Descobrindo Paris: As margens do Rio Sena e as suas pontes

by Alexia Oliveira on June 5, 2011

in Cultura Francesa,Pontos turisticos

O Rio Sena sempre foi importante para o desenvolvimento cultural e econômico de Paris, de fato, podemos dizer que foi imprescindível.

Essa importância pode ser medida pelo número de monumentos que estão localizados perto de seu curso. Desde a Torre Eiffel (7eme) ate a Biblioteca Nacional da França (13eme), as margens do rio estão cheias de monumentos históricos. Um passeio de bateau mouche ou mesmo a pé, ao longo do rio sena é uma das melhores formas de ver o centro de Paris, através das suas margens.

Para você se situar um pouco na historia e entender mais sobre a importância das pontes que você vai encontrar, ligando tanto a rive gauche com a rive droite como ambas as margens com as ilhas no meio do sena (Ile de la cite e Ile Saint Louis), aqui vai um resumo da historia de Paris, visando exclusivamente as pontes:

Idade Média ao século XVI: As primeiras pontes são construídas em Paris

O Sena é um lugar rico e variado. No centro, ao redor de Ile de la Cité, as casas são também construídas umas sobre as outras, diretamente sobre o rio, sobre as pontes. A cidade de Paris se resume basicamente em Ile de la Cite. Lugares como o conhecido e central (hoje) Quartier Latin são considerados “subúrbios” nesta época.

O primeiro cais aparece no início do século XVI com a construção do Rei Filipe, o Belo, o Quai des Grands Augustins. As pontes são todas cobertas com casas de madeira, sendo estas um dos motivos da grande poluição que já se encontrava no rio nesta época (somente sendo resolvida seculos mais tarde).

Os arcos estreitos das pontes são ocupados por fábricas e outras atividades.

A Pont-Neuf (a ponte mais antiga de Paris, tem uma estacão de metro com o mesmo nome), nascida da vontade real, foi construída a partir de 1578. Esta é a primeira ponte onde não foi permitido casas construídas em cima.

XVII e século XVIII: o nascimento das docas em Paris

O desejo de embelezar e limpar Paris faz com que haja uma profunda transformação do Sena.

A criação em 1753 da Place Louis XV (agora chamada de Place de la Concorde) foi acompanhado da construção de um cais ao longo das duas margens (rive droite e rive gauche).

Casas construídas diretamente sobre o rio (em cima das pontes) são, então, demolidas, apesar da resistência dos moradores, que não gostaram nada da ideia de terem as suas casas destruídas.

O espaço liberado é reservado às margens ao redor das ilhas para a criação de cais mais elevados.

O século XIX: o triunfo de pontes e o embelezamento de Paris

Este século é marcado pela construção massiva de pontes que melhoraram a comunicação entre ambos os lados. Cada reinado desempenhou o seu papel e contribuiu como construtores em Paris, encorajados pela crescente urbanização e a expansão da capital. Em 1870, 15 pontes foram construídas, mais do que durante todos os séculos anteriores. A navegação é muito ativa nesta época. O Sena é o local preferido das Exposições Internacionais, realizada em Paris de 1855-1900.

O século XX: a convivência com o automóvel

É hora de conciliar o compromisso (e o conflito) dos usos das pontes: a circulação a pé e com carros.

O uso do Sena diminui e o tráfego se espalha por Paris com a construção de estradas em terra. Muitos produtos e mercadorias que antes vinham para Paris através do Sena começam a vir por terra. A Ponte Charles de Gaulle simboliza o fim do século com o seu longo avental horizontal.
Deixe-se levar por um passeio ao longo do Sena e descubra um panorama interessante, que não se limita somente às pontes. As margens do Sena são Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO.

 

Aqui a lista das 37 pontes de Paris, com links para a wikipedia, para você saber mais sobre cada uma delas, assim como ver as fotos também:

  1. Pont amont
  2. Pont National
  3. Pont de Tolbiac
  4. Passerelle Simone-de-Beauvoir (somente para pedestres), inaugurada em 13 de julho de 2006
  5. Pont de Bercy
  6. Pont Charles-de-Gaulle (1996)
  7. Viaduc d’Austerlitz
  8. Pont d’Austerlitz
  9. Pont de Sully (que atravessa a parte leste da l’Île Saint-Louis)
  10. Pont de la Tournelle (entre la rive gauche et l’Île Saint-Louis)
  11. Pont Marie (entre l’Île Saint-Louis et la rive droite)
  12. Pont Louis-Philippe (entre l’Île Saint-Louis et la rive droite)
  13. Pont Saint-Louis (somente para pedestres, entre l’Île de la Cité et l’Île Saint-Louis)
  14. Pont de l’Archevêché (entre la rive gauche et l’Île de la Cité)
  15. Pont au Double (entre la rive gauche et l’Île de la Cité)
  16. Pont d’Arcole (entre l’Île de la Cité et la rive droite)
  17. Petit-Pont (entre la rive gauche et l’Île de la Cité)
  18. Pont Notre-Dame (entre l’Île de la Cité et la rive droite)
  19. Pont Saint-Michel (entre la rive gauche et l’Île de la Cité)
  20. Pont au Change (entre l’Île de la Cité et la rive droite)
  21. Pont Neuf (atravessa a ponte oeste da l’Île de la Cité, a mais antiga (apesar do nome…), foi construída entre 1578 et 1607)
  22. Pont des Arts (para pedestres, esta é e ponte onde os casais colocam os cadeados pendurados)
  23. Pont du Carrousel
  24. Pont Royal
  25. Passerelle Léopold-Sédar-Senghor (1999) (somente para pedestres, antiga Passerelle de Solférino, renomeada em 2006)
  26. Pont de la Concorde
  27. Pont Alexandre-III
  28. Pont des Invalides
  29. Pont de l’Alma (em baixo desta ponte tem o túnel onde morreu a princesa Diana)
  30. Passerelle Debilly (apenas para pedestres)
  31. Pont d’Iéna
  32. Pont de Bir-Hakeim (atravessa a l’Île aux Cygnes,a terceira Ilha de Paris, pouco conhecida pelos turistas)
  33. Pont Rouelle (viaduto ferroviário da ligne C do RER atravessando a l’Île aux Cygnes)
  34. Pont de Grenelle (atravessa a l’Île aux Cygnes)
  35. Pont Mirabeau
  36. Pont du Garigliano (antigo Viaduc d’Auteuil ou Viaduc du Point-du-Jour)
  37. Pont aval

Comments on this entry are closed.