Alexia é brasileira e vive em Paris. Formada em Historia (mestrado) e turismo (curso técnico) com especialização em Guia turistico. Oferece serviços de guia e organisa circuitos guiados pela Europa. Formação em Gestão e Contabilidade e em musica também :) Contato: alexiaoliveira@artdeviv.com

40 Dicas de Turismo em Paris: Como aproveitar ao máximo as suas ferias!

novembro 13, 2010 | Posted in Turismo dicas | By

Mais dicas de Turismo para que as suas ferias em Paris sejam fantasticas!

1.As Galerias Printemps (ficam perto das Galleries Lafayettes – na mesma area da Opera Garnier- metro L’Opera) oferece um serviço de concierge para turistas estrangeiros para conseguir entradas para shows ou clubes noturnos.

2.Chegue cedo na estação de trem pois os detalhes de chegadas e partidas são difíceis de entender em um idioma estrangeiro. Boa viagem!

3.Aproveite o bom tempo para fazer um piquenique no Canal St Martin na primavera ou verão.
Se tiver tempo, visite o Vale do Loire, Chambord e Chenonceau que são castelos incríveis!

4.O Chateau de Versailles vale a pena visitar: pegue o trem linha Versailles-Chateau-Rive Gauche que segue o rio Sena e pare próximo ao castelo para aproveitar o cenário do caminho.

5.Arranje um tempo para uma taça de champanhe no St Pancras Champagne Bar antes de tomar o Eurostar caso você esteja viajando de trem.

6.No verão, você pode dançar tango ao ar livre no Quai d’Austerlitz! Bom se você não sabe ou não gosta de se expor assim, vale a pena olhar os outros também!
7.Apesar do metrô de Paris ser ótimo, muitas estações não têm elevadores ou escadas rolantes, evite carregar malas muito pesadas!

8.Os guias turísticos que ficam do lado de fora de Pere Lachaise adaptam seus tours de acordo com seus interesses. Negocie o preço antes!

9.Há um passeio de patins semanal em Paris: aos domingos para principiantes, sextas para quem tem mais experiência. É uma tradição no Natal!

10.Há um cinema ao ar livre em La Vilette no verão,
11.Explore as ruas menos conhecidas para conseguir melhores preços e encontrar lojas mais interessantes.
12.Recomendo La Musee de la vie Romantique no verão: lindo local e tem um ótimo salão de chá.
13.Procure o aviso de “Hotspot” no seu trem: significa que Wi-Fi está disponível a bordo.
14.Se seu orçamento está apertado, pegue o ônibus linha 42 para fazer um tour barato de Paris.

15.Você deve subir o Grand Arc of La Defense para uma vista espetacular da cidade.

16.Torre Eiffel à tarde, com suas luzes brilhante, é uma visita obrigatória!
17.Se você estiver em Paris em outubro, “La fete des vendanges” em Montmartre é uma boa opção.

18.Tome chá com bolo no Fauchon ou Laduree.

19.Faça o passeio de um dia no ônibus turístico e pare nos pontos turísticos ao longo do dia.

20. Um passe de 3 dias para a maioria dos pontos turísticos terá a metade do preço normal e você não precisara entrar na fila para comprar o ticket! De uma pesquisada no Paris pass, que ainda vem com passe de metro junto.

21.Tente programar a sua viagem para estar em Paris no primeiro domingo do mês. Todos os museus são gratuitos, inclusive o Museu do Louvre.

22.Assegure-se de ser pontual, pois os trens são!
23.O sistema de metrô de Paris e ótimo e os ônibus RER também são fáceis de usar! Se você não que comprar um passe, peca
24.O Marais é um bom lugar para visitar aos domingos, quando muitos lugares de Paris estão fechados. Tomar um brunch é uma tradição.
25.O Museu Le Bourget Air & Space não aparece muito nos guias turísticos, mas é uma visita obrigatória se o assunto te interessa.
26.A vista de cima do Pantheon é a melhor em Paris, não só na minha opinião como de muita gente, vá conferir que vale pena!
27.O centro de Paris tem um tamanho razoável, você pode ver muito em 4 dias, programe-se bem!
28.Leve seu melhor sapato para caminhadas! Escolha um sapato mais usado, não tente usar sapatos novos que podem ainda estarem muito duros.
29.É possível conseguir refeições baratas: faça um piquenique na Pont des Arts, visite as ruas de Rosiers para comer um felafel ou aproveite os melhores crepes de Paris no Breizh Café, em frente ao Museu Picasso.
30.Use os trens noturnos para viajar entre as maiores cidades e maximizar seu tempo de passeio durante o dia, durma no trem e acorde em outro lugar, cheio de energia para o passeio!
31.A Disneylândia de Paris fica próxima da cidade – seus filhos vão agradecer! É um dos pontos turísticos imperdíveis para quem viaja com crianças!
32.Áreas como 13th arrondissement, onde há uma grande comunidade chinesa, dão um toque diferente à cidade. Uma boa dica é o “Fleur de Mai” (61 avenue de Choisy) para uma excelente sopa.
33.Café no Les Deux Magots, caminhar pela rua des Rosiers em Marais, sentar-se ao sol na praça des Vosges….tantas coisas para fazer, programe bem o seu tempo mas não veja tudo na correria, desfrute os bons momentos, relaxe, você esta em férias!
34.O Museu Rodin não é muito grande ou cheio de gente e tem um lindo jardim com uma cafeteria. Vale a pena conhecer!
35.Viagens de avião podem ser econômicas, mas taxis de aeroporto são caros. Um passe de trem que possibilite ir do aeroporto ao centro é muito conveniente se você não esta viajando cheio de malas pesadas.

36.De Paris é fácil chegar até a Normandia de trem e a viagem vale a pena

37.Confira todas as possibilidades de passeios, viagens e passes de trens no site da RailEurope, que tem o link aqui no blog com descontos para os leitores (se você acessa o site pelo link você tem desconto maior).

38.Aproveite as promoções e dicas aqui do nosso blog! Você pode economizar muito usando as promoções e links de desconto.  39.De uma olhada nas opcoes de hospedagem no diversos links aqui do blog.

40.Viajando de trem, use o seu tempo a bordo para planejar o que quer ver, para tirar fotos das paisagens, para dormir, ou para comer. Relaxe!

41.Leia tambem os outros artigos do blog para mais Dicas de turismo na França!

Leia mais...

Trabalhar em castelos, museus e bibliotecas em Paris

novembro 10, 2010 | Posted in Viver em Paris | By

Mais uma dica interessante de como viver em Paris de forma legal, com visto que da a autorização de estada, com possibilidade de mudança de status depois (você pode arranjar um emprego depois do programa e ficar em Paris com visto de trabalho) entre outras oportunidades!

O meu objetivo com o artdeviv.com e proporcionar a você opções e dicas de como realizar o sonho de viver na França, alem claro de dicas de turismo para você que esta interessado em visitar este pais incrível!

Você é fã de história, de arqueologia, da civilização antiga e tem mais 18 anos? Você será bem-vindo nos diversos locais de restauração e de pesquisas arqueológicas na França Que tal passar uma temporada em Paris (ou outra cidade da França) trabalhando em um museu, biblioteca, palácio ou castelo?

Você terá hospedagem gratuita, alimentação paga e fara um trabalho super interessante. Muitos estágios são efetivamente uma especie de intercambio onde você ate recebe uma ajuda de custo (dependendo do programa).

Se você esta interessado em conhecer um pouco da cultura Francesa e se integrar em uma atividade de alto nível cultural (diferente de vir para ca para trabalhar em uma pizzaria, por exemplo), procure informar-se a respeito dos programas de voluntariado.

Você não precisa ser um expert ou ter formação acadêmica na área! Esse tipo de trabalho voluntario tem o mesmo peso acadêmico de um intercambio ou, além de ficar “super bem” ter um trabalho voluntario internacional no currículo! Imagine quanta gente interessante você vai encontrar! Quantas historias para contar!

Você vai alem de colocar o seu currículo em um outro nível, conhecer pessoas e compartilhar informações , e quem sabe encontrar outras oportunidades depois de terminado o voluntariado!

A grande vantagem do trabalho voluntario e que não há tanta concorrência!

Informe-se no site Cheguei Paris, que eles podem ajudar no processo de escolha e seleção do melhor estagio para você!

Leia mais...

Trabalhar e estudar em Paris! Intercambio Au Pair em França!

novembro 10, 2010 | Posted in Viver em Paris | By

Viver em Paris: Dicas de como você pode fazer o seu sonho tornar-se realidade!

Se você sempre sonhou em percorrer o mundo, falar varias línguas, que tal tentar um intercâmbio como Au pair?

Você tem entre 18 e 28 anos? Gosta de cuidar de crianças? Então Au pair pode ser a solução para você conhecer a França!

A estada da “fille au pair” é a melhor forma de fazer um intercâmbio econômico, seguro, além de compartilhar o dia-a-dia de uma família francesa.

O programa Au pair é voltado principalmente (não somente) a pessoas do sexo feminino que buscam uma experiência de vida no exterior.

A “fille au pair” é considerada um membro da família que a acolhe, além de participar das atividades cotidianas, tendo a oportunidade de conhecer um novo país, viajar, explorar uma nova cultura e praticar o idioma. O programa normalmente e de 1 ano e você pode renovar ou não. E possível mudar o visto depois e simplesmente ficar no pais com visto de trabalho, portanto, se você esta pensando em vir trabalhar em Paris, Au pair pode ser um bom começo! Quando o seu intercambio estiver chegando ao fim, comece a procurar emprego, e quando o seu visto estiver vencendo (2 meses antes), você vai a prefeitura, pede para mudar de status comprovando que já tem emprego garantido (por isso e importante começar a procurar emprego antes do intercambio terminar!)

No intercambio Au pair você terá à sua disposição um quarto individual, receberá uma ajuda de custo (tipo uns 80 euros por semana – os valores variam de família para família) e compartilhará das refeições junto aos membros da casa – você não tem de pagar alojamento nem comida. Muitas vezes você ira viajar com a família de férias também – sem pagar nada. O principal objetivo é que a participante aproveite cada momento de sua estada, criando bons laços e adquirindo novos conhecimentos. Dependendo da família, pode ser necessário ter carteira de motorista – mas você pode ser Au pair em Paris sem carteira de motorista, não há obrigatoriedade.

A “fille au pair” deverá ajudar (nao é empregada nem faxineira, é so ajudar mesmo) a família a cuidar das crianças e também freqüentar uma escola de francês. Todos os recursos possíveis estarão ao seu alcance para que ela possa não só aperfeiçoar a linguá francesa, como também viver momentos inesquecíveis !

Para maiores informações, vá ao web-site do Cheguei Paris

Boa sorte!

Leia mais...

Dicas de Turismo: Você esta preparado para uma emergência durante as férias?

novembro 7, 2010 | Posted in Turismo dicas | By

Planejar férias na Europa normalmente já e o começo da diversão.

Como é bom começar a pesquisar lugares para ir, planejar passeios, checar os pontos turísticos do lugar, restaurantes e hotéis!

Como já diz o ditado, devemos ter esperança de que tudo ira correr bem mas estar preparado para o pior (esse ditado funciona melhor em inglês: Hope for the best, prepare for worst).

Não quero assustar ninguém, normalmente tudo corre bem nas férias, mas as vezes pequenos contratempos podem transformar as suas férias ou parte dela em um momento meio difícil ou cansativo.

Aqui vão algumas dicas simples para evitar pequenos problemas:

  1. Tenha copia de todos os seus documentos, cartão de credito, telefone de contato da sua seguradora (seguro de saúde e obrigatório para viajar), entre outros dados importantes na sua caixa de e-mail. Se você precisar, vá ao ciber café mais próximo ou mesmo no hotel e imprima. Não precisa andar com montes de papel na mala. E fácil: com a sua maquina fotográfica, tire foto de todos os documentos de forma que fiquem legíveis, passe para o computador e mande um e-mail com as fotos anexadas para você mesmo e para as pessoas que viajam com você. Caso aconteça alguma coisa seria as pessoas tem acesso a copia dos seus documentos. Copia em papel na mala pode desaparecer junto com a sua mala.

  2. Entre em contato com pessoas que moram no Pais que você vai para ter uma referencia em caso de urgência. O artdeviv.com por exemplo pode ser usado para isso também, e só me contatar que eu farei o possível para ajudar ou indicar alguém para ajudar. Use fóruns, blogs, Orkut, etc. Tenha mais de um contato só para garantir. Não precisa “marcar encontro” com as pessoas ou mudar o seu roteiro de ferias, mas avisar que esta vindo e que caso precise vai entrar em contato. Tenha o numero de emergencia do Consulado, mas lembre que para eles emergencia e morte, acidente serio, tsunami, prisao… tem de ser mesmo muito serio para eles ajudarem.

  3. Não tenha vergonha de pedir ajuda, se você precisa de algo, pergunte, corra atras.

  4. Viaje com diferentes formas de “dinheiro”, cartão de credito por si só não e seguro porque pode ficar preso em uma maquina. Traga mais de um cartão, dinheiro, travelers checks, diversifique.

  5. Viaje leve: não venha passear preocupado em não repetir roupa, em “fazer bonito”, traga pouca roupa, e coisa que se desaparecer você não fique no prejuízo. As malas podem se perder. Verifique o seguro (quanto que a seguradora paga em caso da perda da mala – e coloque mais ou menos o mesmo valor em roupas dentro – conte o valor da mala também). Não faça “enxoval” para a viagem, economize o dinheiro e gaste durante o passeio com coisas interessantes ou que você precise no momento – o sapato arrebentou? Compre outro aqui!

  6. Traga uma receita original dos remédios que você tem de tomar – mesmo trazendo a dose necessária- sempre e bom prevenir em caso de um roubo ou perda da mala ou bolsa com os remédios.

  7. Não viagem sem dinheiro: e sempre bom ter um extra, mesmo que você não pense em gastar, mas nunca se sabe…

  8. Tenha uma lista de mais 3 hotéis na mesma área do seu hotel. Se por acaso você chegar no hotel e afinal deu um problema no computador e a sua reserva desapareceu do computador…. você tem como procurar outro por perto, ou mesmo pedir para eles ligarem e arranjarem uma reserva. Já aconteceu comigo de chegar e afinal não ter a reserva…

  9. Tente comprar um bilhete de avião que chegue a uma hora “normal” no aeroporto. As vezes o voo chega as 3 da manha e não há mais transportes para pegar. Nem todo aeroporto tem taxi 24 horas. Verifique o horário da sua chegada e avise no hotel a que horas você provavelmente vai chegar, para eles não cancelarem a reserva antes – dependendo do hotel você tem de fazer a opção “late check-in” para eles segurarem a reserva ate mais tarde caso você chegue depois das 14h. Também e boa ideia ter o telefone do hotel a mão caso precise telefonar. Tenha o endereço do hotel em escrito caso você não domine a língua muito bem.

  10. Sempre que possível viaje com o seu netbook/laptop/notebook. E sempre mais fácil arranjar um lugar com internet wireless do que ciber cafés com computadores a disposição. Uma vez foi muito útil (eu estava em uma ilha na Thailandia) poder abrir o laptop e mostrar o e-mail do hotel com a confirmação da reserva.

Leia tambem os outros artigos do blog para mais Dicas de turismo na França!

Leia mais...

Custo de vida em Paris: Viver em Paris sai caro?

novembro 6, 2010 | Posted in Viver em Paris | By

Viver em Paris faz parte do sonho de muita gente, e não é impossível!

Na verdade, depois de conseguir o visto, o maior problema é onde morar.
Os alugueis não são baratos e na maioria das vezes tem uma burocracia enorme para conseguir alugar alguma coisa.
Eu já disse e digo de novo que, se você fizer as contas, morar em Hostal (albergue ou pensão) é uma ótima opção no inicio.
O preço de um apartamento pequeno em Paris não custa menos de 1000 Euros e montes de dor de cabeça por causa da burocracia.
1000 divididos por 30 dias (um mês) sai 33.33 etc por dia.
Você pode pagar um hostal com menos de 10 euros por dia, sem problemas de burocracia, com alguém para limpar o banheiro todo dia! (os hostais tem pessoal de limpeza!) Outra vantagem é que se você encontra um emprego do outro lado da cidade e só mudar de Hostal, não precisa ficar procurando emprego em lugar perto ou com transporte acessível.


Claro que você pode dividir o apartamento, então pagaria somente 15 Euros, mas teria de dividir o espaço com alguém. Ok.
Isso se você consegue um apartamento por esse preço (mil Euros). O mais provável é encontrar algum apartamento por este preço mas não necessariamente « perto » do centro.
Claro que tem montes de transportes como metro, ônibus, trem, dependendo do lugar, mas ai você tem de adicionar o preço dos transportes no orçamento também.
Outra opção é alugar um quarto e torcer para que o pessoal do apartamento tenha uma rotina parecida com a sua. Eu já tive experiencia de dividir apartamento com outra pessoa que afinal vivia sempre « convidando » o namorado para ficar la, o casal gastando tudo em dobro e afinal pagávamos o mesmo porque oficialmente ele não morava la… tenha cuidado para não cair em fria. É sempre bom dividir apartamento com colegas da universidade ou trabalho, gente que você sabe que não vai sumir no meio da noite e deixar você com as contas para pagar sozinho.

Então, depois do alojamento resolvido, a segunda maior causa de preocupação é a alimentação.
O custo de alimentação é muito, mas muito relativo mesmo. Depende do que você come e das suas prioridades. Se você come em casa, sai muito mais barato com certeza.
Quantas refeiçoes completas você precisa por dia? Você precisa ter bolos e sorvete na geladeira todos os dias? Esses pequenos detalhes devem ser bem pensados antes de estabelecer um orçamento.
Quanto a minha experiencia, da para viver perfeitamente gastando 400 Euros por mês em alimentação/supermercado (produtos de limpeza incluídos, shampoo, etc). Esse é o dinheiro que eu gasto mas com certeza da para gastar muito menos. Eu compro vinho bom, tenho sempre 3 tipos de queijos diferentes na geladeira e chocolate, salmão defumado, etc. Se você não precisa disso, sai muito mais barato com certeza.
Eu não acho o custo de vida em Paris alto. E claro que se você vai a restaurante com frequência, isso pesa bastante na carteira. Um bom almoço ou jantar pode custar entre 30 a 200 euros dependendo do lugar (2 pessoas).

Dicas para economizar na alimentação:

1. Se você tem de comer no trabalho, leve comida de casa ou compre congelados no supermercado ou Picard surgeles (loja que vende comida otina congelada, muito mais barata que restaurante mas uma delicia – é fácil de encontrar tem montes de lojas Picard por todo o lado em Paris).
2. Faca bolos em casa e economize um monte de dinheiro. Um bolo ou torta na rua pode custar caro, se você faz em casa e barato. Eu sempre faço.
3. Use os cupões de desconto dos supermercados, aproveite as promoções, faça a “cart de fidelite” nos supermercados. Eu as vezes pago metade do preço por causa destes detalhes. Neste site podemos encontrar varias promocoes nos restaurantes, voce pode receber os descontos por email, e usa se quiser.


Promotions restaurant

4. Mantenha uma rotina de compras, estabeleça o que você vai comprar e não improvise muito, tipo “ah.. isso parece gostoso… vou comprar!”. Faça uma lista e compre só o que esta escrito, se você quer provar uns chocolates diferentes ou qualquer outra coisa, espere uma ocasião especial.

Se mesmo assim a situação ainda ficar apertada, não esqueça que você pode encontrar uns trabalhos extras como babysitter, por exemplo, em sites como o www.bebenounou.fr.
As famílias pagam entre 7 a 10 euros por hora e o trabalho é leve. Se for para tomar conta de mais de uma criança a família tem de pagar mais, pelo menos 12 euros.
A maior parte das vezes os pais das crianças precisam de babysitter para horários noturnos – tipo se eles querem ir jantar fora sem as crianças no sábado a noite. Então você só tem de brincar com as crianças um pouco, tratar do banho, dar o jantar e colocar para dormir. Fácil, fácil e você pode ler, estudar ate os pais chegarem.

Para saber mais sobre como economizar em Paris leia

Lista de Precos nos supermercados de Paris

Compras baratas: Onde encontrar lojas outlets e grandes descontos em Paris

Leia mais...

Dicas de turismo na França: Trouville (Normandia)

novembro 5, 2010 | Posted in Destinos | By

 

 

 

Olá a todos, aqui estou eu mais uma vez dando dicas de turismo na Normandia!

Então, dando seguimento á serie “dicas de turismo na França”, depois de escrever os artigos:Dicas de Turismo na França – Deauville (Basse Normandie) ,Dicas de Turismo na França- Rouen (Haute-Normandie) , Dicas de Turismo na França-Mulhouse (Alsace) e Dicas de Turismo na França – Honfleur (Basse Normandie) hoje escreverei sobre Trouville .

 

 

Como já foi dito nos posts anteriores, Normandia é um lugar interessante e perto de Paris.

Em um fim de semana você pode visitar vários lugares diferentes.

Trouville fica mesmo ao lado de Deauville. É quase como uma continuação da mesma cidade, porém com características diferentes. Vale a pena conhecer!

 

Como já tinha dito passei o feriado de “finados” em Le Havre -Honfleur -Trouville. É tudo pertinho. Fiquei em um hotel em Le Havre (cidade patrimônio mundial – ainda não descobri porque, não é muito bonita… deve ser pelo porto – nem me cansei em tirar fotos, vou voltar la para ver melhor, quem sabe tenho alguma boa surpresa). Adorei o hotel.

Assim como outros lugares na Normandia, Trouville sempre chamou a atenção de artistas pela sua beleza natural.

Claude Monet pintou varias paisagens de Trouville, assim como outros pintores famosos.

Assim como Deauville, Trouville é o destino de férias de parisienses e de turistas que preferem ficar perto de Paris. Também tem um lindo Cassino como Deauville mas não é uma praia tão cara como Deauville. Eu aconselho conhecer as duas (estão mesmo uma do lado da outra).

 

 

Hoje vou falar sobre Festa da Maçã, fruta típica na região.

A “Fete de la pomme” inicia amanhã, com varias atrações.

A feira dura 2 dias, sábado e domingo (6 e 7 de Novembro).

No sábado, as 14 horas um desfile de grupos folclóricos abre oficialmente a feira.

Esse desfile dura 4 horas.

Com a abertura da feira, tem inicio, também as 14 horas o Concurso da Melhor torta de Maçãmeilleiur gateau aux pommes. Em frente do “L’Office de Tourisme”

 

A seguir:

15h – 17h: Atelier de geléias – Na “Mairie” (prefeitura)

15h – 16h: vários jogos envolvendo Maçãs. (deve ser engraçado!)

20h 30: Concerto ao ar livre.

 

No Domingo:

10h – 13h: Venda de Tortas de Maçã e outras gostosuras como geléias, bebidas, etc.

12h – 18h: Mais desfile folclóricos! Vale a pena ver os trajes típicos da região! Tem as roupas estilo Viking que eu já comentei nos outros artigos sobre a Normandia! Pena que não poderei ir… :(

14h: Momento ecológico: plantar macieiras!

15h: Filme sobre a fabricação de cidra na região.

15h 30: Degustação! Tortas, doces e bebidas pra todos! Bem… ainda bem que não vou mesmo, estou de dieta de novo…

16h 30: Divulgaçao do vencedor do concurso “A melhor torta de Maçã”, entrega do premio (não descobri qual e o premio mas deve ser dinheiro e um troféu? Não sei.

 

Bom essa é a programação oficial da prefeitura, claro que cada restaurante, empresa e associação vai estar presente com outras atividades, degustações e concursos.

 

Leia tambem os outros artigos do blog para mais Dicas de turismo na França!

 

Leia mais...

Honfleur (Normandia)

novembro 1, 2010 | Posted in Destinos | By

Visita guiada à Honfleur

 Saida de manha de Paris

Volta à noitinha

A apenas 200 km de Paris!

 

A historia de Honfleur é antiga, a primeira referencia a esta vila foi em 1027.

Durante o século XII o porto de Honfleur foi muito importante para o transporte de mercadorias entre França e Inglaterra.

Honfleur e fantástica! E realmente imperdível. A arquitetura das casas feitas em ardosia e a linda vista do porto serviram como inspiração de muitos pintores como Gustave Courbet, Eugène Boudin, Claude Monet e Johan Barthold Jongkind, formando a l’École de Honfleur que contribuiu para o aparecimento do movimento impressionista.

Honfleur é também a cidade natal de Erik Satie, e a sua casa é hoje um museu.

Honfleur é hoje cheia de galerias de arte por todos os lados, além de restaurantes e pequenas lojas onde você pode comprar os produtos tradicionais da região, tais como tapeçaria tipica (toalhas de mesa), enchidos, Cidra (especie de vinho de maçã) e Calvados (uma especie de cognac de maçã). Como eu já tinha falado antes nos outros artigos, os leite e derivados são especialidades da região, e produtos feitos com maçãs são típicos também Nos restaurantes eles servem muitas sobremesas baseadas em maçãs.

Uma curiosidade sobre o povo Normando e que eles nunca respondem « sim » ou « não », são sempre evasivos tipo « talvez.. » « pode ser » ou « oui et non ». Então não tente obter respostas muito diretas deles. Para quem gosta de quadrinhos, tem o « Asterix entre os Normandos » que mostra um pouco de como é o povo. Eles são uma espécie de Vikings franceses, e por muito tempo tiveram a reputação de não saberem o que é medo.

Enfim, Honfleur é um lindo lugar para visitar!

Para maiores informações sobre os passeios guiados:

Leia mais...

Condições de entrada na França: Dicas para não ser barrado no aeroporto

outubro 28, 2010 | Posted in Vistos e permanencia | By

Muita gente tem medo de viajar porque vive lendo noticias de brasileiros com a entrada recusada em países europeus.
Na verdade muitas noticias são sensacionalistas e querem mesmo é captar a atenção dos leitores, não contando todos os fatos.
A maioria das pessoas recusadas nos aeroportos realmente falham em apresentar algum documento exigido. Por isso, gostaria de colocar algumas informações a respeito das condições de entrada em território francês e quais os documentos devemos ter em mãos ao chegar ao aeroporto:

1.PASSAPORTE VÁLIDO:

O passaporte deverá ter validade de 6 meses a partir da data da ida ou 3 meses a partir da data da volta.

2.COMPROVANTE DE ESTADIA

reserva de hotel -pode ser a copia enviada por e-mail, imprimida. / atestado de acolhimento oficial* / voucher de excursão

passagem de ida e volta comprovando a saída da Europa – não precisa ser volta ao Brasil.

carta da empresa (se a viagem for profissional)

*Atestado de acolhimento – “attestation d’accueil” é um documento oficial (Cerfa n°10798*03) emitido pela Mairie ou Préfecture de police do município onde mora a pessoa que irá acolher você. Você  deverá apresentar este documento à Polícia da Fronteira no momento da chegada, caso seja necessário apresentar os documentos.
Uma carta ou e-mail de uma amigo ou familiar dizendo que você vai ficar alojado na casa/apartamento dele não serve, tem de ser o documento oficial. Tenha em mente que você deverá ter o documento oficial em mãos, não adianta apresentar a cópia do documento dizendo que o amigo está no aeroporto a sua espera com o documento verdadeiro. Peça para a pessoa enviar por correio o documento oficial, não esqueça de pedir para enviar por Sedex, ou você vai ter de esperar uns 2 meses até chegar a carta. (Atenção: atestado/declaração de acolhimento  e carta convite não são a mesma coisa!)


3.COMPROVANTE(S) DOS MEIOS DE SUBSISTÊNCIA

Dinheiro em espécie, cheques de viagem, cheques certificados, cartão de crédito internacional válido.

Quanto dinheiro você dera ter? 60 € por dia OU 30 € por dia se você tem um atestado de acolhimento.

4.SEGURO-SAÚDE:
Todos os estrangeiros, submetidos ou não a um visto de curta duração, que desejarem ingressar na França, devem obrigatoriamente estar munidos de um seguro-saúde e de repatriamento no valor mínimo de 30.000 euros e que cubra todo o território “Schengen” (França, Alemanha, Grécia, Espanha, Itália, Áustria, Portugal, Finlândia, Suécia, Noruega, Bélgica, Holanda, Dinamarca, Islândia e Luxemburgo).

Mais algumas informações:
Brasileiros que desejam permanecer menos de 3 meses na França – metropolitana beneficiam-se de isenção de visto se forem a passeio (turistas).
Se você for pensando em trabalhar – você precisa de visto de trabalho. Não venha para ficar ilegal aqui. É ruim para você trabalhar como ilegal porque você não tem nenhuma garantia de que irá receber o seu salário por exemplo, aliás e é comum após alguns meses de trabalho o próprio patrão denunciar você a imigração.
Aqui você conta com a concorrência de imigrantes de língua francesa das ex colonias, não e tão fácil conseguir emprego se você não fala francês. Todas as regalias e leis de legalização de imigrantes ilegais são para os cidadãos das ex colonias, não para os imigrantes ilegais de outras nacionalidades.
Ser deportado não e nada agradável, primeiro você vai ter de esperar julgamento – na prisão, só depois eles te enviam de volta e o seu nome fica registrado. Você pode ate voltar, mas nunca terá as regalias de um imigrante legal tendo a “ficha suja”.
Outro problema e que vindo como turista você nunca poderá mudar o status do seu visto sem voltar ao Brasil. Não adianta conseguir emprego e tentar ficar porque você não pode pedir autorização de trabalho com visto de turista.

Se você tem alguma dúvida a respeito de vistos e permanência,  deixe um comentário com a sua pergunta.

Nota: Este blog nao e escrito pensando unicamente nos leitores brasileiros, mas tento escrever sobre assuntos gerais que possam interessar e esclarerer duvidas de ambas as nacionalidades (portugueses e brasileiros). Neste caso, o artigo e sem duvida direcionado ao publico brasileiro.

Leia mais...

Curiosidades a respeito do queijo Roquefort

outubro 23, 2010 | Posted in Restaurantes | By

Quando se fala em culinária francesa, a maioria já imagina um prato delicioso e irresistível…

Mas quando nos deparamos no supermercado com a prateleira dos queijos franceses, ás vezes paramos para pensar se é tudo delicioso mesmo… Cheira mal mesmo!

Um dos mais famosos queijos franceses, o queijo Roquefort, faz muita gente virar a cara tanto pelo forte cheiro como pelas manchas de mofo verde por todo o queijo.

Quem já provou sabe que esse queijo é uma delicia e é usado como “tempero” em muitos molhos franceses.

Mas então… e o mofo? E saudável? Não vamos ficar doentes se comermos?

Como eu adoro Roquefort, tenho de escrever este artigo para esclarecer a respeito do tal mofo verde de aspecto duvidoso que o Roquefort tem.

Bom, eu tive de perguntar para franceses a respeito do tal queijo porque confesso que apesar de adorar Roquefort não tinha muita certeza a respeito do tal mofo.

Como é famoso por aqui os franceses tem cerca de 400 tipos de queijos diferentes, e são orgulhosos pela qualidade dos mesmos, não tive problemas em encontrar a resposta.

Roquefort é uma região da França, e o nome Roquefort só pode ser atribuído aos queijos feitos nesta região. Esta região fica ao sul da Franca, e tem muitas caves onde o tal mofo cresce naturalmente.

Este mofo nada mais é do que penicilina! (procurei informação no Google e é verdade!)

Isso mesmo, a penicilina que usamos como antibiótico!

Antigamente os franceses usavam esse queijo nas feridas por suas “propriedades curativas”. Isso muito antes da descoberta da penicilina.

O queijo Roquefort era feito assim:

Eles colocavam pedaços de pão na cave, depois de um tempo, quando o pão já estava verdinho de mofo, eles trituravam e transformavam esse “produto” em pó.

Dependendo da técnica usada, poderia ser usado um spray para colocar o mofo nos buracos do queijo já pronto ou então misturar nos ingredientes do queijo antes de ser feito.  Hoje em dia já usam outras formas de coletar o mofo, mas as caves ainda existem e você  pode ir visitar!

Então, já estamos esclarecidos a respeito do tal mofo do Roquefort, não é venenoso e caso você esteja passando por aqui e tiver uma dor de garganta, pode comer um pouco do queijo que resolve o problema (de acordo com as informações dos meus amigos franceses, aviso que nenhum deles é médico)!

Agora, falando a respeito do gosto super forte do queijo…

Roquefort se come com pão e manteiga, o sabor da manteiga ajuda a suavizar o gosto forte do Roquefort.

Também é comum comer roquefort com salada, uma garfada de queijo, um pouco de salada verde… também funciona. Nunca vi ninguém aqui comendo roquefort puro, mas não posso dizer que “não se faz”, mas eu nunca vi.

Outro detalhezinho a respeito do cheiro… os franceses guardam os queijos em casa em uma “caixa de queijos” que tem uns buracos com filtro de carbono, fica meio aberto pro queijo respirar mas não deixa a geladeira ou a cozinha com mal cheiro! Genial!

Leia mais...

Outono e Inverno em Paris! O que colocar na mala?

outubro 23, 2010 | Posted in Turismo dicas | By

Aqui em Paris temos a sensação de que já chegou o inverno,  temperaturas baixas como se fosse já época de Natal está fazendo todo mundo comentar e achar estranho.

À noite a temperatura vai a 2 e 3 graus… Agora só falta começar  a nevar em pleno Outubro!

Bom, estou escrevendo sobre esta “novidade” não só por curiosidade, mas para aproveitar o assunto e dar umas dicas de o que colocar na mala  caso você esteja planejando vir aqui no inverno.

1.     Aqui todos os lugares tem aquecimento central: tendo isso em mente, tente colocar na mala um casaco quente, de preferência impermeável por causa das chuvas, mas não traga blusões muito quentes porque dentro dos hotéis, restaurantes, teatros, é quente. Um bom casaco por cima é o suficiente para enfrentar o frio na rua. Chapéus, luvas e echarpes são bem vindas e você pode tirar facilmente quando chega no interior de algum lugar.  Se você vive em algum lugar que não faz tanto frio, considere comprar o casaco aqui, você pode encontrar coisas bem legais nas lojas outlet, por exemplo, a preços bem em conta. As lojas outlet vendem roupas e sapatos de marcas conhecidas mas a preços mais baratos porque são modelos mais antigos, mas tem muita coisa boa, bonita e barata.

2.     Traga guarda chuva e botas de inverno – eu aconselho botas confortáveis de salto baixo para agüentar as caminhadas. Uma coisa importante a lembrar: por mais confortavel que seja o sapato, vale a pena trazer mais de um par, assim os pes descansam do formato do sapato!

3.     Como você vai tirar o casaco toda vez que chega em algum lugar, não se preocupe muito se não for o casaco mais lindo do mundo, o que importa e estar quentinho!

4.     Aqui se usa casacos de nylon, lã, couro, couro com pele por dentro, casaco de pele natural ou falsa, tem de tudo, portanto não se preocupe com o modelo, se vê mais cores escuras mas também muito casaco cor de vinho, vermelho, bege, caramelo, vale tudo.

5.     Cardigans de lã são ótimos porque você pode colocar de baixo do casaco se estiver muito frio, e é fácil de tirar se você sente calor.

6.     Como roupas de inverno são mais pesadas e maiores do que as de verão, não traga muita coisa, um bom casaco escuro e suficiente, de resto, traga roupas que combinem entre si, escolha uma cor e mantenha os mesmos tons, você não tem como errar dessa maneira.

Book Early & Save up to 20% Off at Crowne Plaza!

7.     Então, resumindo, você vai precisar:

a.     Um bom casaco de inverno, de preferência impermeável para agüentar a chuva.

b.     Botas de inverno- 2 pares, ou um par de botas e botinas (botas de cano curto), não traga sapatos em veludo ou que estraguem na chuva.

c.      Blusas quentes – umas 3 e suficiente, em cores escuras, tipo 2 tons de cinza e uma preta.  Não traga blusas de gola alta – decote V ou redondo são melhores ou você vai ficar com calor depois.

d.     Cachecol e echarpe – uma de cada, em cores neutras.

e.     Chapéu de inverno – eu aconselharia 2, caso um fique molhado você tem outro, digamos um preto e um cinza ou da cor dos suas blusas.

f.      Luvas – 2 pares pelo mesmo motivo- se um par fica molhado você tem outro.

8.     A maioria dos hotéis tem, mas se você não tem certeza ou vai ficar em hostal (albergue) é sempre bom trazer um secador de cabelos – não saia na rua com cabelo molhado ou você vai sentir muito frio.

9.     Tenha em mente que por causa do aquecimento o ambiente e seco, então meias, roupas interiores secam facilmente durante a noite, você poderá lavar e usar no outro dia, então mais uma razão para não trazer 20 calcinhas.

Se voce estiver precisando de alguma roupa quando estiver aqui e nao quer gastar muito, leia as dicas em Compras baratas: Onde encontrar lojas outlets e grandes descontos em Paris

Leia tambem os outros artigos do blog para mais Dicas de turismo na França!

Leia mais...

Viver em Paris: Dicas de como sobreviver aos primeiros meses sem se estressar

outubro 23, 2010 | Posted in Viver em Paris | By

Ola pessoal

Usando um pouco da minha experiência geral de viver em países estrangeiros, hoje vou dar umas dicas de “sobrevivência básica” para os recém chegados:

1.     Não avalie as atitudes das pessoas tendo como referência a sua terra natal:

Sim, as pessoas são diferentes e se comunicam de forma diferente.

É comum, por exemplo, brasileiros ficarem “chocados”- eu fiquei- com crianças portuguesas dizendo aos adultos “cala-te!”.  Mas é só uma forma de expressão comum que nem tem o peso que a gente coloca.

Então, relaxe! os franceses, assim como os europeus de uma forma geral, tendem a falar de uma forma mais negativa que nós, brasileiros.

Quando eles gostam de alguma coisa é normal eles dizerem : “Não está mal”. Eles quase nunca dizem: “que bom!” ou qualquer coisa mais positiva. É o estilo europeu, não dê atenção, não pense que eles não estão gostando. E só a forma de falar mesmo.

2.     Aqui a burocracia é grande e eles usam muito os “correios” então por cada papel ou documento que você precisa, prepare-se para esperar. É muito comum eles pedirem pra você mandar uma requisição por carta, que será respondida da mesma forma. É muito difícil chegar a algum lugar, pedir um documento e receber na mesma hora, portanto, relaxe! É sempre bom vir com uma certa “margem” de tempo para não ficar frustrado. Eu não tenho queixas do sistema “via postal”, porque poupa tempo e você não entra em filas, por exemplo. Leia com atenção o que eles pedem para você enviar no envelope e aguarde que com certeza chega. Eu prefiro assim do que ir 3 ou 4 vezes no mesmo lugar e ter sempre uma informação diferente, ou algum documento a mais para adicionar, como e o caso do sistema em Portugal, sempre uma “novidade” que ninguém informou, um carimbo que você precisa, etc.

3.     Aqui ultimamente tem tido muita greve, paralisações, etc.  Realmente o povo não esta muito satisfeito com as atuais mudanças que o governo anda a fazer… Então, tente não programar muito e não seja inflexível, as vezes tudo pára mesmo, não há quase metrô, não dá para fazer nada… Relaxe! Que bom que os franceses saem às ruas para reclamar! veja o lado positivo.

4.     Se você não fala Francês, tente aprender o mais rápido possível mas não fique maluco com isso: sempre tem maneira de nos comunicarmos, sempre tem alguém que fale inglês nos supermercados, etc. Instale um dicionário Português-Francês no seu celular. Ajuda quando você esta em busca de alguma coisa no supermercado e não entende uma palavra ou outra do rótulo, ou na farmácia, por exemplo.

5.     Tenha sempre um “plano B”.  Se não está dando muito certo de uma maneira, é melhor tentar de outra. Para tudo há uma solução.

6.     Pergunte, peça ajuda. Tente encontrar outros estrangeiros, participe em blogs – como este, por exemplo, ou fóruns.

7.   Se você acha que esta muito difícil arranjar um apartamento, alugue um quarto. Depois de aclimatado você vai decidir melhor, entender qual é a melhor maneira, o melhor lugar, preço etc. Tem muita gente procurando pessoas para compartilhar apartamentos, dê uma olhada em fóruns de brasileiros em Paris (ou França), em blogs de expats, etc.

Leia mais...

O estilo parisiense de ir às compras.

outubro 18, 2010 | Posted in Compras em Paris | By

Estilo parisiense de ir às compras.

Os parisienses não mudam de guarda roupa a cada estação, ou seja, não compram um novo casaco a cada inverno que chega. Quando vão as compras, eles buscam roupas de qualidade que sejam capazes de durar vários anos. É por isso que se vê muitas cores básicas na rua, muito preto, marrom, cinza e azul escuro. Fica legal porque as roupas de todo mundo combinam umas com as outras.

Normalmente eles tem um bom casaco preto, marrom ou cinza, uma jaqueta de couro/jeans, um impermeável de meia estação e outro de inverno. Se vê muito casaco e jaqueta de couro nas ruas,de todos os modelos e tamanhos.

Outra coisa que eles fazem muito e combinar marrom com preto e com cinza, coisa que normalmente é vista como um “no no” em termos de moda. Mas como as roupas são de boa qualidade fica bem bonito.

É normal o parisiense esperar as temporadas de saldos e comprar peças mais baratas mas de boa qualidade. Quando encontram alguma coisa que tem qualidade e esteja com um preço bom, normalmente compram 2, 3 peças iguais para guardar e usar mais tarde- note bem: não é porque está barato que eles compram uma camisa de cada cor – eles compram varias da mesma cor! Como eles normalmente compram coisas num estilo mais clássico, nunca sai de moda. E claro que eles acompanham as tendências da moda, mas não investem em muitas peças, um acessório ou outro é o suficiente.

É muito comum eles comprarem em lojas outlet- aquelas lojas que vendem roupas de marca, verdadeiras, não são falsificadas, são de estações passadas. Eu costumo comprar Le Cooper, Banana’s Republic, entre outras marcas de qualidade nessas lojas. Afinal uma calça preta é sempre uma calca preta, não importa muito se é da coleção do inverno passado ou deste. E essas roupas duram muito! Eu tenho calças que estão perfeitas e já tem 10 anos!

Eu escrevi um artigo com os principais enderecos destas lojas em  Compras baratas: Onde encontrar lojas outlets e grandes descontos em Paris.

Uma coisa interessante sobre as francesas é a que respeito das bolsas que usam. Não existe essa de ter uma bolsa para o trabalho, outra para o fim de semana, outra para “ocasiões especiais”, outra para sair de noite, outra para sair de dia, etc. Elas tem uma mini colecção de 4 ou 5 bolsas, com tamanhos diferentes, e pronto. Essas bolsas duram a vida inteira e passam de mãe para filha! Uma bolsa Louis Vuiton ou Hermes pode durar gerações e elas usam no dia dia, não e só para dias de festa.

A respeito das calças jeans (as azuis denin: blue jeans), por exemplo, os homens usam regularmente, mas é difícil ver uma parisiense todo dia usando blue jeans. É claro que se vê muito blue jeans nas ruas, mas são mais os turistas que usam mesmo.

up-date: 4 meses depois de escrever este paragrafo sobre o uso de jeans entre os franceses, noto que tenho visto a maior parte das pessoas (mulheres inclusive) usando blue jeans ans ruas de Paris. Otima noticia pra quem gosta de usar jeans!

Parece que não é comum o conceito “ ah… só comprei porque era barato mas não gostei muito da cor…”

Os parisienses tem um alto padrão estético e senso de estilo, não se aventuram a usar uma coisa que eles não acham legal só porque “estava barato”. São amantes da arte, do luxo e da beleza, até parece que são todos librianos.

Leia mais...

Viver na França: Visto de long sejour categorias “vida familiar/privada” e “empregado”

outubro 17, 2010 | Posted in Vistos e permanencia | By

Viver na França: Visto de long sejour categorias “vida familiar/privada” e “empregado”

Existem 4 categorias de visto de long séjour: visiteur, estudante, vida familiar / privado e empregado.

Vistos de longa duração são emitidos pelo Consulado da França no país que você reside antes de vir viver  na França.  Isso significa que se você vive em outro país que não é o que você nasceu, mas é residente, você pode fazer todo o processo onde você mora, não precisa voltar ao país de origem.

No meu caso eu fiz todo o processo de requerimento do visto de long sejour na China. Não precisei ir ao Brasil para fazer isso. Ás vezes lemos na internet que a pessoa deve requerer o visto no “país de origem”, mas isso não e verdade, o certo seria no “país de residência”.

Vistos de long sejour são válidos por 12 meses, renováveis, se você quiser permanecer e a sua situação não mudar. Esses vistos podem mudar de categoria, ou seja, você pode vir para estudar, e no próximo ano mudar para visto de trabalho porque conseguiu um emprego ou visto vida familiar se encontrou o amor de sua vida em terras francesas.

Já falei sobre os vistos de long sejour “visiteur” e estudante em Viver na França: Visto de long sejour categorias “estudante” e “visiteur” e falei sobre o que fazer depois de chegar aqui (para todas as categorias de vistos) no artigo Validação de visto de long sejour e visita ao OFII (Office Francais de l’Immigration et de l’Integration)

Visto de trabalho:

Para conseguir este visto você deve já ter  uma empresa querendo contratar você antes de vir. Normalmente a empresa trata dos papéis para o empregado e manda todos os documentos necessários para a requisição do visto no país de residência da pessoa.

A empresa tem de pedir uma autorização de trabalho para o empregador antes de você pedir o visto de trabalho no consulado.  Então basicamente o que você precisa para ter este visto é alguma empresa interessada não só em contratar você, como disposta a passar por este processo burocrático também. Se essa opção parecer difícil, eu aconselho pedir um visto  de long sejour “visiteur” no primeiro ano, nesse tempo você vem, procura emprego e renova o visto mudando de status. É melhor porque você tem tempo e pode escolher melhor. Não interessa o tipo de emprego que você conseguir, você tem direito a renovar o visto e mudar de status desde que a empresa esteja interessada em fazer o processo.

Vida familiar /privado:

Para requerer este visto você  deve ser casado(a) com um cidadão da EU (União Européia). Se o seu cônjuge não e Francês, mas é cidadão europeu você de cara recebe uma “carte de sejour” de 10 anos. Se o seu cônjuge for Francês você irá receber uma carta temporária de 1 ano, renovável, e depois de 4 anos você terá o sejour permanente.

Agora, antes da gente começar a dizer: porque? Isso não é justo, blábláblá, vamos analisar o seguinte fato:

O governo aqui sabe que quem é casado com Francês mais cedo ou mais tarde vai pedir naturalização e cidadania francesa, tendo então todos os direitos dos franceses. Por essa razão eles não dão o sejour permanente logo em seguida. Se dessem, haveria muitos “casamentos brancos”- aquele casamento que não e real, é feito somente por causa da residência.

Então vale a pena esperar 4 anos para receber isso.

Dizem (não sei se e verdade porque não passei por isso) que eles realmente checam se o casal vive junto, vindo na sua casa e pedindo para olhar as roupas, fotos, etc. Não posso afirmar se é verdade, mas acredito que isso acontece se o casal tem grande diferença de idade, cultura (tipo um é muçumano e outro catolico), ou padrão social muito diferente.

Outra forma de requerer o visto de long sejour “vida familiar/privada” é com o PACS (é basicamente um contrato oficial de união de fato) ou com união de fato normal. Nesse caso antes de requerer o visto o casal deve provar que vive junto ha pelo menos um ano.

Como provar? Com conta bancária conjunta, com comprovante de taxas, testemunhas, declaração do administrador do prédio que vocês moram, correspondências oficiais tipo do banco, por exemplo, servem pra mostrar que ambos tem o mesmo endereço, etc.

Nos condomínios eles geralmente tem o registro dos moradores, portanto quando vocês se mudarem ou você for viver junto, não esqueça de avisar que se mudou para eles declararem o seu nome nos registros do prédio. Aliás a maioria dos condomínios só entregam a cópia da chave com chip para abrir a porta principal se você declarar que esta morando no prédio.

O visto de long sejour vida familiar/privada dá todos os direitos de cidadão. Você pode fazer  o que quiser, trabalhar, pedir ajuda financeira do governo, etc. Esse é o visto mais difícil para mudar de status, então pense bem antes de pedi-lo. Só devemos requerer este visto quando sabemos que a relação será duradoura.

O casamento dá direito ao visto de long sejour, ou seja uma vez casado ninguém pode negar o visto. Com o PACS ou união de fato você pede o visto e dependendo da situação poderá ser negado.  É pouco provável que isso irá acontecer, mas em todo o caso se for negado você pode pedir uma prolongação de visto para casar e regularizar a situação. Eu sinceramente não conheço nenhum caso de pedido (autêntico) de visto de long sejour vida familiar/privado baseado em PACS ou união de fato que tenha sido negado – se o casal pode provar que tem condiçães financeiras de viver junto. Mas tenha o cuidado de entregar todos os documentos que eles pedem. Algumas pessoas não entendem porque tiveram o visto negado mas não entregam todos os documentos necessários, depois vão pra internet reclamar e as pessoas que lêem os artigos ficam com receio. “Eu não sabia” não dá direito a reclamações.

Outra coisa importante que eu gostaria de ressaltar e a importância de ter todas as informações atualizadas. Os consulados não atualizam os web sites com freqüência- isso eu posso afirmar, já verifiquei e o próprio consulado Brasileiro em Paris não tem informações atualizadas – Se você vai lá perguntar eles dizem outra coisa.

Então, antes de colocar listas do documentos pedidos pelo governo Francês, eu prefiro colocar o web site mais atualizado e correto para estes assuntos:

OFII – Office Français de l’Immigration et de l’Intégration

Este é o web site da própria entidade que autoriza (ou não) a sua estada aqui.  Nada diferente das informações que estão no web site do OFII são verdadeiras ou atualizadas.

Leia mais...

Viver na França: Visto de long sejour categorias “estudante” e “visiteur”

outubro 16, 2010 | Posted in Vistos e permanencia | By

Algumas Informações sobre o “Visto de long sejour “

Se vocês  estão  acompanhando os outros artigos do blog, já sabem que eu vivo em Paris e tenho (tinha quando cheguei) visto de long sejour categoria “visiteur”, válido como título de sejour depois de validado – veja como foi o processo de validação deste visto em Validação de visto de long sejour e visita ao OFII (Office Francais de l’Immigration et de l’Integration). Outros vistos de long sejour deverão passar pelo mesmo processo após entrada em território Frances.

A categoria “visiteur” é aquela que você  tem de provar que tem dinheiro ou fonte de renda estável e que não ira trabalhar em território Francês.

Entre outros documentos que eles pedem, estão:

1.     Prova de que tem seguro de saúde internacional durante toda a validade do visto (eu fiz um seguro de 1 ano). No Brasil parece que isso não e pedido mas como eu vivia em Shanghai, e era residente La, eles pedem isso. Paguei pouco mais de 200 euros por um seguro bem completo. Vantagens de viver na China…

2.     Declaração de moradia – onde você vai morar.

3.   Comprovação de que voce tem uma salario minimo frances por mes de estada: 1500 euros por mes por 12 meses que é a validade do visto.

Bom, voltando ao meu visto, com o visto “visiteur”  eu posso estudar, por exemplo. Aliás e super fácil conseguir vaga já estando aqui. A maioria das universidades aqui é mesmo do tipo “pagou entrou”, se você já tem curso universitário ou mestrado.  Entre elas a Sorbonne. Eu fiz um curso na Sorbonne logo quando cheguei e pela minha experiencia foi so chegar, e se inscrever (levando os diplomas e visto é claro)

A gente as vezes tem uma idéia errada de que as universidades são super concorridas e difíceis de entrar, mas o ensino na França é incrivelmente barato (300 euros/ano – Sorbonne é mais cara) e de fácil acesso (se voce tem um bom curriculo). O maior problema sempre será vir para cá com um visto válido e que  permita a você realizar os seus projetos aqui.

Não esqueça de que um visto de turista – ou para nós brasileiros- vir sem visto nenhum, dá direito a ficar aqui por 90 dias como turista e pronto, você não pode mudar o status do seu visto. Você poderá renovar (ou não, dependendo da boa vontade do pessoal na policia) o visto de turista por mais tempo, mas como você tem de provar que tem dinheiro, então e melhor já vir com o visto de long sejour “visiteur” de 1 ano, totalmente renovável e com possibilidade de mudar de status- para visto de união familiar se você pretende casar aqui, ou para visto de trabalho de você arranjar um emprego, ou mesmo visto de estudante.

Estudar na Franca nao e tao dificil como parece! informe-se!

Hoje gostaria de falar também um pouco a respeito de visto de estudante e como fazer para vir estudar aqui. Todo o processo de visto no Brasil é bem mais complicado que nos outros países (não me perguntem porque).

No Brasil você antes de pedir um visto de estudante para estudar na França, você tem de passar primeiro pelo processo de inscrição do Campus France. Depois de criar um “dossier’ no site e completar todas as etapas do processo (são 6 etapas), você pode ir requerer o visto no Consulado apresentando o seu número de dossier Campus France acompanhado dos documentos seguintes:

Passaporte válido; com no mínimo 3 meses de validade depois do fim do visto que você esta pedindo, portanto, se você esta pedindo um visto de 6 meses, o seu passaporte deve ter no mínimo 9 meses de validade. Essa informação não é dada claramente no Brasil  mas na maioria das vezes causa atrasos na emissão do visto. Consulados de vários países pedem isso para emitir o visto Frances, então como os vistos são emitidos pelo governo Frances é melhor garantir e entregar um passaporte com validade longa.

  • Foto recente (dependendo do consulado o tamanho varia), normalmente entre 3×4 a 3.5×4.5
  • Copia do último diploma e certificado de estudante ou pesquisador, se for o caso.
  • Justificativa de inscrição ou de pré-inscrição (eles só aceitam pré inscrição caso você tenha pago o curso em avanço) na Universidade/escola Francesa: documento que demonstre a resposta definitiva ou sinal positivo da universidade pública ou privada habilitada pelo governo francês.

Se você vem através de bolsa da União Européia ou francesa, apenas a apresentação do documento correspondente “pode” ser suficiente. Isso é melhor perguntar.

  • Justificativa de recursos: Você  deve fazer prova que dispõe de recursos financeiros suficientes durante o ano universitário. Não ha um valor estipulado, mas o que se encontra de informação em consulados franceses de outros países e o mínimo de 500 euros/mês. Se você é bolsista, deve fornecer um documento escrito da entidade onde consta o valor da bolsa,  especificando se e mensal, semestral, etc.

Em caso de ajuda familiar, você  deve apresentar uma declaração (assinada, firma reconhecida, etc.) com a justificativa de recursos (boletim de salário, extrato bancário, declaração de impostos, etc.).

Não esqueça de verificar como você vai receber  o dinheiro vindo do Brasil, eu recomendo o Western Union, uma por meio de empresa especializadas em transações internacionais, que no Brasil só e disponível  no Banco do Brasil (não  tenho certeza), mas aqui você pode receber o seu dinheiro em qualquer correio ou banco, mesmo não  tendo conta no mesmo. A transferência  leva 20 minutos para ser feita.

Em caso de recursos próprios, você pode apresentar o extrato bancário (não adianta pedir dinheiro emprestado e colocar no banco e tirar extrato, eles querem ver o seu histórico bancário, não somente o saldo. Não sei no Brasil, mas na China para eu comprovar que tinha meios próprios de sustento tive de mostrar o histórico das contas bancarias e investimentos de mais de 6 meses.

  • Comprovação de moradia: Parece meio sem sentido mas para conseguir o visto você tem de declarar a sua moradia (mesmo que provisória). Não é muito lógico porque as casas de estudantes pedem o seu visto de estudante para confirmar a sua estada. Para não complicar reserve um albergue qualquer (uma cama serve) só pra mostrar no consulado. Veja o link do Hostalworld no blog, tem alojamentos por 5 dólares. Com certeza você nem vai usar, porque depois de conseguir o visto você pode confirmar o seu lugar nas moradias estudantis.

Com o visto de estudante voce pode trabalhar em tempo parcial, o que as vezes ajuda nao so economicamente mas a sua propria insercao social e completa a sua experiencia! (desculpem a falta de acentos neste ultimo paragrafo, o computador ficou meio maluco e prefiro publicar assim mesmo e depois revisar mais tarde).

Leia mais...

Dicas de acomodações baratas na França! Hostais, albergues, hotéis baratos e camping

outubro 15, 2010 | Posted in Hoteis | By

Dicas de acomodações baratas na França!
Hostais, albergues, hotéis baratos e camping.
Estou fazendo uma pesquisa a respeito de acomodações na França, e como já tinha falado do Residhotel em Dicas de Turismo na França-Mulhouse (Alsace), resolvi experimentar outros serviços na internet para reserva de acomodações. Este que pesquisei e o Hotelscombined e aproveitei o fim de semana passado para “testar o produto”. Estou tentando ser honesta com as dicas e experimentando os serviços antes de colocar aqui. Como esse e um blog pessoal que mostra o meu nome, não quero ficar associada com maus serviços, ok?
Achei fácil de usar o site, fiquei em um hostal “médio preço” e adorei. Depois escrevo um artigo contando sobre o passeio e dando as dicas.
Aqui vão as dicas então para quem esta procurando lugares baratos para ficar na França:

Save on your hotel, spend on yourself

Hotelscombined e o líder do mercado para reservas de acomodações de todos os preços, perfeitas para viajantes independentes que querem liberdade e comodidade sem estarem presos a nenhum pacote turístico em especial. O que eu costumo fazer quando viajo é ver no mapa os lugares que eu quero ir, colecionar informações básicas sobre os pontos turísticos e reservar a primeira noite em um hostal ou hotel. Depois eu vejo se e bom, e afinal o tempo previsto para o passeio esta certo (as vezes você planeja ficar uma semana em um lugar, chega lá e afinal decide que seria melhor ficar 10 dias ou mais).
O Hotelcombined e fantástico quando você não esta querendo gastar muito em acomodação (tem hostais muito baratos mesmo, outros médios, outros muito bons mais caros).

Você pode procurar hostais por preços, lugar aqui mesmo no blog, em cima do cabeçario (header) tem uma pagina dedicada exclusivamente para a busca de hoteis no hotelscombined.
Não esqueça ver os comentários dos viajantes que se hospedaram nos hostais que você esta buscando, leia bem, essas informações são valiosas. Se muita gente diz que e ruim e melhor não arriscar. Tambem  é normal as pessoas irem colocando comentários quando não estão muito satisfeitas, mais do que quando estão, então não leve muito em consideração um ou outro comentário negativo, se a maioria diz que vale a pena. Veja bem as fotos, veja no Google Earth a localização do hostal pelo endereço, veja se o lugar é interessante.

Aproveite a oportunidade, dê uma olhada mais de perto nas promoções!
Também e uma boa idéia fazer uma reserva barata pra mostrar no aeroporto, se você quer mudar de idéia e partir pra outros lados afinal foram só uns 20 euros despesa.

 

Leia mais...

O melhor lugar para buscar informações sobre a História da França!

outubro 13, 2010 | Posted in Cultura Francesa | By

Olá  a todos, gostaria de utilizar este espaço para ajudar a divulgar um grande projeto e uma grande iniciativa que é a Biblioteca Digital Mundial.

Se você esta interessado em pesquisar mais sobre a Cultura Francesa e a História da França, acredito que você pode beneficiar-se buscando informações valiosas nesta Biblioteca. Outra maneira de usar este acervo é buscando textos em francês para ler, porque além de aprender sobre a história, você estará praticando o seu francês! O acervo também conta com as grandes obras da literatura Francesa, e como a França não faz acordos ortográficos, você poderá ler os textos originais sem problemas.

Não existe um “Frances arcaico” e um ‘Frances atual”. A língua escrita não mudou. É realmente fantástico o respeito que o povo e os governos franceses tem pelo seu passado, mantendo a língua escrita de tal forma que as grandes obras primas da literatura do passado sejam ainda hoje lidas no original.

A Biblioteca Digital Mundial tem materiais importantes tais como manuscritos, mapas, livros raros, gravações, filmes, gravuras, fotografias, desenhos arquitetônicos e outros tipos de fontes originais. Um dos objetivos do conteúdo da Biblioteca Digital Mundial é trabalhar em parceria e colaboração com o Programa Memória do Mundo, da UNESCO, tendo o objetivo de tornar as versões digitais deste acervo acessíveis ao público.

Só pra dar uma idéia do que você pode encontrar aqui vai um link direto para uma das páginas:

O Reino da França

Você pode encontrar conteúdos sobre cada país-membro da UNESCO no mundo.

Estes conteúdo não estão traduzidos, os materiais básicos – livros, mapas, manuscritos, entre outros estão em seu idioma original, mas você pode navegar pelo site em Português, Francês, Espanhol, Inglês, Chinês, Árabe e Russo (as línguas oficiais das Nações Unidas).

As instituições do Brasil, por ser o maior país de língua portuguesa do mundo, desempenharam um importante papel no desenvolvimento inicial da Biblioteca Digital Mundial.

O conteúdo do site foi compilado através de parcerias com Bibliotecas em todo o mundo, a ainda está em desenvolvimento. Todas as bibliotecas do mundo poderão participar e no momento eles estão recrutando voluntários em todo mundo para ajudar a levar adiante o projeto. Bibliotecas, arquivos, museus e outras instituições interessadas em se tornar parceiros podem entrar em contato com a equipe da Biblioteca Digital Mundial.

Todo o conteúdo da Biblioteca Digital Mundial esta aberto para ser pesquisado de graça por: lugar, período, tema, tipo de item e instituição contribuinte, ou você pode pesquisar por palavra, texto, etc. (como você faz no Google, por exemplo).

Não perca a oportunidade de dar uma olhada no site da Biblioteca:

www.wdl.org/pt/

Leia mais...

Pontos turísticos de Paris – O Museu do Louvre

outubro 12, 2010 | Posted in Pontos turisticos, Turismo dicas | By


Hoje vou falar um pouco a respeito do Museu mais visitado do mundo e um dos principais pontos turísticos  de Paris:

O Museu do Louvre!

A média de pessoas que visita o Museu do Louvre é de mais de 8 milhões por ano e o Museu abrange oito mil anos de cultura e civilização do Oriente e do Ocidente.

O Museu não só atrai turistas como Parisienses, que são grandes entusiastas da cultura e realmente apreciam arte. É incrível ver o numero de Parisienses nas filas dos museus e dos teatros, operas, etc. A cultura na França não é só entretenimento para turismo.

Um ponto de encontro dos franceses muito comum é o Carrousel du Louvre – Galeria comercial que se encontra no sub-solo do Museu do Louvre.

Essa galeria, com lojas e restaurantes, fica aberta todos os dias das 10h às 20h.

A entrada do Carrousel se encontra Rue Rivoli, número 99. No primeiro andar desta galeria está a Escola do Louvre e vários restaurantes (fast-food). Para entrar nesta parte você não precisa pagar.

No segundo andar está a pirâmide invertida, (uma das mais incríveis obras de arte moderna – você não pode deixar de ver) que é uma das entrada para o Museu.

É no Museu do Louvre que encontramos a Mona Lisa, a Vitória de Samotrácia, a Vénus de Milo, enormes coleções de artefatos do antigo Egito, greco-romanos e as obras-primas dos grandes artistas da Europa como Ticiano, Goya, Rembrandt, Michelangelo, e Rubens, numa das maiores mostras de arte e cultura humanas do mundo.

O museu do Louvre é um dos maiores do mundo, e localiza-se no centro de Paris, entre o rio Sena e a Rue de Rivoli.

O pátio central do Museu do Louvre e ocupado agora pela pirâmide de vidro, encontra-se na linha central dos Champs-Élysées, formando o começo do Axe historique (Eixo histórico).

O Palácio do Louvre foi a sede do governo monárquico francês desde a época dos Capetos medievais até o reinado de Luís XIV. A transformação do complexo de edifícios em museu iniciou em 1692, quando Luís XIV ordenou a criação de uma galeria de esculturas antigas na Sala das Cariátides. No mesmo ano, o palácio, então desabitado, tendo a corte se transferido para Versalhes, recebeu a Academia Francesa, e logo a Academia de Belas Letras e a Academia Real de Pintura e Escultura também ali se instalaram. No prédio também aconteceram, a partir de 1699, os tradicionais salões de arte promovidos pela Academia de Pintura e Escultura, que atraíam multidões.

Se você vem passar um período curto em Paris, esse é um dos pontos turísticos que você tem de colocar na sua lista. Deixe os outros museus para depois, e garanta que você vai reservar um dia para o Museu do Louvre. Não somente pelo valor estético e histórico das obras do Museu, o próprio Palácio do Louvre por si só é maravilhoso, um dos mais lindos da França.

Para saber mais sobre os pontos turisticos de Paris, nao deixe de ler tambem:

Leia mais...

Curso de Francês – Mais 22 expressões úteis para você avançar rapidamente

outubro 10, 2010 | Posted in Curso de Francês | By

Dando seguimento ao nosso Curso de Francês, aqui vão mais 22 expressões muito úteis pra ajudar você a avançar rapidamente:

1.     Qu’est-ce que c’est que ça ?
/kɛs kə sɛ kə sa/
O que é?

2.     Qu’est-ce qu’il y a ?
/kɛs kil i a/
O que há?

3.     Ça ne fait rien.
/sa nə fɛ ʀjan/
Não é nada.

4.     Qu’est-ce qui se passe ?
/kɛs ki sə pas/
O que se passa/o que esta acontecendo?

5.     Je n’ai aucune idée.
/ʒə ne okyn ide/
Não faço idéia.

6.     Je suis fatigué(e) / Je suis malade.
/ʒə sɥi fatiɡe/ /ʒə sɥi malad/
Eu estou cansado/a/ Eu estou doente.

7.     J’ai faim / J’ai soif.
/ʒe fañ/ /ʒe swaf/
Eu tenho fome/Eu tenho sede.

8.     J’ai chaud / J’ai froid.
/ʒe ʃo/ /ʒe fʀwɑ/
Eu estou com calor/Eu estou com frio.

9.     Je m’ennuie.
/ʒə manɥi/
Eu estou entedeado.

10. Ça m’est égal. / Je m’en fiche.
/sa mɛ teɡal/ /ʒə man fiʃ/
Pra mim é igual/Não me interessa. (informal)

11. Ne vous en faites pas. / Ne t’en fais pas.
/nə vu an fɛt pa/ /nə tan fɛ pa/
Não te/se preocupe(s) (formal / informal)

12. Ce n’est pas grave.
/sə nɛ pa gʀav/
Não tem problema/não é grave/não tem importância.

13. J’ai oublié.
/ʒe ublije/
Eu esqueci.

14. Je dois y aller.
/ʒə dwa i ale/
Eu preciso ir

15. Félicitations !
/felisitasjon/
Parabéns!

16. Bonne chance !
/bɔn ʃans/
Boa sorte!

17. C’est à vous ! / C’est à toi !
/sɛ ta vu/ /sɛ ta twɑ/
É a tua vez! (formal / informal)

18. Taisez-vous ! / Tais-toi !
/tɛze vu/ /tɛ twɑ/
Cala a boca!/Fique quieto! (formal / informal)

19. Je vous aime / Je t’aime
/ʒə vu zɛm/ /ʒə tɛm/
Eu te amo. (formal & plural / informal)

20. Tu me manques.
/ty mə mank/
Eu sinto a tua falta. (informal)

21. Quoi de neuf ?
/kwɑ də nœf/
Algo de novo?

22. Pas grand-chose.
/pa gʀan ʃoz/
Não é grande coisa.

Não esqueça de reler os artigos passados para memorizar as frases!

 

Leia mais...

Curso de Francês – 50 frases, palavras e expressões mais usadas em Francês

outubro 10, 2010 | Posted in Curso de Francês | By

50 palavras e expressões úteis em Francês:

Algumas estruturas já foram vistas nos últimos artigos mas gostaria de repeti-las aqui para ter certeza de que você vai memorizá-las!


Bom estudo!


1.     Bonjour
/bonʒuʀ/
Bom dia

2.     Bonsoir
/bonswaʀ/
Boa noite

3.     Bonne nuit
/bɔn nɥi/
Boa noite (antes de dormir)

4.     Salut
/saly/
Oi/Ola/ciao

5.     Au revoir
/ɔʀ(ə)vwaʀ/
Ate a vista!

6.     S’il vous plaît / S’il te plaît
/sil vu plɛ/
Por favor (formal / informal)

7.     Merci (beaucoup)
/mɛʀsi boku/
Obrigado/a (Muito obrigado/a)

8.     De rien.
/də ʀjan/
De nada

9.     Je vous en prie.
/ʒəvu zan pri/
De nada (formal) / vá em frente.

10. Bienvenu(e)
/bjanvəny/
Bem vindo/a!

11. Allons-y!
/alon zi/
Vamos!

12. A tout à l’heure
/a tu ta lœʀ/
Até breve!

13. A plus tard
/a ply taʀ/
Até mais tarde

14. A bientôt
/a bjanto/
Até logo

15. A demain
/a dəman/
Até amanha

16. Je suis désolé(e)
/dezɔle/
Desculpe-me

17. Pardon !
/paʀdon/
Perdão!

18. Excusez-moi !
/ekskyze mwa/
Perdoe-me!

19. Comment allez-vous ?
/kɔmon tale vu/
Como vai você? (formal)

20. Je vais bien
/ʒə ve bjan/
Eu vou bem

21. Très bien / mal /
/tʀɛ bjan/ /mal
Muito bem/mal

22. Ça va ?
/sa va/
Tudo bem? (informal)

23. Ça va.
/sa va/
Tudo bem. (informal resposta para Ça va ?)

24. Oui / non
/wi/ /non/
Sim/não

25. Comment vous appelez-vous ?
/kɔmon vu zaple vu/
Como você se chama? (formal)

26. Tu t’appelles comment ?
/ty tapɛl kɔmon/
Como você se chama? (informal)

27. Je m’appelle…
/ʒə mapɛl/
Eu me chamo…. (note que a palavra “nome’ em Frances significa ‘nome de familia’, não o seu primeiro nome.

28. Enchanté(e)
/anʃonte/
Muito Prazer!

29. Monsieur, Madame, Mademoiselle
/məsjø/ /madam/ /madwazɛl/
Senhor/senhora/senhorita

30. Mesdames et Messieurs
/medam/ /mesjø/
Senhoras e senhores

31. Vous êtes d’où ? / Vous venez d’où ?
/vu zɛt du/ /vu vəne du/
De onde você vem? (formal)

Promotions restaurant

32. Tu es d’où ? / Tu viens d’où ?
/ty ɛ du/ /ty vjan du/
De onde vens? (informal)

33. Je suis de… / Je viens de…
/ʒə sɥi də/ /ʒə vjan də/
Eu sou de…

34. Où habitez-vous ?
/u abite vu/
Onde você mora? (formal)

35. Tu habites où ?
/ty abit u/
Onde moras? (informal)

36. J’habite à
/ʒabit a/
Eu moro na/em…

37. Quel âge avez-vous ?
/kɛl ɑʒ ave vu/
Que idade você tem? (formal)

38. Tu as quel âge ?
/ty ɑ kɛl ɑʒ/
Que idade tens? (informal)

39. J’ai ____ ans.
/ʒe __ an/
Eu tenho ____ ans.

40. Parlez-vous français ? / Tu parles anglais ?
/paʀle vu fransɛ/ /ty paʀl anglɛ/
Você fala Frances? (formal) / Você fala inglês? (informal)

41. Je parle allemand.
/ʒə paʀl almon
Eu falo alemão .

42. Je ne parle pas espagnol.
/ʒə nə paʀl pa ɛspaɲɔl/
Eu não falo espanhol.

43. Comprenez-vous? / Tu comprends?
/konpʀəne vu/ /ty konpʀon/
Compreendes/entendes? (formal / informal)

44. Je comprends
/ʒə konpʀon/
Eu compreedo/entendo.

45. Je ne comprends pas
/ʒə nə konpʀon pa/
Eu não compreendo/entendo.

46. Pouvez-vous m’aider ? / Tu peux m’aider ?
/puve vu mede/ /ty pø mede/
Podes me ajudar? (formal / informal)

47. Bien sûr.
/bjan syʀ/
claro.

48. Comment ?
/kɔman/
O que? Perdão?

49. Tenez / Tiens
/təne/ /tjan/
Aqui tens (formal / informal)

50. Je sais
/ʒə sɛ/
Eu sei

51. Je ne sais pas
/ʒən sɛ pa/
Eu não sei

52. Où est … / Où sont … ?
/u ɛ/ /u son/
Onde e  … / Onde ficam … ?

53. Voici / Voilà
/vwasi/ /vwala/
Aqui tens … / La esta.

54. Il y a … / Il y avait…
/il i a/ /il i avɛ/
Ha/existe… / Havia /existia…

55. Comment dit-on ____ en français ?
/kɔmon di ton __ on fʀonsɛ/
Como se diz ____ em Frances ?

 

Leia mais...

Dicas de turismo na França, o que levar em conta na hora de escolher o restaurante em Paris

outubro 7, 2010 | Posted in Restaurantes | By

Dicas de onde comer em Paris

Dicas de turismo na Franca, o que levar em conta na hora de escolher o restaurante.

Eu não vou começar este post colocando uma interminável lista de restaurantes “que você não pode perder”.

Fiz um outro artigo com uma lista dos meus restaurantes favoritos, vale a pena dar uma olhada:Restaurantes em Paris! Lista de 10 dos melhores bistrôs e restaurantes no centro de Paris com endereço e preços

Paris esta cheia de ótimos restaurantes e eu recomendo você buscar os que estão mais perto. Dependendo do seu tempo disponivel, não faz muito sentido atravessar a cidade só pra ir conhecer um restaurante que você viu na internet. Segue aqui as minhas dicas de como escolher o restaurante:

1.    O que o restaurante esta oferecendo? Dê uma olhada nos menus antes de optar:

Os menus estão expostos na rua, então você pode dar uma olhada nos preços e pratos, menus completos com entrada, prato principal, sobremesa e alguma bebida.  Só fique de olho pra ver se o restaurante não é especializado frutos do mar se você esta a procura de carnes. Pra isso é sempre bom dar uma olhada no menu antes de entrar.

2.    Eles vão me entender? Tente comunicar-se com clareza:

Não importa a língua que você esta falando, na maior parte das vezes o pessoal dos restaurantes tem algum funcionário que entende. Só não fique trocando de idioma, tipo falando um pouco em espanhol, misturado com Frances e inglês e umas palavras de italiano no meio, ai eles ficam loucos. Você também ficaria. Eu vejo aqui muitos turistas com problemas de comunicação nos restaurantes porque fazem isso, use a língua que você sabe melhor juntamente com a internacional linguagem corporal.

Eu vivi na China por 5 anos e nunca aprendi a ler os caracteres chineses (só o básico). Nunca tive problemas com comunicação em restaurantes. Linguagem corporal, levar cartões com fotos das comidas, tudo vale.

Quando eu cheguei na China eu andava sempre com uns cartõezinhos com uns desenhos de boi, porco, galinha, só pra ter certeza que eu não estava comendo cachorro, por exemplo. Mas como em Paris ninguém vai te dar cachorro pra comer, então talvez não seja tão necessário andar com esses cartões.

Outra dica e olhar a volta e apontar para as outras mesas e pedir o mesmo.

3.  Use a internet. Pesquise por área, busque pelo restaurante ideal:

Um ótimo site pra pesquisar sobre restaurantes e fazer s reservas com desconto (tem promoções ótimas) e o Restopolitan.

Restopolitan também faz reservacoes de restaurantes online, mas agora eles novo um produto – o Cartao Restopolitan que da direito à uma refeicao gratuita a cada reservacao! Ele pode ser comprado por 9,90€ – com a duracao de 1 semana, 19,90€ com a duracao de 1 mes e 39.90€ com a duracao de 3 meses. Sabendo que o cartao se ativa nao no dia que voce o compra, mas sim na sua primeira reservacao! Ele vale com o minimo de 2 pessoas por reserva, e um cartao é aceito por mesa.

Esse site eu recomendo mesmo:

Promocao restaurantes

4.Se você optou por alugar um apartamento, você pode comer em casa:

Existe um ótimo recurso, chamado Picard Surgeles,  que tem montes de opções de pratos franceses por ótimos preços. A qualidade é ótima e existem inúmeras lojas em Paris. Com certeza deve haver alguma perto de onde você vai ficar. Vá ate o web site deles, www.picard.fr você vai encontrar um retângulo igual a esse:

Coloque o seu código postal, tipo se você esta na 15eme, o código é 75015, se você esta na 8eme, o código vai ser 75008. É sempre o mesmo código só muda o final dependendo de onde você está.

Depois clica em “ok” e eles te mostram a lista de “Picards” perto de você. Fácil e eficiente. Eu aconselho mesmo experimentar. Não use o serviço de compra online porque sai caro e demora. Use o site pra descobrir onde é a loja mais próxima e pronto. Tem lojas muito pequenas com poucas opções, procura as lojas maiores.  Se você esta pensando em vir passar o Natal aqui em Paris, Picard tem montes de pratos especiais para a ceia!

Outra opção é o supermercado Monoprix, onde na sessão de congelados você também encontra pratos congelados.  Eu aconselho as saladas do Monoprix, são ótimas. Aconselho o Monoprix para comprar vinhos (a seleção e ótima) e pequenos presentes baratos (muito mais baratos do que as tradicionais lojas de souvenirs). Eu gosto de presentear com coisas uteis tipo ervas tipicas francesas pra temperar a comida (tem embalagens lindas, boas pra presente). Pequenas garrafas de azeite balsâmico francês, etc. É melhor, mais original e barato do que uma miniatura da torre Eifell “made in china”.

Nota: Dei uma up-date no artigo pra falar do cartão Restopolitan, que é um novo produto, muito bom!

Leia mais...