Culinária Francesa: Dica de como preparar uma Tartiflette

março 29, 2011 | Posted in Cultura Francesa, Restaurantes, Viver em Paris | By

ola pessoal, deixo voces hoje com mais um otimo artigo da leitora Luana Veloso!

Hoje vou dar uma dica super simples de como preparar um ótimo prato com sabor francês! Quando eu morava na França comia em restaurantes todo santo dia ! Sempre que eu chegava ao mercado via aquela infinidades de ingredientes mas não sabia o que fazer com eles! Um amigo meu percebeu que eu gastava todos meus euros comendo e resolveu me ensinar algumas receitas que ele tinha aprendido com o pai dele que é um chef super conceituado na França! Um dos pratos que eu mais gostei foi a Tartiflette, não apenas por ser maravilhosa no quesito sabor, mas por ser fácil de preparar! Fica a dica pra pessoas que moram/ vão morar na França e acham que vão morrer de fome por não saber cozinhar ou para aqueles que gostam de aprender pratos simples e saborosos para os almoços de domingo!

 

RECEITA

Ingredientes:
1,2 Kg de batatas cortadas em 4 partes
350 gramas de Bacon picado em cubinhos
1 lata creme de leite
1 cebola picada
300 gramas reblochon
200 gramas queijo mussarela em fatias finas*
2 colheres requeijão*

* Esse ingredientes não são usados na receita original, eu uso pois no Brasil o creme de leite diferente do “crème fraiche” que ele utilizam na França e também porque fica mais saboroso com mussarela =p

 

1 – Coloque as batatas em água para cozinhá-las
(o tempo para o cozimento depende de cada fogão, porém, não espere elas ficarem muito moles, tire-as da água ainda meio durinhas)

2 – Corte a cebola e refogue junto com o bacon até que o bacon fique bem frito

3 – Unte uma forma com manteiga e coloque uma camada de batatas, depois cubra com uma camada de bacon, adicione outra camada de batatas e finalize com o restante do bacon

4 – Coloque o creme de leite (sem soro), 2 colheres de requeijão e o queijo mussarela

5- Para terminar, coloque o reblochon em fatias em cime e leve ao forno até gratinar

C’est fini! Pode tirar do forno, servir e deixar todo mundo boquiaberto achando que você anda fazendo curso de gastronomia ;-P

 

 

Au revoir!

Luana Veloso

Leia mais...

PACS, casamento e união livre na França: saiba as diferenças legais de cada uma delas

fevereiro 1, 2011 | Posted in Vistos e permanencia, Viver em Paris | By

PACS, casamento e união livre na França: saiba as diferenças legais de cada uma delas

Como a gente sabe as leis são diferentes em cada pais.
Quando se trata de questões legais e informações, é bem difícil de encontrar informações seja pela internet ou nos órgãos governamentais, então eu  fiz uma compilação e traduzi algumas leis a respeito das uniões com PACS, casamento ou união livre.
Aqui vai um resumo das informações que eu encontrei na Chambre de Notaires de Paris.

Em primeiro lugar gostaria de esclarecer a grande diferença entre a união de fato (união livre) no Brasil e aqui na França:
O fato de se viver por anos com uma pessoa não “transforma” a união em algo mais.

Você não tem direito a nada mesmo depois de 10 anos juntos. Se você quiser registrar essa união como uma “sociedade” você tem de fazer o PACS – Pacte civil de solidarité. Para maiores informações sobre o PACS vá ao site: http://vosdroits.service-public.fr
O PACS pode ser feito por pessoas do mesmo sexo ou não.

Quanto ao visto de permanência:
Casamento: Da direito imediato ao visto de long sejour com direito a trabalhar.
Casados com membros (não franceses)da UE : direito imediato a um visto de 10 anos.

up-date 2013: o casamento não da mais direito automatico ao visto. E necessario agora provar que o casal tem meios (casa, o marido trabalha, etc) de viver na França. Algumas cidades ja não dão mais a carte de sejour para quem vem como turista e casa. Tem de voltar ao Brasil.
Casados com Frances(a): Da direito imediato a um visto de long sejour de 1 ano, renovável e depois de 4 anos de residencia em território francês pode pedir nacionalidade (o processo e longo, pode demorar uns 2 anos mas vale a pena).
PACS e União livre: E necessária a prova de que o casal esta junto a mais de 1 ano para conseguir o visto. Não da direito imediato, mas é  um fator positivo (digamos: um ponto a mais) a considerar pela prefeitura ou consulado. PACS e união livre não dão direito a cidadania Francesa.
Filhos de um casal em PACS ou União livre tem os mesmos direitos dos filhos de casais casados, mas eles não são considerados para a mudança de direitos entre os casais, por exemplo, um casal com PACS ou união livre com filhos tem os mesmos direitos dos casais com PACS sem filhos.
A presença de filhos não mudam os direitos e deveres do casal.

Obrigações mutuas e direitos legais do PACS, casamento e união livre (união de fato)

OBRIGAÇÕES MUTUAS:

CASAMENTO
Dever legal de prestar socorro e assistência. Contribuição para as despesas do casamento na proporção respectivas capacidades dos cônjuges, na falta de acordo especial.

Seja qual for o regime matrimonial, o casal compartilha a dívida das famílias e as dívida contraída para a educação das crianças – sejam elas filhos do casal como de somente de um dos cônjuges.

PACS
A assistência mútua e ajuda material.
O  casal compartilha as dívidas da vida cotidiana.

UNIÃO LIVRE
Nenhuma exigência. Cada membro do casal é  livre para participar nos encargos da vida comum como bem entender  e é  responsável por suas próprias dívidas.

POSSE DE BENS:

CASAMENTO
De acordo com o regime matrimonial.

PACS
Cada membro do casal possui o que adquire.

Possibilidade de escolher o regime de comunhão de bens por acordo (os bens são considerados como pertencentes metade para cada “sócio”).

UNIÃO LIVRE
Cada membro do casal possui o que adquire. Nao há possibilidade de mudar o regime para comunhao de bens.

Arrendamento Residencial (aluguel de residencia)

CASAMENTO
Ambos os cônjuges têm os mesmos direitos.

Em caso de morte ou abandono, a locação (aluguel) é transferido para o outro.

PACS
Em caso de abandono ou morte do titular do contrato de aluguel, a locação é transferida para o outro, independentemente da duração do PACS.

UNIÃO LIVRE
Em caso de abandono ou morte do locatário, o seu parceiro registrado tem direito a manter a ocupação se coabitantes viveram juntos por pelo menos um ano.

SUCESSÃO DE BENS:

CASAMENTO
Os cônjuges são herdeiros naturais um do outro.

PACS
Parceiros PACS não são herdeiros naturais uns dos outros. Caso o casal tenha interesse em assegurar ao outro alguma  herança, devera fazer testamento.

UNIÃO LIVRE
Nenhum direito de herança.

Caso o casal tenha interesse em assegurar ao outro alguma  herança, devera fazer testamento, dentro do limite de cota disponível para doacoes fora da família (25%), ou seja não e possível “deserdar” os herdeiros naturais (mãe, pais, irmãos) para deixar tudo para o namorado(a).

TRIBUTAÇÃO (TAXAS) A PAGAR:

CASAMENTO
Isenção de imposto sobre herança. Para doações: redução de 80.724 € e para além alíquotas progressivas 5-40%.

PACS
Isenção de imposto sobre herança. Para doações: redução de € 80.724 e além de alíquotas progressivas 5-40%.

UNIÃO LIVRE
Provisão apenas para fazendas de 1594 €.

imposto de taxa única de 60%.

IMPOSTO DE RENDA

CASAMENTO
Fiscal comum por agregado familiar.

Os  cônjuge compartilham o pagamento.

PACS
Os  cônjuge  podem optar por compartilhar o pagamento.

UNIÃO LIVRE
Tributação separada.

Não há possibilidade de compartilhar as taxas (ou seja, pagam mais).

SEGURANÇA SOCIAL E SAUDE:
CASAMENTO
Um cônjuge, sem benefícios sociais pode usar o seguro de saude (do governo) do seu cônjuge.

PACS
Um cônjuge, sem benefícios sociais pode usar o seguro de saude (do governo) do seu cônjuge.

UNIÃO LIVRE
Um parceiro nao pode usar os benefícios da sua cobertura de seguro para reembolso de despesas médicas do outro.

APOSENTADORIA
CASAMENTO
O viúvo ou a viúva tem direito a uma pensão.

PACS
Parceiros PACS não tem direito a uma pensão.

UNIÃO LIVRE
O parceiro não tem direito a uma pensão.

RUPTURAS:

CASAMENTO
divórcio judicial

PACS
Rescisão por mútuo acordo (declaração conjunta com o processo judicial) ou unilateral (por oficial de justiça).

UNIÃO LIVRE
Rescisão por mútuo acordo ou unilateralmente.

Nenhuma declaração a fazer, e so mudar de casa e pronto.

Up-date:

Tenho recebido muitos email de pessoas tentando vir pra ca, baseado em uma “união de facto” mental.

A união de facto (união livre) só é aceita pelo consulado como motivo para pedir visto se o casal vive junto no mesmo endereço e tem como comprovar isso legalmente.

Essa ideia de encontrar o príncipe encantado pela internet, se corresponder por Messenger, um no Brasil, outro aqui, e vir pra ca com visto por causa disso não funciona.

Isso não caracteriza união nenhuma aos olhos da lei. Tem de ser união no sentido físico, não somente mental.

Essa historia de encontros online que acabam em amor tem ainda muito preconceito aos olhos dos organismos governamentais, por isso é importante mostrar, ao pedir um visto, que ambos fizeram varias viagens para se ver durante o período de “namoro”. Tem mesmo de mostrar os tickets de avião para eles acreditarem que o casal pelo menos se conhece pessoalmente. Não pode ser somente um ticket, tem de mostrar todo um histórico de “relacionamento” mesmo.

Leia mais...

Restaurantes em Paris! Lista de 10 dos melhores bistrôs e restaurantes no centro de Paris com endereço e preços

novembro 29, 2010 | Posted in Restaurantes | By

 

Ola pessoal, estou aqui mais uma vez dando umas dicas de turismo para aqueles que estão interessados em experimentar o “melhor de Paris”.

Esta não e uma lista “oficial” de alguma revista de turismo, é uma lista baseada na minha opinião mesmo.

Tenho uma outra lista para checar, de mais 10 restaurantes também, mas que foram recomendados por amigos franceses,  que publicarei mais tarde.

Os critérios:

Critérios que eu escolhi para inclusão dos restaurantes nesta lista:

Uma grande experiência em nível geral:

Aqui entrou um pouco da atmosfera geral do restaurante, a decoração, o serviço, etc.

Relação “custo-benefício”
Alguns dos restaurantes nesta lista são caros, mas em todos eles você deve sentir que você está “recebendo o produto”, em termos da qualidade dos ingredientes, a apresentação dos pratos, o serviço, essas coisas.

Estabilidade do local
Mas do que procurando restaurantes da moda e grandes novidades, acho que você, que vem fazer turismo aqui em Paris, quer experimentar os restaurantes tradicionais, já estabelecidos e conhecidos pelo publico. Então nada de restaurantes recém abertos.

O “algo a mais”
Cada um dos restaurantes nesta lista se destaca de alguma forma: poderá ter um terraço, uma vista deslumbrante, uma sala de jantar super acolhedora ou um menu de cair o queixo, etc.

Comida francesa
Paris é uma cidade que tem uma enorme diversidade étnica e cultural, alem de ser uma cidade internacional por tradição. Sendo assim e possível encontrar excelentes restaurantes marroquinos, chineses, japoneses, espanhóis, italianos, judaicos, indianos em Paris. Cozinha internacional, entretanto, não é o assunto deste Top 20 (seria necessária uma lista em separado, ou várias listas, se eu fosse colocar estes também excelentes restaurantes em foco também, fica para outro artigo)

O preço médio indicado é para uma refeição de três pratos, sem bebida.

1.RESTAURANTE DU PALAIS-ROYAL

Dificilmente haverá um cenário mais romântico para jantar em Paris que o Restaurant du Palais-Royal.

Os jardins em frente ao Louvre…

Escolha um lugar na esplanada. No inverno, o interior faz um cenário igualmente elegante para uma refeição íntima.

A comida: entre as especialidades estão o risoto, como uma versão de tinta lula glamourosa com lagosta (o menu muda sazonalmente), um elegante bife com fritas também vale a pena; também se destacam os pratos de peixe, e mil-folhas com recheio de temporada para a sobremesa (castanha no inverno, morangos no verão). Fechado aos domingos. Média de 50 €.

2.BAR WILLI

Gerido por um casal britânico, Willi funciona desde 1980.

Este é um lugar onde a qualidade está sempre em primeiro lugar, mesmo que o serviço possa ser um pouco “irregular”. O Chef François Yon faz maravilhas com ingredientes sazonais.

O preço é ótimo: cardápio diário (25 € no almoço, no jantar € 32)

Especialidades:

Tartin de cebolas pérola com salada, bacalhau assado com berinjela e manjericão.

Sobremesas recomendadas: “marmelada” de pêra com caramelo e torta de avelã temperada.

A sala de jantar tem uma decoração super interessante e é perfeito para uma refeição agradável, você também pode optar por comer no balcão • 13 Rue des Petits Champs, 1. Gel: (1) 42 61 05 09. Fechado aos domingos. Média de 32 €.

3.LYONNAIS AUX

Este bistrô “belle époque” é hoje reconhecido como um dos melhores bistrôs regionais em Paris, com um tema “Lyonnais”.

Aqui o chef revisita clássicos como o coq au vin, quenelles de Brochet e pernas de rã com um toque hábil. As sobremesas são sofisticados e imperdiveis. Alguns acham que o serviço pode ser um pouco precipitado (eu não achei), de modo que este não é o lugar para uma refeição prolongada. • 32 Rue Saint-Marc, 2. Tel: (1) 42 96 65 04.

Fechado aos domingos e segundas. Média de 45 €.

4.L’AMBASSADE D’AUVERGNE

Poucos restaurantes em Paris são tão orgulhosos de suas origens regionais.

L’Ambassade d’Auvergne serve a cozinha tipica do centro da França é um restaurante a não perder.

Aqui você vai encontrar delicias como lentilhas vinegary em gordura de ganso com bacon, o Aligot (queijo batido e purê de batatas) ou uma mousse de chocolate (bem densa).

Decoração super interessante. • 22, rue du Grenier Saint Lazare, 3. Tel: (1) 42 72 31 22. Média de 35 €.

5.LE GAIGNE

Este bistrô com decoração cor de ameixa fica em uma rua escondida, longe do Marais. Com ingredientes orgânicos e ênfase em produtos hortícolas. Os pratos têm um título simples, tipo “l’oeuf bio” (o ovo orgânico) ou “le veau”, seguido de uma descrição concisa.

Típica de seu estilo são os “au pistou” (legumes), uma combinação brilhante de feijões, ervilhas, cenouras e aipo coberto com brotos de beterraba e gengibre, servido com biscoitos Sablé.

Aproveite a oportunidade, menu de almoço é bem barato (€ 16 para dois cursos, € 22 para três pessoas) servido de terça a sexta-feira. • 12 Pecquay Rue, 3. Tel: (1) 44 59 86 72. Fechado aos domingos e segunda. Média de 50 €.

6.LE PANFLETO

Se você gosta da haute cuisine, mas não que pagar preços absurdos é provável que você vai adorar Le panfleto. A sala de jantar com decoração vermelho e ocre, é calma e confortável.

O menu de 35 € é disponível ao almoço e jantar. Recomendo o bolo de banana para a sobremesa. Os preços são mais elevados se você prefere à la carte, mas ainda é bom considerando a qualidade dos pratos. • 38 Debelleyme Rue, 3rd.Tel: (1) 42 72 39 24. Fechado aos domingos. Fechado na hora do almoco nas segundas e sábados. Média de 35 € – 60 €.

7. LES PAPILLES
Bistrô perto dos Jardins do Luxemburgo.
Destaque para os vinhos de pequenos produtores, a maioria deles “natural”, biológica. Não há toalhas e o restaurante é pouco pretensioso, mas a comida é sempre habilmente preparada e deliciosa, servidos em panelas de ferro fundido. A 29 € menu de quatro pratos fornece a melhor opção com pratos como sopa de abóbora com chouriço e frango ao molho curry com legumes primavera .

O foie gras, de 32 €, também é excepcional – não surpreendente, pois os proprietários são d0 sudoeste da França. • 30 Rue Gay-Lussac, 5. Tel: (1) 43 25 20 79). Média de 29 €.

8. LE PRE VERRE

Bistro animado, decorado com álbum de jazz nas paredes, com molduras de cobre estilo vintage, também e uma boa opção: O menu de preço fixo de € 28,50 e ótimo e o prato do dia tem um preço incrível: € 13,50: prato principal, um copo de vinho e café.

O Chef Philippe Delacourcelle, que aperfeiçoou a sua técnica na Ásia, pode surpreender, com pratos incomuns como o leitão com molho cremoso de casca de cassia, picanha com crosta de especiarias e rolinho primavera, e compota de ruibarbo picante, gengibre com mousse de chocolate branco.

Este restaurante pode ficar lotado e barulhento, fazendo Le Pré Verre uma escolha não muito ideal para um jantar romântico. • Thénard Rua 8, 5. Tel: (1) 43 54 59 47. Fechado aos domingos e segundas. Média de 28,50 €.

9.CHEZ DUMONET – Josephine

Chez Dumonet deve ser declarada um monumento nacional de tão bem que ele representa o bistrô do velho mundo. Eu recomento mesmo este restaurante: A comida e ótima: eu destaco aqui o Arenque marinado com salada de batata quente, boeuf bourguignon, confit de pato crocante, foie gras frito, tamboril com feijão branco, e algumas sobremesas espetaculares, como um mil-folhas (grandes o suficiente para três pessoas!) e o soufflé de Grand Marnier . A decoração e incrível: luminárias de 1930, mesas brancas de linho, garçons vestidos de jokey! (que falam um pouco de Inglês). • 117 Rue du Cherche-Midi, 6. Tel: (1) 45 48 52 40. Fechado sábados e dom. Média de 50 €.

10.LES COCOTTES

Aqui o conceito é simples:Você escolhe um banco ao longo do longo balcão e escolhe a sua combinação a partir de um menu de saladas, sopas, verrines, cocottes (ensopados em panela de ferro, muito muito bons!) e tortas salgadas.

A autenticidade da sua “vraie salada Caesar” é um pouco discutível, mas o velouté ervilha verde com chouriço e pargo com ratatouille são tudo o que você espera da cozinha de bistro moderna. Sobremesas: rabiscou na lousa, são clássicos.. • 135 Rue Saint-Dominique, 7. Tel: (1) 45 50 10 31. Média de 30 €.

Aguardem o seguimento com mais  dicas de restaurantes imperdiveis em Paris!

Bon appetit!

Leia os outros artigos do blog para mais Dicas de turismo na França!

Leia mais...

Dicas de turismo em Paris: Roteiros temáticos

novembro 22, 2010 | Posted in Turismo dicas | By

Estabelecer roteiros baseados em temas específicos torna muito mais fácil e produtiva as suas férias.O tipo de visita e passeios a escolher depende muito do tipo de experiencia que você quer ter em Paris. Paris é o centro turístico mais visitado no mundo, e não é a toa! Existe a Paris histórico- cultural, a gastronômica, a social, artística, religiosa, Paris para crianças e mais um infinito de opções.

Que tipo de turista é você? Quais são as suas prioridades de passeio ou experiencias que quer ter?

Vamos analisar alguns tipos de roteiros temáticos baseados em algumas prioridades:

Turismo Histórico cultural:

Este é o principal e mais comum tipo de turismo. É altamente recomendado para quem vem pela primeira vez e gosta de historia, palácios e museus.

Não vou aqui listar todos os Museus que você pode ir, mas se você pretende seguir este roteiro, aqui vai umas dicas:

  • Hospedagem:

Hoteis/albergues no centro da cidade (fique perto do metro!) são o indicado para você.

Aconselho a cadeia de Hotéis do Grupo Inter Continental, onde você vai encontrar hotéis conhecidos como o Holiday Inn; eu tenho ate cartão de usuário frequente, o que me da 20% de desconto no minimo nestes hotéis (eu já me hospedei no Holiday Inn em Paris, Hong Kong, Thailandia – Phiphi Island e Phuket). Estou aconselhando porque eu já testei o bastante para garantir que são bons.

Mas toda a rede Inter Continental é ótima. Você tem o link do web site da Intercontinental aqui no blog, com um minimo de 20% de desconto. Voce pode pesquisar por hoteis aqui mesmo no blog.

Albergues baratos: eu aconselho o site do Hostelworld, que tambem tem aqui no blog o link. Já utilizei o Hostelworld para uma viagem a Normandia (fica perto de Paris) e gostei muito do hostal – superbarato.

  • Passes de museu/metro/Bus tour (passeio de onibus turistico, onde você para onde quer e depois pega o próximo para seguir o passeio).

Para quem vai visitar muitos museus e seguir este roteiro cultural de Paris, aconselho firmemente o Paris Pass. Também provado e aprovado por mim. Eles dão um guia turistico (livro de 120 paginas) para você seguir. Comprei um passe de 2 dias e foi ótimo. Com um passe destes na mão você vai passear pelo Sena de barco, vai degustar vinhos em adegas, e claro visitar tantos museus quantos você quiser.

  • Não precisa mais nada.

Turismo Gastronômico

  • Segundo tipo de turismo mais popular, principalmente entre os Norte-Americanos.
  • Neste caso aconselho ficar em Hotel com café da manha incluído, o que não acontece na maior parte do albergues. Aconselho Hotel mesmo.
  • Para ter uma verdadeira experiencia gastronômica sem gastar uma fortuna, adira a programas do tipo  Restoprive (Restoprivé – Page d’accueil) , por exemplo, que da descontos incriveis pela internet, se você reserva através deles você vai economizar muito.
  • Outro programa incrível é o Lafourchette, parecido com o Restoprive, com a diferença que você não precisa pagar pelo restaurante online, você só faz a reserva, tem descontos tambem e o site deles é , na minha opinião, melhor para quem não fala francês (você pode mudar o idioma), alem de poder fazer pesquisa por área em todas as regiões de Paris.
  • Ambos os programas eu aconselho. Vá ao site deles, inscreva-se e comece a receber as novidades. Assim você já vai tendo uma ideia dos preços e dos restaurantes (os sites tem montes de fotos). Inscrever-se para receber o e-mail deles é  de graça. Eu uso os 2 programas.
  • Eu tambem aconselho viajar um pouco ao norte a ter uma verdadeira experiencia com queijos franceses. Você pode encontrar informação aqui no blog sobre vários lugares incriveis e perto de Paris na Normandia – este é o lugar para experimentar queijos e afins.
  • Quem vem pensando passear pensando na gastronomia francesa vai se beneficiar se tiver com um laptop ou netbook, iphone, etc. É a melhor maneira de consultar os sites, ver onde ir, olhar mapas e etc. Não aconselho livros impressos, aconselho mapas.
  • Compre vários “carnets” de 10 tickets para usar no metro, não precisa comprar um passe.
  • Instale um dicionario ou tradutor no celular – só pra per certeza de que você esta pedindo a comida certa no restaurante.
  • Dica: existem vários restaurantes caríssimos em Paris, alguns eu já experimentei e posso dizer: a comida não é muito, muito melhor do que os restaurantes com preços razoáveis. Experimente também o restaurante dos hotéis que você ficar, geralmente são ótimos.
  • Nos restaurantes, opte pelos menus prontos, com entrada, prato principal, saladas e sobremesa.
  • Não esqueça dos vinhos!

Turismo Religioso

Esse é o tipo de turismo mais barato, a maioria das catedrais, igrejas e afins são de graça.

Eu fiz muito esse tipo de turismo quando adolescente, não por questões religiosas mas porque as catedrais da Europa são uma experiencia a parte. Vale a pena.

Você só precisa de:

  • Um guia turistico (pode ser impresso, não muda nada a anos mesmo).
  • Um passe de metro ou “carnet” de bilhetes.
  • Um mapa
  • Bons sapatos para caminhar por ai.
  • Se for verão, cuidado com os shorts, as vezes eles não permitem a entrada de pessoas com roupas muito “abertas”.
  • Veja as programações culturais das paroquias, geralmente tem afixado nas portas concertos de órgão, canto, canto gregoriano, etc. De graça! Pra quem gosta de musica sacra a Notre Dame tem ótimos cantores, se você gosta pode ir a missa de domingo la.
  • Não perca a oportunidade de visitar as principais catedrais de Paris ao entardecer, o sol batendo nos vitrais deixa a catedral com um ar magico.

Hospedagem:

Qualquer lugar perto do Metro, mas não na área da Gare du Nord (essa e a área do Mulin Rouge). A 19eme fica um pouco fora do contexto do passeio, porque é a zona de prostituição, etc.

Melhor para outro tipo de “roteiro”.

Aconselho albergues em geral, hotéis pequenos e baratos, no centro.

Paris para crianças:

  • Viajando com crianças? Escolha um dia para ir a Disney Paris (site oficial), Ao Parque do Astérix (site oficial) entre outras diversões como as praças e jardins no centro da cidade (O Jardim de Luxemburg não pode faltar no roteiro!)

Faça um picnic a beira da torre Eiffel, use os parques e divirta-se! Todos os dias as 10 da noite tem um espetaculo maravilhoso na torre eifell que fica toda iluminada, vale a pena ver! As criancas vão adorar e voce tambem.

  • Alojamento:

Recomendo alugar um apartamento em vez de ficar em hotel.

De uma olhada no site do Residhotel.  Já usei os serviços deles e adorei.

No próximo artigo escreverei um pouco mais sobre outros roteiros, tais como Turismo Artistico, Social (Paris durante a noite!) e Compras em Paris (Compras baratas: Onde encontrar lojas outlets e grandes descontos em Paris).

Ate breve!

Leia tambem os outros artigos do blog para mais Dicas de turismo na França!

Leia mais...

Trabalhar em castelos, museus e bibliotecas em Paris

novembro 10, 2010 | Posted in Viver em Paris | By

Mais uma dica interessante de como viver em Paris de forma legal, com visto que da a autorização de estada, com possibilidade de mudança de status depois (você pode arranjar um emprego depois do programa e ficar em Paris com visto de trabalho) entre outras oportunidades!

O meu objetivo com o artdeviv.com e proporcionar a você opções e dicas de como realizar o sonho de viver na França, alem claro de dicas de turismo para você que esta interessado em visitar este pais incrível!

Você é fã de história, de arqueologia, da civilização antiga e tem mais 18 anos? Você será bem-vindo nos diversos locais de restauração e de pesquisas arqueológicas na França Que tal passar uma temporada em Paris (ou outra cidade da França) trabalhando em um museu, biblioteca, palácio ou castelo?

Você terá hospedagem gratuita, alimentação paga e fara um trabalho super interessante. Muitos estágios são efetivamente uma especie de intercambio onde você ate recebe uma ajuda de custo (dependendo do programa).

Se você esta interessado em conhecer um pouco da cultura Francesa e se integrar em uma atividade de alto nível cultural (diferente de vir para ca para trabalhar em uma pizzaria, por exemplo), procure informar-se a respeito dos programas de voluntariado.

Você não precisa ser um expert ou ter formação acadêmica na área! Esse tipo de trabalho voluntario tem o mesmo peso acadêmico de um intercambio ou, além de ficar “super bem” ter um trabalho voluntario internacional no currículo! Imagine quanta gente interessante você vai encontrar! Quantas historias para contar!

Você vai alem de colocar o seu currículo em um outro nível, conhecer pessoas e compartilhar informações , e quem sabe encontrar outras oportunidades depois de terminado o voluntariado!

A grande vantagem do trabalho voluntario e que não há tanta concorrência!

Informe-se no site Cheguei Paris, que eles podem ajudar no processo de escolha e seleção do melhor estagio para você!

Leia mais...

O melhor lugar para buscar informações sobre a História da França!

outubro 13, 2010 | Posted in Cultura Francesa | By

Olá  a todos, gostaria de utilizar este espaço para ajudar a divulgar um grande projeto e uma grande iniciativa que é a Biblioteca Digital Mundial.

Se você esta interessado em pesquisar mais sobre a Cultura Francesa e a História da França, acredito que você pode beneficiar-se buscando informações valiosas nesta Biblioteca. Outra maneira de usar este acervo é buscando textos em francês para ler, porque além de aprender sobre a história, você estará praticando o seu francês! O acervo também conta com as grandes obras da literatura Francesa, e como a França não faz acordos ortográficos, você poderá ler os textos originais sem problemas.

Não existe um “Frances arcaico” e um ‘Frances atual”. A língua escrita não mudou. É realmente fantástico o respeito que o povo e os governos franceses tem pelo seu passado, mantendo a língua escrita de tal forma que as grandes obras primas da literatura do passado sejam ainda hoje lidas no original.

A Biblioteca Digital Mundial tem materiais importantes tais como manuscritos, mapas, livros raros, gravações, filmes, gravuras, fotografias, desenhos arquitetônicos e outros tipos de fontes originais. Um dos objetivos do conteúdo da Biblioteca Digital Mundial é trabalhar em parceria e colaboração com o Programa Memória do Mundo, da UNESCO, tendo o objetivo de tornar as versões digitais deste acervo acessíveis ao público.

Só pra dar uma idéia do que você pode encontrar aqui vai um link direto para uma das páginas:

O Reino da França

Você pode encontrar conteúdos sobre cada país-membro da UNESCO no mundo.

Estes conteúdo não estão traduzidos, os materiais básicos – livros, mapas, manuscritos, entre outros estão em seu idioma original, mas você pode navegar pelo site em Português, Francês, Espanhol, Inglês, Chinês, Árabe e Russo (as línguas oficiais das Nações Unidas).

As instituições do Brasil, por ser o maior país de língua portuguesa do mundo, desempenharam um importante papel no desenvolvimento inicial da Biblioteca Digital Mundial.

O conteúdo do site foi compilado através de parcerias com Bibliotecas em todo o mundo, a ainda está em desenvolvimento. Todas as bibliotecas do mundo poderão participar e no momento eles estão recrutando voluntários em todo mundo para ajudar a levar adiante o projeto. Bibliotecas, arquivos, museus e outras instituições interessadas em se tornar parceiros podem entrar em contato com a equipe da Biblioteca Digital Mundial.

Todo o conteúdo da Biblioteca Digital Mundial esta aberto para ser pesquisado de graça por: lugar, período, tema, tipo de item e instituição contribuinte, ou você pode pesquisar por palavra, texto, etc. (como você faz no Google, por exemplo).

Não perca a oportunidade de dar uma olhada no site da Biblioteca:

www.wdl.org/pt/

Leia mais...

Pontos turísticos de Paris – O Museu do Louvre

outubro 12, 2010 | Posted in Pontos turisticos, Turismo dicas | By


Hoje vou falar um pouco a respeito do Museu mais visitado do mundo e um dos principais pontos turísticos  de Paris:

O Museu do Louvre!

A média de pessoas que visita o Museu do Louvre é de mais de 8 milhões por ano e o Museu abrange oito mil anos de cultura e civilização do Oriente e do Ocidente.

O Museu não só atrai turistas como Parisienses, que são grandes entusiastas da cultura e realmente apreciam arte. É incrível ver o numero de Parisienses nas filas dos museus e dos teatros, operas, etc. A cultura na França não é só entretenimento para turismo.

Um ponto de encontro dos franceses muito comum é o Carrousel du Louvre – Galeria comercial que se encontra no sub-solo do Museu do Louvre.

Essa galeria, com lojas e restaurantes, fica aberta todos os dias das 10h às 20h.

A entrada do Carrousel se encontra Rue Rivoli, número 99. No primeiro andar desta galeria está a Escola do Louvre e vários restaurantes (fast-food). Para entrar nesta parte você não precisa pagar.

No segundo andar está a pirâmide invertida, (uma das mais incríveis obras de arte moderna – você não pode deixar de ver) que é uma das entrada para o Museu.

É no Museu do Louvre que encontramos a Mona Lisa, a Vitória de Samotrácia, a Vénus de Milo, enormes coleções de artefatos do antigo Egito, greco-romanos e as obras-primas dos grandes artistas da Europa como Ticiano, Goya, Rembrandt, Michelangelo, e Rubens, numa das maiores mostras de arte e cultura humanas do mundo.

O museu do Louvre é um dos maiores do mundo, e localiza-se no centro de Paris, entre o rio Sena e a Rue de Rivoli.

O pátio central do Museu do Louvre e ocupado agora pela pirâmide de vidro, encontra-se na linha central dos Champs-Élysées, formando o começo do Axe historique (Eixo histórico).

O Palácio do Louvre foi a sede do governo monárquico francês desde a época dos Capetos medievais até o reinado de Luís XIV. A transformação do complexo de edifícios em museu iniciou em 1692, quando Luís XIV ordenou a criação de uma galeria de esculturas antigas na Sala das Cariátides. No mesmo ano, o palácio, então desabitado, tendo a corte se transferido para Versalhes, recebeu a Academia Francesa, e logo a Academia de Belas Letras e a Academia Real de Pintura e Escultura também ali se instalaram. No prédio também aconteceram, a partir de 1699, os tradicionais salões de arte promovidos pela Academia de Pintura e Escultura, que atraíam multidões.

Se você vem passar um período curto em Paris, esse é um dos pontos turísticos que você tem de colocar na sua lista. Deixe os outros museus para depois, e garanta que você vai reservar um dia para o Museu do Louvre. Não somente pelo valor estético e histórico das obras do Museu, o próprio Palácio do Louvre por si só é maravilhoso, um dos mais lindos da França.

Para saber mais sobre os pontos turisticos de Paris, nao deixe de ler tambem:

Leia mais...

Sobre a França

setembro 24, 2010 | Posted in Cultura Francesa | By

Origem do Nome

Existem algumas teorias sobre a origem do nome “France”.

1. O nome Francia refere-se à área original do norte da Europa, que era habitada, ou melhor dominada,  por guerreiros germânicos que chamavam a si próprios de francos.

2. Francia é uma adaptação latina do século III do termo Franko(n), nome que os francos a deram quando estavam em seu domínio, atualmente localizada provavelmente no que hoje corresponde à região de Flandres, na Bélgica. Realmente, a partir dos séculos III e IV, os romanos já tinham tido contacto com os francos. Os romanos vieram a contratá-los como mercenários em seu exército, e bem antes das invasões germânicas. O nome Francia, não tem conotação política, mas sim de localização ou sociológica, como Magrebe ou os Bálcãs no século XXI. O povo franco era uma nação de guerreiros que elegia um chefe de guerra denominado rei dos francos, e local livre, sob a sua competência pelos assuntos de guerra.

A guerra era considerada como o valor da liberdade, e a palavra “franco” se tornou, a partir daí, sinônimo de livre, portanto essa palavra queria dizer “homem livre”. Isso porque eles, como conquistadores da região em cerca de 500 DC, tinham esse status.

Leia mais...