Visitando Paris com atitude positiva – relaxe e aproveite ! Deixe as criticas de lado.

fevereiro 28, 2013 | Posted in Cultura Francesa | By

Ah, a Europa… a gente cresce ouvindo falar de castelos, reis, rainhas, grandes conquistadores, de todos os grandes nomes que fizeram a historia da humanidade, dos direitos humanos, das leis, das primeiras universidades do mundo, das fantásticas obras de arte, dos grandes compositores, das grandes invenções, das grandes marcas, da moda, dos cosméticos, enfim, a Europa é o máximo rsrs.

Enfim, pra quem nasceu em um pais novo, como o Brasil, não tem como ficar com uma pequena (ou grande) sensação de inferioridade em relação a Europa. Afinal o Brasil tem tanto problema, é tão novinho…

Então, finalmente viemos visitar a tão falada Europa! Sonho sendo realizado!

Parece geral que uma atitude « normal » de « defesa da pátria brasileira » se instale no nosso pensamento ao colocarmos os pés aqui. Afinal o meu Brasil brasileiro é uma maravilha, até Deus é brasileiro né ?

Não da pra comparar o novo mundo com o antigo. Cada um teve o seu passado, e chegar aqui só pra ficar dizendo « mas se fosse no Brasil as flores estariam mais lindas », ou « com esse dinheiro eu como como um rei no Brasil », « essas francesas são horríveis, bonita é a mulher brasileira »enfim, a gente conhece a conversa. Pra mim esse tipo de conversa é puramente pra tentar disfarçar um grande sentimento de inferioridade que a gente aprende a ter no Brasil. Que não tem motivo real, esta só na nossa cabeça mesmo.

Pois é, França e Brasil são países completamente diferentes, as pessoas são diferentes, o sistema politico é diferente, os países passaram por experiencias diferentes, enfim… mas nenhum é melhor ou pior do que o outro. São apenas diferentes. Tente visitar a França com « olhos curiosos », em vez de « olhos críticos », ou « olhos comparativos » . Você vai aproveitar mais, se divertir mais e enfim, vai aproveitar o seu dinheiro de forma positiva, afinal não é barato vir passear por aqui.

Ao visitar os locais por aqui, aproveite, não fique comparando… relaxe um pouco. Sim, as pessoas são diferentes no mundo inteiro, e todos temos pontos positivos e negativos. Todos os locais tem problemas também, não existe pais « sem problemas ». Mas também não existe pais sem beleza, pontos positivos na cultura, enfim.

As pessoas são diferentes, os hábitos são diferentes, o clima é diferente… o sistema de trabalho é diferente.

Pra mim a maior bandeira que brasileiros de norte a sul levantam pra « provar que os brasileiros são superiores » é o tal « 3 banhos por dia », e « comer de 3 em 3 horas ». O numero 3 no Brasil deve ser um numero sagrado, talvez evocando a santíssima trindade… sei la, mas quem não cumpre estas regras de ouro não pode ser boa pessoa. Eu ouço isso praticamente toda a semana.

Enfim, aqui não existe nem tempo pra isso, e os médicos aqui não recomendam comer de 3 em 3 horas se você é uma pessoa saudável. Ninguém pode parar de trabalhar pra « ir comer », no horário de serviço. Aqui também não ha como ficar voltando pra casa no meio do dia pra « tomar o banho numero 2 ». E também o clima daqui é completamente diferente. Nem se transpira.

Mas, pronto, não existe certo ou errado. Se você tem de comer tando, ou se lavar tanto, e tem como o fazer, ótimo, tem pessoas que não tem essa possibilidade pois passam o dia na rua (eu sou uma delas, ah como sou terrível). Enfim não ha « certo e errado » nestes assuntos.

Quem acompanha o blog a tempos sabe que eu estou fora do Brasil há mais de 20 anos, já vivi em Lisboa, Shanghai (Xangai em português), e enfim conheço muitos, mas muitos países (e cidades) mesmo. Todos, tem pontos positivos e coisas lindas pra ver. De verdade!

E a França não é exceção. Portanto, aproveite, venha com uma atitude positiva, gostar de um outro pais não significa “desmerecer” o Brasil. A gente é claro ama o Brasil, ama a culinária Brasileira, o clima, as pessoas. Países não são como time de futebol, que se você “torce” para um tem de estar contra o outro. Da pra amar e aproveitar muitos locais sem com isso “desgostar” dos outros.

Enfim, este é mais um artigo que não fala de locais pra visitar. Acredito que voce encontre informação suficiente nos antigos artigos sobre pontos turisticos. O que eu estou tentando com estes ultimos artigos é falar um pouco sobre “como visitar a Europa”, em vez de “o que visitar”. Eu acredito que a nossa atitude positiva é fundamental para poder realmente aproveitar os passeios por aqui.

Bons passeios!

Leia mais...

Fotografando Paris : Veja o que você pode e o que não pode fotografar na França

setembro 4, 2012 | Posted in Cultura Francesa, Turismo dicas | By

Oi pessoal!

Estou de volta finalmente!

Hoje vou falar sobre as leis referentes a fotografias e filmagens por aqui.

Diferente dos EUA e do Brasil, onde você tem direito por lei a registrar qualquer coisa (e colocar no youtube depois rsrs), aqui as leis são diferentes.

É claro que os turistas tem uma certa margem de tolerância quanto a estas infrações mas é bom saber o que você não pode fotografar por aqui:

  • Policia, carro de policia e seguranças em geral. Se você quiser tirar fotos deles, peça pra eles e você tem de aparecer na foto também. Se forem dois policiais, peça pra um tirar a foto de você com o outro. Mas sempre peça permissão.

  • Crianças e adolescentes. Esses nem pedindo autorização você pode fotografar.

  • Pessoas na rua. Aqui cada indivíduo mantem os seus direitos de imagem, então não tire foto de ninguém em especifico. E claro que ao filmar a torre Eiffel ou tirar fotos, você vai ter varias pessoas na volta. Isso tudo bem, mas não da pra realmente focar ninguém em especifico.

  • Vitrines, interiores de supermercados e lojas, etc.

Na duvida, pergunte.

Artistas de rua podem ser fotografados, mas deixe uma contribuição sempre.

Se você vir alguma coisa esquisita tipo briga ou confusão, e começar a filmar, você pode arranjar problemas. A policia vai vir pedir pra você apagar tudo ou confiscar a sua maquina.

Seja o que for, tente tirar fotos que você esteja também. Por exemplo, se você quiser mesmo tirar foto de uma vitrine, fique em frente da loja a tire uma foto sua na frente da vitrine.

Essas leis não são muito conhecidas pelos turistas, e é normal a gente ter blogs e revistas fotografando pessoas na rua pra mostrar como se vestem, etc. Da mesma forma é normal, por exemplo, nos EUA, você chegar e começar a filmar a policia em ação, em uma blitz por exemplo. Ou mesmo entrar em uma loja filmando sem autorização. Quando se chega aqui e as pessoas reclamam, dizem que os franceses são mal educados. As leis é que são diferentes.

Enfim, você pode fotografar o seu prato de comida, por exemplo, no restaurante, e ate pedir para algum empregado do restaurante tirar fotos da mesa de vocês, etc. Isso não é problema. Desde que vocês estejam nas fotos, é claro. Podem ate tirar fotos com os empregados, se eles permitirem é claro. É bom sempre perguntar.

A gente, como é de costume no Brasil, costuma fazer coisas que sabemos que estão erradas, simplesmente “porque tem outros fazendo”. Isso fica então a critério de cada um, seguir as leis ou não, afinal vocês podem fazer de conta que não sabiam.

Este artigo é só pra esclarecer que caso alguém reclame, eles estão no seu direito de reclamar mesmo. Não entenda como algo pessoal tipo “eles não foram com a minha cara”.

Não esqueça de antes de perguntar dizer bonjour porque aqui eles levam a mal se voce ja sai logo lascando um “posso fotografar isso?”.

Isso parece super hyper obvio pra muitos, mas acredite, tem muita gente no Brasil que ja sai lascando um “olha, onde é a famacia mais proxima?”. Pelo menos no meu estado rsrs.

De resto, relaxe e aproveite as suas ferias!

Bom meus amigos, por hoje é só.

Leia mais...

Museus Grátis de Paris: Lista com endereço, horários e metro mais proximo

junho 20, 2012 | Posted in Pontos turisticos, Turismo dicas | By

Ola Pessoal!

Peço desculpas a todos pelas minhas ausencias aqui pelo blog. Tenho deixado voces “aos cuidados da Stephany”, mas tive de arranjar um tempo para vir escrever novamente.

Existem centenas de Museus em Paris e muitos bons museus são gratuitos e valem a pena serem visitados.

E possivel programar uma viagem com poucos gastos (ou nenhum) em entradas de museus. a boa noticia é que os museus desta lista são tão pouco conhecidos pelso turistas que não tem filas pra entrar.

Aqui vai, então, a lista os melhores  Museus que tem entrada gratuita em Paris. Coloquei alem do endereço, a estacão de metro mais próxima, mas se você quiser mesmo economizar, vá caminhando, porque a maioria deles estão bem no centro de Paris!

Se você selecionar também os Jardins, parques e Igrejas de Paris para ver durante a sua estada por aqui, o custo dos tickets de entradas cai a zero. As igrejas e catedral são todas gratuitas, exceto algumas partes especiais como subir na torre da Catedral de Notre Dame, por exemplo. A própria torre Eiffel tem um show de luzes fantástico todos os dias as 10 horas da noite, de graça. Tem muito o que fazer em Paris para não somente economizar, mas sair um pouco do circuito super turistico.

Não esqueça de que você não é obrigado a subir a torre Eiffel. Muitos turistas preferem ir la, olhar e passear pelo parque ao lado, em vez de pagar 9 Euros pra subir até o alto. Se as filas de verão estiverem muito grandes, poupe o seu tempo e va conhecer outros locais menos cheios de gente, como estes Museus:

Musée de la Vie Romantique · 16 Rue Chaptal
Metro 2, 12: Pigalle; Metro 2: Blanche
Ter-dom 10:00-18:00, seg e feriados fechado
Entrada gratuita para exposições permanentes.

Musée Cernuschi ·
Avenue Velasquez 7
Metro 2: Monceau; Metro 2, 3: Villiers
Ter-dom 10:00-18:00, seg e feriados fechado
Entrada gratuita para exposições permanentes.

Petit Palais / Musée des Beaux-Arts de la Ville de Paris ·
Avenida Winston Churchill
Metrô: Champs-Élysées – Clemenceau
Ter-dom 10:00-18:00, seg e feriados fechado
Entrada gratuita para exposições permanentes.
Construída para a Exposição Universal em 1900 pelo arquiteto Charles Girault, que agora abriga o Museu de Belas Artes da Cidade de Paris: pinturas medievais e renascentistas, desenhos, mobiliário do século 18 e obras de artistas franceses como Gustave Courbet, Delacroix Eugène e Jean Ingres.

Musée d’Art Moderne de la Ville de Paris ·
11 Avenue du Président Wilson
9 Metro: Alma – Marceau, Iéna
Ter-dom 10:00-18:00, seg e feriados fechado
Entrada gratuita para exposições permanentes.

Musée Cognacq-Jay ·
Elzevir Rua 8
Metro 1: Saint-Paul
Ter-dom 10:00-18:00, seg e feriados fechado
Entrada gratuita para exposições permanentes.
As coleções de arte por d’Ernest Cognacq (século 18)

Musée Carnavalet / Histoire de Paris ·
23 rue de Sévigné
Metro 1: Saint-Paul
Ter-dom 10:00-18:00, seg e feriados fechado
Entrada gratuita para exposições permanentes.
Museu dedicado à história de Paris.

Maison de Balzac
Rue Raynouard 47
Metro 6: Passy
Ter-dom 10:00-18:00, seg e feriados fechado
Entrada gratuita para exposições permanentes.
Museu dedicado ao escritor francês Honoré de Balzac

Maison de Hugo Victor
6 Place des Vosges
Metro 1: Saint-Paul Metro, 1, 5, 8: Bastille
Ter-dom 10:00-18:00, seg e feriados fechado
Entrada gratuita para exposições permanentes.

Compagnonnage du Musée
10 rue Mabillon
Metro 10: Mabillon
Entrada gratuita para exposições permanentes.

Museu do Perfume : Fragonard Musee Du Parfum
9 Rue Scribe
Metro: Opera

Musée Bíblia  et Terre Sainte- Institut Catholique de Paris
21 rue d’Assas
Metro 12: Rennes
fecha Sábado de 16:00-18:00
Cerâmica e outros itens da Palestina: remonta a 5000 aC até 600 dC

Curie Musée (Institut du Radium)
11 Rue Pierre et Marie Curie
Metro 10: Lemoin Cardeal, 7 Metro: Place Monge
Ter-sex 10:00-18:00 (excepto em Agosto, na última semana de dezembro e nos dias feriados)
Entrada gratuita para exposições permanentes.
O Museu Curie é no piso térreo do Pavilhão Curie, em um dos prédios do Instituto Curie. Este laboratório, construído a algumas ruas de distância do “barracão”, onde o casal Curie descobriu o polônio e o rádio em 1898, foi construída especialmente para Marie Curie pela Universidade de Paris e do Instituto Pasteur, entre 1911 e 1914.

Zadkine Musée
100, rue d’Assas
Metro 4: Vavin; Metro 12: Notre-Dame-des-Champs;
Ter-dom 10:00-18:00, seg e feriados fechado
Entrada gratuita para exposições permanentes.
Museu sobre o escultor russo Ossip Zadkine.

Musée Bourdelle
18 Rue Antoine Bourdelle
Metro 12: Falguière
Ter-dom 10:00-18:00, seg e feriados fechado
Entrada gratuita para exposições permanentes.

Para saber mais sobre os outros Museus de Paris, leia tambem: A lista dos 10 lelhores museus de Paris com endereco e estação de metro mais próxima.

 

Leia mais...

Dicas de viagem! O que vestir em Paris no verão!

maio 1, 2012 | Posted in Cultura Francesa, Turismo dicas | By

Verão em Paris, o que colocar na mala?

Ola pessoal!

Em primeiro lugar, gostaria de esclarecer uma coisa que faz um pouco de confusão com o pessoal no Brasil, que não esta sempre viajando. Quando é inverno no Brasil, aqui é verão. Quando é primavera aqui, é outono no Brasil, ou seja sempre ao contrario. Pode parecer obvio para os viajantes acostumados, mas acreditem que muita gente não sabe.

Então, vamos falar um pouco do que colocar na mala para estar preparada para o verão parisiense.

E normal as pessoas ficarem um pouco inseguras ao virem para Paris, já que aqui os parisienses terem fama de andarem sempre na ultima moda e ligarem muito para estilo, etc.

Vamos começar então pelo começo:

O conceito de moda aqui é bem diferente do que no Brasil. Apesar da Europa ser dita como lançadora de moda para o resto do mundo, o Brasil segue muito mais o estilo Americano de vestir (eu costumo chamar de moda Miami, ou moda Califórnia, cabelos mechados e alisados, roupa sexy, você sabe do que eu estou falando né?).

Os parisienses estão mais preocupados em acessórios do que em outfits completos da moda, ate porque aqui, pela qualidade e preço das roupas (sem crediário…) não se tem como ficar fazendo shopping terapia todo o sábado. As pessoas usam as roupas ate não dar mais mesmo, inventando, criando, pintando e bordando (as vezes literalmente rsrs), com o que tem. Por isso echarpes e cintos são um must por aqui. Assim se muda o visual com uns poucos euros, sem precisar ficar comprando blusas e calças o tempo todo. E de resto, vivem usando e repetindo os seus básicos de qualidade que compraram a 10 anos atras.

Vamos então as dicas:

Ah… o verão! Corpo a mostra!

Hora de mostrar que todas aquelas horas malhando na academia valeram a pena, mostrar que você esta em plena forma e que nem aparenta a idade que tem, certo? Não. Pelo menos em Paris.

 Aqui não se tem cultura nem moda de praia. Não traga shorts ou blusas com costas de fora, porque depois você não pode entrar nas igrejas ,etc. Bermudas (larguinhas) são bem vindas mas saias são mais polivalentes, dando pra usar de dia, com sapatinho tipo bailarina e camisete ou camisetinha lisa, e de noite com sapatos sociais e uma blusa bonita você já esta pronta para jantar em um lugar fino ou mesmo ir ao Moulin Rouge, etc. Esqueça a roupa de academia em casa.

Não compre roupa nova pra vir. Roupas por aqui não ficam velhas, elas se tornam “ vintage”. Pode usar sem medo, desde que sejam de boa qualidade. Sapatos bons pra caminhar são sapatos velhos, usados e amolecidos, portanto nada de ficar gastando os euros que você poderia usar pra gastar por aqui comprando um sapato pra vir.

 Tenha cuidado com estampas muito florais ou oncinhas, porque elas são muito casuais e depois fica difícil de usar se você precisar ir a algum local que exija traje social. Prefira as cores lisas e mantenha-se fiel a uma paleta de cores para não precisar trazer muita coisa. Uma saia tipo secretaria em cor neutra tem muito mais utilidade do que uma saia florida, a não ser que você saiba combinar muito bem com outras coisas bem discretas.

 Não mostre muito a pele: Se você esta com uma blusa muito aberta, cubra as pernas. E Vice versa. Tenha atenção a sua idade: aqui as pessoas se vestem de acordo com a idade, mesmo estando com o corpo bonito, umas bermudas curtas podem ficar ótimas em uma adolescente, mas não são muito bem vistas de você já passou dos 50. Mesmo que você tenha lindas pernas.

 Prefira sapatos fechados ou bailarinas para andar pela cidade, sandálias cansam muito os pés e podem ser usadas de vez em quando mas não todos os dias. A não ser que você esteja bem acostumada em usá-las.

 E por ultimo, mas não menos importante: Não se vista para “arrasar”. Aqui ninguém faz isso (só os turistas).

Mesmo que o seu intuito seja encontrar o seu príncipe encantado por aqui, os franceses não encaram muito na boa essa coisa de popuzuda, leggings com tops curtos, e minivestidos super ultra sexy – você corre o risco de ser mal interpretada.

Mantenha-se discreta e assim você chamara a atenção pelo lado positivo e não pelo negativo. Invista na maquiagem, no cabelo, enfim, tem varias coisas que você pode fazer para ficar bonita sem ficar muito provocante. No Brasil é super normal, mas aqui não. O meu marido mesmo ate chama essas oncinhas, leggings e botas por fora da calça apertada de “estilo brasileiro”. E para quem quer saber, ele não acha bonito.

 Enfim, resumindo, entre um minivestido apertado de costas de fora e umas calças de linho largas e uma camisete, fique com a segunda opção. No mais, relaxe, você esta de férias e no verão é mais provável que você veja mais os outros turistas por aqui do que franceses.

 Agora, uma lista do que você deve colocar na mala:

 1 Saia reta clássica lisa, ou saia plissada, lisa também

2. Uma bermuda ou saia mais informal.

Sapatilha, sapato boneca, sapatenis, enfim, sapatos bons pra caminhar. Ou espere para comprar uns Mefistos por aqui. Esses são sapatos super confortáveis para caminhar, franceses. Campers são ótimos também, porém são espanhóis. Traga uns scarpins para sair a noite.

Calça jeans – 1 somente, para viagens de trem, passeios no campo tipo em Giverny ou Versailles, etc.

3 Camisas ou camisetes de cor lisa

2 Calças de linho largas para andar no dia a dia. De preferencia a fibras naturais: Rami, seda, canhamo, algodão, também são ótimos.

3 camisetas pequenas (não traga camisetas coloridas com coisas escritas na frente, traga tipo baby look lisas que assim você pode colocar echarpes e estar bonita.

Echarpes e lenços de seda.

Aproveite para trazer as suas joias ou bijuterias que você herdou da sua avo e nunca usou porque no Brasil coisa velha não se usa. Aqui você vai fazer o maior sucesso com um detalhe vintage no seu outfit. Lenços antigos, bolsinhas do tempo do guarana de rolha, broches do tempo que a sua bisa ainda era mocinha, enfeite de cabelo, enfim, vale tudo desde que não seja uma peça de 10 centímetros de tamanho, é claro (tirando a bolsa, é claro, essa poder ser maior do que 10 cm, logico).

Enfim, aproveite para testar os seus dotes criativos e traga peças básicas, muitos acessórios de qualidade, lenços , etc (deixe os brincos de plastico e bijuterias douradas de 10 cm para a sua viagem aos USA).

 Atenção:

Esta é somente a minha opinião. Na realidade, desde que voce não esteja usando burka, tudo é permitido.  De resto, algumas restrições quanto as igrejas, restaurantes finos, Moulin Rouge e nada mais.

Leia mais...

Giverny e o Jardim de Monet

março 26, 2012 | Posted in Destinos, Pontos turisticos, Turismo dicas | By

Giverny fica na Normandia e as principais atracões são com certeza a Casa do Monet (com os famosos jardins) e o Museu (que tem as obras do Monet).

 

Giverny

 

Casa do Monet - Giverny

Casa do Monet – Giverny

 

 

 

 

Após a morte de Claude Monet, em 1926, seu filho Michel herdou a casa e o jardim de Giverny.
Ele não viveu lá e foi a Blache, a enteada de Monet, que cuidou da propriedade.
Infelizmente, após a Segunda Guerra Mundial a casa e o jardim foram negligenciadas. Em 1966, Michel Monet fez a Academie des Beaux-Arts como herdeira da propriedade.

Em 1977, Gérald Van der Kemp foi nomeado Curador em Giverny. André Devillers, que teve a oportunidade de ir com Georges Truffaut – um jardineiro amigo de Monet – ajudou a reconstruir o jardim como era na época do mestre. Muitos dizem que foi ele quem construiu o jardim para o Monet, ou seja eles foi o criador do jardim e depois de alguns anos foi quem o reconstruiu, mas não sei se e verdade ou não.

Como é um passeio ate Giverny?

Pra quem vem passar uns dias em Paris e está pensando em conhecer os arredores, Os Jardins de Giverny são uma atração incrível que fica apenas a 45 minutos de Paris. Os jardins so abrem na primavera e verão, portanto quem esta programando a viagem para a partir de abril, esta é uma otima ideia!

Chegando lá, você vai ate casa de Claude Monet, o “Pai do Impressionismo”. Descubra os famosos jardins criados pelo pintor impressionista, e a famosa ponte japonesa no meio dos caminhos floridos e lagos do jardim.

Os jardins foram replantadas e tudo foi restaurado como era no passado. Aproveite o passeio! Este é o lugar ideal para ir quando o tempo está bom, porque é basicamente uma atividade ao ar livre.

 

Alexia e Italo em Giverny

Alexia e Italo em Giverny

Leia mais...

Inverno em Paris: Dicas para planejar bem a sua viagem e aproveitar ao máximo

setembro 21, 2011 | Posted in Turismo dicas | By

Inverno em Paris! Dicas de viagem

Paris muda a cada estacão e não existe realmente temporadas baixas quando se fala em turismo em Paris.

No inverno as ruas se tornam menos cheias de gente, as filas para os museus e monumentos são muito menores e você pode apreciar a maravilhosa culinária francesa especifica para o inverno.

Pratos mais ricos, quentinhos e cremosos vão ajudar você a manter-se quentinho durante o dia todo.

Esqueça a ideia “americana” que é adotada por muitos nutricionistas no Brasil de ficar comendo lanchinhos leves de 3 em 3 horas e nunca parar para fazer uma refeição de verdade. Aqui a gente para, senta e come bem. Escolhas pratos de carnes, com molhos ricos e você ficara realmente alimentado e não sentir tanto frio. Se estiver muito vento ou frio, resista a tentação de comer no “Terrasse” e vá para dentro do restaurante. Para quem passou a manha inteira ao ar livre, parar um pouco dentro de um ambiente fechado, quentinho e sem vento vai recuperar as suas forcas.

Paris - Champs Elysees no Inveno

Paris - Champs Elysees no Inveno

Aqui vão, então algumas dicas do que ver, o que fazer e o que vestir em Paris nos próximos meses.

 

  • A temperatura media é de 4 graus, mas é incomum ir abaixo de zero antes de janeiro (se acontecer, sera na madrugada).
  • Traga um bom casaco, luvas, chapéu, pulôver de la, não se preocupe em trazer muita variedade, porque as roupas de inverno são pesadas e a sua mala poderá ficar muito pesada, lembre-se que aqui as pessoas repetem muito as roupas. Para saber mais sobre o que colocar na mala, leia o artigo: Outono e inverno em Paris, o que colocar na mala.
  • Proteja a sua pele com um hidratante mais oleoso do que os que você costuma usar no Brasil: o óleo destes cremes também tem poder térmico e vão aquecer você, alem de proteger a sua pele dos banhos com água mais quente do que os que vocês estão acostumados.
  • Alem das visitas aos museus, monumentos e locais de interesse que já foram falados em outros artigos, existem certas particularidades que você só vê no inverno, aqui vão umas dicas do que estará acontecendo entre fins de Novembro ate Dezembro:
  • Em Frente do Hotel de Ville ha um ringue de patinacao no gelo. Mesmo que você não queira experimentar, vale a pena ver!
  • As Feiras de Natal estao espalhadas pela cidade, vendendo vinho quente (vin Chaud), presentes, e doces típicos de Natal.
  • Não perca a oportunidade de assistir um dos Concertos de Natal na Saint Chapelle: São os melhores concertos do ano!
  • O Festival de Outono ainda esta acontecendo ate o dia 19 de Dezembro.
  • O Grand Palais estará apresentando uma grande retrospectiva de toda a obra de Claude Monet ate 24 de Janeiro.
  • O Centro Ceorges Pompidou vai estar com uma exposição fantástica de uma retrospectiva do movimento Stijl (obras do Mondrian e outros).
  • A Bastille estará apresentando o Lago dos Cisnes. Compre os tickets com antecedência!
  • Vale a pena sair a noite, mesmo no frio, para ver ruas como a Rue Montorgeuil, Rue Saint Honoré, assim como as Galeries Lafayette e Place Vendome que estarão todas enfeitadas para o Natal. É um espetáculo imperdível.
  • As Catacumbas de Paris são uma ótima pedida para que não é muito impressionável (ela e feita de crânios humanos) momentos em que o tempo fica mais esquisito. Se você esta viajando com crianças de mais de 6 anos e adolescentes, aproveite para conhecer: As crianças adoram!
  • Natal em Paris: Certifique-se de que você tem reservas para o restaurante com antecedência. Não deixe para reservar na ultima hora porque muitos restaurantes podem estar fechados e outros já completos.

Se você esta vindo com a família, pense na possibilidade de alugar um apartamento em vez de ficar em hotel, assim voces podem ficar todos juntos, e ainda tem a possibilidade de fazer a ceia em casa, e depois saírem rapidamente para um passeio, se quiserem. Bolos, tortas e doces em geral podem ser comprados prontos nas inúmeras boulangeries e pâtisseries que se encontram por todos os lados por aqui, e no Picard Surgeles você pode comprar o peru pronto (não deixe pra comprar no ultimo dia). Castanhas e nozes podem ser comprados em lojas de produtos argelianos, árabes e indianos.

Para saber onde ficam as melhores boulangeries de Paris, leia o artigo:

Guia das 10 melhores boulangeries em Paris

 

Leia mais...

Dicas de presentes para dar para franceses

agosto 24, 2011 | Posted in Cultura Francesa | By

Se você tem algum amigo ou amiga francês(a), ou é amigo(a) de alguém casado com um francês, e esta pensando em trazer ou enviar qualquer coisa “made in brazil” aqui vai uma listinha das coisas brasileiras que os franceses adoram e vão ficar muito gratos!

Esta lista é composta de coisas que com certeza vão agradar muito quem receber. Os franceses e famílias francesas de modo geral, adoram arrumar a casa e ter coisas bonitas na parede ou na cozinha. Qualquer coisa tipica mais simples como pano de pratos bordados é muito bem vindo. Aliás acho que com certeza estas coisas da lista também agradam brasileiros que estão fora do Brasil a muito tempo também.

 

  1. Sandálias havaianas
  2. Cachaça
  3. kit para fazer caipirinha (copo, socador, etc)
  4. Qualquer bijuteria de pedras semi-preciosas do Brasil. Pode ser também uma pedra ametista bonita pra decoração, se você esta disposto(a) a carregar o peso.
  5. Esculturas e artesanato brasileiro para decoração da casa, coisas tradicionais ou modernas são bem vindas.
  6. Toalhas de renda made in Bahia
  7. Roupas de algodão made in Bahia
  8. Cosméticos da natura ou qualquer marca que tenha produtos naturais, com ervas ou sementes da Amazônia.
  9. Castanhas do para, de caju, frutas cristalizadas.
  10. Kit para tratamento de queratina para o cabelo (a moda pegou por aqui, e é caaaro…)
  11. Condicionadores da “Seda” (não vale os Pantenes da vida porque tem aqui).
  12. Camiseta da seleção brasileira (não espere ver eles usando a camisa, mas eles gostam de “ter” no armário)
  13. Bikini (não escolha muuuuito cavado porque aqui não se usa, mas ter uma roupa de praia made in Brazil é trés chic por aqui).
  14. Cangas, saídas de praia e bronzeadores com Urucum.
  15. Um cd de bossa nova.

     

Os franceses não são muito de usar coisas sintéticas e não apreciam muito coisas de plastico. Se você não puder comprar alguma coisa legitima, e melhor pensar em alguma outra coisa. A única vestimenta que pode ser de tecido sintético e mesmo a camisa da seleção, porque eles não vão usar mesmo.

Coisas de madeira, metal, algodão, palha, canhamo ou linho são muito bem vindas. Ate um porta moedas é bem vindo, desde que seja feito em couro ou tecido natural, ou palha.

 

 

Leia mais...

Vestir-se como um francês durante as suas férias na França? Vantagens e desvantagens.

agosto 20, 2011 | Posted in Turismo dicas | By

Uma das grandes duvidas que as pessoas tem quando viajam, é se devem seguir os padrões locais na vestimenta ou usar as roupas que esta acostumada a usar no seu pais de origem.

Claro que se é sempre bom evitar roupas que sejam muito abertas porque você vai chamar muito a atenção e pode ser barrado em algumas igrejas, mas sera que é realmente importante tentar ser confundido com um local? Vejamos as vantagens e desvantagens:

Eu vejo muito por aqui brasileiras usando roupas de ginastica pra fazer caminhada por Paris. Essas fuseaus coladas ao corpo são a marca registrada das brasileiras e nenhuma outra nacionalidade usa isso. Realmente esse tipo de roupa é muito confortavel e otimo pra passear por aqui. Fique tranquilo que ninguem acha  muito esquisito. Pode usar a vontade! Eu realmente acho que leggings são pra ser usadas com vestido por cima ou com saia, short, enfim, mas se voce se sente bem mostrando tudo va em frente.

As vantagens de usar uma roupa destas,  é que você é facilmente reconhecida como brasileira e provavelmente as pessoas irão tentar falar com você em português. A desvantagem e que se você esta planejando treinar o seu francês não vai ter muita chance. Mesmo que voce tente falar frances eles vão ver que voce é turista e vão falar em portugues, espanhol ou ingles.

O turismo dos Brasileiros aqui é muito forte e graças a isso existem agora muitos empregados em restaurantes e lojas que falam português, portanto mostrar que você e brasileiro pode facilitar bastante.

Outra vantagem é que os brasileiros irão se reconhecer também. Caso você esteja em duvida em relação a algum endereço ou como fazer para comprar tickets, é só procurar alguém vestindo fuseau sem nada por cima (leggings) e perguntar em português mesmo.

 

Desvantagens: Se você estiver viajando sozinha, isso pode chamar a atenção e deixar você mais vulnerável a golpes e roubos, alem de atrair a atenção de homens que estejam a procura de aventuras.

A regra de segurança geral seria então: se você esta com a sua família, pode se vestir como quiser desde que não exagere na exuberância. Se você estiver sozinha, vale mais a pena colocar roupas mais discretas. Quem mostra muito que e turista esta mais aberto a golpistas e aproveitadores.

Eu já disse anteriormente em alguns outros artigos, eu não aconselho ninguém a fazer enxoval para viagem, ou seja, venha com o que você tem, não se preocupe em fazer bonito porque ninguém vai lembrar ou reparar muito no meio de milhares de turistas. Aproveite para comprar coisas novas por aqui em vez de gastar o seu dinheiro renovando o seu guarda roupa antes da viagem.

Quanto a usar camisas de futebol por aqui, isto é visto como roupa de “turista de primeira viagem”.

Agora, se voce quiser se divertir e se “fantasiar” de frances, aqui vai a dica:

Roupa feminina:

Calça de tecido de cor neutra, qualquer cor serve, tanto faz se larga ou mais justa, desde que nao seja muito apertada se voce for curvilinea. Aqui as francesas não fazem o genero popozuda. Leggings so com saia por cima. As francesas não apreciam muito dar aulas de anatomia feminina pela rua como as brasileiras.

Blusa estilo marinheiro, pode ser camiseta mesmo.

Um blazer preto ou cardigan preto

Colar de perolas ou dourado GRANDE mas curto. Pode ser um fino enrolado varias vezes tambem.

Lenço ou echarpe. Sim aqui se usa colar e echarpe ou lenco no pescoço junto.

tenis all star ou sapato bailarina de qualquer cor.

 

Roupa masculina

Calça jeans escura reta

tenis all star ou qualquer converse

camiseta qualquer

cardigan ou blazer de qualquer cor ou jaqueta de couro, casaco de couro tambem serve.

Echarpe enrolada no pescoço, não vale jogar nos ombros, tem de enrolar tudo no pescoço.

Divirtam-se!

 

Leia mais...

Dicas de turismo: Comer e beber na França

agosto 10, 2011 | Posted in Cultura Francesa, Turismo dicas, Viver em Paris | By

Na França, de maneira geral, se toma café da manha (petit dejeuner) entre sete e oito da manha. O almoço (le dejeuner), entre meio dia e uma hora da tarde, e o jantar (le diner), entre sete e oito e meia da noite. Os franceses costumam convidar os seus amigos para jantar em casa, por volta de duas horas antes tomam “l’aperitif” – o aperitivo. E depois do jantar costumam propor um digestif – o digestivo.

Diferente de varias outras culturas, recusar bebidas alcoólicas não é mal educado. Se você não quiser beber é só dizer que não, não precisa inventar que esta tomando medicamentos ou que é alérgico.

As refeiçoes familiares, sobretudo em épocas festivas, podem durar varia horas e os pratos servidos parecem infintos.

Como os franceses vão servindo os pratos aos poucos, em vez de colocar tudo na mesa, tente comer pelo menos um pouco de cada coisa, e não se encha muito para não sobrecarregar o estomago.

Se você não comer alguma coisa, você terá de ficar esperando o outro prato que sera servido somente depois que todos terminarem o prato (não precisa limpar o prato, coma o que você puder ou quiser).

Outra coisa, não existe muito a opção de repetir o prato, portanto não peça mais, porque muitos outros pratos virão em seguida. Tente não demorar mais do que os outros e acompanhe o ritmo, porque e meio chato fazer todos os outros ficar a espera de você terminar de comer para eles poderem passar para o prato seguinte.

 

Se você for convidado por algum francês ou família francesa para comer, nunca apareça de mãos abanando. Leve alguma coisa. Você pode levar o vinho ou a sobremesa (você pode comprar uma torta de framboesa, que todo mundo gosta!), ou mesmo flores.

Na minha opinião, levar o vinho pode ser meio complicado porque normalmente as pessoas que cozinham já selecionam os vinhos que irão ser servidos com o jantar então se você for intimo de algum dos membros da família é melhor perguntar que vinho eles preferem. Não esqueça de cumprimentar quem cozinhou, não somente o dono da casa. É simpático elogiar as comidas quando você prova elas, e pode ate perguntar o nome do prato, como se faz, enfim, mostre algum interesse pela comida.

Para os franceses, culinária é uma arte, e deve ser apreciada como tal. Não comece a dizer que sua mãe faz um prato parecido, nem que o prato ficaria melhor se fosse com feito com a carne brasileira.

Detalhe: nunca, em hipótese alguma, apareça com um pack de cerveja em um jantar com franceses!

Se você estiver indo a casa de casais mistos (francês e brasileiro, por exemplo), pergunte quem vai cozinhar e que estilo sera o jantar, se francês ou brasileiro. Se for brasileiro, e super simpático aparecer com uma garrafa de cachaça mesmo, e de preferencia limão e todos os ingredientes para fazer uma caipirinha. Ah, certifique-se primeiro se na casa já existe um fazedor de caipirinha oficial, e se tiver, fale com ele/a o que seria bom levar e deixe ele/a dar o show.

 

No restaurante:

Na França, pode-se encontrar muitos restaurantes que oferecem especialidades estrangeiras. Devido ao seu passado colonial, os restaurante norte-africanos são bastante numerosos. Se você tem um espirito curioso e tempo, vá a um desses pequenos restaurantes algerianos ou tunisianos: o Couscous é um prato delicioso. Tem também a cozinha marroquina, que é rica em cores e sabores, sendo considerada uma das melhores do mundo.

É claro, aproveite também para degustar os inúmeros pratos regionais franceses também!

Se você estiver apressado ou não quiser entrar em um restaurante para comer, escolha um dos vários sanduíches que podem ser comprados em praticamente todas as esquinas e padarias.

Não esqueça que nos restaurantes o “menu” é o “pacote” que vem incluído o prato principal, sobremesa, ou prato principal e entrada, enfim, veja com atenção as diferentes opções.

Os restaurantes normalmente exigem que você peca entrada, prato principal e talvez sobremesa. Se você quer algo mais simples e rápido, opte pelas inúmeras brasseries, cafés ou creperies, porque nestes lugares você pode pedir somente um prato (grande!) que vem com a refeição completa. Sai mais rápido e mais barato.

Leia mais...

Turismo na França: Como economizar em Paris

agosto 1, 2011 | Posted in Turismo dicas | By

Pensando em passar férias em Paris? Então este é o site ideal pra tirar duvidas e aprender sobre cultura, língua e costumes franceses. A França é um país bonito, e o estereótipo que os franceses são rudes é totalmente errado. Eles tem uma forma de humor diferente do humor brasileiro, mas são super bem educados e gentis. Em todo o lugar você encontra pessoas atenciosas e prontas pra ajudar. Diferente de outros países que eu já vivi, os franceses são os únicos com quem eu tive a feliz experiência de receber um belo sorriso ao falar a língua local. Eles não fazem careta se o seu sotaque é esquisito, portanto pode treinar o seu frances a vontade!

Falando nisso… voce não precisa falar frances, fique descansado que o mito de que os franceses se negam a falar ingles é coisa do passado.

Quando você vem a França, além de incríveis lugares e passeios magníficos, você vai encontrar uma enorme variedade gastronômica. E quase impossivel voltar pra casa sem uns quilinhos a mais, mesmo com toda a caminhada que fazemos por aqui.

A idéia de que as porções são pequenas e outro mito que eu gostaria que caísse por terra porque não e verdade. Eu nunca saí de um restaurante com fome. O que acontece e que os franceses comem vários pratos diferentes, entrada, prato principal, salada, queijo, pão sobremesa, etc. Se voce quiser pratos unicos e gostosos, procure as brasseries, que servem pratos enormes e muito mais baratos!

Na dúvida eu aconselho os menus prontos que são quase sempre disponíveis e não são caros.
Caso voce esteja planejando uma noite especial em um restaurante mais sofisticado, use o Grupon Paris para receber por email varias ofertas de promocoes e decontos em restaurantes – e não só: voce pode encontrar descontos de oculos de sol de marca, roupas, bolsas, spas, cabarets, shows, enfim, tudo muito mais barato. Experimente: Groupon FR

Comer bem e uma das paixões nacionais e vale a pena aventurar-se em pratos desconhecidos porque na maior parte das vezes será uma agradável surpresa.

Comer em restaurantes-brasserias não é a única opção, você encontra lugares onde pode comer sanduíches pela rua mesmo, eu aconselho o Brioche Doree, por exemplo, que tem sanduiches de baguettes otimos, sorvetes, e refrigerantes para sair comendo pela rua ou para levar para um pic nic. Acredite, não  é esquisito levar comida ou sanduiches para comer nos parques, todos fazem isso.

Quanto ao transporte, a melhor maneira de conhecer Paris e caminhando mesmo. Se voce estiver muito cansado, pegue o metro, mas tente se organizae de tal maneira que voce não precise usar muito o metro, assim voce economiza tambem.

Passes de museu só valem a pena quando voce vai usar muito mesmo, e fazer uma maratona de museus. Eu recomendo o Paris Pass, que ja vem com passe de metro junto. Mas atenção, um passe de 2 dias e suficiente, programe 2 dias para maratona de museus e deixe os outros dias para as igrejas, catedrais, jardins e outros monumentos de graça.

Leia mais...

Paris: Moda, beleza, cultura e afins

julho 23, 2011 | Posted in Compras em Paris | By

Olá pessoal!

Estou escrevendo este post em resposta a vários e-mails que tenho recebido de leitores (e leitoras) perguntando sobre a moda francesa, novidades de beleza e cosméticos, lançamentos, entre outros temas.

Como já sabemos a moda muda a toda estação mas cada pais tem os seu próprio estilo. E normal as pessoas se referirem ao estilo francês como mais clássico, mais formal.

Diferentes culturas e modos de pensar vão exigir diferentes formas de pensar a moda.

Aqui em Paris, e podemos dizer Europa de uma forma geral, não existe esta cobrança social que existe no Brasil de que se você repete uma roupa as pessoas “ficam falando”. As pessoas repetem roupas sim, e muito. E normal ver as pessoas no metro com o mesmo casaco quase o inverno todo. Mas são casacos caros, que duram uma vida inteira e podem ate passar de mãe pra filha. Assim como as bolsas Hermes ou Louis Vuitton, essas bolsas são, como todos sabem, caríssimas. Mesmo assim no Brasil existem certos grupos de senhoras que se você não tem a Louis Vuitton “do ano” você já não e mais bem- vinda no grupo. Aqui e exatamente o contrario! Quanto mais velha a sua bolsa mais interessante ela fica! Outra coisa que se faz muito por aqui e quando chega os saldos, onde as roupas estão muito mais baratas, ir em lojas tipo Armani, Uniclo, enfim, a sua loja favorita e comprar varias pecas do mesmo modelo para guardar. Isso não pode ser feito com roupas muito da moda, mas funciona muito bem para cashmires, casacos e botas de modelos mais clássicos.

Os brasileiros tem muito mais quantidade de roupas, e comprar mais por impulso do que os francês. Eu lembro de ouvir na minha família mesmo, expressões do tipo, “não é muito bonito mas tava barato, então comprei”. E só mesmo pra ter o que variar.

 

Em resumo,  aqui as roupas  são mais caras mas duram muito mais por causa da qualidade, o que evita da pessoa ter que ficar consumindo, consumindo o tempo todo.

No Brasil se compra roupa “por estação”. Aqui se compra roupa “pra vida inteira”, por isso compram coisas mais discretas e clássicas, para poder atravessar vários anos com elas.

Então, já vimos que Brasileiros e Franceses se vestem de forma completamente diferente mesmo.

 

Muitas vezes me perguntam “que tipo de roupa os franceses usam?” ou “que tipo de roupa devo colocar na mala para um período de férias na França?”

A minha opinião é que não devemos ficar mudando o guarda roupa só porque vamos viajar. Se fosse assim teríamos um guarda roupa para as viagens a Ásia, outro para a Europa, outro para a África e assim por diante. Vista-se de acordo com o clima, esteja confortável e traga roupas que combinem entre si. Pronto. Use o que você tem, e compre coisas novas na viagem. E melhor do que gastar fazendo “enxoval de viagem” antes de partir.  Planeje os seus passeios e traga roupas de acordo.

Leia mais nos artigos Outono e Inverno em Paris! O que colocar na mala?Compras baratas: Onde encontrar lojas outlets e grandes descontos em Paris Compras em Paris: Vintage e artigos de segunda mão eO estilo parisiense de ir às compras.

Mas claro, se você quer ter uma idéia de como andam as tendências por aqui, eu aconselho assinar de graça a revista Marie Clair, em Francês, o que vai ajudar também com o aprendizado do idioma. Eu assino e gosto muito de ler as novidades, tem varias seções e você recebe gratuitamente na sua caixa de email.

Mesmo se você não entende Francês a 100% você vai adorar ver as fotos. Infelizmente eu não posso copiar as fotos aqui por causa dos direitos autorais, só posso colocar aqui fotos que são minhas.

Pra assinar, você vai no website da Marie Clair francesa: http://www.marieclaire.fr/

Logo na primeira página você vai ver, no meio da página, à direita, um anúncio igual a este:

Você coloca o seu email, clica em “valider” e pronto!

Eu tenho certeza de que as informações que vocês podem encontrar nessa revista são de muito melhor qualidade e mais atualizadas do que eu poderia prover aqui no site.

Então fica aqui a minha dica, se vocês tiverem interessados em saber as últimas tendências de moda, beleza, cortes de cabelo, cultura e sociedade, não percam a oportunidade!

Nota: Quem conhece Paris deve ter notado que apesar desta ser uma das capitais da moda, as pessoas se vestem de forma discreta e repetem muito as roupas, portanto, não se preocupe em trazer toda a sua coleção de sapatos!

Leia mais...

Glossário Básico Paris:Tudo o que você queria saber sobre Paris mas tinha vergonha de perguntar

julho 22, 2011 | Posted in Turismo dicas, Viver em Paris | By

Glossário Básico Paris: Tudo o que você queria saber sobre Paris mas tinha vergonha de perguntar.

Estou escrevendo este glossário básico de Paris em resposta a vários e-mails que recebi desde que o ArtdeViv começou. Embora tenha respondido por e-mail individualmente a cada leitor, notei que a maior parte das perguntas eram sempre as mesmas.
Então, para informar os próximos curiosos sobre Paris, aqui vai a lista dos termos que mais tiveram perguntas:

O que é Rive Gauche e Rive Droite? Qual é a melhor? Ficam longe uma da outra?

Rive Gauche ( Margem Esquerda) – Paris é dividida entre margem direita e esquerda. No meio, o rio Sena. Algumas de suas famosas ruas são Boulevard Saint Germain des Prés e Saint Michel. Não existe uma margem “melhor” do que a outra, ambas são importantes, tem pontos turísticos e vale a pena visitar. Você pode cruzar as pontes e ir de uma margem a outra em 5 minutos (caminhando). A Rive gauche é mais segura, mais “francesa”, e não tem cinturões de miséria nas cidades dos arredores.

Rive Droite (Margem Direita) – Em frente à margem esquerda do rio e, geralmente, refere-se à metade norte da cidade. Sua rua mais famosa é, inegavelmente, os Campos Elísios (Champs Elysees), mas há outros, como a Rue de la Paix e Rue de Rivoli e a famosa avenue Montaigne. Ah um probleminha, porém, pois essa região é cercada por regiões bem complicadas socialmente, evite a parte norte de Paris à noite.

Qual é o melhor arrondissement?

Arrondissements – Paris é dividida em vinte arrondissements (seriam como distritos ou bairros).
O primeiro é o ponto “central da Paris do seculo XIX”, e os outros são estabelecidos no sentido horário como um espiral. Detalhe: o centro mesmo, hostoricamente falando, não seria “o Louvre”, e sim a Notre Dame, portanto pode-se dizer que o arrondissement 5 ou 4 são mais centrais que o 1 .
Como se trata de uma tal unidade básica para a cidade, eles são constantemente citados nos guias, quase sempre usando apenas o seu número associado (1er, ou 2em etc.). Não se pode dizer ao certo qual é o melhor arrondissement, depende muito de gosto.
Se você é turista vai preferir ficar nos primeiros, porque tem mais pontos turísticos. Se você quer curtir a noite e as “ruas vermelhas” de Paris talvez prefira a 18eme (mas este arondissement pode ser (muito) perigoso a noite). Para quem quer ver uma Paris menos turística pode preferir a 14eme, 15eme, etc. Para quem esta vinda a Paris pela primeira vez, eu aconselho dedicar-se mais aos arrondissents 1 ao 9, mas sem deixar de ir a Montmartre (18) que e onde esta a Sacre Cour (de dia).
O Louvre está no 1er, o Arc de Triomphe está na 8eme. Leia mais sobre os arrondissements em  Pontos turisticos de Paris por area (arrondissement)
Note que como os arrondissements são em sentido de espiral, a 15eme por exemplo (onde eu vivo), não esta necessariamente longe do centro. Eu estou a 10 minutos da Torre Eifell, que fica na 7eme. Se eu cruzar a ponte estou na 16eme.

Afinal o que é o tal Quartier Latin? Vale a pena ir la? Vale!
O Quartier Latin – uma região à esquerda do Banco no 5 º arrondissement
O quartier Latin tem sido o centro da vida intelectual e universitária de Paris ha mais de 700 anos.
Vale a pena ir conhecer som certeza. Alias essa area é uma das mais interessantes e antigas de paris.

O que é o Marais? É uma rua ou arrondissement?
O Marais é composto fica entre 3eme e a 4eme na margem direita, é um bairro que manteve muitas ruas pequenas e ainda guarda muito da “Paris antiga”. Foi onde viveu Balzac, Victor Hugo entre outros escritores famosos. Imperdível. Tem muitos pontos turisticos e lugares interessantes.

Quem foi esse tal de Haussman?
Haussmann – Barão que foi o responsável pelo projeto de planejamento urbano de Paris de 1852-1870. Os vinte arrondissements data dessa época. O nome Haussmann é conhecido por todos os parisienses.

O Metro de Paris é seguro? É verdade que cheira mal?
Metrô – O metrô de Paris. É extenso e serve quase todos os cantos da cidade. É um dos maiores do mundo e bem organizado. Tem linhas muito antigas e outras novas e modernas. É seguro. Nunca tentei usar o metro de noite em estações perto da 18eme ou 19eme (os 2 arrondissements mais “barra pesada” de Paris). Nunca senti mal cheiro. Na verdade todos os transportes públicos de Paris são completamente “usáveis”, não precisa ter medo. So não da pra baixar a guarda totalmente, mas isso voce ja sabe ne?

O que é RER? O cartão de metro serve também para o RER?
RER – Réseau Express Régional, semelhante ao metro, mas não fica embaixo da terra – são os trens suburbanos, (serve os subúrbios e regiões periféricas de Paris).
No centro da cidade, a distância entre as estações RER é mais significativa do que para o metro (não para muito), uma vantagem se você quiser ir distâncias maiores rapidamente – mesmo no centro da cidade. Se usa o mesmo cartão (passe de metro) para os 2.

O que são os Bateaux Mouches?
Bateaux Mouches – Este é o nome dado aos barcos que fazem tours pelo rio Sena.
Antigamente este era o nome de uma empresa de barcos especifica, mas hoje em dia é usado para se referir a todos os barcos de turismo.

Leia mais...

Como manter o cabelo bonito durante uma viagem pela Europa

junho 12, 2011 | Posted in Turismo dicas | By

Para quem não sabe, cabelos, produtos para cabelos e afins são uma das minhas manias.

Eu não sou daquelas pessoas que colecionam produtos para cabelo em casa e estão sempre comprando coisa nova. O que eu gosto mesmo é pesquisar sobre os produtos, para que servem os ingredientes, se realmente fazem efeito ou estão ali só para aumentar o preço dos produtos. Tenho um “interesse cientifico” no assunto e adoro descobrir que afinal aquela velha marca de shampoo barata tem uma formula quase igual ao shampoo mais caro do supermercado. Entendo sobre shampoos com cones, sem cones, biológicos e sei qual é a diferença entre sodium laureth sulfate, sodium lauryl e sulfate ammonium laureth sulfate – Se você não sabe, aconselho a usar shampoos com o primeiro da lista.

Mas agora, falando sobre como manter os cabelos bonitos na sua viagem pela Europa:

Quem vem passar ferias em Paris normalmente começa a reclamar do estado do seu cabelo.

A água em Paris é muito mais “dura” e mais alcalina, boa para beber porem péssima para a pele e cabelos. Aqui temos que colocar anti-calcario sempre que lavamos roupa (junto com o sabão) senão a roupa não fica limpa e entope os canos com calcário. As maquinas de cafe tem de serem limpas seguidamente também.

O calcário encontrado na água vai acumular no seu cabelo também.

Depois de umas duas lavagens você vai começar a notar a diferença. A sua pele pode começar a ficar extremamente seca, coçando e os cabelos pesados, sem brilho.

Qual é a solução? Quelamento.

Eu não sei se este termo é muito usado no Brasil, mas acredito que os frequentadores de piscinas conheçam. O cloro que fica no cabelo não sai com shampoo, nem mesmo com shampoo de limpeza profunda ou clarificantes, então a gente tem de usar os tais queladores.

Os queladores são produtos que tem o “poder’ de retirar minerais e metais do nosso cabelo e pele, assim como também podem ser administrados para intoxicação interna por metais pesados (que não é o que estou falando neste artigo – eu me refiro somente a cabelos e pele mesmo).

Se você reparar, aqui as pessoas, de uma forma geral (na Europa como um todo) tem cabelos mais porosos, e muitas vezes com aparência de sujo.

Não é porque eles não lavam os cabelos, é simplesmente o efeito da água mesmo, caso eles não usem queladores.

Esses minerais se acumulam no cabelo e não saem mesmo, e o cabelo fica parecendo danificado – tem muita gente que corta o cabelo achando que esta muito estragado, quando na verdade só precisa mesmo e de uma boa limpeza com queladores.

Bom, como resolver o problema?

Use, (traga ou compre aqui) shampoos com algum destes ingredientes:

Disodium EDTA

Tetrasodium EDTA

Sodium citrate / Acido citrico

Trisodium citrate

Estes são os ingredientes que tiram os minerais do cabelo. Você vai notar que aqui você precisa usar muito mais shampoo do que em lugares onde a água e mais “macia”, como no Brasil.

Essa mudança na quantidade de shampoo vai deixar o seu cabelo mais seco também, e aliado com o clima, que é seco, piora tudo mesmo.

Se você não usar sabonetes ou shampoos com estes ingredientes, você vai, mais cedo ou mais tarde, notar o seu cabelo e pele mudando (para pior).

Existem vários sabonetes (para a pele) aqui com algum “EDTA” por causa da água. Um deles e o Petit Marseillais, que se encontra em todo supermercado, e é barato (cerca de 2 euros).

Eu recomendo o de azeite de oliva (este link vai direto pro website do Petit Marseillais somente pra ver como é a embalagem e os ingredientes).

Shampoos: qualquer um que tenha estes ingredientes, ou simplesmente misture suco de limão ou vinagre (um pouquinho só) no seu shampoo ou para enxaguar. Tem garrafinhas pequenas de vinagre no supermercado e ate mesmo suco de limão puro (com conservantes, claro) em garrafinhas pequenas na parte gelada do supermercado. Ficam normalmente perto do salmão defumado (porque se usam juntos, he he).

Não interessa muito a marca mesmo. O acido citrico do limao ou do vinagre vao limpar os minerais do seu cabelo. Deixe no seu cabelo um pouco, não lave imediatamente (espere 1 ou 2 minutos com o limao no cabelo), ou evite o problema já usando desde o primeiro dia. Os shampoos que realmente limpam os cabelos tem de ter um destes ingredientes no topo da lista, ou seja, um pouquinho de acido citrico no final da lista de ingredientes não vai resolver muito. Como você sabe – quanto mais acima da lista, maior é a quantidade do produto. Na duvida, misture vinagre ou suco de limao (na hora) no shampoo.

Bom, sabendo disso, você deve adivinhar que a maioria dos produtos de higiene e limpeza feitos para o publico frances é diferente dos que compramos no Brasil.

Note que não tem nada a ver com raça, nacionalidade, cor ou afins. Os parisienses são tao ou mais misturados do que os Brasileiros e temos aqui mulatas, loiras, morenas, ruivas, arabes, todas 100% francesas.

A diferença é portanto, o clima e a água. Aqui uma “loção hidratante” é muito mais pesada do que no Brasil. Um creme é ainda mais pesado. Se você esta pensando que vai encontrar os produtos franceses que você usa e compra no Brasil, pode se decepcionar um pouco. Cada empresa tem a sua própria linha de produtos para o mercado estrangeiro. Os produtos de marcas francesas que voce compra no Brasil sao especiais para o publico, clima e gosto brasileiro.

Já aconteceu de pessoas vindo passear aqui, ao pedirem a minha ajuda para “traduzir” os produtos, depois começarem a reclamar dizendo “você disse que era loção e afinal é um creme”.

Eu aviso sempre, experimente antes  (use as amostras) porque o que é considerado loção aqui, ou mesmo “leite de beleza” é muito mais grosso e pesado do que no Brasil.

Não adianta somente traduzir e note bem: O mundo não segue os padrões brasileiros. Cada lugar tem o seu próprio padrão e usa os termos como bem entende visando os moradores deste local, não os turistas.

Assim como no Brasil o “couro sintético” se chama “couro ecológico” (que de ecológico não tem nada há ha), cada lugar é livre para as suas próprias invenções de marketing e usos da linguagem.

Agora, falando um pouquinho de compras em Paris:

Coisas que eu, pessoalmente uso e aconselho a comprar por aqui, para os cabelos, que eu não costumo ver em outros lugares com os preços que temos aqui:

Kerastase – Esta é sem duvida a melhor marca de Shampoo francesa. Se você usa ou quer experimentar, aproveite. São vendidos em salões de beleza.

Klorane – ótimos produtos para o cabelo também, vendidos em farmácias.

Os outros shampoos e condicionadores franceses, são na maioria das vezes iguais aos brasileiros, com a diferença de serem sempre mais ácidos por causa da água. Os Dessange, muito populares aqui, tem a formula muito parecida com os Pantene, e são ótimos para presentear amigas (custam em media 5 euros).

Essa é a linha de shampoos que eu uso no dia a dia. Eu uso o nutri extreme da Dessange (amarelo).

Eu costumo ler todos os rótulos muito atentamente, e cheguei a conclusão que tirando os Kerastase e Kloranes (muito caros pro meu gosto, so uso de vez em quando) não há nada assim muito diferente entre os produtos que eu vejo por aqui. Shampoo serve pra limpar mesmo. Não vai fazer muito pelo cabelo mesmo. Alguns, como os Dessanges e Pantenes da vida, como tem silicones (Dimethicone e afins) no proprio shampoo, dao aquela sensaçao de cabelo escorregadio quando molhado, tipica dos silicones.

Os silicones somente servem para facilitar a sua vida depois de lavar os cabelos, ao pentear. Não trata o cabelo. Silicones são produtos puramente cosmeticos. Eles formam uma camada fina em volta do seu cabelo, mas nao é absorvido.

Os condicionadores é que devem sem bem pesquisados.

Os produtos da Occitane são ótimos também, incluindo shampoos e condicionadores, se encontram nas lojas Occitane (tem por todo o lado aqui) e nas Galeries Lafayettes.

Manteiga de Karite pura – uma maravilha da natureza, otima para o cabelo, pele, etc. Encontrado em lojas de produtos africanos e indianos. Eu compro a minha na Velan ( link para o site da loja, para voce ver como chegar la).

Note que a manteiga de karite verdadeira é beje ou cinzenta, não amarelada. A que aparece no site, para comprar online, não é muito boa (é feita de outra arvore) e esta meio seca porque eles recebem em grande quantidade e depois colocam em pacotes .

A melhor é a que eles vendem em potes fechados na loja (250 gramas por 5 euros). Você tem de ir la mesmo.

Monoil Oil – A venda em qualquer supermercado, este óleo de coco perfumado, medicinal, da polinésia francesa (Haiti) é ótimo, e tem também os shampoos naturais da própria marca. São vendidos no supermercado Monoprix pelo melhor preco link para voce ver como é o vidro.

O monoil oil e a manteiga de Karite não são produtos made in france, mas é uma otima oportunidade de comprar esses produtos puros, sem mistura neguma. No Brasil é praticamente impossível encontrar manteiga de karite pura, somente misturada com outros produtos baratos que aumentam a quantidade e estragam a qualidade. Manteiga de karite é uma manteiga medicinal, não deve ser misturada com produtos de puro efeito cosmético como silicones e óleos minerais. Note que eu chamo de medicinal produtos que curam ou tratam mesmo certos problemas de pele, couro cabeludo, como eczemas, psoriase, queloides, acne etc. Produtos de efeito cosméticos deixam o cabelo/pele bonitos, mas não tratam nada (silicones e óleos minerais de uma forma geral). A mistura de Monoil oil com karite e uma otima ideia.

Eu misturo, em casa, a manteiga com óleo de coco virgem biológico (50/50), sem mais misturas nenhumas, mas você e livre para misturar com óleos essenciais, monoil, azeite de oliva também.

Outros produtos legais para cabelo:

Escovas de cabelo com cerdas naturais: Essas escovas são ótimas para o cabelo, e ainda reduzem as suas dores de cabeça, desde  que sejam cafaleias tensionais. Elas retiram eletricidade estática do seu couro cabeludo e diminuem o stress.

Escova de pelo de javali (javali em frances se chama sanglier) – essas escovas não penetram nos cabelos mais volumosos, somente em cabelos finos, portanto você também encontra as opções que tem nylon e sanglier (pelo de javali) juntas, que são ótimas também pois o nylon penetra no cabelo, e as cerdas naturais vão tirar a eletricidade estática, espalhar os óleos naturais do cabelo e baixar as cutículas dos fios.

Escova de pelo de cabra (chevre em frances) – escovas usadas para polir o cabelo, baixando as cutículas. Não espere essas escovas penetrarem no cabelo, imagine que o pelo de cabra é mais ou menos da mesma textura que o nosso cabelo, portanto é para polimento somente.

Você tem de dividir o seu cabelo em partes para usar a escova de pelo de cabra. Você pode colocar umas poucas gotinhas de Monoil Oil para perfumar o seu cabelo com a escova, e dar brilho.

Cuidado para não deixar o cabelo oleoso. Essa escova deve ser lavada como se lava cabelo mesmo, muito seguidamente (a cada 3 dias no máximo) não deixe as escovas com cabo de madeira de molho, porque a madeira vai inchar e trincar.

Essas escovar custam entre 7 e 12 euros, ou mais, mas são investimentos que duram muito tempo.

A de cabra você tem de ir em lojas especializadas mesmo.

Esteja preparada para emergências também:

Se por acaso você ficou sem shampoo, você pode usar por um dia um detergente qualquer, mas NUNCA, em hipótese alguma coloque sabão (como o sabão em barra para as mãos ou o petit marselleise, que é liquido) no cabelo quando viajar pela Europa.

O problema não é o sabão. A água é que não é boa. Sabão + água dura (com calcário) não funcionam bem juntos e você vai acabar com um cabelo parecendo um ninho de passarinho.

Como o cabelo fica assim, fica impossível tirar o sabão do cabelo. Não pense que só porque é liquido e necessariamente detergente. O Petit marsselleise é sabao liquido, não é detergente.

Use, em caso de emergência qualquer detergente (sim, os shampoos são detergentes não são sabões) que você tenha por perto. O seu cabelo vai ficar meio seco mas perfeitamente aceitável e limpo. Exemplo de detergentes que você pode encontrar nos hotéis: body wash, shampoos para banho.

Preste atenção que tudo o que tiver o ingrediente “cocos nucífera oil” é sabão.

Detergentes tem sodium laureth sulfate, sodium lauryl e sulfate ammonium laureth sulfate. Se você puder pegar um pedaço de limão no restaurante que jantar, o seu cabelo vai agradecer ainda mais.

 Obs: Na falta de limão, Ice Tea, cha preto e cafe tambem tiram os minerais do cabelo e são faceis de encontrar em todo  o lado.

Leia mais...

Descobrindo Paris: As margens do Rio Sena e as suas pontes

junho 5, 2011 | Posted in Cultura Francesa, Pontos turisticos | By

O Rio Sena sempre foi importante para o desenvolvimento cultural e econômico de Paris, de fato, podemos dizer que foi imprescindível.

Essa importância pode ser medida pelo número de monumentos que estão localizados perto de seu curso. Desde a Torre Eiffel (7eme) ate a Biblioteca Nacional da França (13eme), as margens do rio estão cheias de monumentos históricos. Um passeio de bateau mouche ou mesmo a pé, ao longo do rio sena é uma das melhores formas de ver o centro de Paris, através das suas margens.

Para você se situar um pouco na historia e entender mais sobre a importância das pontes que você vai encontrar, ligando tanto a rive gauche com a rive droite como ambas as margens com as ilhas no meio do sena (Ile de la cite e Ile Saint Louis), aqui vai um resumo da historia de Paris, visando exclusivamente as pontes:

Idade Média ao século XVI: As primeiras pontes são construídas em Paris

O Sena é um lugar rico e variado. No centro, ao redor de Ile de la Cité, as casas são também construídas umas sobre as outras, diretamente sobre o rio, sobre as pontes. A cidade de Paris se resume basicamente em Ile de la Cite. Lugares como o conhecido e central (hoje) Quartier Latin são considerados “subúrbios” nesta época.

O primeiro cais aparece no início do século XVI com a construção do Rei Filipe, o Belo, o Quai des Grands Augustins. As pontes são todas cobertas com casas de madeira, sendo estas um dos motivos da grande poluição que já se encontrava no rio nesta época (somente sendo resolvida seculos mais tarde).

Os arcos estreitos das pontes são ocupados por fábricas e outras atividades.

A Pont-Neuf (a ponte mais antiga de Paris, tem uma estacão de metro com o mesmo nome), nascida da vontade real, foi construída a partir de 1578. Esta é a primeira ponte onde não foi permitido casas construídas em cima.

XVII e século XVIII: o nascimento das docas em Paris

O desejo de embelezar e limpar Paris faz com que haja uma profunda transformação do Sena.

A criação em 1753 da Place Louis XV (agora chamada de Place de la Concorde) foi acompanhado da construção de um cais ao longo das duas margens (rive droite e rive gauche).

Casas construídas diretamente sobre o rio (em cima das pontes) são, então, demolidas, apesar da resistência dos moradores, que não gostaram nada da ideia de terem as suas casas destruídas.

O espaço liberado é reservado às margens ao redor das ilhas para a criação de cais mais elevados.

O século XIX: o triunfo de pontes e o embelezamento de Paris

Este século é marcado pela construção massiva de pontes que melhoraram a comunicação entre ambos os lados. Cada reinado desempenhou o seu papel e contribuiu como construtores em Paris, encorajados pela crescente urbanização e a expansão da capital. Em 1870, 15 pontes foram construídas, mais do que durante todos os séculos anteriores. A navegação é muito ativa nesta época. O Sena é o local preferido das Exposições Internacionais, realizada em Paris de 1855-1900.

O século XX: a convivência com o automóvel

É hora de conciliar o compromisso (e o conflito) dos usos das pontes: a circulação a pé e com carros.

O uso do Sena diminui e o tráfego se espalha por Paris com a construção de estradas em terra. Muitos produtos e mercadorias que antes vinham para Paris através do Sena começam a vir por terra. A Ponte Charles de Gaulle simboliza o fim do século com o seu longo avental horizontal.
Deixe-se levar por um passeio ao longo do Sena e descubra um panorama interessante, que não se limita somente às pontes. As margens do Sena são Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO.

 

Aqui a lista das 37 pontes de Paris, com links para a wikipedia, para você saber mais sobre cada uma delas, assim como ver as fotos também:

  1. Pont amont
  2. Pont National
  3. Pont de Tolbiac
  4. Passerelle Simone-de-Beauvoir (somente para pedestres), inaugurada em 13 de julho de 2006
  5. Pont de Bercy
  6. Pont Charles-de-Gaulle (1996)
  7. Viaduc d’Austerlitz
  8. Pont d’Austerlitz
  9. Pont de Sully (que atravessa a parte leste da l’Île Saint-Louis)
  10. Pont de la Tournelle (entre la rive gauche et l’Île Saint-Louis)
  11. Pont Marie (entre l’Île Saint-Louis et la rive droite)
  12. Pont Louis-Philippe (entre l’Île Saint-Louis et la rive droite)
  13. Pont Saint-Louis (somente para pedestres, entre l’Île de la Cité et l’Île Saint-Louis)
  14. Pont de l’Archevêché (entre la rive gauche et l’Île de la Cité)
  15. Pont au Double (entre la rive gauche et l’Île de la Cité)
  16. Pont d’Arcole (entre l’Île de la Cité et la rive droite)
  17. Petit-Pont (entre la rive gauche et l’Île de la Cité)
  18. Pont Notre-Dame (entre l’Île de la Cité et la rive droite)
  19. Pont Saint-Michel (entre la rive gauche et l’Île de la Cité)
  20. Pont au Change (entre l’Île de la Cité et la rive droite)
  21. Pont Neuf (atravessa a ponte oeste da l’Île de la Cité, a mais antiga (apesar do nome…), foi construída entre 1578 et 1607)
  22. Pont des Arts (para pedestres, esta é e ponte onde os casais colocam os cadeados pendurados)
  23. Pont du Carrousel
  24. Pont Royal
  25. Passerelle Léopold-Sédar-Senghor (1999) (somente para pedestres, antiga Passerelle de Solférino, renomeada em 2006)
  26. Pont de la Concorde
  27. Pont Alexandre-III
  28. Pont des Invalides
  29. Pont de l’Alma (em baixo desta ponte tem o túnel onde morreu a princesa Diana)
  30. Passerelle Debilly (apenas para pedestres)
  31. Pont d’Iéna
  32. Pont de Bir-Hakeim (atravessa a l’Île aux Cygnes,a terceira Ilha de Paris, pouco conhecida pelos turistas)
  33. Pont Rouelle (viaduto ferroviário da ligne C do RER atravessando a l’Île aux Cygnes)
  34. Pont de Grenelle (atravessa a l’Île aux Cygnes)
  35. Pont Mirabeau
  36. Pont du Garigliano (antigo Viaduc d’Auteuil ou Viaduc du Point-du-Jour)
  37. Pont aval

Leia mais...

Entenda melhor a cronologia da história da França para poder aproveitar ao máximo o seu passeio em Paris

maio 29, 2011 | Posted in Cultura Francesa | By

Alem de todos os detalhes que cercam o planejamento de uma viagem, um fator importante para aproveitar ao máximo a sua temporada em Paris é lembrar um pouco da historia da França que todos estudamos na escola.

Paris é um museu a céu aberto, e as vezes pode tornar-se um pouco frustrante olhar tudo por aqui sem entender como ela foi feita e quem construiu o que. Vocês verão as datas de quando cada monumento foi contruído nos panfletos informativos que temos a disposição aqui, então com esta lista vocês podem saber exatamente quem começou e quem terminou cada obra.

Pensando nisso, resolvi fazer uma lista de datas e períodos importantes na historia da França, para você poder entender melhor o que cada rei fez pela cidade, e quando eles viveram. Muito destes nomes vocês irão ver por aqui, em estatuas, nomes de ruas, etc.

Segue aqui a minha lista (é uma especie de resumo), comentada, para ajudar você a se situar no tempo e no espaço quando vier a Paris:

 

10 000 AC Era Paleolítica

5000 – 2500 AC Era Neolítica – Existem provas de civilizações desta época já habitando Paris, mas eles não deixaram construções nem existe nada desta época nas ruas de Paris, foram encontrados vestígios em escava coes, mas muito pouca coisa. A área da França onde tem mais vestígios desta época fica no Sul da França

51 AC – 486 DC Gaule (Ainda não existia o pais “França”, mas essa época ficou bem conhecida por nos através das historias do Asterix, os gauleses que foram uma eterna dor de cabeça para o império romano)

486 – 751  Merovingiens – Dinastia dos 3 primeiros reis da Franca:

481 – 511  Rei Clovis – Ele se converteu ao catolicismo e foi quem criou o pais “França”.

629 – 638 Dagobert I

721 – 737 Thierry IV

751 – 987  Carolingiens – Segunda dinastia de Reis franceses:

751 – 768 Rei Pepin le Bref (o Breve)

768 – 814 Charlemange (conhecido por nos como Carlo Magno, não foi um rei somente, mas um grande e poderoso imperador, ate hoje considerado pelos franceses um heroi nacional. Foi quem deu ordem as igrejas de educar as criancas, alfabetizando e dando ensino basico. Foi então o criador das escolas na França.

843 – 877 Charles II

877 – 879 Louis II

879 – 882 Louis III

898 – 923 Charles III

936 – 954 Louis VI

996 – 987 Louis V

987 – 1328 Capetiens , Rei Hugues Capets – Terceira Dinastia de Reis franceses: Pode-se dizer que foi a partir desta dinastia que Paris realmente se desenvolveu como a capital do Pais.

987 – 996 Hugues

996 – 1031 Robert II le Pieux (O piedoso)

1031 – 1060 Henri I

1060 – 1108 Philippe I

1096 – Construção da Basillica Vézelay

1108 – 1137 Louis VI

1130 Construção da Abadia de Fontenay

1137 – 1180 Louis VII

1180 – 1223 Philippe II (Construiu uma fortaleza onde hoje temos o Louvre, as ruínas deste castelo ainda podem ser vistas no subsolo do Museu). Todos os outros reis que vieram a seguir contribuíram com a construção do Louvre, ate Napoleao. O Louvre que vemos hoje e o resultado do esforço conjunto de todos os reis da Franca (e imperador) a partir de Philipe II.

1223 – 1226 Louis VIII

1226 – 1270 Louis IX

1270 -1285 Philippe le Hardi III

1285 – 1314 Philippe le Bel IV (o belo) – Em 1307 Philippe IV prende e condena por heresia os Templários, com a ajuda do Papa Clement V.

Jacques de Molay (templário mestre) é queimado lentamente em frente de onde é, hoje em dia, a Square Du Vert Galant, em Ile de La cite. Dizem que Jacques amaldiçoou o rei, e o papa no momento da sua morte. O papa Clemente V morreu 1 mês depois da morte do templário mestre, e 5 cinco meses depois o rei morre. Os próximos reis desta dinastia tiveram vida muito curta, marcando o fim da dinastia dos Capetians (parece que a maldição funcionou lindamente…).

1039 – O papa muda para Avignon

1350 – 1364 Jean II le bom (o bom)

1364 – 1380 Charles V

1380 – 1422 Charles VI

1422 – 1461 Charles VII

1431 Jean d’Arc foi morta (queimada)

1461 – 1483 Louis XI

Fim da Idade Media 1486

1483 – 1498 Charles VIII

1483 – 1595 Período do Renascimento

1498 – 1515 Louis XII

1539 – O Rei Francos I declara a língua francesa a língua oficial da França

1559 – 1560 François II, fim da guerra com a Itália

1589 – 1610 Henry IV (assassinado por Ravaillac)

1610 – 1643 Louis XIII

1643 – 1715 Louis XIV Roi Soleil (Rei sol)

1661 Louis XIV começa a construção de Versalhes, que sera a casa dos reis Louis XIV, Louis VX e Louis VXI.

1715 – 1774 Louis XV

1774 – 1792 Louis XVI

1778 As colônias americanas e a França assinaram o tratado militar de 06 de fevereiro.

1789 A revolução Francesa

Tomada da Bastilha em 14 de Julho (este e um feriado nacional hoje em dia, não planeje passeios em museus aqui)

A declaração “Droits de l’homme” (Direitos do Homem) 26 de Agosto

As riquezas da Igreja são entregues a França – 2 de Novembro

1792 Primeira Republica

1793 Louis XVI é guilhotinado em 21de Janeiro (ele estava preso na Torre do Templo em Paris, com a sua família)

1793 Marie Antoinette é guilhotinada em 16 de outubro (depois da morte do seu marido, o Rei XVI, ela foi para a Conciergerie, onde ficou 72 dias a espera da sua morte).

1795 França adota o sistema métrico

1796 Napoleão é nomeado general do exercito Italiano

1799 Criação do Banco da França

1804 – 1814 Napoleão I (esta e a data que ele se tornou imperador, coroando-se a si próprio na Catedral de Notre Dame)

1809 Napoleao conquista Moscou

1814 – 1824 Louis XVIII

1814 Restauração

1816 Napoleão perde a batalha de Waterloo

1821 Morte do Napoleao I

1824 – 1830 Charles X

1830 – 1848 Louis-Philippe I

1848 Segunda Republica

1852 – 1870 Segundo Império com Napoleon III (Sobrinho do Napoleao I) – Reconstrução de Paris com o Barão De Haussmann (prefeito da cidade) entre 1853 e 1870.

1858 Visão de Bernadette Soubrious em Lourdes

1862 Victor Hugo escreve o famoso romance “Les Miserables”

1871 Terceira Republica

1887 – 1894 Sadi Carnot

1889 World Expo em Paris com a torre Eiffel

1898 “J’accuse” é escrito por Émile Zola

1905 Uma lei finalmente separa os poderes do estado e da igreja

1906-1913 Clemenceau

1914 – 1918 Primeira Guerra mundial

1926 Morte de Claude Monet

1936-1945 Segunda Guerra Mundial

Petain 1940-1944

Dia D em 6 de junho de 1944

1944 – 1946 Charles De Gaulle

1944 Em 21 de Abril 21, França finalmente da as mulheres o direito ao voto.

1946 – 1947 Leon Blumme

1947 Quarta Republica

1947-1954 Vincent Henrauriol

1954-1959 René Coty

1959 Quinta Republica

1959-1969 Charles de Gaulle

1962 Fim da guera com a Algeria

1968 – Manifestações estudantis em Maio

1969 – 1974 Presidente Pompidou

1970 Morte de Charles De Gaulle

1974 Valéry Giscard d’Estaing eleito presidente

1981 François Mitterrand eleito presidente

1988 François Mitterrand re-eleito presidente

1991 Edith Cresson, Primeiro ministro

1995 Jacques Chirac é eleito como o quito presidente da Quinta Republica

1996 Francois Miterrand morre

2001 A constituição é mudada, e o mandato do presidente é diminuído para 5 anos em vez de 7 anos.

2002 Jacques Chirac re-eleito presidente

2007 Nicolas Sarkozy eleito como o Sexto Presidente da quinta republica

Leia mais...

Estudar na França: Lista das Universidades francesas com links para os web sites.

maio 18, 2011 | Posted in Viver em Paris | By

Estudar na França é o seu sonho mas não sabe por onde começar? Pensando nisto, preparei uma lista das principais universidades francesas com os links para os web sites delas, assim você pode começar a sua pesquisa. As universidades publicas francesas são abertas e não tem que concorrer a vaga, portanto uma vez que você possa provar que esta apto a entrar na universidade (o comprante de que passou no vestibular é uma prova, por exemplo), você pode pedir uma vaga. Note que no Brasil todos os processos de obtenção do visto de estudante estão a cargo do Compus France portanto uma vez escolhida a cidade e universidade que você quer ir, e bom esclarecer como deve ser feito o processo para obtenção do visto de estudante no próprio site do Campus France.

Só para ajudar você a decidir, fique sabendo que se você clicar em um link e encontrar o termo “Grandes Ecoles”, saiba que esta é uma universidade paga e que tem processo de seleção. Se você esta atras de escolas publicas, escolha as universidades francesas. As universidades Americana, British e Católicas são todas universidades particulares, caras e com processo de seleção.

Embora a maioria dos estudantes prefira procurar vagas nas universidades em Paris, considere procurar informações sobre universidades fora de Paris também, porque como a concorrência entre os estrangeiros e menor, e mais provável que você consiga uma vaga. Já imaginou estudar em uma linda cidadezinha no interior da França? Alem de aproveitar os baixos custos de vida, você experimentara a verdadeira cultura francesa, longe do internacionalismo de Paris, que sempre estará a sua espera nos inumeros feriados, feriadões e férias que você vai ter!

 

Leia mais...

Guia das 10 Melhores boulangeries de Paris com endereço e estação de metro mais próxima

abril 28, 2011 | Posted in Restaurantes, Turismo dicas | By

E quase impossivel não ficarmos encantados em um primeiro encontro com uma vitrine de uma boulangerie em Paris.

Apesar do surgimento recente de lojas da Starbucks e “unidades de McCafé”, as boulangeries parisienses, (especie de padarias/pastelarias) conseguiram suportar a produção em massa e globalização, continuando a produzir pães de qualidade, doces e bolos que são atraentes, suntuosos, e muitas vezes francamente irresistiveis. Com uma boulangerie em praticamente cada esquina, você nunca vai ficar com fome em Paris, e se você está procurando por baguete extra-especiais ou pela  famosa torta de framboesa francesa, aqui está um guia para dez das melhores padarias de Paris. Não deixe de experimentar!

    1. Le Grenier à Pain
    Endereço: 38 rue des Abbesses
    Tel: 33. (0) 1 46 06 41 81
    Metro: Abbesses
       

      2. Poilâne
      Endereço: 8 rue du Cherche-Midi
      Tel: 33. (0) 1 45 48 42 59
      Metro: Saint-Sulpice

      3. Pain d’Epis
      Endereço: Avenida 63 Bosquet
      Tel:. 33 1 45 51 75 01
      Metrô: Ecole Militaire

      4. Le Moulin de la Vierge
      Endereço: 166 avenue de Suffren
      Tel:. 33 1 47 83 45 55
      Metro: Denfert-Rochereau
      5. Maison Kayser
      Endereço: 14 rue Monge
      Tel: 33 (0) 1 44 07 17 81
      Metro: Mutualité Maubert

      6. Au 140
      Endereço: 140, rue de Belleville
      Tel: 33. (0) 1 46 36 92 47
      Metro: Jourdain

      7. Le Nôtre
      Endereço: 10 rue Saint Antoine
      Tel: 33. (0) 1 53 01 91 91
      Metrô: Bastille

      8. Boulangepicier
      Endereço: Avenida 73 de Courcelles
      Tel: 33. (0) 1 46 22 20 20
      Metro: Courcelles

      9. Jean Pierre Cohier
      Endereço: 270 rue Faubourg St-Honoré
      Tel: 33. (0) 1 42 27 45 26
      Metro: Ternes

      10. La Bague de Kenza (Algérienne Boulangerie)
      Endereço: 106, rue St Maur
      Tel: 33 (0) 1 43 14 93 15
      Metro: Parmentier

    Leia mais...

    O museu do perfume em Paris: Fragonard Musee Du Parfum

    abril 16, 2011 | Posted in Compras em Paris, Pontos turisticos | By

    No final do século 14, perfumes líquidos começaram a gradualmente substituir os sólidas (resinas e óleos usados como perfumes).

    Águas perfumadas e tinturas foram procurados por seus valores medicinais.

     

    Banhos eram considerados perigosa e insalubre por toda a Europa e, conseqüentemente, aristocratas utilizado quantidades crescentes de perfume para ocultar o odor de seus corpos mal-lavado.

    Perfumes fortes e inebriantes, como o âmbar, almíscar, jasmim e tuberosa, eram persistentes o suficiente para encobrir maus odores em voga. Da mesma forma, a fragrância usada em luvas perfumadas trazida à França por Catarina de Medici, de sua terra natal (Toscana) mascaravam o cheiro desagradável de couro mal curtido.

     

    A associação entre couro e perfume era tão forte que em 1656 a Corporação dos Glovemakers (fazedores de luvas) e perfumistas foi formado em França.

    Sob Luís XIV, apelidado de “rei com cheiro mais doce de todos”, nessa agremiação foi concedido o monopólio da distribuição de perfume, que anteriormente pertencia a boticários e farmacêuticos.

     

    A forte demanda por produtos perfumados, principalmente importados da Itália, encorajou a França a desenvolver a sua indústria próprio perfume. A região de Grasse, no sul da França, que gozava de um clima favorável e apoio local da Faculdade de Farmácia de Montpellier, começou a especializar-se em ambas as matérias-primas aromáticas e a produção efetiva de perfume.

     

    A idade do Iluminismo viu uma grande expansão dos produtos de perfumaria. As águas perfumadas abriram caminho para colonias de toucador e banho de cheiros gradualmente foram incorporados ao dia a dia cotidiano da realeza e dos cidadãos abastados.

     

    A corte francesa foi o modelo inquestionável de requinte e elegância em toda a Europa e, eventualmente, a França se tornou o lar dos maiores fabricantes de perfumes e perfumes mais inovadores. Enquanto Paris era a capital do comércio de produtos perfumados, a cidade de Grasse, com suas extensos campos de jasmim e rosa, se tornou a capital da produção. Como você pode ver por esta pequena historia do perfume francês, a ideia de que os franceses eram mal cheirosos é apenas um erro. Na verdade eles cheiravam a essências muito fortes e doces, dando assim a eles a fama de “cheirosos”.A realidade da época era que realmente ninguém tomava banho regularmente. Os banhos regulares foram introduzidos pelo contato com os povos indígenas das americas, que costumavam banhar-se nos rios para evitar que o cheiro corporal atraísse insetos e animais.

    Foi durante este período que Grasse começou a adquirir a sua reputação mundial pela diversidade e qualidade da sua produção.

    Para saber mais sobre a historia do perfume Frances, e ver como eram feitos os perfumes antigamente e como são feitos hoje, o Museu do Perfume é o melhor lugar para ir em Paris.

    De Graça, e ainda com visita guiada (em inglês).

    Você ainda terá a oportunidade de fazer compras na Boutique do Museu, que oferece uma variada gama de produtos de Higiene e perfumaria. Imperdível!

     

    Museu do Perfume – Fragonard Musee Du Parfum

    9 Rue Scribe, 75009 Paris, France +33 1 47 42 04 56 ‎ fragonard.com

    Leia mais...

    Paris Impressionista: Museus Marmottan, D’Orsay e L’Orangerie

    abril 12, 2011 | Posted in Cultura Francesa, Pontos turisticos, Turismo dicas | By

    A origem de uma revolução artística: 1874. Em meio a hostilidades e rigidez das regras de pintura da época, Claude Monet e seus amigos resolvem fazer uma exposição mostrando uma nova forma de pintar. Essa exposição foi feita em um salão próprio, particular, onde eles poderiam mostrar as suas obras sem ter que entrar dentro do “esquema” estético da época.

    A premiere foi um sucesso. A obra de Monet “Impression, Le Soleil” causou um tal efeito no publico da época que deu nome ao novo movimento que surgia: “O Movimento impressionista”.

    O Impressionismo mostra elementos de cores contrastantes e pinceladas fortes, usando a luminosidade como fator fundamental. Os temas pintados são temas cotidianos, paisagens locais e populares.

    Paris e arredores, assim como a costa da Normandia foram os lugares elegidos pelos pintores a serem retratados e recriados.

    Estas obras foram primeiramente expostas no Museu Marmottan-Monet. Instalado em um hotel particular do quartier Ranelagh, este museu expôs cerca de 300 obras de artistas impressionistas, como Renoir e Manet.

    O museu Marmottan-Monet ainda hoje expõe grande parte da obra de Claude Monet, sendo considerado por alguns muito melhor do que o Museu de Giverny, onde fica a casa do Monet.

    Em continuação ao sucesso do movimento impressionista, cria-se outro espaço dentro do Jardim de Tuileries: O Museu de L’Orangerie.

    As margens do Rio Sena, em frente ao Louvre, a antiga gare d’Orsay se torna outro templo dedicado ao impressionismo. O Museu D’Orsay é hoje em dia considerado um dos mais belos museus do mundo.

    Estes 3 museus tem uma coisa em comum alem de guardar as mais belas obras do movimento impressionista do mundo: A luz natural que ilumina o ambiente destes museus tornam estes os lugares ideais para expor arte impressionista.

    Lugares como Honfleur, Etretat e outras perolas da Costa da Normandia foram retratados por Monet, assim como pelos seus amigos impressionistas.

    Jardins, praias, pontes e parques e belas paisagens naturais são retratadas de uma forma fantástica neste estilo de pintura.

    No impressionismo não há espaço para retratos de reis e rainhas, nem para pinceladas imperceptíveis fazendo uma especie de “fotografia realista”.

    Você vai poder ver cada pincelada do artista, e ver que parece que nenhuma e da mesma cor do que a outra. A mistura das cores da-se ao olhar as pinturas mais ao longe, misturando-se no todo da obra.

    Não deixe de reservar um espaço na sua agenda para ver com calma pelo menos um destes museus.

    Aqui vão os endereços do impressionismo em Paris.

    Clique no web site dos museus para ver um pouco das obras que estão a sua espera:

     

    Musee Marmottan-Monet

    2, Rue Louis-Boilly, 75016

    www.marmottan.com

     

    Musee de L’Orangerie

    Jardin de Tuileries, 750101

    www.musee-orangerie.com

     

    Musee d’Orsay

    1, Rue de la Legion-d’Honneur, 75007

    www.museeorsay.fr

     

    Temporada: Os Museus de L’Orangerie e Marmottan estão fechados na terça, o Musee d’Orsay na segunda-feira.

    Leia mais...

    Avenue Montaigne: O Endereço da moda em Paris

    março 31, 2011 | Posted in Compras em Paris | By

    Se você ama moda e conhece melhor a historia da Vida de Coco Chanel e Valentino do que a historia da Torre Eiffel, ou se você suspira mais ao ver uma boutique da Dior do que uma Igreja medieval, você não esta sozinho.

    Além de museus e monumentos, Paris também é famosa por ser um dos maiores centros da moda do Mundo. Reserve um dia para fazer o roteiro da moda em Paris.

    A Avenue Montaigne foi originalmente chamada de Veuves Allée des (beco das viúvas), porque as mulheres de luto se reuniram ali, mas a rua mudou muito desde os dias do início do século 18.

    O nome atual vem de Michel de Montaigne, um escritor francês do Renascimento. No século XIX, a rua ganhou notoriedade por sua decoração brilhantes e coloridas nas noites de sábado.

     

    A Avenue Montaigne possui inúmeras lojas especializadas em moda, como Dior, Chanel, Fendi, Valentino e Ralph Lauren, assim como joalheiros como Bulgari e outros estabelecimentos de luxo, como o hotel Plaza Athénée.

    Essa avenida também foi residência de atores e atrizes famosos: A atriz Marlene Dietrich, por exemplo, manteve um apartamento na avenida Montaigne 12, por muitos anos, e lá morreu em 1992.

    Em uma rua somente você encontra grande parte das boutiques mais famosas do mundo, e o passeio pode ser feito em uma manhã ou tarde.

     

    Para completar o dia, aproveite para ir também:

    Museu do Perfume: Fragonard Musee Du Parfum

    9 Rue Scribe, 75009 Paris, France +33 1 47 42 04 56 ‎ fragonard.com

     

    Ao museu da Moda de Paris: Musée de La Mode et du Textile

    Musée de La Mode et du Textile, 107 Rue de Rivoli, 75001 Paris, France +33 1 44 55 57 50 ‎ lesartsdecoratifs.fr

     

    Como chegar:

    O metro Franklin D. Roosevelt deixa você mesmo no meio desta rua. Se você estiver passeando a pé, siga a Champs Elysee, saindo da Place de La Concorde (outro lugar imperdivel para quem quer ver boutiques famosas também) e ao chegar a rotunda de Champs Elysee, vire a esquerda.

    Pronto, você já esta no paraíso da moda em Paris.

     

    Para passeios guiados e guia de compras, entre em contato: alexiaoliveira@artdeviv.com

    Leia mais...