. Exame de visão. Medem a sua altura e peso. Para as mulheres eles perguntam se esta grávida, deve ser por causa do Raio-X.
2. Raio-X
3. Consulta com o medico, ele só pergunta  sobre historico familiar de doencas crônicas, mede pressão e batimentos cardíacos, te da boas vindas à França e você esta dispensado.

Não ha exame de sangue ou necessidade de levar documentos/carteira de vacina, etc.

Leia mais...

O mundo francófono

setembro 26, 2010 | Posted in Cultura Francesa | By

O francês é uma língua que descende do latim, sendo assim, é uma língua similar a outras línguas Românicas tais como espanhol, italiano, Português, Romeno e assim por diante.

Nota:

Coloquei links para a Wikipédia, caso você queira saber mais a respeito dos países ou instituições referidas abaixo.

O francês é uma dos principais idiomas do mundo, e uma das mais importantes línguas românicas, com um número de falantes apenas inferior ao do espanhol e português. O francês e a sexta língua mais falada do mundo, utilizada por cerca de 110 milhões de pessoas como língua materna e por 210 milhões, se incluirmos os que a falam como segunda língua. É uma das línguas oficiais ou administrativas de várias comunidades e organizações, tais como:

1.União Européia

2.União Africana

3. Comitê Olímpico Internacional

4.Agência Mundial Antidoping

5.Nações Unidas

6.União Postal Universal

A língua francesa em números:

Falado em: França e 53 outros países Total de falantes: 220 milhões

O francês é a língua nacional ou oficial dos seguintes países:

Bélgica (Bruxelas eValônia), BenimBurkina FasoBurundiCamarões,Canadá (nacionalmente e em New BrunswickQuebec, e territórios externos), ChadeComorosCongoCosta do MarfimDjibutiEstados Unidos da América (Luisiana), VanuatuFrança (incluindo territórios externos), GabãoGuinéGuiné EquatorialHaitiÍndia(distritos de KaraikalPondicherry), Itália (Vale de Aosta), LíbanoLuxemburgoMadagáscarMali,MartinicaMauríciaMônacoNígerRepública Centro-AfricanaRuanda,SenegalSeychellesSuíça (BernaCantão de Friburgo,Cantão de GenebraJuraNeuchâtelValaisVaud),Togo.

Então como você pode ver, o francês é uma língua que além de bonita é bem útil.

Além disso, também há falantes de francês no Egipto, Índia (Pondicherry), Itália (Vale de Aosta), Laos, Mauritânia, Reino Unido (Ilhas do Canal), e Vietname. Ao longo de quase 300 anos, o francês foi também a língua das classes dirigentes e do comércio na Inglaterra desde o tempo da Conquista Normanda até 1362, quando o uso da língua inglesa foi retomado.

Marrocos, Tunísia, Argélia tem a língua francesa como segunda língua.

Então, como você pode ver, aprender francês poderá abrir as portas pra comunicação com muitos países. Então, vale a pena aprender francês? O que você acha? Deixe o seu comentário!

Leia mais...

Curso de Francês- Vocabulário Básico

setembro 24, 2010 | Posted in Curso de Francês | By

Os dias da semana- Les jours de la semaine

Segunda-feira – Lundi (landi)
Terça-feira – Mardi
Quarta-feira – Mercredi
Quinta-feira – Jeudi (jodi)
Sexta – Vendredi (vandredi)
Sábado – Samedi
Domingo – Dimanche (dimanch)

As fases do dia -Les phases du jour
(le fáze dú júr)

Manha – Matin (matén)

Tarde – Après-midi (aprémidí)

Entardecer – Soir (çoár)

Noite – Nuit  (nuí)

Os meses do ano – Les mois de l’année(le moá de lanê)

Janeiro- Janvier  (janviê)

Fevereiro- Février (fevriê)

Março – Mars (márs)

Abril – Avril (avríl)

Maio – Mai (mé)

Junho – Juin (juên)

Julho – Juillet (juihê)

Agosto – Août (út)

Setembro – Septembre (ceptâmbre)

Outubro – Octobre (októbre)

Novembro – Novembre  (novâmbre)

Dezembro – Décembre (deçâmbre)

Les saisons de l’année
(Le cézôn de lanê)

Printemps                   Eté
(préntân)                    (etê)

Automne                   Hiver
(ôtône)                      (ivér)

Leia mais...

Curso de Francês – O alfabeto Francês

setembro 24, 2010 | Posted in Curso de Francês | By

Este é o primeiro de uma série de artigos onde vou estar dando dicas sobre o básico da língua francesa. Se o seu objetivo é passar um agradável período em algum lindo lugar da França como  turista, os conteúdos encontrados neste site serão suficientes para você se sair bem em situações comuns do dia a dia.


Se o seu objetivo é morar na França, ai você vai necessitar de um pouco mais do que isso. Leia também os comentários sobre os materiais e cursos que eu acredito serem melhores e mais eficazes.

E agora vamos comecar com o alfabeto francês:

Muitas vezes as pessoas vão pedir pra você soletrar alguma palavra, como o seu nome, por exemplo, então achei importante colocar aqui alguma informação sobre como se pronuncia o alfabeto em francês.

Note que tendo como referência a pronúncia do alfabeto em línguas de origem Latina, há poucas diferenças entre uma língua e outra.

O alfabeto francês e formado por vinte e seis letras:

A /ɑ/ a

B /bay/ bé

C /se/ cé

D /de/ dé

E /ə/ e

F /ɛf/ effe

G /ʒe/ gé

H /aʃ/ hache

I /i/ i

J /ʒi/ ji

K /ka/ ka

L /ɛl/ elle

M /ɛm/ emme

N /ɛn/ enne

O /o/ o

P /pe/ pé

Q /ky/ ku

R /ɛʁ/ erre

S /ɛs/ esse

T /te/ té

U /y/ u

V /ve/ vé

W /dublɛ ve/ double vé

X /iks/ ixe

Y /igʁɛk/ i grec

Z /zɛd/ zède

K e W sao utilizados principalmente nas palavras de origem estrangeira.

As letras vizinhas influenciam a pronúncia de cada letra.

1.Vogais

Os franceses tem uma vogal a mais:

A E I O U Y, sozinhas ou em grupos, denotam sons vocálicos:

a: como no português “caso”

ai: mais frequentemente como em “terra”; ocasionalmente, mas dependendo a região, pode ter o mesmo som do “e” de  “mês”

au: como em “cor”

e: exceto nos casos abaixo, representa um som fraco, semelhante ao “a” em final de palavra em português (como em “torta“)

é: como em “s”

è, ei, e antes de dupla consoante: como em “serra”

eu: os lábios na posição de dizer “ô”, tenta-se pronunciar o “e” fechado (ê em português); às vezes, como œ (ver abaixo)

i, y: como em “vida”

o: átono, tende a ser fechado, como em “dor”; tônico, aberto, como em “pote”

œ, oe: os lábios na posição de dizer “ó”, tenta-se pronunciar o “e” aberto (é em português)

ou: como em “nuvem”

u: os lábios na posição de dizer “u”, tenta-se dizer “i”

Ditongos e hiatos

ay é um ditongo: se pronuncia como em “Jacar

oi é um ditongo: se pronuncia como em “j“, como em “moi” (eu, mim), leia [muá]; como em “foi” (fé), leia [fuá].

oy é foneticamente um tritongo: se pronuncia como em “Paraguai

Os hiatos são marcados ou pela interposição de um h (p. ex. trahison) ou pelo uso do trema, un tréma, sobre a segunda vogal (p. ex. haïr)

Leia mais...

Sobre a França

setembro 24, 2010 | Posted in Cultura Francesa | By

Origem do Nome

Existem algumas teorias sobre a origem do nome “France”.

1. O nome Francia refere-se à área original do norte da Europa, que era habitada, ou melhor dominada,  por guerreiros germânicos que chamavam a si próprios de francos.

2. Francia é uma adaptação latina do século III do termo Franko(n), nome que os francos a deram quando estavam em seu domínio, atualmente localizada provavelmente no que hoje corresponde à região de Flandres, na Bélgica. Realmente, a partir dos séculos III e IV, os romanos já tinham tido contacto com os francos. Os romanos vieram a contratá-los como mercenários em seu exército, e bem antes das invasões germânicas. O nome Francia, não tem conotação política, mas sim de localização ou sociológica, como Magrebe ou os Bálcãs no século XXI. O povo franco era uma nação de guerreiros que elegia um chefe de guerra denominado rei dos francos, e local livre, sob a sua competência pelos assuntos de guerra.

A guerra era considerada como o valor da liberdade, e a palavra “franco” se tornou, a partir daí, sinônimo de livre, portanto essa palavra queria dizer “homem livre”. Isso porque eles, como conquistadores da região em cerca de 500 DC, tinham esse status.

Leia mais...