Rue Rivoli em Paris: Mais um endereço para compras

junho 30, 2011 | Posted in Compras em Paris | By

A Rue Rivoli é uma das ruas mais famosas de Paris.

Mesmo no centro, passando ao lado do Museu do Louvre, esta rua é o destino certo para quem esta atras das grandes lojas de departamentos como H&M, Zara, Mango, e muitas outras.

Mesmo que algumas destas lojas também existam na sua cidade, no Brasil, vale a pena dar uma olhada porque aqui e muito mais barato.

Eu particularmente gosto muito das ofertas da Stradivarius, por exemplo, que é uma loja espanhola (como a Zara), mas mais barata. Vale a pena conferir. As roupas da Mango duram muito.

Passear pela rua Rivoli não é só “coisa de turista”. A rue Rivoli é também o ponto de encontro dos parisienses quando pensam em compras.

Cheia de lojas de roupas, perfumarias,  sapatos e óticas, em uma rua somente você pode comprar praticamente tudo o que precisa.

A grande vantagem de percorrer a Rue Rivoli para compras e que você tem a parte que começa na Place de la Concorde, onde estão as lojas de souvenires que seguem ao lado do Museu do Louvre, você encontra a Benlux na esquina com a Avenida da Opera para as suas compras de cosméticos, e seguindo adiante você verá as grandes lojas de departamentos, enfim, é bom porque não tem como se perder: é só seguir em linha reta.

A Rue Rivoli em Paris é uma das ruas mais longas de Paris e se você seguir reto ela irá terminar “se transformando” na Rue St. Antoine. Se você ainda tiver energia, siga em frente também, e terminará na place de la Bastille.

Na Place de la Bastille tem um mercado de artesanato, com quiosques representando os países do mundo e você encontra de tudo la: chapéus Panamá a 35 euros, sabonetes de Marseille (ótimo para dar de presente, esses sabonetes são famosos por seus “poderes” medicinais, feitos a moda antiga, sem químicos esquisitos adicionados).

Bom, este é um roteiro que também vale a pena fazer, e é bem simples – uma linha reta mesmo:

Va ate a Place de La Concorde (metro concorde).

Siga reto acompanhando a rua Rivoli, passe pela estatua dourada da Joanne D’Arc, enfim, o que não falta são coisas interessantes pra ver nesta rua.

 

Ou:

Va ate a Place de la Bastille (metro bastille)

Compre aqui o seu chapéu Panamá he he. Siga reto na Rue St. Antoine, no Marais, e vá em frente ate encontrar uma bifurcação: passe para a Rue Rivoli e pronto, siga em frente ate encontrar a Place de La Concorde.

 

Leia mais...

La Vallée Vilage: O Paraíso outlet para compras a 40 minutos de Paris

junho 30, 2011 | Posted in Compras em Paris | By

Compras em Paris!

Essa Village, dedicada somente a compras merece uma visita.

Acompanhamento de guia tradutor/interprete. Passeio de carro.

Para quem esta interessado em roupas de marca famosas, de alta qualidade, e não esta disposto a percorrer Paris de ponta a ponta a procura dos outlets das marcas espalhados por aqui, tem a opção de encontrar um lugar onde as lojas estão lado a lado.

A poucos minutos da Disney, a La Vallée Vilage é o destino certo para compras.

Com descontos que podem chegar ate a 70% esta é a oportunidade de você comprar sapatos, óculos, bijuterias, roupas, enfim, tudo no mesmo lugar.

Aberto todos os dias, também é o lugar ideal para ir aos domingos, quando todas as outras lojas estão fechadas.

A La Vallee Village abre as 10 horas da manhã e fecha as 8 da noite.

 

Você vai encontrar varias opções de restaurantes, cervejarias e brasseries e cafés para quando sentir fome, sede ou quiser dar uma pausa para descansar.

Apesar de ter praticamente todas as marcas que você imaginar, o La Vallée Vilage é muito pratico porque você encontra tudo reunido.

Este é um passeio perfeito para quem quer fazer compras em lojas de marca, mas não quer pagar os preços das boutiques no centro. Se você dedicar um dia para ir la, você vai economizar tempo e ainda se divertir muito, porque o lugar e muito bonito. Vale a pena!

Valores: até 3 pessoas (transfer carro + guia ): 300 euros

Para outras opções, uso de transporte publico em vez de carro, grupos maiores, entre em contato para orçamento.

Se voce estiver interessada/o em visitar com guia acompanhando, escreva pra mim:

alexiaoliveira@gmail.com

 

Leia mais...

Como manter o cabelo bonito durante uma viagem pela Europa

junho 12, 2011 | Posted in Turismo dicas | By

Para quem não sabe, cabelos, produtos para cabelos e afins são uma das minhas manias.

Eu não sou daquelas pessoas que colecionam produtos para cabelo em casa e estão sempre comprando coisa nova. O que eu gosto mesmo é pesquisar sobre os produtos, para que servem os ingredientes, se realmente fazem efeito ou estão ali só para aumentar o preço dos produtos. Tenho um “interesse cientifico” no assunto e adoro descobrir que afinal aquela velha marca de shampoo barata tem uma formula quase igual ao shampoo mais caro do supermercado. Entendo sobre shampoos com cones, sem cones, biológicos e sei qual é a diferença entre sodium laureth sulfate, sodium lauryl e sulfate ammonium laureth sulfate – Se você não sabe, aconselho a usar shampoos com o primeiro da lista.

Mas agora, falando sobre como manter os cabelos bonitos na sua viagem pela Europa:

Quem vem passar ferias em Paris normalmente começa a reclamar do estado do seu cabelo.

A água em Paris é muito mais “dura” e mais alcalina, boa para beber porem péssima para a pele e cabelos. Aqui temos que colocar anti-calcario sempre que lavamos roupa (junto com o sabão) senão a roupa não fica limpa e entope os canos com calcário. As maquinas de cafe tem de serem limpas seguidamente também.

O calcário encontrado na água vai acumular no seu cabelo também.

Depois de umas duas lavagens você vai começar a notar a diferença. A sua pele pode começar a ficar extremamente seca, coçando e os cabelos pesados, sem brilho.

Qual é a solução? Quelamento.

Eu não sei se este termo é muito usado no Brasil, mas acredito que os frequentadores de piscinas conheçam. O cloro que fica no cabelo não sai com shampoo, nem mesmo com shampoo de limpeza profunda ou clarificantes, então a gente tem de usar os tais queladores.

Os queladores são produtos que tem o “poder’ de retirar minerais e metais do nosso cabelo e pele, assim como também podem ser administrados para intoxicação interna por metais pesados (que não é o que estou falando neste artigo – eu me refiro somente a cabelos e pele mesmo).

Se você reparar, aqui as pessoas, de uma forma geral (na Europa como um todo) tem cabelos mais porosos, e muitas vezes com aparência de sujo.

Não é porque eles não lavam os cabelos, é simplesmente o efeito da água mesmo, caso eles não usem queladores.

Esses minerais se acumulam no cabelo e não saem mesmo, e o cabelo fica parecendo danificado – tem muita gente que corta o cabelo achando que esta muito estragado, quando na verdade só precisa mesmo e de uma boa limpeza com queladores.

Bom, como resolver o problema?

Use, (traga ou compre aqui) shampoos com algum destes ingredientes:

Disodium EDTA

Tetrasodium EDTA

Sodium citrate / Acido citrico

Trisodium citrate

Estes são os ingredientes que tiram os minerais do cabelo. Você vai notar que aqui você precisa usar muito mais shampoo do que em lugares onde a água e mais “macia”, como no Brasil.

Essa mudança na quantidade de shampoo vai deixar o seu cabelo mais seco também, e aliado com o clima, que é seco, piora tudo mesmo.

Se você não usar sabonetes ou shampoos com estes ingredientes, você vai, mais cedo ou mais tarde, notar o seu cabelo e pele mudando (para pior).

Existem vários sabonetes (para a pele) aqui com algum “EDTA” por causa da água. Um deles e o Petit Marseillais, que se encontra em todo supermercado, e é barato (cerca de 2 euros).

Eu recomendo o de azeite de oliva (este link vai direto pro website do Petit Marseillais somente pra ver como é a embalagem e os ingredientes).

Shampoos: qualquer um que tenha estes ingredientes, ou simplesmente misture suco de limão ou vinagre (um pouquinho só) no seu shampoo ou para enxaguar. Tem garrafinhas pequenas de vinagre no supermercado e ate mesmo suco de limão puro (com conservantes, claro) em garrafinhas pequenas na parte gelada do supermercado. Ficam normalmente perto do salmão defumado (porque se usam juntos, he he).

Não interessa muito a marca mesmo. O acido citrico do limao ou do vinagre vao limpar os minerais do seu cabelo. Deixe no seu cabelo um pouco, não lave imediatamente (espere 1 ou 2 minutos com o limao no cabelo), ou evite o problema já usando desde o primeiro dia. Os shampoos que realmente limpam os cabelos tem de ter um destes ingredientes no topo da lista, ou seja, um pouquinho de acido citrico no final da lista de ingredientes não vai resolver muito. Como você sabe – quanto mais acima da lista, maior é a quantidade do produto. Na duvida, misture vinagre ou suco de limao (na hora) no shampoo.

Bom, sabendo disso, você deve adivinhar que a maioria dos produtos de higiene e limpeza feitos para o publico frances é diferente dos que compramos no Brasil.

Note que não tem nada a ver com raça, nacionalidade, cor ou afins. Os parisienses são tao ou mais misturados do que os Brasileiros e temos aqui mulatas, loiras, morenas, ruivas, arabes, todas 100% francesas.

A diferença é portanto, o clima e a água. Aqui uma “loção hidratante” é muito mais pesada do que no Brasil. Um creme é ainda mais pesado. Se você esta pensando que vai encontrar os produtos franceses que você usa e compra no Brasil, pode se decepcionar um pouco. Cada empresa tem a sua própria linha de produtos para o mercado estrangeiro. Os produtos de marcas francesas que voce compra no Brasil sao especiais para o publico, clima e gosto brasileiro.

Já aconteceu de pessoas vindo passear aqui, ao pedirem a minha ajuda para “traduzir” os produtos, depois começarem a reclamar dizendo “você disse que era loção e afinal é um creme”.

Eu aviso sempre, experimente antes  (use as amostras) porque o que é considerado loção aqui, ou mesmo “leite de beleza” é muito mais grosso e pesado do que no Brasil.

Não adianta somente traduzir e note bem: O mundo não segue os padrões brasileiros. Cada lugar tem o seu próprio padrão e usa os termos como bem entende visando os moradores deste local, não os turistas.

Assim como no Brasil o “couro sintético” se chama “couro ecológico” (que de ecológico não tem nada há ha), cada lugar é livre para as suas próprias invenções de marketing e usos da linguagem.

Agora, falando um pouquinho de compras em Paris:

Coisas que eu, pessoalmente uso e aconselho a comprar por aqui, para os cabelos, que eu não costumo ver em outros lugares com os preços que temos aqui:

Kerastase – Esta é sem duvida a melhor marca de Shampoo francesa. Se você usa ou quer experimentar, aproveite. São vendidos em salões de beleza.

Klorane – ótimos produtos para o cabelo também, vendidos em farmácias.

Os outros shampoos e condicionadores franceses, são na maioria das vezes iguais aos brasileiros, com a diferença de serem sempre mais ácidos por causa da água. Os Dessange, muito populares aqui, tem a formula muito parecida com os Pantene, e são ótimos para presentear amigas (custam em media 5 euros).

Essa é a linha de shampoos que eu uso no dia a dia. Eu uso o nutri extreme da Dessange (amarelo).

Eu costumo ler todos os rótulos muito atentamente, e cheguei a conclusão que tirando os Kerastase e Kloranes (muito caros pro meu gosto, so uso de vez em quando) não há nada assim muito diferente entre os produtos que eu vejo por aqui. Shampoo serve pra limpar mesmo. Não vai fazer muito pelo cabelo mesmo. Alguns, como os Dessanges e Pantenes da vida, como tem silicones (Dimethicone e afins) no proprio shampoo, dao aquela sensaçao de cabelo escorregadio quando molhado, tipica dos silicones.

Os silicones somente servem para facilitar a sua vida depois de lavar os cabelos, ao pentear. Não trata o cabelo. Silicones são produtos puramente cosmeticos. Eles formam uma camada fina em volta do seu cabelo, mas nao é absorvido.

Os condicionadores é que devem sem bem pesquisados.

Os produtos da Occitane são ótimos também, incluindo shampoos e condicionadores, se encontram nas lojas Occitane (tem por todo o lado aqui) e nas Galeries Lafayettes.

Manteiga de Karite pura – uma maravilha da natureza, otima para o cabelo, pele, etc. Encontrado em lojas de produtos africanos e indianos. Eu compro a minha na Velan ( link para o site da loja, para voce ver como chegar la).

Note que a manteiga de karite verdadeira é beje ou cinzenta, não amarelada. A que aparece no site, para comprar online, não é muito boa (é feita de outra arvore) e esta meio seca porque eles recebem em grande quantidade e depois colocam em pacotes .

A melhor é a que eles vendem em potes fechados na loja (250 gramas por 5 euros). Você tem de ir la mesmo.

Monoil Oil – A venda em qualquer supermercado, este óleo de coco perfumado, medicinal, da polinésia francesa (Haiti) é ótimo, e tem também os shampoos naturais da própria marca. São vendidos no supermercado Monoprix pelo melhor preco link para voce ver como é o vidro.

O monoil oil e a manteiga de Karite não são produtos made in france, mas é uma otima oportunidade de comprar esses produtos puros, sem mistura neguma. No Brasil é praticamente impossível encontrar manteiga de karite pura, somente misturada com outros produtos baratos que aumentam a quantidade e estragam a qualidade. Manteiga de karite é uma manteiga medicinal, não deve ser misturada com produtos de puro efeito cosmético como silicones e óleos minerais. Note que eu chamo de medicinal produtos que curam ou tratam mesmo certos problemas de pele, couro cabeludo, como eczemas, psoriase, queloides, acne etc. Produtos de efeito cosméticos deixam o cabelo/pele bonitos, mas não tratam nada (silicones e óleos minerais de uma forma geral). A mistura de Monoil oil com karite e uma otima ideia.

Eu misturo, em casa, a manteiga com óleo de coco virgem biológico (50/50), sem mais misturas nenhumas, mas você e livre para misturar com óleos essenciais, monoil, azeite de oliva também.

Outros produtos legais para cabelo:

Escovas de cabelo com cerdas naturais: Essas escovas são ótimas para o cabelo, e ainda reduzem as suas dores de cabeça, desde  que sejam cafaleias tensionais. Elas retiram eletricidade estática do seu couro cabeludo e diminuem o stress.

Escova de pelo de javali (javali em frances se chama sanglier) – essas escovas não penetram nos cabelos mais volumosos, somente em cabelos finos, portanto você também encontra as opções que tem nylon e sanglier (pelo de javali) juntas, que são ótimas também pois o nylon penetra no cabelo, e as cerdas naturais vão tirar a eletricidade estática, espalhar os óleos naturais do cabelo e baixar as cutículas dos fios.

Escova de pelo de cabra (chevre em frances) – escovas usadas para polir o cabelo, baixando as cutículas. Não espere essas escovas penetrarem no cabelo, imagine que o pelo de cabra é mais ou menos da mesma textura que o nosso cabelo, portanto é para polimento somente.

Você tem de dividir o seu cabelo em partes para usar a escova de pelo de cabra. Você pode colocar umas poucas gotinhas de Monoil Oil para perfumar o seu cabelo com a escova, e dar brilho.

Cuidado para não deixar o cabelo oleoso. Essa escova deve ser lavada como se lava cabelo mesmo, muito seguidamente (a cada 3 dias no máximo) não deixe as escovas com cabo de madeira de molho, porque a madeira vai inchar e trincar.

Essas escovar custam entre 7 e 12 euros, ou mais, mas são investimentos que duram muito tempo.

A de cabra você tem de ir em lojas especializadas mesmo.

Esteja preparada para emergências também:

Se por acaso você ficou sem shampoo, você pode usar por um dia um detergente qualquer, mas NUNCA, em hipótese alguma coloque sabão (como o sabão em barra para as mãos ou o petit marselleise, que é liquido) no cabelo quando viajar pela Europa.

O problema não é o sabão. A água é que não é boa. Sabão + água dura (com calcário) não funcionam bem juntos e você vai acabar com um cabelo parecendo um ninho de passarinho.

Como o cabelo fica assim, fica impossível tirar o sabão do cabelo. Não pense que só porque é liquido e necessariamente detergente. O Petit marsselleise é sabao liquido, não é detergente.

Use, em caso de emergência qualquer detergente (sim, os shampoos são detergentes não são sabões) que você tenha por perto. O seu cabelo vai ficar meio seco mas perfeitamente aceitável e limpo. Exemplo de detergentes que você pode encontrar nos hotéis: body wash, shampoos para banho.

Preste atenção que tudo o que tiver o ingrediente “cocos nucífera oil” é sabão.

Detergentes tem sodium laureth sulfate, sodium lauryl e sulfate ammonium laureth sulfate. Se você puder pegar um pedaço de limão no restaurante que jantar, o seu cabelo vai agradecer ainda mais.

 Obs: Na falta de limão, Ice Tea, cha preto e cafe tambem tiram os minerais do cabelo e são faceis de encontrar em todo  o lado.

Leia mais...

Descobrindo Paris: As margens do Rio Sena e as suas pontes

junho 5, 2011 | Posted in Cultura Francesa, Pontos turisticos | By

O Rio Sena sempre foi importante para o desenvolvimento cultural e econômico de Paris, de fato, podemos dizer que foi imprescindível.

Essa importância pode ser medida pelo número de monumentos que estão localizados perto de seu curso. Desde a Torre Eiffel (7eme) ate a Biblioteca Nacional da França (13eme), as margens do rio estão cheias de monumentos históricos. Um passeio de bateau mouche ou mesmo a pé, ao longo do rio sena é uma das melhores formas de ver o centro de Paris, através das suas margens.

Para você se situar um pouco na historia e entender mais sobre a importância das pontes que você vai encontrar, ligando tanto a rive gauche com a rive droite como ambas as margens com as ilhas no meio do sena (Ile de la cite e Ile Saint Louis), aqui vai um resumo da historia de Paris, visando exclusivamente as pontes:

Idade Média ao século XVI: As primeiras pontes são construídas em Paris

O Sena é um lugar rico e variado. No centro, ao redor de Ile de la Cité, as casas são também construídas umas sobre as outras, diretamente sobre o rio, sobre as pontes. A cidade de Paris se resume basicamente em Ile de la Cite. Lugares como o conhecido e central (hoje) Quartier Latin são considerados “subúrbios” nesta época.

O primeiro cais aparece no início do século XVI com a construção do Rei Filipe, o Belo, o Quai des Grands Augustins. As pontes são todas cobertas com casas de madeira, sendo estas um dos motivos da grande poluição que já se encontrava no rio nesta época (somente sendo resolvida seculos mais tarde).

Os arcos estreitos das pontes são ocupados por fábricas e outras atividades.

A Pont-Neuf (a ponte mais antiga de Paris, tem uma estacão de metro com o mesmo nome), nascida da vontade real, foi construída a partir de 1578. Esta é a primeira ponte onde não foi permitido casas construídas em cima.

XVII e século XVIII: o nascimento das docas em Paris

O desejo de embelezar e limpar Paris faz com que haja uma profunda transformação do Sena.

A criação em 1753 da Place Louis XV (agora chamada de Place de la Concorde) foi acompanhado da construção de um cais ao longo das duas margens (rive droite e rive gauche).

Casas construídas diretamente sobre o rio (em cima das pontes) são, então, demolidas, apesar da resistência dos moradores, que não gostaram nada da ideia de terem as suas casas destruídas.

O espaço liberado é reservado às margens ao redor das ilhas para a criação de cais mais elevados.

O século XIX: o triunfo de pontes e o embelezamento de Paris

Este século é marcado pela construção massiva de pontes que melhoraram a comunicação entre ambos os lados. Cada reinado desempenhou o seu papel e contribuiu como construtores em Paris, encorajados pela crescente urbanização e a expansão da capital. Em 1870, 15 pontes foram construídas, mais do que durante todos os séculos anteriores. A navegação é muito ativa nesta época. O Sena é o local preferido das Exposições Internacionais, realizada em Paris de 1855-1900.

O século XX: a convivência com o automóvel

É hora de conciliar o compromisso (e o conflito) dos usos das pontes: a circulação a pé e com carros.

O uso do Sena diminui e o tráfego se espalha por Paris com a construção de estradas em terra. Muitos produtos e mercadorias que antes vinham para Paris através do Sena começam a vir por terra. A Ponte Charles de Gaulle simboliza o fim do século com o seu longo avental horizontal.
Deixe-se levar por um passeio ao longo do Sena e descubra um panorama interessante, que não se limita somente às pontes. As margens do Sena são Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO.

 

Aqui a lista das 37 pontes de Paris, com links para a wikipedia, para você saber mais sobre cada uma delas, assim como ver as fotos também:

  1. Pont amont
  2. Pont National
  3. Pont de Tolbiac
  4. Passerelle Simone-de-Beauvoir (somente para pedestres), inaugurada em 13 de julho de 2006
  5. Pont de Bercy
  6. Pont Charles-de-Gaulle (1996)
  7. Viaduc d’Austerlitz
  8. Pont d’Austerlitz
  9. Pont de Sully (que atravessa a parte leste da l’Île Saint-Louis)
  10. Pont de la Tournelle (entre la rive gauche et l’Île Saint-Louis)
  11. Pont Marie (entre l’Île Saint-Louis et la rive droite)
  12. Pont Louis-Philippe (entre l’Île Saint-Louis et la rive droite)
  13. Pont Saint-Louis (somente para pedestres, entre l’Île de la Cité et l’Île Saint-Louis)
  14. Pont de l’Archevêché (entre la rive gauche et l’Île de la Cité)
  15. Pont au Double (entre la rive gauche et l’Île de la Cité)
  16. Pont d’Arcole (entre l’Île de la Cité et la rive droite)
  17. Petit-Pont (entre la rive gauche et l’Île de la Cité)
  18. Pont Notre-Dame (entre l’Île de la Cité et la rive droite)
  19. Pont Saint-Michel (entre la rive gauche et l’Île de la Cité)
  20. Pont au Change (entre l’Île de la Cité et la rive droite)
  21. Pont Neuf (atravessa a ponte oeste da l’Île de la Cité, a mais antiga (apesar do nome…), foi construída entre 1578 et 1607)
  22. Pont des Arts (para pedestres, esta é e ponte onde os casais colocam os cadeados pendurados)
  23. Pont du Carrousel
  24. Pont Royal
  25. Passerelle Léopold-Sédar-Senghor (1999) (somente para pedestres, antiga Passerelle de Solférino, renomeada em 2006)
  26. Pont de la Concorde
  27. Pont Alexandre-III
  28. Pont des Invalides
  29. Pont de l’Alma (em baixo desta ponte tem o túnel onde morreu a princesa Diana)
  30. Passerelle Debilly (apenas para pedestres)
  31. Pont d’Iéna
  32. Pont de Bir-Hakeim (atravessa a l’Île aux Cygnes,a terceira Ilha de Paris, pouco conhecida pelos turistas)
  33. Pont Rouelle (viaduto ferroviário da ligne C do RER atravessando a l’Île aux Cygnes)
  34. Pont de Grenelle (atravessa a l’Île aux Cygnes)
  35. Pont Mirabeau
  36. Pont du Garigliano (antigo Viaduc d’Auteuil ou Viaduc du Point-du-Jour)
  37. Pont aval

Leia mais...