Como fazer compras em Paris : Regras de etiqueta nas lojas e restaurantes.

Ola pessoal. Não sei se todos sabem, mas eu sou guia aqui em Paris e passeios com turistas brasileiros todos os dias por aqui. Muitos dos meus artigos são inspirados em situações reais do meu dia a dia.

Existem algumas diferenças em relação as lojas fora das « Américas ». O Brasil segue muito o sistema de atendimento americano, as lojas sempre tem muitos funcionários que ficam a sua disposição pelo o tempo que você quiser ficar na loja. Tem gente no Brasil que ate escolhe uma funcionaria com o mesmo tipo físico e « manda » ela vestir as roupas pra você ver como fica. E elas fazem !!!

Essa maneira “servil” do povo, e de outro lado, o pessoal que nem sabe que existem palavras como “por favor” ou “muito obrigado”, existe em locais onde houve escravidão. Nos ainda seguimos estes mesmo parametros de comportamento, apesar de nos acharmos tão moderninhos. Realmente ha pessoas que acham mesmo que so porque estão pagando não precisam dizer bom dia, por favor ou muito obrigado. coisas do nosso passado colonial.
Ha brasileiros que dizem na minha cara “que bom dia que nada… eu to pagando!” Esse é o nosso Brasil…

Aqui, existem poucos funcionários nas lojas, e na maior parte das vezes, você não terá uma pessoa para ficar a sua espera enquanto você decide o que comprar.

Também, diferente do conceito de que quem esta pagando tem direito a fazer qualquer coisa, aqui não é bem assim. Aqui a ideia é que se você esta pagando, você é quem precisa. Nas lojas, para os funcionários, tanto faz vender uma bolsa pra Maria, para a Joane ou para outra pessoa. O dinheiro é o mesmo.

Vamos então as dicas das diferenças em relação as compras no Brasil e aqui na França :

Brasil : Você entra na loja pra comprar um chocolate. Pega o chocolate, vai ao caixa. A moça registra o chocolate e fica a espera de você fazer o pagamento.

Ai, você começa a olhar para os lados, vê que afinal a loja também tem bombons, biscoitinhos e licores. Sai da fila sem avisar nada e volta as prateleiras. O seu chocolate e a moça ficam a sua espera, ate você se decidir o que quer. Afinal você já não quer mais o chocolate, e resolve que quer comprar biscoitos amanteigados.

Ah… você se lembra de um tipo de biscoito que uma amiga sua comentou e resolve ligar pra ela pra perguntar o nome. Tem gente na fila mas afinal você é que esta sendo atendida e eles que esperem afinal você esta gastando bastante e tem direito de fazer o que bem entender.

Situação normalíssima no Brasil. Afinal você sai da loja com biscoitinhos, licores e a moça esta contente porque ganhou uns centavos de comissão.

França : Em resumo, eles ficam malucos com esta situação. O pessoal da fila vai xingar você.

Para não sair da loja dizendo que os franceses são mal educados, tente somente entregar os produtos que você quer comprar no momento que você esta pronta mesmo pra pagar e ir embora. Olhe tudo primeiro. Depois entregue as coisas para o funcionário.

Lojas como a Sephora, Lafayettes e afins, são basicamente « self service ». Você pergunta o básico para a funcionaria e deixa ela em paz para atender outras pessoas. Tem pessoas que vieram a Sephora e saíram super decepcionados porque ao chegar e dizerem que queriam ver os produtos da Chanel, por exemplo, a funcionaria simplesmente indicou a prateleira e pronto.

« Como assim ? Eu quero alguém me atendendo !!!! Essa gente é muito mal educada ! » Afinal eu estou pagando, exijo tratamento VIP !!!

Bom… todos pagam, não só você… O sistema da Sephora é assim. Se você quer uma pessoa lhe atendendo, procure outra loja. Claro que voce deve perguntar se não esta encontrando alguma coisa ou quer uma saia em outra cor, ou numero maior, etc.

Essa conversa de marketing brasileiro que você terá um tratamento especial « só pra você, eu vou fazer um descontinho… ». Ou mesmo em um restaurante : « Vou pedir pra eles capricharem no seu prato la na cozinha ! » E uma coisa que não faz muito sentido por aqui.

Um francês ao ouvir ou perceber que você acha que merece um tratamento especial fica sem entender.

Essa coisa de dizer para as pessoas « capricha ! » E meio « falta de educação ». Na verdade, o que eles entendem é que você diz « Eu sei que você faz tudo mal feito, mas eu estou pedindo para você fazer o favor de tentar fazer bem feito desta vez ».

Entendem porque as vezes podem acontecer de haver alguma desentendimento nas lojas ? São apenas coisas culturais.

Eu mesma recebo as vezes emails de agencias pedindo para que eu acompanhe certos clientes mas eles ja avisam: Eles são VIP, favor fazer tratamento especial!  Como assim??? rsrs

Mais uma informação: Não peça desconto nem “presentes” nas lojas.  Não ha descontos por pagamento a vista, porque aqui todo mundo paga a vista. Não ha crediarios nem “parcelamento no cartão”, portanto para o funcionario tanto faz se voce paga no cartão de credito, debito, ou cash.  O importante é pagar.

Não esqueça, na Europa voce é somente “mais um turista brasileiro”, o mundo não para so porque voce chegou. Voce não tem o direito de fazer todo mundo nas lojas ou restaurantes ficarem em função de voce, afinal o que não falta em Paris é turista.

bjos a todos.

6 Comments
  1. Alexia,

    Favor informar se você é guia de viagem e sabe falar portugues. Pois, meus pais chegão em Paris no dia 07/10 e gostarião de um guia que fala portugues para acompanhá-los em Paris.

    obrigada

    • Oi Lara

      Adorei o seu comentario rsrs. Sim, os brasileiros falam e escrevem em portugues sim, porém o nosso portugues é diferente do portugues europeu e do portugues africano. Não sei se da pra perceber, mas o blog esta escrito em portugues (do Brasil). Sou eu que escrevo (e Stephany também).
      Não sou guia de viagens, sou guia turistica.
      E voce? De onde é?
      bjos
      Alexia

  2. Olá Alexia,

    Olha eu aqui de novo, rsrs, me desculpe mas eu chamo isso de falta de educação, não aguento esse tipo de coisa. Ainda outro dia na fila do metrô um casal estava discutindo sobre qual tipo de passagem iria comprar e toda hora trocavam o tipo de bilhete, discutindo entre eles e também com o coitado do moço do metrô, nisso já se iam quase cinco minutos e fila crescendo, todos reclamando, e eu logo atrás deles, energicamente disse, se vcs ainda não sabem o que vão comprar por favor discutam ao lado e deem o lugar ao próximo da fila, estou com pressa, ela ficou me chamando de mal educada, dai eu disse que mal educada era ela e sai andando pois já tinha comprado o meu bilhete, no meio da discussão, e o mais impressionante foi ela ainda ter ficado zangada.
    Se for assim acho que Francesa de nascença, rsrsrs !!!!!!
    Na verdade no Brasil tem muitos mal educados são os que chamo de novos Ricos.
    Beijos até a próxima.

    Carla Bueno

    • Oi Carla!

      kkk Eu também reclamo mesmo. Essa de “o mundo tem de parar pra eu passar” não da mesmo.
      O pior é mesmo a falta de consciencia, ou falta de respeito com o proximo.
      bjos
      Alexia

  3. Alexia…amei a reportagem…Estive na França e é isso aí mesmo. É muita besteira aqui no Brasil ter mais dinheiro, poder de compra, e receber atendimento diferenciado. Basta de desigualdades.
    Abraços

    • Oi Lucinete!
      Obrigada pelo comentario.
      E isso mesmo. As pessoas são iguais. Mas a gente no Brasil é fruto da sociedade, a gente é mesmo ensinado assim e acaba repetindo o que ve os outros fazendo…
      bjos

Comments are closed.