Coisa de pobre… ou coisa de Europeu ?

março 12, 2013 | Posted in Cultura Francesa | By

Ola pessoal !

Mais uma analise das diferenças culturais entre Brasileiros e Europeus (Franceses, no caso…).

Tenho feitos muitos passeios (claro, é o meu trabalho né ?) e tenho notado que as vezes quando eu proponho alguma coisa eu ouço a famosa expressão « eu não faço isso! Isso é coisa de pobre ! »

Enfim, o que é visto como coisa de pobre no Brasil aqui são coisas perfeitamente aceitáveis para classe media e classe alta.

Vamos la :

  1. Encher as garrafas de água na rua, nas fontes disponíveis pela cidade. A água é potável, gostosinha e esta sempre gelada… enfim ótima e além disso é de graça. Todo mundo utiliza. Então nada de ficar com vergonha e vir com frases do tipo « eu quero pagar pela minha água, isso é coisa de pobre…. » ha ha sem comentários.

  2. Usar o metro… Alexia…. coitadinha, você não tem carro????(ok, tenho) rsrs escrevi muito neste paragrafo mas achei melhor dar uma encurtada e resumir: Todo mundo usa os transportes publicos. E claro que se for a noite, voce tiver toda arrumada pra uma festa e preferir um taxi, otimo, mas no dia a dia o metro é otimo se voce vive dentro de Paris.
  3. Pedir “carafe d’eau” no restaurante, em vez de “bouteille d’eau”. Qual é a diferença? A primeira é de graça rsrs. É uma jarra de água da torneira (ótima água por sinal), e a outra é uma garrafa de água engarrafada, que custa cerca de 4 euros nos restaurantes, ou mais.

  4. Cortar o cabelo e fazer manicure em casa, assim como arrumar a sua própria casa: Enfim, coisas de Europeu… aqui se gasta mais em cinema, teatro, viagens, livros, e se economiza nos serviços em geral. Aqui todo mundo sabe se virar, não há o costume de se ter quem faça tudo por você… No Brasil todo mundo tem “secretaria”, aqui uma secretaria tem de ter curso superior, enfim você precisa pagar cerca de 2000 euros pra ter uma, e uma empregada de limpeza/empregada domestica custa 1300 euros por mês (aqui “secretaria” e “empregada de limpeza/empregada domestica” são profissões diferentes).

  5. Repetir roupa: eu já falei nisso muitas vezes, então não vou entrar mais em detalhes, enfim essa é uma terra onde não se faz crediários, se compra coisa de qualidade, pra durar muito tempo e se repete muuuito as roupas. Não há essa de mudar de guarda roupa a cada estação. Normalmente uma pessoa da minha idade (40 e tantos rsrs) já tem roupa suficiente para todas as ocasiões, e compra muito menos do que um(a) jovem ainda montando o guarda roupa. Existem peças que são praticamente eternas (bolsas, sapatos sociais, jaquetas de couro, etc), e duram mesmo a vida inteira. Aqui nada fica velho, vira “Vintage”, nada sai de moda, fica “retro”.

  6. Esperar os saldos para comprar: Essa coisa de ficar comprando sem perguntar o preço, pra não “parecer pobre”, é coisa de brasileiro; aqui se procura por meses um casaco até encontrar um que seja perfeito: bonito, que vista bem, seja quentinho, e esteja com preço ótimo (normalmente se espera as liquidações de inverno).

  7. Guardar coisas como sacolas de compras, luvas e guarda chuvas como se fossem bens preciosos rsrs. Isso mesmo, estes não são coisas descartáveis aqui. Não tem essa de comprar um guarda chuva na rua só pra usar na chuva e depois colocar fora. Tem pessoas que fazem passeios comigo que me pedem o guarda chuva emprestado e depois não devolvem mesmo que eu peça de volta porque afinal é “uma porcariazinha” onde se viu pedir de volta, que coisa de pobre!

  8. Compram roupa usada em brechó (e vendem): isso mesmo, reciclar é bom e assim ninguém fica acumulando coisa que não usa mais.

  9. Compram livro usado e usam a biblioteca e videoteca do bairro pra pegar vídeos e livros emprestados (em vez de comprar DVD pirata…).

  10. Participam das feiras de rua tipo “limpa guarda roupa”, ou “limpa garagem”, pra se desfazerem de coisas que não querem mais, dos moveis da vovó que morreu, das roupas que já não servem mais: isso não tem a ver com crise. Sempre se fez isso e é mais uma reunião de vizinhos do que uma “venda por necessidade de dinheiro”.

  11. Fazer pic nic: Embora eu não faça, e não goste muito, porque adoro entrar em um restaurante em ambiente fechado, os jovens e estudantes fazem muito. Detalhe: Trazer salada de macarrão em vasilha de plástico ou qualquer outro tipo de comida fria que não precise usar faca é uma coisa normal, ser farofeiro aqui não é coisa de pobre. Beber bebida alcoólica na rua eu ja acho excessivo se você tem mais de 30 anos. Essa do vinhozinho a beira do Sena é ótimo pra turista ou jovens, mas depois de uma certa idade não pega muito bem. Principalmente se você vive aqui.

    Enfim pessoal, a gente no Brasil cresce preocupado com o que os outros vão falar, compra muito só pra impressionar em vez de comprar o que precisa ou o que gosta, mas aqui é um pouco diferente, na verdade ninguém esta nem ai para como você se veste desde que você esteja decente e limpo. Enfim, relaxe, e aproveite as férias!Guia da europa

Leia mais...